Redação Minuto Saudável
29/06/2017 16:22

O que é Hérnia Inguinal, sintomas, tratamento, causas e mais

Considera-se como hérnia abdominal toda abertura que está localizada na parede abdominal ocasionada pela sua ruptura. É uma doença bastante comum que se desenvolve nas pessoas, podendo ocorrer nas regiões umbilical ou inguinal – assunto deste artigo.

Diante disso, a importância de se conversar sobre ela é grande. Vamos lá?

Índice – neste artigo você irá encontrar as seguintes informações:

  1. O que é Hérnia Inguinal?
  2. As Causas da Hérnia Inguinal e seus fatores de risco
  3. Quais são os tipos da doença
  4. Os sintomas da Hérnia Inguinal
  5. Como é feito o diagnóstico
  6. Tratamento cirúrgico para Hérnia Inguinal
  7. Há alguma complicação da doença?
  8. Maneiras de se prevenir

O que é Hérnia Inguinal?

Localizada na região da virilha, a hérnia inguinal corresponde a 75% de todas as hérnias abdominais existentes e cerca de 3% da população a desenvolve. Essa hérnia ocorre quando há uma ruptura no músculo abdominal e, através dele, passa conteúdo da cavidade, normalmente parte do intestino, pelo canal inguinal – passagem no interior da parede abdominal anterior na qual transitam o cordão espermático (homens) ou o ligamento redondo do útero (mulheres).

A doença é muito mais comum de aparecer em homens do que nas mulheres e pode acontecer em um ou nos dois lados da virilha – a chamada hérnia inguinal bilateral.

As Causas da Hérnia Inguinal e seus fatores de risco

Normalmente, os músculos que compõem a parede abdominal são fortes o suficiente e impedem que uma ruptura aconteça nela. Porém, essa musculatura, em algumas pessoas, é mais fraca, causando, assim, a hérnia.

Dentre as causas dessa fraqueza da parede abdominal estão:

  • Defeito congênito de nascença, em que existe uma fraqueza na região abdominal;
  • Condições adquiridas ao longo da vida, como o aumento da pressão dentro do abdômen causadas por tosse crônica, constipação intestinal ou doença da próstata.

Além dessas causas, alguns fatores também contribuem para o aparecimento da hérnia inguinal em um indivíduo, tais como:

  • Idade: por mais que a doença possa aparecer em qualquer momento da vida de uma pessoa, ela é mais recorrente nos extremos dela, isto é, em recémnascidos (por defeito congênito) e nos idosos (por enfraquecimento do músculo).
  • Homem: a hérnia inguinal ocorre cerca de 10 vezes mais em homens do que em mulheres.
  • Doenças associadas: algumas doenças geralmente aumentam a pressão dentro do abdômen e facilitam a ocorrência da hérnia, como por exemplo a constipação intestinal, doenças da próstata, do pulmão, coração ou fígado, tosse crônica devida ao tabagismo, etc.

Quais são os tipos da doença

Existem dois tipos de hérnias inguinais: a direta e a indireta.

Hérnia inguinal direta

Esse tipo de hérnia inguinal é mais comum de acontecer em homens na fase adulta. Ela se forma de forma diretamente – como o próprio nome já sugere – num ponto da parede abdominal que está rompida e que permite a penetração de uma parte do intestino na bolsa escrotal. Cerca de 2% dos homens enfrentam a hérnia inguinal direta ao longo de sua vida.

Hérnia inguinal indireta

A hérnia inguinal indireta ocorre por conta de um problema na entrada do canal inguinal que faz com que ele permaneça aberto. Esse tipo da doença acontece principalmente em crianças, do sexo masculino, recém-nascidas ou no início da infância.

A condição se forma pela passagem da alça do intestino para o interior da bolsa que envolve o testículo através de um ponto muito frágil do corpo humano: o anel herniário. Cerca de 1 a 2% dos recém-nascidos são afetados por esse tipo de hérnia.

Os sintomas da Hérnia Inguinal

O principal sintoma da hérnia inguinal é, além da dor – que pode ser forte ou fraca – que o indivíduo sente, é a sua saliência na região da virilha, que fica mais visível quando tosse, é feito muita força ou se ergue peso. Conforme o tempo vai passando, a hérnia tende a aumentar de tamanho, podendo até descer à bolsa escrotal.

Fora esses sintomas, alguns outros podem ser constatados também:

  • Sensação de queimação na região da virilha;
  • Desconforto na virilha, especialmente quando se curva, tosse ou levanta;
  • Sensação de peso na virilha;
  • Fraqueza ou pressão na virilha;
  • Dor e inchaço nos testículos – acontece ocasionalmente, quando a hérnia desce para o escroto.

Sintomas em crianças

Como algumas crianças podem nascer já com a ruptura na parede abdominal devido a um problema congênito, é preciso ficar atento aos sinais que elas emitem.

Para saber se seu filho possui uma hérnia inguinal, preste atenção quando ele chorar, tossir ou movimentar a região do intestino, pois são com esses movimentos que a hérnia pode ficar visível. Além disso, verifique se a criança está mais irritada do que o normal ou possui menos apetite do que antes.

Como é feito o diagnóstico

Caso você esteja com suspeitas de que possua uma hérnia inguinal, por estar com dores e/ou um inchaço na região da virilha, o ideal é que você vá o quanto antes a um cirurgião geral. Esse especialista é o mais indicado a te passar um diagnóstico exato, além de te encaminhar para o devido tratamento – que, nesse caso, apenas envolve um procedimento cirúrgico.

No consultório, o médico geralmente diagnostica a hérnia apenas com a análise clínica, revisão dos sintomas e verificação do seu histórico médico. Cerca de 70% das hérnias inguinais podem ser identificadas através da apalpação simples.

O examinador pode te pedir também, durante o exame, para você tossir ou assoprar com a boca fechada, pois isso faz com que a lesão seja vista e sentida mais facilmente.

Em poucos casos, quando a lesão não consegue ser identificada com precisão através desse método, o médico poderá indicar que você faça exames como a ultrassonografia e a herniografia apenas para que a confirmação seja realizada.

Tratamento cirúrgico para Hérnia Inguinal

Como mencionado, o melhor e mais viável tratamento para a hérnia inguinal é a cirurgia, pois o problema é mecânico e só isso trará solução a ele.  Dentre as opções cirúrgicas, temse duas: a aberta e a laparoscópica.

Cirurgia aberta

Cerca de 95% das cirurgias de hérnia inguinal são feitas de modo aberto. Para esse tipo de cirurgia, é necessário que o paciente esteja sob efeito de anestesia loco regional, isto é, que bloqueia toda a espinha da pessoa. Após isso, uma incisão é feita na virilha para que o cirurgião possa empurrar o tecido herniado de volta para o local de origem e reforce o mesmo com alguns pontos.

Além desse procedimento, a cirurgia também conta com o uso de um pequeno pedaço de malha sintética, feita de material plástico, para que a parede abdominal rompida seja reforçada e impedir com que a hérnia volte. Caso haja ocorrência de hérnia bilateral, será necessário fazer duas incisões, uma de cada lado do corpo.

Cirurgia laparoscópica

Assim como nas cirurgias realizadas para o tratamento da colelitíase e da colecistite, a cirurgia laparoscópica também pode ser utilizada para o tratamento da hérnia inguinal.

Esse tipo de cirurgia consiste na aplicação de anestesia geral no paciente e, sob efeito da mesma, três incisões, medindo de 0,5 a 1 cm, são feitas na parede abdominal. Após isso, o abdômen é inchado com gás carbônico para que o cirurgião possa fazer o procedimento da melhor forma possível.

Sobre o procedimento, ele se dá através da inserção de um laparoscópico (tipo de tubo com uma micro câmera de vídeo) através de uma das incisões. A imagem que ali for reproduzida será transmitida em um monitor, fazendo com que o cirurgião consiga ver exatamente onde está a lesão, puxe o intestino herniado de volta ao interior do abdômen e feche o orifício com grampos cirúrgicos e uma malha sintética.

Orientações pós-operatórias

Um paciente que precise passar por uma operação de hérnia inguinal, normalmente fica internado no hospital entre 12 e 24 horas. A recuperação da cirurgia se dá de forma rápida e a maioria das atividades do cotidiano podem ser retornadas em pouco tempo.

Para que essa recuperação se dê de forma saudável, algumas orientações precisam ser atendidas:

  • Não há uma dieta especial para o pós-operatório de hérnia inguinal. Você pode sim ter náuseas e vômitos nos dois dias posteriores da cirurgia, mas isso se deve ao efeito dos medicamentos e anestésicos recebidos no hospital. Caso esses sintomas ocorram com você, o ideal é ingerir somente líquidos e em pequenas quantidades de cada vez.
  • O corte cirúrgico será protegido com micropore e você deve cuidar dos pontos de forma higiênica, limpando e trocandoo da maneira correta.
  • Respire fundo 3 vezes a cada hora. Isso ajuda a expandir melhor o pulmão e, assim, evitar com que complicações apareçam, como a pneumonia.
  • Não fique muito deitado nem sentado. O ideal é que você ande várias vezes ao dia.
  • No primeiro mês pós-operatório, você poderá erguer até 10 kg. Já entre o segundo o terceiro, o peso aumenta para até 20 kg. Após esse período, não há mais restrições.

Complicações do pós-operatório

O tratamento cirúrgico da hérnia inguinal é muito eficiente e a lesão retorna em apenas 3 a 10% dos casos. Porém, mesmo assim, algumas complicações podem acontecer em alguns pacientes. Confira quais são abaixo:

  • Infecção;
  • Hematoma;
  • Retorno da hérnia;
  • Risco anestésico.

Há alguma complicação da doença?

Quando a doença não recebe o seu devido tratamento – e o quanto antes, melhor –, a hérnia inguinal pode desenvolver algumas complicações.

  • Pressão sobre os tecidos próximos: grande parte das hérnias aumentam de tamanho conforme o tempo passa. Nos homens, hérnias muito grandes podem se estender para o escroto, causando dor e inchaço.
  • Hérnia encarcerada: se o conteúdo que compõe a hérnia ficar preso bem no ponto fraco da parede abdominal, sintomas como dor severa, náusea, vômito e incapacidade de ter um movimento ideal do intestino podem ocorrer.
  • Hérnia estrangulada: em alguns casos, a hérnia encarcerada pode cortar o fluxo de sangue do intestino, causando, assim, o estrangulamento do mesmo. Esse fato pode conduzir o paciente à morte do tecido do intestino afetado, bem como do paciente.

Maneiras de se prevenir

Qualquer pessoa possui o risco de desenvolver uma hérnia inguinal, mas algumas medidas podem ser tomadas a fim de preveni-la:

  • Ter um peso corporal ideal para o seu tamanho;
  • Exercitarse regularmente a fim de fortalecer os músculos abdominais;
  • Evitar fazer muita força quando for defecar ou urinar;
  • Evitar o levantamento de objetos muito pesados;
  • Parar de fumar, caso o faço;
  • Consumir alimentos ricos em fibras.

Tendo isso em mente e as devidas informações sobre a doença, fica muito mais fácil de você reconhecê-la e procurar a devida ajuda médica necessária. Compartilhe esse artigo com os amigos e nos ajude a propagar essas informações sobre a hérnia inguinal para a maior quantidade de pessoas possível!

15/01/2019 15:12

Redação Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Bom dia, eu sou praticante de desporto e sou apaixonado por exercicios e de alguns anos para ca quando estou fazendo exercicios abdominais tenho tido uma prisao muuto forte do lado direito, sinto uma dor insuportavel como se os orgaos estivessem se prendendo e eh notavel algo que dura nao mais que 30 segundos. Ontem durante o treino ono ginasio o mesmo occoreu, entao eu gostaria de saber se pode ser ernia?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá!

      A dor é o principal sintoma da hérnia, mas também é algo que pode estar relacionado a outros problemas. Para obter um diagnóstico, é importante que você consulte um médico.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tenho ernia tem algum problema de praticar musculação

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá!

      Se você possui hérnia, é importante que, antes de praticar qualquer tipo de exercício, você consulte seu médico. Vale lembrar também que o acompanhamento de um profissional de educação física é indispensável durante a realização da atividade.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Ótimo artigo! Parabéns!
    Muito obrigado pelas informações!
    :)

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Excelente matéria! Ao menos para mim foi bem esclarecedor.
    Pratico ciclismo e gostaria de esclarecer se apos realizar a cirurgia vou poder voltar a fazer esta atividade?
    Grato,
    Rudinei Correa

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Rudinei!

      As restrições do pós-operatório devem ser discutidas com seu médico, pois podem variar de acordo com as condições de saúde do paciente.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Me ajudou bastante essas orientações, agora falta só um pouco de coragem pra fazer a cirurgia.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Toda hernia precisa ser operada?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Boa tarde a minha hérnia não incomoda nada , as vezes até mesmo em pé ela some depois volta é pequena, será que tem como ajudar a reverter sem cirurgia. ? ?

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá!

      No geral, toda hérnia precisa ser operada pois este é o único tratamento eficaz, além de evitar as complicações.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Parabéns pela matéria!
    Acho q estou c hérnia ingnal! Dias atrás, após fazer capina no sítio por horas, ao urinar senti uma queimação na virilha do lado esquerdo! Na hora do banho, percebí q o local da queimação estava almentado. Entāo , minha ida ao médico será p confirmar a hérnia e preparar p a operação ! Valeu mesmo!!!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Acabei de ser diagnosticado com hérnia Inguinal.
    Como todos neste caso estou muito abalado. Nunca precisei passar por um procedimento cirúrgico, mas sei que esta é a única solução. Parabéns aos idealizadores do site MinutoSaudável e todos os colegas que postam comentários. Sem dúvida é um processo muito importante para quem busca informações e apoio. Deus nos guarde e que dê tudo certo com todos.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Eu tô com hernia inguinal.
    Será que eu posso trabalhar de padeiro?
    Saco de farinha pesa um pouco. Inclusive cilindrar massa.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá!

      Certos exercícios, especialmente os que aumentam a pressão na região abdominal, podem prejudicar o quadro. Se você sente dores, é importante consultar um médico para que ele avalie suas condições de saúde e indique o melhor tratamento.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Muito esclarecedor!
    Excelente!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Meu esposo esta´com hernia inguinal já com cirurgia marcada, porem não pode ser feita, pois o mesmo é cardíaco, hipertenso, diabético e revascularizado, com 2 pontes de safena e 1 mamária, e infartou, ano passado 2017. Agora a hernia dói e ele precisa fazer alguns exames cardiológicos, para o medico liberar a cirurgia. E ainda depende de sala de UTI para observação pós-operatória no minimo de 36 horas. E muito complicado, estou muito preocupada, pedindo a DEUS para aliviar a dor enquanto ele faz esses exames. Muito obrigada.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Parabéns pela matéria, acabei de fazer a cirurgia, devia ter lido a matéria antes, mas só falam da doença em homens, no meu caso sou mulher e não carrego peso.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa tarde!
    Gostaria de saber se uma pessoa de 80 anos pode fazer cirurgia de hérnia inguinal?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Boa tarde , sim eu fiz tenho 85 kilos estou ótimo só sinto a incomodação da tela mas cicatrização somente após 3 meses e vou realizar outra esse mês ....

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Ester!

      As contraindicações de uma cirurgia devem ser discutidas e avaliadas caso a caso juntamente com o médico, pois podem depender das condições de saúde do paciente.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Fiz cirurgia de hérnia inguinal a 3 meses e não estou podendo fazer nenhum esforço nem caminhada estou preocupado fiz uma tomografia e não causou nada o que pode estar errado?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Oi amigo... Voce esta melhor? Fiz a cirurgia tambem dia 31/10/18. Eu sinto desconforto todo dia de manha. E dor anoite no final do corte, tambem estou preocupado. Abraco

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Rubens!

      Se você suspeita de algo, deve consultar um médico. Ele é o único profissional apto para fornecer um diagnóstico.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Faz 4 anos que fiz a cirurgia de hernia inguinal. Na época eu era obesa. Hj estou quase 50 kg mais magras e voltei a sentir dores no mesmo local. A conclusao que meu medico chegou, foi que como eu emagreci, a tela esta comorimindo e por isso a dor. Tomo analgesico todos os dias. Queria saber se alguem ja teve esses sintomas e qual foi o tratamento. Eu nao agento mais.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • eu tenho hérnia inguinal a 3 anos eu não estou aguentando de tanta dor não cosigo se quer urina a hérnia e bem pertinho da minha cessaria então minha cessaria inflamou e ta abrindo eu ando tendo tontura fraqueza não consigo comer direito por causa da dor a minha são dos dois lado alguém me ajuda não sei mas oque fazer

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • estou com os sintomas característicos de HERNIA INGNAL, no próximo d ia 22/11/18 , vou fazer uma consulta com o medico urologista. Tenho 73 anos já
    fiz varias cirurgias e não estou receioso. Espero que tudo ocorra normal e que
    dê tudo certo. se Deus Quiser. Aconselho a todos(as) que estiverem os sintomas
    que são característicos, não escondam e nem fiquem com medos, não guardem
    a doença pra depois,

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • João Toledo,
    Há uma semana senti uma alteração na virilha direita e lendo esse site, conclui que estou com hérnia inguinal. Vou procurar o médico imediatamente. O ótimo artigo
    esclareceu-me completamente. Muito obrigado e parabéns!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Há quase um ano senti uma dor aguda na virilha e ao apalpar o local detectei um estufamento do tamanho de um ovo duro. Massageei efiquei deitada sem poder me mexer e depois de 50 minutos passou a dor e voltou ao normal..depois de uns 40 dias aconteceu novamente e fui ao médico ,fiz exames e ficou comprovado que tenho uma pequena hérnia de uns 2 centímetros mas como estou gorda 90 kg o medico me disse que só poderei ser operada após redução de no mínimo 8 kg..ultimamente essa crise tem se repetido uma vez por mês e hoje com intervalo de 20 dias, mas a dor está mais leve e o caroço menor.Contudo só consegui reduzir 1 kg..gostaria de saber se outras mulheres da minha faixa etária de 65/70 anos com hérnia inguinal ou simplesmente que tenham hérnia só sentem a crise sazonalmente e em que periodicidade

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Fiz cirurgia de hérnia inguinal com tela a 1 mês atrás, estava tudo bem, ante-ontem dancei hip-hop e hoje notei que o local está inchado e estou com muito desconforto na perna toda, desde a virilha até o dedão do pé. A hérnia pode ter recidivada?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Allan.
      É importante continuar o acompanhamento médico após o tratamento cirúrgico. O inchaço pode ser decorrente do esforço, mas indicamos o retorno ao especialista para que o seu quadro seja avaliado com atenção.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*