O que é Febre Aftosa (em humanos, bovinos), vírus, vacina e mais

0

O que é febre aftosa?

A febre aftosa é uma doença que afeta animais biungulados (que possuem 2 dedos), como as vacas, porcos e cabras. A doença, que é viral, causa febre e o aparecimento de vesículas (aftas) principalmente na boca e pés dos animais afetados.

A princípio, seres humanos não são afetados pela doença, mas em raríssimas ocasiões isso pode acontecer. A doença é extremamente contagiosa entre os animais de casco fendido (dividido), mas enfrenta enormes dificuldades para afetar humanos. Os sintomas são parecidos, mas enfraquecidos e normalmente passam em cinco dias.

Apesar de os animais se recuperarem com frequência, eles podem perder muito peso e, no caso das vacas, por exemplo, a produção de leite pode ser reduzida, fazendo com que a condição se torne um problema para a pecuária.

Febre aftosa pode ser controlada através de vacina e recentemente a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) declarou o Brasil livre da doença graças a vacinação.

Índice — neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é febre aftosa?
  2. Tipos
  3. Febre aftosa em humanos
  4. Causas
  5. Transmissão
  6. Sintomas
  7. Como é feito o diagnóstico?
  8. Tem cura?
  9. Qual o tratamento?
  10. Medicamentos
  11. Prognóstico
  12. Complicações
  13. Como prevenir
  14. Perguntas frequentes

Tipos

A doença é causada por sete variações do vírus gênero Aphtovirus da família Picornaviridae, a mesma do vírus do resfriado humano, o rinovirus.

As variações são separadas em letras:

  • O
  • A
  • C
  • SAT-1
  • SAT-2
  • SAT-3
  • Asia-1.

SAT significa “South African Territory” ou “Território Sul Africano” em tradução livre. Os três SAT e o Asia-1 são considerados exóticos no Brasil, já que são característicos de certas regiões de outros continentes. As variações O, A e C podem aparecer por aqui, sendo a O a mais comum.

A doença causada por qualquer uma delas acaba por ser a mesma.

Febre aftosa em humanos

A transmissão do Aphtovirus para humanos é extremamente rara. O vírus não é adaptado para contaminar células humanas, portanto o contato deve ser extremamente grande para que isso aconteça.

O consumo de carne ou leite infectada pode causar a contaminação, mas mesmo nesses casos ela é rara, já que o sistema imunológico humano costuma ter facilidade em lidar com este vírus.

Os humanos costumam ser afetados quando seu sistema imunológico está enfraquecido. Porém, mesmo o consumo de leite não é um risco grande já que o vírus ter dificuldade em se instalar nas pessoas.Além disso, o leite do mercado costuma passar pelo processo de pasteurização, que elimina vírus e bactérias dele.

No geral, a febre aftosa não é um risco para humanos e, mesmo quando os infecta, passa rapidamente.

Existe uma doença com sintomas muito parecidos, mas que afeta humanos. A doença da mão, pé e boca é causada por um vírus diferente e é mais comum em crianças.

Causas

O agente patogênico da febre aftosa é o Aphtovirus. Ele infecta as células do animal e as utiliza para se reproduzir. É extremamente contagioso entre os animais, mas raramente causa mortes.

Transmissão

A saliva do animal, assim como seu sangue, possui grandes quantidades de vírus, fazendo com que a transmissão se dê através desses dois componentes.

Além disso, mesmo depois de meses, o vírus pode ser encontrado na medula óssea, na farinha de osso (utilizada em fertilizantes) e no couro, inclusive depois que o animal morre. O vírus pode sobreviver até um mês sem um hospedeiro.

Como a saliva é um grande transportador viral, o pasto pode ficar contaminado se o animal babar por ele, o que é normal e ainda mais provável devido às aftas na boca que, assim como as dos pés, possuem grande quantidade de vírus. As fezes do animal também podem conter o vírus.

A febre aftosa é uma doença extremamente contagiosa e frequentemente afeta uma grande quantidade de indivíduos em um rebanho.

Para os humanos, a exposição deve ser massiva. Tanto o consumo de carne ou leite infectado, assim como o contato constante com as feridas de animais doentes, promove a transmissão.

Entretanto, mesmo nesses casos os sintomas são fracos e, na grande maioria das vezes, a doença não consegue infectar humanos. Consumir a carne ou o leite infectados só irá causar a doença se houver feridas na boca ou na garganta, já que os ácidos estomacais matam o vírus.

Sintomas

Os sintomas da febre aftosa são mais severos em bovinos e suínos. Ovelhas e cabras costumam apresentar sintomas fracos quando contaminados. Os seguintes sintomas são característicos da doença:

Febre alta

A febre alta surge no início da infecção e desaparece em 2 ou 3 dias. A temperatura corporal normal de uma vaca fica entre 37,5ºC e 39,5ºC, enquanto a de ovelhas fica entre 39,5ºC e 40,5ºC. A temperatura normal de um humano é de 36,5ºC, que seria considerada hipotérmica para um porco ou uma vaca.

Se uma vaca tiver mais de 40ºC de temperatura, ela está com febre alta.

Aftas

Sintoma que dá nome à doença, as aftas são vesículas (pequenas bolhas) que aparecem principalmente na boca, narinas, faringe e nos pés dos animais, circundando o casco. Nas vacas, podem também surgir em outros lugares do corpo, como os úberes (teta).

A cobertura dessas aftas é cheia de vírus e, quando elas se rompem, deixam uma ferida no animal, além de ajudarem a espalhar a infecção pelo pasto e para outros animais.

Por causa das aftas, o animal pode sentir dor e ter dificuldade em andar e se alimentar. O resultado é perda severa de peso no decorrer do tempo, além de redução da produção de leite de vacas e cabras.

Salivação excessiva

O animal doente começa a ter elevada produção de saliva, causando baba. Essa saliva é repleta de vírus e ajuda na transmissão dele para outros animais do pasto.

Febre aftosa em humanos

Os sintomas da doença em humanos são parecidos com os dos animais. Febre alta e aftas surgem e, em raríssimos casos mais graves, a garganta e os pulmões podem ser afetados.

Os principais sintomas da febre aftosa em humanos são:

  • Inflamação da boca;
  • Aftas;
  • Feridas na pele entre os dedos;
  • Febre alta de curta duração;
  • Dores musculares;
  • Dor de cabeça;
  • Sede excessiva.

Quando as feridas aparecem nos pulmões ou na garganta a condição é mais séria e é importante visitar um médico, mas isso é muito raro.

Doença da mão, pé e boca

Esta doença é muito parecida com a febre aftosa em humanos, mas é muito mais comum entre nós. Os sintomas são os seguintes:

  • Febre;
  • Vômitos;
  • Cansaço;
  • Perda de apetite;
  • Irritabilidade em crianças pequenas.

A doença é mais comum em crianças, mas pode afetar adultos. Depois de alguns dias, a pele começa a descascar e por fim volta ao normal.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de exame laboratorial realizado por médico veterinário. Para o diagnóstico são colhidas amostras de saliva, soro sanguíneo e epitélio, que é o tecido que reveste as aftas. Em pessoas, a doença costuma durar de 3 a 5 dias.

Tem cura?

A febre aftosa se cura sozinha. Apesar de ela poder matar os animais, especialmente quando são muito jovens, é comum que a cura aconteça espontaneamente de 8 a 15 dias depois da manifestação dos primeiros sintomas. Medicamentos também podem ser usados para facilitar a recuperação do animal e evitar que a infecção se espalhe.

Entretanto, o caminho mais tomado por fazendeiros que possuem gado contaminado pela febre aftosa não é o tratamento, mas o sacrifício sanitário.

Os animais infectados são sacrificados para evitar que a doença se espalhe e a produtividade da fazenda seja reduzida. Isso é feito já que, mesmo depois de curados, o vírus pode viver no corpo do animal e ser transmitido para os outros.

Em humanos, o ciclo do vírus passa no decorrer de 3 a 5 dias.

Qual o tratamento?

O tratamento da doença é feito através de medicação para redução dos sintomas e higienização do ambiente e das feridas. Os medicamentos podem ser usados para a cicatrização das feridas, além de tônicos cardíacos no caso de animais muito enfraquecidos.

Humanos podem precisar de higienização das feridas que aparecerem. O tratamento não é específico já que os casos são raros e fracos, mas medicamentos para dor e cicatrizantes podem ser utilizados para aliviar os sintomas.

Medicamentos

Para o tratamento humano, os medicamentos usados podem ser focados em aliviar os sintomas como a dor e as feridas.

Para dor

Cicatrizantes

Para aftas nas mucosas

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Prognóstico

Mesmo sem tratamento, espera-se que os animais se curem em até 15 dias. Humanos podem esperar a recuperação completa em até 5 dias.

A higienização serve para que infecções não aconteçam e para que o vírus não seja espalhado pelo rebanho.

Complicações

Miocardite

A complicação mais grave da febre aftosa é a miocardite, uma inflamação de uma camada da parede cardíaca causada pelo vírus. É raro e costuma afetar apenas animais enfraquecidos ou filhotes, podendo causar insuficiência cardíaca.

Emagrecimento

Devido as aftas e feridas na boca, além da dificuldade de locomoção por conta das feridas nos pés, os animais podem ter dificuldades em se alimentar. Isso pode levar à morte por inanição.

Dificuldades para andar

As feridas nos pés podem impedir os animais infectados de andar. O resultado disso é que o animal fica parado por longos períodos de tempo.

Infecção

As feridas abertas causadas pelas aftas podem ser aberturas para bactérias que podem causar infecções no animal. Por isso, a higienização das feridas é importante.

Redução permanente da produção de leite

A produção de leite em vacas pode ser devido a pouca alimentação, mas ela pode se tornar permanente em alguns casos.

Como prevenir

Isolamento

No caso de animais, o vírus é extremamente contagioso. Isolar os animais infectados impede que a doença seja transmitida para os outros.

Humanos infectados não precisam ser isolados já que a doença não passa de pessoa para pessoa.

Sacrifício

Sacrificar os animais é o mais comum, já que o vírus pode sobreviver fora do corpo por até um mês e por anos na medula óssea do animal, mesmo após a cura dos sintomas. Isso evita que os animais saudáveis sejam infectados.

Vacinação

O mais eficiente meio de prevenção da febre aftosa é a vacinação. Desnecessária em humanos mas indispensável em animais suscetíveis, ela é o melhor meio de prevenir e erradicar a doença no país.

Os animais com menos de 24 meses devem ser vacinados uma vez a cada 6 meses, enquanto os mais velhos precisam ser vacinados uma vez por ano.

No Brasil, o governo realiza campanhas de vacinação da febre aftosa todos os anos. Graças a estes esforços, o país foi declarado no mês de fevereiro de 2018 como livre da febre aftosa pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

O estado de Santa Catarina é o único estado brasileiro que é considerado livre de febre aftosa sem vacinação. Todos os outros são considerados livres, mas a vacinação deve continuar para evitar que o vírus retorne.

Perguntas frequentes

Como acontece a vacinação?

Duas vezes por ano o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realiza as campanhas de vacinação contra a febre aftosa, que é obrigatória. Elas costumam ser realizadas em maio e novembro.

Adquirir a vacina é responsabilidade do proprietário do gado que deve comprá-la em revendas autorizadas e declarar a vacinação ao Ministério da Agricultura no prazo definido pelo governo do estado.

O que fazer em caso de suspeita da doença?

A notificação de qualquer doença vesicular, como é o caso da febre aftosa, é obrigatória. Se houver suspeita da doença o Serviço de Defesa Sanitária Animal deve ser avisado. Um veterinário oficial irá inspecionar os animais e tomará as providências necessárias, caso houver doença.


Você aprendeu sobre a febre aftosa e como ela funciona. A doença é considerada erradicada no Brasil, mas não se pode parar a vacinação, pois ela impede que a doença volte.

Compartilhe este texto com seus amigos para que eles também aprendam sobre a febre aftosa!

Referências

http://www.agricultura.gov.br/assuntos/sanidade-animal-e-vegetal/saude-animal/programas-de-saude-animal/febre-aftosa/documentos-febre-aftosa/PerguntasfrequentesFebreaftosa.pdf

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.