Infecção do Trato Urinário (ITU), ou apenas infecção urinária, é um quadro infeccioso causado por bactérias que invadem e acometem qualquer parte do sistema urinário, como rins, bexiga, uretra e/ou ureteres (tubos que ligam os rins à bexiga).

Os sintomas mais clássicos e frequentes da infecção urinária são a dor, a ardência da região íntima e aquela vontade de urinar constante (geralmente sem muito o que ser urinado).

Como o paciente sente constantemente que precisa fazer xixi, as idas ao banheiro aumentam mesmo sem haver mais consumo de líquidos. Junto a isso, as dores podem se intensificar, acometendo a região pélvica (abaixo do umbigo).

Em geral, os quadros de Infecção ITU podem apresentar:

  • Ardência e dor ao urinar (disúria);
  • Urgência em ir ao banheiro;
  • Alteração da cor da urina;
  • Dor na região pélvica;
  • Cheiro forte na urina;
  • Incontinência urinária (gotejamento após fazer xixi);
  • Presença de sangue na urina (hematúria);
  • Febre e calafrios;
  • Secreções e corrimento.

Ainda é possível que o paciente sinta dor nas costas, febres, mal-estar intenso, náuseas e vômitos. No entanto, são geralmente mais comuns quando há agravamento da ITU, relacionados à pielonefrite (infecção nos rins).

Infecção urinária nos homens

Apesar da incidência ser menor entre os homens, devido à anatomia do trato urinário, os homens também podem sofrer com as ITUs.

Geralmente, são os homens acima de 50 anos que têm maiores chances de apresentar a infecção, pois nessa fase da vida disfunções do trato urinário podem ocorrer (como o aumento da glândula da próstata), dificultando ou bloqueando a saída da urina.

Com o acúmulo de urina na bexiga, as bactérias encontram condições favoráveis para se proliferarem.


Os sintomas são os característicos das ITU: dor e ardência ao urinar, pressão na região pélvica, alteração na cor e no cheiro da urina e febre baixa.

Como é menos frequente em homens, é possível que o médico faça uma avaliação mais aprofundada no paciente, buscando descartar possíveis DSTs ou alterações da próstata.

Infecção urinária em bebês

Os bebês também podem sofrer com infecções urinárias e pode ser mais difícil realizar o diagnóstico, pois nem sempre é simples interpretar os sinais que se manifestam.

Geralmente, a criança vai apresentar irritação, choro frequente e agitação, sobretudo na hora de urinar ou trocar a fralda.

É importante observar se a urina apresenta odor mais acentuado, alteração de cor ou, quando a criança é maior, deve-se analisar a quantidade de idas ao banheiro. Vômitos, febre e redução do apetite também podem ser indicativos, sendo preciso buscar um médico.


Fonte consultada

Dr. Paulo Caproni (CRM/PR 27.679 | CRM/SC 25.853 | CRM/SP 144.063), graduado em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP-SP (PROAHSA). MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde (CEAHS) pela FGV-SP


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

2 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Olá, tenho 34 anos e um filho de 14, o meu filho se chama Matheus, segundo ele, disse que tem os mesmo sintomas, e eu queria pergunta se isso tem relação com o tamanho da sua genitaria, já que tem muitos mitos por aí

    1. Olá, Guilherme.
      O tamanho da genitália não interfere na infecção urinária. Essa condição pode acontecer com todos.
      Os sintomas mais comuns são:
      – dor, queimação ou ardência ao urinar;
      – alteração na cor ou no cheiro da urina;
      – febre baixa;
      – pressão na região pélvica.
      Se suspeitar de alguma coisa, o ideal é levá-lo a um médico urologista ou pediatra que poderá fazer o diagnóstico e receitar a melhor forma de tratamento para tal caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *