A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM) estima que aproximadamente 35 milhões de pessoas tenham esclerose múltipla no país.  

Felizmente, pacientes podem contar com alguns medicamentos que trazem mais qualidade de vida, como o Ocrevus. 

Índice — neste artigo você vai encontrar: 

  1. O que é Ocrevus Roche?
  2. Indicação: para que serve o medicamento Ocrevus?
  3. Como a bula indica aplicar?
  4. Quais os efeitos colaterais da substância Ocrelizumabe?
  5. Qual o preço de Ocrevus 300mg?
  6. Ocrevus tem registro na ANVISA?
  7. Ocrelizumabe faz parte do SUS ou do Rol da ANS?
  8. Como orçar Ocrevus?

O que é Ocrevus Roche?

O Ocrevus é um medicamento biológico fabricado pela Roche e de uso intravenoso. Isso significa que a administração do remédio é feita na veia do(a) paciente e, portanto, sempre deve ser aplicado em ambiente hospitalar por profissionais capacitados(as). 

Ele é receitado para o tratamento da esclerose múltipla do tipo recorrente ou primária progressiva.

O mecanismo de ação desse fármaco não é plenamente conhecido, mas se acredita que Ocrevus se liga ao receptor CD20 (uma proteína presentes em todas as células do sistema imunológico). 

Ao fazer essa ligação, o medicamento consegue modular a ação do sistema imunológico da pessoa e assim impedir novos autoataques. 

Cuidados especiais  

Pessoas com reações alérgicas a Ocrelizumabe e outros compostos presentes na fórmula de Ocrevus ou que tiveram reações adversas à infusão de tal medicamento não devem utilizá-lo. 


Ocrevus não foi testado em pacientes com menos de 18 anos e mais de 65 anos. Por isso, essas faixas etárias não devem receber nenhuma administração do fármaco. 

Gestantes, lactantes e mulheres que estão tentando engravidar devem conversar com o(a) médico(a) que acompanha o tratamento para verificar se o medicamento é seguro ou não. 

Outro detalhe que é importante é em relação à vacinação. Todas as vacinas necessárias devem ser tomadas até 6 meses antes do início do tratamento com Ocrevus. 

Isso porque, durante o tratamento, elas podem ter seus efeitos reduzidos ou anulados.  

Antes de receber a administração de Ocrevus, também será necessário fazer um teste que confirme ou não a presença de Hepatite B. Se o resultado for positivo, o tratamento para a esclerose múltipla deve ser adiado. 

Indicação: para que serve o medicamento Ocrevus?

Esse medicamento é indicado para o tratamento da esclerose múltipla recorrente (EMR). Ocrevus ainda pode ser recomendado por profissionais da medicina para tratar os casos de esclerose múltipla primária progressiva (EMPP).  

Conheça um pouco mais sobre a doença que Ocrevus trata: 

Esclerose múltipla 

A esclerose múltipla (EM) é uma doença autoimune, ou seja, quando o organismo ataca a si mesmo. 

Ela afeta a bainha de melanina (que envolve os neurônios), o que dificulta as sinapses e consequentemente impede que os comandos do sistema nervoso central cheguem até os músculos. 

Infelizmente, a EM ainda não tem cura. As formas de tratamento têm como objetivo impedir o progresso da doença e auxiliar o(a) paciente a recuperar-se após as crises. 

Os sintomas incluem dor, tonturas, tremores, dormência ou rigidez nos membros. 

Como a bula indica aplicar?

Uma das principais recomendações da bula é aplicar o medicamento em ambiente hospitalar e com a supervisão de uma equipe médica. 

Ocrevus não deve ser administrado por como injeção ou por via bolus intravenoso (quando é feito uma administração extremamente rápida do remédio para aumentar a sua concentração no sangue de uma vez só). 

O medicamento também deverá ser diluído juntamente com Cloreto de Sódio 0,9%. 

A posologia recomendada inicialmente é de 600mg que deve ser dividida entre 2 doses de 300mg com um intervalo de 2 semanas. 

Ou seja, se a pessoa recebeu 300mg na semana 1, deverá receber o restante (300mg) na semana 4. 

Depois dessa dose inicial, deve ser administrada uma dose única de 600mg a cada 6 meses. 

Se uma dessas sessões for esquecida ou perdida, deve-se marcar um novo horário o quanto antes possível, não sendo recomendado que se aguarde até a próxima dose. 

Quais os efeitos colaterais da substância Ocrelizumabe?

A bula separa as reações adversas de acordo com a doença tratada (esclerose múltipla recorrente e esclerose múltipla primária progressiva). Mas há efeitos colaterais comuns aos 2 casos como a redução de anticorpos e de neutrófilos, além de serem comuns as reações à infusão. 

Saiba quais são os efeitos colaterais que podem acontecer em cada uma dessas situações: 

Esclerose Múltipla Recorrente (EMR) 

Quando o tratamento se destina a Esclerose Múltipla Recorrente, Ocrevus pode causar: 

  • Depressão;
  • Infecções respiratórias; 
  • Dor nas costas e nas extremidades; 
  • Infecções por Herpes. 

Esclerose Múltipla primária progressiva 

Se Ocrevus for recomendado para tratar a Esclerose Múltipla primária progressiva, ele pode provocar reações como: 

  • Tosse; 
  • Diarreia
  • Infecções respiratórias; 
  • Infecções na pele ou por Herpes; 
  • Inchaço nos membros inferiores (edema periférico).  

Reações à infusão 

As reações à infusão são aquelas que acontecem enquanto a pessoa está sendo medicada e são causadas pela situação da administração e não somente pelo remédio. 

As mais comuns são: 

  • Coceira; 
  • Vermelhidão na pele; 
  • Queda da pressão arterial
  • Febre; 
  • Cansaço; 
  • Dor de cabeça e no local de aplicação; 
  • Tontura
  • Falta de ar; 
  • Sensação de inchaço na garganta; 
  • Enjoos; 
  • Aceleração dos batimentos cardíacos. 

Qual o preço de Ocrevus 300mg?

Uma caixa com 1 frasco-ampola de 10ml de Ocrevus 300mg varia entre R$33.400 a R$47.250*. 

*Preço pesquisado no site Consulta Remédios em fevereiro de 2020.

Ocrevus tem registro na ANVISA?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou Ocrevus em fevereiro de 2018. A farmacêutica Roche pode produzir esse medicamento até 2028. Depois desse prazo, outros laboratórios também poderão manipular Ocrelizumabe (princípio ativo de Ocrevus) e produzir remédios similares ou genéricos. 

Ocrelizumabe faz parte do SUS ou do Rol da ANS?

A resposta para a primeira pergunta é não: o Sistema Único de Saúde (SUS) não disponibiliza a substância ativa Ocrelizumabe. 

Em relação à segunda pergunta, a resposta também é não: esse medicamento também não está incluso no Rol da Agência Nacional de Saúde (ANS). 

O que é o Rol da ANS? 

É um documento que vigora em todo o território nacional e define a cobertura mínima obrigatória dos planos de saúde. 

Ou seja, todos os exames, procedimentos e medicamentos que estão nessa lista definida pela ANS devem ser ofertados por qualquer plano de saúde, independentemente do valor pago ou da empresa que oferece esse serviço. 

No caso da esclerose múltipla, o rol da ANS prevê que seja fornecido à pessoa a substância chamada de Natalizumabe (princípio ativo do Tysabri). 

Como orçar Ocrevus?

Caso a pessoa necessite de Ocrevus e não tenha condições financeiras para adquirir o medicamento, deverá abrir um processo judicial para que o Estado forneça tal remédio. 

Será necessário o auxílio de um(a) advogado(a) e alguns documentos como um laudo médico que comprove a necessidade do fármaco e um orçamento com pelo menos 3 drogarias que comercializem o remédio. 

Para fazer um orçamento do Ocrevus, você pode contar com o programa de Assessoria do Consulta Remédios. 

Basta acessar o link e preencher os campos com os seus dados pessoais. Dentro de algumas horas, nossa equipe vai ter enviar um orçamento completo e personalizado para o seu caso. 


Ocrevus é um medicamento indicado para o tratamento da esclerose múltipla recorrente ou primária progressiva. 

Sua aplicação é intravenosa e por isso, a administração das doses deve ser feita em hospitais ou clínicas e com a supervisão de profissional da saúde. 

Quer saber mais sobre outros remédios? Acesse nosso textos!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.