Victor (Minuto Saudável)
15/03/2018 08:00

Cirurgia de Rinoplastia: o que é, tipos, como é feita, preço e FAQ

O que é rinoplastia?

A rinoplastia é um procedimento cirúrgico que tem como principal função remodelar o formato do nariz. A etimologia da palavra provém das duas palavras do grego antigo rinos, que significa nariz, e plastia, que significa reconstrução.

Apesar do que muitos acreditam, nem sempre a rinoplastia é feita com propósitos estéticos somente. Muitas disfunções respiratórias, como, por exemplo, o desvio de septo, podem ser corrigidos através de uma rinoplastia.

É uma cirurgia relativamente simples e sem grandes riscos. Historicamente, é um procedimento antigo, sendo primeiramente registrado na antiga Índia por volta do ano 800 a.C. Com o passar dos anos, ela foi adaptada e hoje é feita com padrões médicos rígidos e que garantem sua eficácia e segurança.

Seu pós-operatório é quase sempre indolor e, em casos onde há dor, ela é facilmente contornável através do uso de alangésicos. Ela custa em média entre R$7.500,00 e R$14.000,00 e deve ser realizada por um profissional qualificado com certificado da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Ainda que seja um procedimento simples e com poucas chances de dar errado, ela pode trazer alguns riscos, especialmente se a anestesia aplicada for geral. Mesmo assim, os riscos envolvidos com a anestesia geral são mínimos.

Existem dois modos de se realizar a operação: o método aberto e o fechado. Na rinoplastia aberta, o médico faz um corte na columela (parte inferior do nariz, logo acima do lábio) e puxa todo o revestimento do nariz para ter maior visibilidade, enquanto na rinoplastia fechada o procedimento é feito “às cegas”.

Ambos os procedimentos apresentam praticamente os mesmos resultados, sendo que a principal diferença está no fato da rinoplastia aberta, em raros casos, deixar cicatrizes.

Seus propósitos estéticos são variados. Ela pode ser feita tanto para reduzir o tamanho de estruturas nasais quanto para aumentá-las. Pode servir para corrigir problemas relacionados à traumas no nariz ou então simplesmente para proporcionar o formato arrebitado, tão desejado por muitas pessoas.

É importante ressaltar que, na cirurgia plástica do nariz, o cirurgião vai fazer uma avaliação na anatomia do rosto e planejar a cirurgia para deixar o nariz para que ele fique em harmonia com o resto do rosto.

Muitas pessoas, inclusive famosos, como Michael Jackson, fizeram diversas rinoplastias buscando resultados impossíveis, o que fez com que seus narizes ficassem com aspecto deformado e com pouca harmonia com o resto do rosto.

Por essa razão, é muito importante manter expectativas realistas sobre o procedimento e não achar que o seu nariz vai necessariamente ficar igual ao da celebridade que você admira e se espelha no que se refere ao formato nasal.

O procedimento é indicado para qualquer pessoa que não se sinta feliz com o formato do nariz e enxergue alguma desproporção nessa área do rosto. Também pode ser feita por qualquer pessoa com algum problema anatômico que traga complicações à respiração nasal.

Ele é contraindicado para crianças, pessoas com problemas de coagulação, pacientes que estejam enfrentando doenças e mulheres grávidas ou em fase de amamentação.

O procedimento começa a mostrar seus resultados depois de 30 dias de operação, sendo que é possível visualizá-lo por completo aproximadamente 6 meses depois da cirurgia.

Apesar de ser bastante popular, a rinoplastia ainda é geradora de inúmeras dúvidas entre pessoas que a fizeram e que querem realizá-la. Tire suas dúvidas no texto abaixo e tenha uma boa leitura!

Índice – neste artigo você vai encontrar as seguintes informações

  1. O que é rinoplastia?
  2. Para que serve?
  3. Anatomia do nariz
  4. Tipos
  5. Rinoplastia aberta ou fechada: qual a diferença?
  6. Critérios para o novo nariz
  7. Como é feita?
  8. Procedimentos associados à rinoplastia
  9. Indicações
  10. Contraindicações
  11. Cuidados antes da cirurgia
  12. Pós-operatório: como é a recuperação?
  13. Resultados
  14. O que pode afetar os resultados?
  15. Riscos
  16. Preço: quanto custa uma rinoplastia?
  17. Perguntas frequentes

Para que serve a rinoplastia?

A rinoplastia é uma cirurgia que busca melhorar a estética do nariz, bem como a respiração do indivíduo. Além de corrigir deformidades, pode resolver problemas estruturais que afetam a respiração. Os resultados vão variar de acordo com as características fisionômicas de cada paciente.

Na maior parte dos casos, a rinoplastia busca produzir mudanças na aparência do nariz, o reduzindo ou aumentando, melhorando seu contorno, o estreitando ou alargando, ou então mudando o ângulo entre o lábio e o nariz.

O procedimento se adequa de caso em caso. Nenhum resultado é o mesmo. Muitas pessoas dizem que é possível “ver de longe” quem fez rinoplastia, mas isso só era verdade há 30 anos, quando os procedimentos eram mais padronizados.

Hoje em dia, o médico vai analisar caso a caso e fazer o procedimento conforme os desejos do paciente e conforme o que é possível. Portanto, se você pensa em fazer uma rinoplastia, converse bem com o cirurgião para não criar expectativas impossíveis.

Anatomia do nariz

Antes de começarmos a entrar nos detalhes da rinoplastia, é importante entendermos como é a anatomia do nariz. Durante a leitura do texto, muitos termos técnicos serão utilizados para se referir à partes do nariz, então é importante que você saiba exatamente de quais partes do corpo estamos falando.

Confira abaixo a anatomia do nariz:

Tipos

As rinoplastias podem ser divididas de duas formas: pelo objetivo do tratamento ou então pela maneira como a cirurgia vai ser feita, ou seja, se é aberta ou fechada – mas isso veremos mais em frente, no tópico “Rinoplastia aberta e fechada: qual a diferença?”.

Neste tópico, vamos nos focar nos diferentes objetivos das rinoplastias, ou seja, vamos analisar as diferenças entre a rinoplastia de redução, de aumento, étnica e outros. Confira as diferenças entre elas:

Rinoplastia de redução

A rinoplastia de redução nada mais busca do que diminuir tamanho ou largura, tanto da ponta, quanto dos ossos que formam o dorso do nariz ou das asas nasais.

Pessoas que buscam por esse tipo de tratamento se sentem infelizes com o seu nariz por acharem que ele é desproporcional com relação ao resto do rosto.

É para pessoas que acham que existe algum aspecto na anatomia do nariz que se encontra muito grande que a cirurgia de redução é indicada. E, para isso, existem dois tipos de rinoplastia de redução: a ressecção das asas nasais e redução do dorso nasal. Entenda a diferença:

Ressecção das asas nasais

Quando falamos em ressecção estamos falando sobre a retirada de uma parte de um tecido. No caso deste tipo de rinoplastia, o tecido a ser retirado se encontra nas asas nasais, parte externa do nariz, também conhecida popularmente como “nostril”.

Esse tipo de cirurgia é feita quando o paciente possui asas nasais largas ou grossas demais, a ponto de serem desproporcionais em relação ao resto do rosto.

Para se calcular a largura ideal do nariz, é necessário levar em conta a etnia do paciente. Narizes caucasóides, isto é, de pessoas brancas, possuem uma diferença de proporção em relação aos narizes negróides, de pessoas negras, que são naturalmente mais largos.

Redução do dorso nasal

Existem vários fatores que podem fazer com que o dorso nasal esteja desproporcional. As situações mais comuns são: dorso muito alto, dorso muito largo e dorso com giba (aquela protuberância, também chamada da “calombo” ou “curvinha”).

Na hora de decidir qual será a altura do dorso depois da cirurgia, leva-se em consideração padrões masculinos e femininos. Nesses casos, deve-se traçar uma linha reta imaginária do início do nariz até a ponta.

Para as mulheres, o nariz considerado “perfeito” possui um dorso que fica aproximadamente 2mm de distância abaixo da linha imaginária. Já os homens que querem manter o aspecto masculino do nariz não devem rebaixar muito o dorso nasal.

Entenda agora a diferença dos casos mais comuns:

  • Dorso alto e ponta pequena: nesses casos, onde o dorso é alto e a ponta é pequena, o médico normalmente vai projetar a ponta para cima e, se for preciso, fazer enxertos de cartilagem;
  • Dorso do nariz muito largo: nesse caso, a rinoplastia é realizada através da raspagem dos ossos;
  • Giba dorsal (caroço): a giba dorsal é comum em narizes caucasianos e hispânicos e pode ser de origem óssea ou cartilaginosa. Sua resolução é simples, bastando remover o excesso ósseo ou cartilaginoso que forma a região protuberante.

Rinoplastia de aumento

Como o nome já diz, a cirurgia de aumento é feita para aumentar as dimensões do nariz. Uma cirurgia de rinoplastia de aumento pode ser necessária nos seguintes casos:

  • Subdesenvolvimento nasal congênito;
  • Perda de parte do nariz após acidentes;
  • Rinoplastia má sucedida, quando se é retirado tecido em demasia do nariz, deixando-o em formato de cela;
  • Um simples desproporção que o paciente acredite ter,

A rinoplastia de aumento muitas vezes é necessária por causa das cirurgias com resultados ruins. Elas são muito comuns, só que nem sempre acontecem só por erro médico, mas também pela obsessão do paciente por um nariz perfeito, como foi o caso do Michael Jackson.

Nesses casos, é feito um enxerto com cartilagem, normalmente retirada do septo, da orelha ou das costelas. Pode-se usar ossos também, que são extraídos normalmente do cotovelo ou do crânio. Ainda assim, também é possível utilizar-se de preenchimentos sintéticos, como o silicone.

A técnica utilizada vai variar do modus operandi de cada cirurgião.

Esse tipo de cirurgia normalmente é feita em descendentes de asiáticos e africanos que, devido às suas características genéticas, possuem raiz e dorsos baixos além de falta de definição do nariz.

Alguns asiáticos possuem o dorso do nariz tão baixo que nem conseguem sustentar óculos no nariz. Nesses casos, a cirurgia não é somente estética, como também funcional.

Rinoplastia étnica

A cirurgia étnica, na realidade, é o nome dado à todo tipo de cirurgia plástica no nariz com fins estéticos, já que busca alterar o formato do nariz, que é definido pela etnia da pessoa.

Entretanto, esse termo acabou sendo adotado para se referir às cirurgias realizadas em pacientes de grupos étnicos que se caracterizam por possuir narizes com curvas mais suaves, como os africanos, asiáticos ocidentais e povos da oceania e seus descendentes.

O objetivo da rinoplastia étnica não é a perda da identidade do paciente, muito pelo contrário. A verdade é que a cirurgia busca manter os traços genéticos característicos da etnia do paciente, sendo que o procedimento busca somente e tão-somente amenizar traços considerados grosseiros ou fortes demais até mesmo para o padrão estético da etnia do paciente.

Rinoplastia pós-traumática

Lesões sofridas na região do nariz podem causar danos aos ossos e cartilagens, fazendo com que a aparência e a funcionalidade do nariz sejam alteradas. As alterações mais comuns são desvios no septo, que deixa o nariz torto e com problemas respiratórios além de congestão nasal, e assimetrias.

É para reverter os efeitos do trauma que a rinoplastia pós-traumática é feita. Se ela for realizada entre uma semana e 10 dias depois da lesão, suas chances de sucesso são muito maiores.

Correção de columela

Muitas pessoas não sabem dizer exatamente o que as incomoda no nariz justamente por não conhecer a anatomia da região. Um dos problemas mais comuns que os pacientes não conseguem explicar são as imperfeições da columela.

Caso você não se lembre o que é a columela, dê uma olhada no tópico “Anatomia do nariz”.

Os problemas na columela normalmente acontecem por duas razões, ou ela é muito grande (pendente), ou então está muito retraída. Entenda a diferença:

Columela retraída

A columela é considerada retraída quando ela é pequena demais e dá a impressão de que “se esconde” dentro do nariz. Esse quadro é facilmente corrigido através de enxertos cartilaginosos.

Columela pendente (grande)

Já a columela pendente, ou então “pendurada”, é a columela que, ao contrário da retraída, se sobressai, apresentando um tamanho desproporcional em relação ao nariz como um todo.

Nestes casos, a rinoplastia busca reduzir o tamanho da columela através da retirada da cartilagem da região.

Nariz caído ao sorrir

Existem casos em que o nariz começa a apontar para baixo quando o paciente sorri. Isso é facilmente percebido em fotos de perfil e também é corrigido através da rinoplastia.

O nariz “cai” pela ação de um músculo, que é denominado “depressor da ponta do nariz”. Sendo assim, o procedimento busca simplesmente romper a ligação existente entre a ponta do nariz e o lábio superior.

É a mesma técnica utilizada para corrigir o sorriso gengival.

Projeção e rotação da ponta

Essa cirurgia busca proporcionar o famoso nariz arrebitado com o qual tantas mulheres sonham. Para se obter esse resultado, é necessário fazer com que a ponta se projete e/ou se rotacione para cima.

A rinoplastia de projeção e rotação da ponta se resume a reutilizar suturas reposicionando, remodelando e simetrizando a ponta nasal. Em muitos casos, especialmente em pacientes com narizes negróides, é necessário realizar um enxerto cartilaginoso na columela para ajudar a dar o efeito arrebitado.

Cirurgia plástica para nariz torto

Para se corrigir o nariz torto com a rinoplastia, normalmente é necessário provocar uma fratura. Isso, por si só, não resolve o problema. Trata-se de um procedimento delicado, mais complicado que os demais, e que requer, em muitos casos, a colocação de um enxerto no lado que aparenta estar abaulado, de modo a disfarçar o desvio do nariz.

Técnica dos Novos Domos

A técnica dos Novos Domos consiste em remodelar a ponta do nariz, a rotacionando, projetando para cima ture afinando. É uma técnica conservadora, feita normalmente através da rinoplastia fechada.

Rinoplastia aberta e fechada: qual a diferença?

Muitos dos pacientes que vão se submeter à cirurgia de rinoplastia se perguntam qual delas é a melhor: a aberta ou a fechada. Entretanto, para saber qual é a ideal para você, além de conversar bem com o cirurgião, é necessário entender a diferença entre elas. Entenda:

Rinoplastia fechada

Quando a cirurgia plástica começou a se popularizar no mundo, a técnica utilizada para se fazer a rinoplastia era a fechada. Nela, o médico realizava a cirurgia às cegas, através de um túnel formado até a região do nariz a ser alterada.

Para que se visualize melhor como é feito o procedimento, podemos fazer uma analogia: é como se um escultor pegasse um bloco de mármore coberto por uma manta e, assim, desse jeito, tentasse esculpir a peça.

Hoje em dia, o procedimento fechado é um pouco diferente, apresentando duas variações: a clássica e a parcial.

Clássica

Na rinoplastia fechada clássica, o médico realiza o procedimento sem nenhum campo de visão.

Parcial

Nesta técnica, algumas incisões são feitas mais no interior do nariz, trazendo as cartilagens da ponta nasal para fora das narinas, de modo a deixá-las expostas, o que possibilita que o cirurgião tenha uma visão parcial da parte interna do nariz durante a operação.

O ponto negativo da rinoplastia fechada parcial é que a capacidade de visualização experimentada pelo cirurgião não garante a percepção fiel da anatomia nasal, ou seja, o nariz fica com um formato meio distorcido do seu “padrão de fábrica” quando observado durante a cirurgia. Isso pode ser um problema em rinoplastias que requerem um grau maior de precisão.

Vantagens da rinoplastia fechada

Dentre as vantagens da rinoplastia fechada, a maior é o fato das incisões serem feitas todas na parte interna do nariz, não resultando em nenhuma cicatriz visível.

Outra vantagem exposta pelos médicos é a de que, através da rinoplastia fechada, é possível ter uma noção melhor de como o nariz vai ficar no final, uma vez que que ele é visto normalmente durante todo o procedimento.

Além disso, acredita-se que essa técnica garante um menor grau de inchaço no pós-operatório, proporcionando uma recuperação mais rápida.

Desvantagens da rinoplastia fechada

O ponto negativo mais relevante da rinoplastia fechada se encontra no fato do cirurgião possuir pouca visibilidade durante o operação, o que dificulta a realização de procedimentos mais sensíveis e que requerem um grau maior de atenção.

Por isso, se você for fazer uma cirurgia de rinoplastia fechada, garanta que está em mãos de um cirurgião experiente, pois um alto grau da habilidade profissional é o maior requisito para uma cirurgia bem sucedida.

Rinoplastia aberta

A rinoplastia aberta, por outro lado, é um pouco mais recente do que a fechada. Inventada no início do século XX, mais especificamente em 1921, pelo médico e cirurgião A Rethi, esse procedimento envolve a prática de uma incisão na columela para que se possa deslocar toda a tampa do nariz, o que abre o campo de visão para a cirurgia.

Quando foi inventada, a técnica foi muito criticada por outros especialistas da área e ela só era utilizada em casos complexos e em rinoplastias revisionais (em que uma segunda rinoplastia é feita para reparar os aspectos não solucionados na primeira).

Num segundo momento, a técnica começou a ser aceita em casos que requeriam alterações intensas na ponta do nariz, até que, com o tempo, a tática foi ganhando adeptos e passou a ser vista como um procedimento também adequado para qualquer caso, seja ele complexo ou não.

Vantagens da rinoplastia aberta

A principal vantagem da rinoplastia aberta está na ampliação do campo de visão do cirurgião, o que possibilita que a cirurgia seja feita da maneira mais precisa possível, com a deteção dos exatos elementos a serem corrigidos de forma quase milimétrica.

Além disso, a rinoplastia aberta é especialmente vantajosa no que diz respeito ao posicionamento preciso das estruturas, ou seja, reduzem-se as chances do procedimento ser mal sucedido.

A consequência de toda essa visibilidade são resultados mais consistentes com o desejo do paciente.

Desvantagens da rinoplastia aberta

A principal desvantagem da rinoplastia aberta está no fato de serem feitas incisões externas, o que ocasiona em cicatrizes visíveis na columela. Contudo, apesar disso parecer um problema, se feita por um bom cirurgião, a cicatriz fica imperceptível na maioria das pessoas.

Além da cicatriz, é muito comum que essa técnica cause edema (inchaço) mais prolongado, tornando o pós-operatório mais chato e fazendo com que o resultado final demore mais tempo para aparecer.

Entretanto, essa afirmação deve ser considerada com cautela, pois a diferença entre o tempo de recuperação da rinoplastia aberta e da fechada é pouco significativa.

Uma análise comparativa de 82 casos mostrou que 6% dos pacientes submetidos a rinoplastia fechada apresentaram inchaço após um período de 3 meses da operação, enquanto que, dentre os pacientes que foram submetidos à rinoplastia aberta, o número foi de 7,2%, ou seja, uma diferença mínima e pouco relevante de apenas 1,2%.

Critérios para o novo nariz

Antes de qualquer coisa, o médico vai avaliar suas condições de saúde e diversos outros fatores sempre seguindo uma série de critérios para o formato do novo nariz.

Ele vai levar em conta características estéticas, como a proporção e simetria facial, através de medições feitas na face, sempre buscando entender e respeitar os desejos do paciente.

Além de avaliar o seu estado de saúde geral e seus fatores de risco, também vai levar em consideração:

  • As características da sua pele (se é grossa, fina, oleosa, ressecada etc.);
  • O formato do rosto, a distância entre os olhos e a relação do nariz com os olhos, testa, boca e queixo;
  • A competência do nariz para passagem de ar, ou seja, o funcionamento das válvulas nasais, a condição do septo e dos cornetos;
  • A queixa específica do paciente.

Somente depois de avaliar todos esses fatores é que o médico vai chegar ao formato de nariz ideal e poderá te oferecer algum tipo de prévia.

Existem, hoje, softwares em 3D que utilizam a foto do próprio paciente para montar uma uma versão de “antes e depois”, mas é bom ressaltar que esses programas oferecem apenas uma noção vaga de como poderia ficar o resultado.

Como é feita?

Como vimos anteriormente, existem, de modo geral, 2 tipos de rinoplastia. Sua execução irá depender do tipo de problema que será resolvido através da cirurgia, mas, de modo geral, o cirurgião normalmente vai fazer incisões dentro do nariz no intuito de remodelá-lo, seja por razões estéticas ou por causa de problemas funcionais, como um desvio de septo.

Consulta

Antes de tudo, você vai marcar uma consulta médica para conversar sobre o que vem te incomodando em relação ao seu nariz. Depois de um rápido exame, o médico vai te dizer se seu procedimento é somente estético ou se também pode buscar resolver problemas funcionais.

Caso o médico fique em dúvida, ele pode pedir alguns exames complementares para averiguar com mais certeza a presença de disfunções no funcionamento do nariz. Dentre esses exames, estão incluídos:

  • Rinoscopia: em que o médico examina o interior do nariz com um aparelho que abre a narina para facilitar sua visualização;
  • Nasofibroscopia: consiste na inserção de uma fibra ótica extremamente flexível e fina que avalia a cavidade nasal até a laringe;
  • Raio-X: exame feito com o uso de radiação eletromagnética destinada a avaliar as condições de órgãos e estruturas internas.

Quando não há dúvidas sobre a existência ou inexistência de outros problemas relativos à narina e solucionáveis através de uma rinoplastia, então você vai começar a conversar com o médico sobre suas opções e desejos.

Você deve informar o cirurgião sobre tudo que te incomoda em relação ao seu nariz. Em que lugar você pensa que ele é muito grande, onde acha que ele é estranho e qualquer aspecto anatômico que deixe você desconfortável.

É importante ressaltar que, durante a consulta, o médico não vai avaliar somente os aspectos relacionados ao seu nariz, mas sim fazer um estudo anatômico de todo o seu rosto, levando em conta sua etnia, o formato e a harmonia da face como um todo.

Ele leva todos esses fatores com consideração porque a cirurgia plástica no nariz é um procedimento que busca harmonizar o nariz em relação a cada tipo de rosto e não necessariamente fazer o exato nariz que o paciente deseja.

Isso é feito dessa forma para que os resultados sejam os melhores possíveis. Muitos pacientes chegam no consultório falando que querem um nariz parecido com o de um famoso X, mas nem sempre aquele formato de nariz desejado harmoniza com o resto do rosto do paciente.

Como o nariz é conhecido como o “cartão postal” do rosto, um nariz fora de harmonia com o resto do corpo pode trazer resultados desastrosos para a aparência da face como um todo.

Depois de muita conversa, o médico vai mostrar até você quais são as modificações possíveis e você vai avaliar qual o resultado que deseja ter. Como dito anteriormente, existem diversos problemas que podem ser resolvidos através da rinoplastia, como a retirada da giba (um calombo no dorso do nariz) ou a correção de columela (parte inferior do nariz, localizada logo acima dos lábios).

Assim que vocês decidirem quais modificações desejam realizar, o médico vai marcar o dia da cirurgia.

Exames pré-operatórios

Antes da realização do procedimento estético, entretanto, será necessário a realização de uma série de exames pré-operatórios para garantir que a cirurgia será bem sucedida e da forma mais segura possível.

Os exames pedidos vão variar de médico para médico, mas os principais são:

  • Raio-X do tórax: para averiguar a saúde dos pulmões e do sistema respiratório como um todo;
  • Raio-X dos ossos nasais: para verificar a presença de deformidades ou fraturas anteriores;
  • Eletrocardiograma: que busca averiguar a saúde do coração, identificar a presença de arritmias e outras patologias, para garantir a segurança da cirurgia;
  • Exames de sangue: como o hemograma, exame de coagulação, eletrólitos, função renal, entre outros;
  • Tomografia computadorizada: para verificar a presença de sangramentos, alterações respiratórias nasais ou sinusites de repetição.

Quando você se encontrar com todos os exames requisitados em mãos, está na hora de se preparar para a cirurgia.

Preparação

Antes de realizar a cirurgia, você provavelmente vai se consultar com o médico novamente, numa consulta em que ele vai te explicar em detalhes todas as precauções a serem tomadas antes da cirurgia.

Alguns exemplos dos cuidados que o médico pode pedir são:

  • Jejum completo (não se deve nem beber líquidos) durante as 8 horas que antecedem a cirurgia;
  • Evitar a ingestão de álcool até 1 semana antes do procedimento;
  • Planejamento prévio das atividades;
  • Atenção à problemas de saúde, como infecções, que podem impedir o procedimento cirúrgico.

Caso você opte por fazer anestesia geral, um dia antes da cirurgia você provavelmente vai se consultar com o anestesista responsável. Ele vai fazer um exame padrão, onde vai perguntar sobre o seu histórico e comparar com os dados fornecidos com os exames prévios para garantir que o procedimento tenha o menor índice de riscos possível.

No dia da cirurgia, você deve, de preferência, chegar um pouco antes da hora marcada para garantir que não haverá nenhum tipo de atraso. Chegando lá, provavelmente vão pedir que você troque de roupa e então te encaminharão para a sala de cirurgia.

Procedimento

Já deitado na maca, com todos os médicos ao seu redor, eles vão preparar o procedimento cirúrgico. Os médicos vão conversar com você para te acalmar e te deixar o mais seguro quanto possível.

Nos casos de anestesia local, os médicos vão te sedar e aplicar a anestesia local, que vai permitir que você não sinta dor enquanto dorme. Na anestesia geral, o anestesista vai injetar a solução na veia e pedir que você conte de 1 até 10. Você nem vai conseguir chegar até o número 10, pois o efeito da anestesia é muito rápido e logo você vai estar sedado.

Durante a cirurgia, os médicos vão realizar os procedimentos necessários para remodelar seu nariz. Em alguns casos, vão fazer simples processos de raspagem no intuito de diminuir certas porções da estrutura nasal, em outros, vão fazer enxertos para aumentar certas regiões.

Tudo depende do que você conversou antes com o seu cirurgião e de qual tipo de procedimento você deseja fazer. Por exemplo, existe a rinoplastia aberta e a fechada. Na fechada, não existe a presença de incisões externas e a operação é quase que feito “às cegas”, enquanto na aberta, um pequeno corte é feito na columela e todo o revestimento nasal é puxado para cima para dar mais visibilidade ao cirurgião.

Em alguns casos necessário que haja a fratura de algumas partes do nariz, mas isso varia de caso em caso, sendo ocasionalmente dispensável. Cirurgias de redução de giba, por exemplo, em que é necessário somente o lixamento da região, normalmente não precisam fraturar a estrutura.

Depois de 2 ou 3 horas você vai acordar e a cirurgia já estará feita. É possível que, logo após o procedimento, você sinta alguma dor na região operada, afinal, ela acabou de ser completamente modificada, mas isso, na maior parte dos casos, não acontece, já que o efeito da anestesia ainda vai se fazer sentir por um tempo.

Posteriormente, você será levado ao quarto de internação, onde vai ficar em observação por um período que pode variar de 12 a 24 horas dependendo de como a cirurgia foi realizada e do médico responsável pelo procedimento.

Após passar por todas essas etapas, o médico vai te liberar para ir para casa e te dar todas as instruções com os cuidados pós-operatórios, como a maneira de se lidar com o gesso, a posição ideal para se dormir, entre outros.

Repouso

Então, você vai ficar em repouso, em casa, por um período que pode ser de 7 a 10 dias para garantir a cicatrização correta do nariz e te dar tempo de se recuperar do processo cirúrgico com sucesso e segurança.

Após uma semana, o gesso imobilizador vai ser retirado e você estará livre para voltar as suas atividades regulares.

O resultado definitivo da cirurgia vai aparecer após mais ou menos 6 meses, período no qual você pode acabar tendo de fazer outras consultas com o médico para avaliar o sucesso da cirurgia.

Procedimentos associados à rinoplastia

É muito comum que a rinoplastia seja feita em conjunto com outros procedimentos, tanto faciais, como a blefaroplastia (cirurgia na pálpebra), quanto nasais, como a correção de septo nasal e a turbinectomia.

No caso das cirurgias nasais, é recomendável que ela seja executada com a associação de um cirurgião plástico a um otorrinolaringologista. Entenda:

Correção de septo nasal

Essa cirurgia busca corrigir desvios no septo nasal, uma estrutura interna que divide as narinas, que estejam comprometendo a respiração do paciente.

Turbinectomia

A turbinectomia é um procedimento cirúrgico indicado para aliviar a congestão nasal crônica. Nele, será realizada a remoção parcial ou total de estruturas conhecidas como corneto nasal.

Mentoplastia

A mentoplastia é um procedimento comumente associado à rinoplastia. Ela é feita para redefinir os contornos do queixo e deixar a face com mais harmonia.

Indicações

De modo geral, é possível afirmar que a rinoplastia é indicada para qualquer pessoa que esteja insatisfeita com o aparência do nariz. Estar infeliz com o formato do nariz é algo muito comum e pode causar problemas de autoestima, já que ele é uma das “partes nobres” do rosto, sendo muitas vezes referido como “cartão postal” da face.

Então, pessoas que estão se sentindo tristes por causa do formato do nariz devem considerar a possibilidade de realizar a cirurgia.

Além disso, pessoas com algum tipo de problema respiratório, como o desvio de septo, também devem recorrer à rinoplastia, pois a cirurgia, além de estética, pode resolver esses problemas, aumentando a qualidade de vida.

Vale lembrar, entretanto, que, antes de tudo, é necessário escolher um profissional qualificado e ter expectativas realistas sobre o resultado, afinal, cada caso é um caso.

Contraindicações

Toda cirurgia possui contraindicações, e com a rinoplastia não é diferente. Apesar de ser um procedimento considerado seguro, ela pode trazer algumas complicações para certos tipos de pacientes, como:

  • Crianças;
  • Quem faz uso de algum tipo de anticoagulante;
  • Pacientes que possuem hemofilia ou outros problemas de coagulação;
  • Pacientes que possuam algum tipo de doença que esteja em fase aguda;
  • Mulheres grávidas;
  • Mulheres em fase de amamentação.

Há quem diga que a cirurgia pode ser feita já a partir dos 15 anos. Entretanto, é melhor esperar até que formação nasal esteja completa. Então, para mulheres, a cirurgia pode ser feita a partir dos 18 anos, enquanto para os homens, a partir dos 21.

Não existe uma idade máxima para realização da rinoplastia, mas pacientes idosos devem ser mais cautelosos, pois as chances de complicação são maiores para essas pessoas.

Cuidados antes da cirurgia

É necessário se tomar alguns cuidados antes da realização da cirurgia, na noite anterior e no dia. Entenda:

Antes de cirurgia

  • É importante que, antes da cirurgia, durante as consultas, que você converse com seu médico sobre as possibilidades e os reais resultados. Aproveite para esclarecer o tipo de incisão que vai ser feita e se há a possibilidade de cicatrizes, além do tipo de anestesia a ser utilizada;
  • Fique atento aos sinais do seu corpo. Caso haja algum tipo de impedimento, como alguma infecção ou doença, avise o cirurgião para remarcar a data. Não prestar atenção a esses sinais pode te levar a ter complicações durante o procedimento cirúrgico;
  • Planeje suas atividades de modo a não se tornar indispensável a terceiros por um período de 2 a 3 semanas, o tempo médio de recuperação;
  • Evite tomar aspirina ou remédios que contenham AAS (Ácido Acetil Salicílico) e vitamina E durante as 2 semanas que antecedem a cirurgia. Essas substâncias podem interferir nos processos de coagulação sanguínea e causar sangramentos;
  • Não fume durante os 15 dias que antecedem a cirurgia, pois esse hábito pode atrasar o processo de cicatrização;
  • Providencie um acompanhante para te levar e te buscar da clínica;
  • Comunique o médico se houver qualquer caso de erupção de herpes;
  • Não tome bebidas alcoólicas;
  • Alimente-se corretamente, de maneira saudável;
  • Se você for mulher, comunique o médico sobre qualquer atraso menstrual ou possibilidade de gravidez;
  • Comunique qualquer sinal de resfriado, conjuntivite, herpes ou qualquer outra infecção possa surgir na semana anterior à cirurgia. Nesses casos, o procedimento cirúrgico deve deve ser adiado até a resolução do processo infeccioso.

Na noite de véspera da cirurgia

  • Não se alimente depois da meia noite;
  • Evite bebidas alcoólicas ou refeições muito fartas;
  • Mantenha-se em jejum total nas 8 horas que antecedem a cirurgia, incluindo água, café, balas e refrigerante.

No dia da cirurgia

  • Procure chegar à clínica ao menos meia hora antes do horário marcado, por garantia;
  • Não esqueça de levar os exames pré-operatórios e avaliações de outros especialistas;
  • Tome a medicação prescrita;
  • Não use cremes ou maquiagem e mantenha as unhas sem esmalte ou base;
  • Use roupas confortáveis, de preferência de algodão, que não precisem ser colocadas pela cabeça;
  • Traga uma pequena bolsa com objetos para uso pessoal;
  • Não leve joias ou objetos de valor;
  • Ao chegar no hospital, informe na recepção o nome e telefone do acompanhante ou do familiar que vai te buscar ao fim do procedimento.

Pós-operatório: como é a recuperação?

Os cuidados após a cirurgia não são poucos e devem ser seguidos à risca para evitar futuros danos. Como dito anteriormente, a rinoplastia, quando mal realizada, pode acarretar em problemas como desvio de septo, então todo cuidado é pouco.

Um dos fatores mais importantes é manter o nariz imobilizado. Antigamente, na pós cirurgia, os médicos se utilizavam de um gesso pós operatório para imobilizar o nariz.

Hoje em dia essa prática caiu em desuso e se utiliza um um plástico enrijecido, que é mais higiênico, além de fornecer uma fixação maior, permitindo que o nariz fique imobilizado por mais tempo.

Por isso, além de evitar tocar na região operada, você também deve tomar outros cuidados, como:

Manter o repouso

Durante os primeiros sete dias após a cirurgia, o repouso deve ser absoluto e moderado até o décimo quinto dia. Após esse período, já é possível retornar às atividades de rotina e ao trabalho desde que não se realize esforços físicos e exercícios.

Agitar o corpo? Somente depois de um período que varia de 2 a 3 meses.

Respiração

Durante os primeiros 7 dias, a respiração fica mais dificultada. Isso é normal devido a formação de coágulos na região do nariz. O cirurgião provavelmente vai te indicar soros descongestionantes para facilitar sua respiração durante esse período.

Alimentação

Toda região do rosto, do nariz até a garganta, costumam ficar bastante inflamadas durante os primeiros 7 dias depois da cirurgia. Portanto, é recomendado manter uma alimentação à base de alimentos pastosos, já que a região se encontra mais sensível e dolorida.

Então nada de comer alimentos que exigem muita mastigação, ok?

Alívio da dor

Na maior parte dos casos, o pós operatório é indolor. Entretanto, caso seja necessário, o médico vai indicar o uso de alguns analgésicos para aliviá-la.

Uso de protetor solar

Assim como no dia a dia, após a operação, é muito importante fazer o uso de protetor solar. Isso evita o aparecimento de possíveis manchas na pele, especialmente no caso de haver cicatrizes evidentes.

Posição ao dormir

Durante os primeiros 5 a 7 dias após a cirurgia, é recomendado que o paciente durma mantendo a cabeça elevada com a ajuda de travesseiros durante o sono.

Essa posição evita que possíveis sangramentos, que são naturais no pós-cirúrgico, sejam aspirados e se dirijam ao pulmão. Outra vantagem de se dormir sentado é que o se melhora o fluxo de ar, facilitando a respiração bucal.

Também é importante evitar dormir de lado ou de bruços, pois nessas situações o nariz pode se chocar contra o travesseiro, causando dor e inflamação.

Outros cuidados

Além de todos esses cuidados, o paciente também deve evitar levantar e abaixar a cabeça muito rápido, para evitar sangramentos, além de não poder assoar o nariz.

O uso de óculos só pode ser feito após a liberação médica.

Resultados

Depois de 30 dias, já é possível ver aproximadamente 90% do resultado final. O definitivo poderá ser percebido após aproximadamente 6 meses ou 1 ano.

Ainda assim, é possível fazer uma nova correção através de outra cirurgia denominada rinoplastia secundária.

Um fato curioso relacionado à rinoplastia é que muitos pacientes com rinite que se submeteram ao procedimento também relataram melhoras significativas no quadro.

Não existe uma explicação científica para a rinoplastia “curar” a rinite, já que a causa é genética, o que faz desses casos algo ainda mais curioso.

O que pode afetar os resultados?

Apesar de ainda não ser comprovado cientificamente, muitos médicos acreditam que a falta dos cuidados necessários no pós-operatório podem afetar os resultados.

Por causa da complexidade do tratamento após a cirurgia, o paciente deve tomar todos os cuidados necessários, o principal deles sendo evitar o contato com o nariz e seu esforço.

Uma das grandes preocupações das pessoas que passaram pela rinoplastia está na hora de dormir. Afinal, e se eu me mexer durante o sono e esfregar o nariz em várias regiões?

Bem, qualquer tipo de contato nasal pode afetar os resultados. Então, dormir de bruços ou de lado, numa posição frágil em que você pode virar, está fora de questão!

Muitos médicos, então, indicam que você durma de costas e com a cabeça elevada, para que não exista nenhum tipo de pressão sendo imposta nos ossos e na bochechas, o que pode deslocar os ossos nasais reposicionados na cirurgia.

Espessura da pele

Um dos fatores que está diretamente relacionado aos resultados da rinoplastia é a espessura da pele do paciente submetido ao procedimento.

Em primeiro lugar: quanto mais fina a pele, menor o tempo de inchaço (edema). Isso porque a área a ser cicatrizada é menor, fazendo com que o tempo de recuperação seja mais rápido.

Além disso, a pele mais grossa apresenta resultados mais sutis do que a pele fina. Portanto, por mais corretas e eficientes que sejam as técnicas utilizadas pelo cirurgião, muitas vezes o trabalho feito no nariz não fica aparente. Por outro lado, o nariz de pele fina não consegue esconder as imperfeições mais óbvias do esqueleto nasal subjacente.

Uma pele nasal extremamente grossa é um dos obstáculos mais difíceis a ser superados por um cirurgião na rinoplastia estética. Se aliada a uma cartilagem frágil, a cirurgia se torna ainda mais complicada, pois a criação de uma ponta definida fica mais complicada.

Pacientes com a pele muito grossa demoram em média de 12 a 18 meses para se livrar do inchaço cirúrgico por completo. Esses atrasos são ainda maiores para pacientes submetidos à cirurgia secundária ou para aqueles com histórico de inflamação nasal decorrente de acne, rinite alérgica ou lesão nasal anterior.

Riscos

A rinoplastia é considerada, de modo geral, uma cirurgia segura. Na maior parte dos casos, é feita com anestesia local e sedação. Ela pode também ser feita com anestesia geral. Nesses casos, os riscos aumentam por conta do procedimento anestésico, que sempre é mais arriscado.

Além disso, existem outros riscos relacionados à cirurgia, como:

  • Sangramento;
  • Lesões no septo;
  • Problemas na pele, incluindo necrose e irritação por conta da placa imobilizadora;
  • Infecção – facilmente prevenível pelo uso de antibióticos após a cirurgia;
  • Bloqueio nasal severo ocasionado por causa do inchaço da região;
  • Inchaço ao redor dos olhos.

Riscos da anestesia geral

Se feita da maneira correta por um(a) anestesista qualificado, a anestesia geral não apresenta grandes riscos. As complicações médicas que podem levar à morte e que normalmente assustam os pacientes são relativamente baixas, acometendo semente cerca de 4 a cada 1 milhão de pacientes sem doenças graves.

Ainda assim, a anestesia geral pode causar alguns efeitos colaterais, como:

  • Náuseas e vômitos: ocorrem logo após o paciente acordar. São frequentes, porém facilmente tratáveis;
  • Dificuldade de concentração e memorização: podem se manifestar nos dias seguintes à anestesia, desaparecendo espontaneamente.

Ainda assim, existem riscos mais graves relacionados à anestesia geral, como:

  • Queda acentuada da pressão arterial;
  • Convulsões;
  • Parada cardíaca.

Além disso, existe a chance de ocorrer a chamada paralisia residual. Ela é causada pelo relaxante muscular e se caracteriza por uma incapacidade de respirar profundamente e tossir, além de dificuldade de deglutição (engolir). Essa condição pode obstruir as vias aéreas superiores, causar pneumonia e até mesmo levar à morte.

Vale lembrar que os riscos estão intimamente relacionados com o estado de saúde do paciente e que eles não são os mesmos para todo mundo. Muitas vezes, estão relacionados à condições pré-existentes e à própria complexidade da cirurgia.

Quando uma complicação mais grave acontece durante a anestesia geral, a culpa raramente é somente da anestesia, mas de uma série de fatores.

Por isso, é importante conversar com o anestesista sobre todo o seu histórico médico, pois as chances de complicações são aumentadas por alguns fatores, como:

Parece assustador, não é mesmo? Mas não se preocupe, como dito anteriormente, em pacientes saudáveis, as chances de complicações severas acontecerem são muito raras. Entretanto, como todo cuidado é pouco, converse bastante com o anestesista antes da cirurgia para evitar qualquer tipo de problema.

Preço: quanto custa uma rinoplastia?

Os preços de uma rinoplastia variam bastante. Tudo vai depender da qualidade do cirurgião que vai te atender, dos equipamentos e da técnica utilizada. No entanto, podemos afirmar que o preço médio de uma rinoplastia vira entre R$7.500,00 e R$14.000,00.

Essa média é equivalente somente à cirurgia com o propósito estético, ou seja, se você busca também corrigir algum problema funcional através da rinoplastia, os preços podem ser mais altos.

É muito importante ressaltar que não se deve escolher o cirurgião mais barato! O ideal é que você tenha contato com ex-pacientes e que o médico seja recomendado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

É muito fácil saber se o cirurgião é recomendado pela instituição. Basta entrar no site e pesquisar pelo nome do médico.

Perguntas frequentes

É preciso quebrar o nariz?

Nem sempre. Quando as modificações são sutis e não exigem a redução da largura do dorso nasal, o cirurgião precisará realizar somente procedimentos redutores ou com o uso de enxertos.

No entanto, se o procedimento necessitar de alterações no dorso, existe a chance de ocorrer fratura óssea que, embora promova edemas e inchaço, não causa muito incômodo nem dor.

Os pacientes que passam por procedimentos em que é necessário fraturar o nariz deverão somente utilizar-se de gesso ou material plástico para imobilizar a região nasal durante a primeira semana de pós-operatório.

O pós operatório dói?

Na maior parte dos casos não. Na prática, a cirurgia plástica no nariz é indolor. Quando ocorrer uma dor eventual, ela é facilmente tratável pelo uso de analgésicos que são prescritos pelo médico responsável pelo procedimento.

A dor, quando ocorre, normalmente acontece na troca dos curativos, na retirada do gesso ou na retirada do tampão nasal.

O resultado da cirurgia é imediato?

Não! Existem várias fases características no pós-operatório da rinoplastia. Após uma semana, com a retirada do gesso, ainda há a presença de um inchaço que vai diminuindo conforme os dias vão passando. Ele tende a desaparecer perto do 6º mês.

Existem pacientes que atingem o resultado definitivo um pouco antes, bem como outros que demoram um pouco mais. É importante ressaltar que a persistência de um edema por um período maior de tempo geralmente não interfere no resultado.

Rinoplastia aberta ou fechada, qual a melhor?

Tomando como o base o mesmo estudo citado no tópico “Desvantagens da rinoplastia aberta” (LINTZ, Jose Eduardo – Comparative analysis between open and closed rhinoplasty on tip treatment) podemos chegar a algumas conclusões.

Neste estudo, dentre os diversos fatores observados, verificou-se que cerca de 85% dos pacientes operados pelo método aberto disseram estar altamente satisfeitos com os resultados do procedimento. Para os pacientes submetidos à técnica fechada, esse número foi de aproximadamente 72%

Outro fator interessante diz respeito à proporção de pacientes que fez outra rinoplastia, ou seja, que fez rinoplastia secundária. Cerca de 6% dos pacientes que fizeram rinoplastia aberta reoperaram, enquanto o índice foi de aproximadamente 18%, ou seja, o triplo, nos pacientes que fizeram a rinoplastia fechada.

Levando em consideração esses dados, podemos afirmar que, tendo como prioridade o grau de satisfação dos pacientes, a rinoplastia aberta é melhor que a rinoplastia fechada na maior parte dos casos.

Entretanto, vale lembrar que tudo depende do caso que for levado ao médico. Em casos mais simples, a rinoplastia fechada pode ser mais adequada, já que pode fornecer os mesmos resultados de maneira menos agressiva.

Um bom exemplo de casos em que a rinoplastia fechada é uma opção melhor é quando o único problema a ser resolvido é a giba, que só precisa ser lixada, não sendo necessário a abertura do nariz.

Idealmente, todos os cirurgiões deveriam ser bons em ambas as técnicas, mas não é isso que é verificado no dia a dia das salas de cirurgia estética. Ao contrário, cada cirurgião tem mais afinidade com um tipo de operação, com aquela que ele é mais treinado.

Por isso, o melhor a fazer é tentar encontrar o melhor cirurgião possível dentro das suas condições financeiras e conversar bastante com ele. Uma boa conversa pode te ajudar a ter expectativas realistas e idealizar um resultado que nem mesmo o melhor cirurgião plástico conseguiria atingir.

O mercado mostra que cirurgias fechadas apresentam bons resultados com cirurgiões muito experientes, ou seja, se você quiser fazer uma cirurgia fechada de qualidade e com segurança de que vai ficar satisfeito, você vai ter que gastar mais dinheiro. Por outro lado, se quer uma cirurgia mais em conta, opte pela cirurgia aberta.

Outra dica interessante é verificar se o médico pertence Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Basta entrar no site, clicar no botão “Encontre um Cirurgião” e pesquisar pelo nome do seu médico. Se ele não estiver lá, desconfie.

É possível escolher o formato que eu quiser?

Não! Apesar de parecer verdade que você possa escolher exatamente o formato do nariz, isso não é possível. Isso porque existe um equilíbrio estético entre o nariz e o resto da face e é necessário mantê-lo para que se preserve a naturalidade e autenticidade do rosto.

Cada caso vai ser estudado e discutido minuciosamente com o paciente, a fim de que se possa dar ao nariz o melhor formato possível dentro das exigências da face.

Se a sua escolha coincidir com o tipo de nariz planejado, sem dúvida seu desejo será atendido, dentro das possibilidades que a cirurgia oferece, é claro.

A cirurgia ajuda a aliviar com a coriza crônica?

Em alguns casos sim. O ideal é que você converse com o seu médico sobre o assunto para obter maiores informações.

A rinoplastia causa problemas respiratórios?

Raramente. Desde que seja conduzida por um bom profissional e com os todos os cuidados necessários, os riscos da rinoplastia ocasionarem em problemas respiratórios são baixos.

Por quanto tempo o resultado obtido persiste?

O resultado de uma rinoplastia é praticamente definitivo. Entretanto, é importante ressaltar que, após a quinta década de vida, qualquer nariz começa a apresentar alterações morfológicas devido à transformação da qualidade da pele que o reveste.

Quanto tempo demora a cirurgia?

O tempo de duração de uma rinoplastia varia bastante, entretanto, podemos afirmar que varia de 1 a 3 horas, dependendo da complexidade do caso.

Existem técnicas que são anunciadas como rápidas, durando apenas 40 minutos, mas foi verificado que elas trazem resultados artificiais e, por isso, estão caindo em desuso.

Casos de rinoplastia secundária, por outro lado, podem ser mais complicados e a operação pode demorar até 5 horas. Outro fator que prolonga a duração da cirurgia é a necessidade de fazer septoplastia (correção do septo nasal) ou turbinectomia (remoção dos cornetos nasais).

Qual o tempo de internação?

Isso vai variar de cirurgião para cirurgião. Alguns liberam o paciente no mesmo dia enquanto outros preferem deixá-lo internado por um período de 24 horas.

Pode tomar sol depois da cirurgia?

É recomendado que os pacientes só comecem a se expor ao sol depois do terceiro dia após a cirurgia.

Para exposições prolongadas, como ir para a praia ou piscina, entretanto, a coisa é diferente. Nesses casos, é aconselhável aguardar um período de no mínimo 15 dias para evitar eventuais manchas.

Ainda assim, mesmo depois do tempo esperado, é recomendado fazer o uso de filtros solares.

A partir de quantos anos é possível realizar a rinoplastia?

A opinião dos especialistas varia bastante nesse quesito. Alguns cirurgiões dizem que a idade ideal para menina é a partir dos 13 anos e para os meninos 17 anos, por conta do desenvolvimento facial.

Entretanto, outros dizem que o melhor a ser feito é esperar, para a menina, até os 17 anos, e para os meninos, até os 19, também pelos mesmos motivos.

O recomendado é conversar com mais de um cirurgião antes de tomar a decisão.

Posso fazer a cirurgia com um otorrinolaringologista?

É até mais interessante fazer a cirurgia com um otorrino ao invés de um cirurgião plástico, porque muitos pacientes, além do desconforto estético, também podem apresentar problemas funcionais, como desvios septais, hipertrofia dos cornetos relacionada à rinites, sinusites crônicas e outros problemas que o otorrino está mais qualificado para tratar.

Qual a melhor época do ano para fazer uma rinoplastia?

Existe uma preferência dos pacientes por realizar a rinoplastia no inverno. Entretanto, ela pode ser realizada em qualquer época do ano. Ainda assim, a preferência pelos meses mais frios tem uma explicação.

Como em outras cirurgias, podem surgir complicações causadas pelo calor e exposição ao sol, como o desenvolvimento de edemas (inchaços), dor, vermelhidão e desconforto na região operada.

Como evitar a exposição à luz solar é algo recomendado pelos cirurgiões, já que ela pode dificultar a recuperação e deixar manchas no rosto, os cuidados pós-operatórios são outro motivo dessa preferência pelo inverno.

A necessidade de se usar curativos pode ser outro incômodo no calor, o que também é um fator determinante da preferência pela estação mais fria.


Segura e eficaz, a cirurgia de rinoplastia é um procedimento que apresentou muitos avanços nos últimos anos. Mesmo assim, muitas pessoas se frustram com ela por ter expectativas pouco realistas sobre os possíveis resultados e voltam a operar. Ajude essas pessoas a entender melhor a rinoplastia compartilhando este texto!

Você já fez uma rinoplastia? Pensa em fazer e ainda ficou com dúvidas? Conte-nos mais nos comentários!

Fontes consultadas

Lintz, J. E. (2009). Comparative analysis between open and closed rhinoplasty on tip treatment. http://www.rbcp.org.br/details/495/pt-BR
Fernando Pedroza, MD (2002). A 20-Year Review of the “New Domes” Technique for Refining the Drooping Nasal Tip. https://jamanetwork.com/journals/jamafacialplasticsurgery/fullarticle/479936

04/02/2019 14:16

Victor (Minuto Saudável)

Redator e revisor, estudou ciências biológicas na Universidade Federal do Paraná e é jornalista pela UniBrasil. Produz matérias sobre transtornos psicológicos, substâncias e medicamentos.

Ver comentários

  • Nossa, esse artigo é muito bom! Muitas dúvidas esclarecidas. Estou com a avaliação marcada na Master Health, recebi muitas indicações deles e agora estou preparada para a avaliação, mas tenho certeza que farei a cirurgia!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Muito obrigada pelos esclarecimentos muito bem detalhados. Estou em dúvida quanto a realizar a cirurgia mas sem sombra de dúvida o artigo me ajudou muito. Parabéns!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • O medico que estou consultando ele é otorrino, mas pesquisei o nome dele na SBCP e não o encontrei la, mas encontrei na academia brasileira de cirurgia plastica, qual a diferença? Posso confiar que ele seja umbom cirurgião plastico?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Leticia!

      É mais comum encontrar otorrinolaringologistas que sejam membros exclusivamente da ABCPF (Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face), pois essa associação se refere aos procedimentos realizados por estes especialistas. No caso da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica), o médico precisa ter especialização em cirurgia geral, o que representa outra área da medicina.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa tarde sou keyla Guedes , eu acabei de ler o artigo muito bem explicado...
    Meu nariz ele tem aquela curva mas é alta não gosto nenhum pouco do meu nariz...tenho complexo com ele...sofro muito porque não consigo ficar perto de muita gente parece que estão todos olhando para meu nariz...muito ruim essa sensação.
    Eu infelizmente não tenho dinheiro para fazer a cirurgia mas se Deus abençoar um dia irei fazer.
    Minha duvida maior é sobre a nestesia geral...tenho muito medo de não voltar da nestesia...tem algum perigo??
    Outra coisa eu desde que que nasci nunca senti cheiro e nunca respirei pelo nariz só pela boca isso também me prejudica muito.
    Me ajudem o que devo fazer?? Quero muito sentir cheiro e respirar pelo nariz e tbm fazer a cirurgia plastica.
    Aguardo a resposta.
    Muito Obrigada

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Oi. No seu caso, há a necessidade de uma cirurgia FUNCIONAL aliada com a estética! Provavelmente vc tem desvio de septo. Eu fiz septoplastia + turbiplastia + raspagem da giba óssea. A giba óssea é aquele "ossinho do nariz" que incomoda muitas pessoas. O cirurgião cobrou 5300 tudo isso. O hospital deu 2600 e o anestesista deu 1100. Isso tudo fora a grana das consultas com otorrino e anestesista. 200 reais consulta com otorrino encaminhado pela Secretaria de saúde e 220 reais a consulta com o anestesio. O otorrino que escolhi formou na UFRJ em 1979,ele tem 39 anos de medicina. É mestre em neurotologia e especialista em cirurgia plástica da face. Eu operei no dia 09/02/19 e hj fazem 9 dias. Ainda estou com o microporo no nariz. Eu ainda não vi como ficou a parte estética da giba óssea. Mas, acredito que só vou ver o resultado final lá perto de agosto ou talvez mais adiante. Espero que o perfil do meu nariz tenha ficado harmônico. Eu ainda quero fazer uma rinoplastia de caráter totalmente estético. Essa cirurgia que eu fiz o que saiu caro foi a parte funcional. A parte funcional ele cobrou 4 mil e a parte estética 1300 reais. Como eu precisava da parte funcional e não tinha mais dinheiro para fazer outras modificações estéticas no nariz, então eu fiz somente a raspagem da giba óssea, que é o que deu para pagar. Pretendo fazer outra estética quando conseguir juntar dinheiro de novo. No seu caso, vc pode fazer a parte funcional pelo SUS. Consulte um médico no posto de saúde e explique seu caso a ele. Ele vai ajudar vc com a documentação e o encaminhamento para a consulta e cirurgia pelo SUS.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Keyla!

      Todo procedimento envolve riscos, mas no caso da anestesia geral, as chances de complicações são muito raras. Então, não há motivos para se preocupar. De qualquer maneira, é importante sempre conversar sobre esses riscos com o médico responsável pela cirurgia ;)

      Dificuldades respiratórias devem ser investigadas por um especialista e, em alguns casos, a cirurgia pode ser bastante útil para corrigir o problema. Ou seja, ela não tem apenas indicação estética. Consulte uma unidade de saúde para que sua situação seja avaliada e para que verifiquem a possibilidade de cirurgia por meio do SUS.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Obrigado pelas dicas, passei por algumas consultas para escolher a clinica certa, depois do artigo percebi que a que melhor me esclareceu as duvidas foi a master health, não vejo a hora da minha cirurgia

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • oiii , quanto ta a rino nesse lugar?

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*