O que é Endocardite (Endocardite Infecciosa), sintomas e tratamento

15

O que é Endocardite?

A endocardite, assim como quase todas as doenças que terminam com ïte”, é uma inflamação. A endocardite é a inflamação das estruturas internas do coração, principalmente das válvulas cardíacas.

A endocardite é causada quando bactéria, germes, fungos, vírus ou outros microrganismos, que já estão presentes no corpo, se espalham pelo sistema sanguíneo e ligam-se a áreas afetadas do coração.

A doença, se for causada por um agente infeccioso, é chamada de endocardite infecciosa; se for causado por uma bactéria, é conhecida como endocardite bacteriana.

Infelizmente, a recorrência de morte é grande nessa doença. Cerca de 30% dos pacientes morrem de endocardite. Quase uma pessoa a cada três vão ao óbito.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é Endocardite?
  2. Causas
  3. Fatores de risco
  4. Os sintomas da Endocardite
  5. Diagnóstico
  6. Tratamento para Endocardite
  7. Complicações
  8. Como conviver com o problema
  9. Prevenção

Causas

Quando os germes entram na corrente sanguínea, vão até o coração e se ligam às válvulas ou no tecido, geralmente é porque o paciente já tem alguma condição pré-existente.

Na maioria das vezes, o causador da doença entra na corrente sanguínea das seguintes formas:

  • Cateteres ou agulhas;
  • Áreas com infecções (pele, intestino, etc);
  • Cortes nos dentes e gengivas que não estão saudáveis.

O causador da doença, por mais que chegue até o coração, não significa que causará a infecção. Por isso, quem já tem alguma doença ou problema no coração é mais suscetível a alojar a bactéria ou fungo causador.

Ainda é possível dividir em quatro outros fatores que colaboram para que os agentes infecciosos afetem as válvulas cardíacas:

PUBLICIDADE

Administração de drogas intravenosas

Ao administrar medicamentos por via intravenosa (IV) no hospital, há um cuidado especial e uma limpeza que é feita para que bactérias não parem na corrente sanguínea.

Esse cuidado não é feito em casos de pessoas que fazem o uso de drogas por via intravenosa, como a heroína e a cocaína. Como há a falta de higiene, as bactérias são facilmente lançadas para a circulação sanguínea.

Válvulas cardíacas artificiais

Pacientes que possuem válvulas artificiais que foram colocadas para substituir as naturais são mais propensas a desenvolverem a endocardite, principalmente no primeiro ano após a troca dessas válvulas.

Doença valvar prévia

Pessoas com lesões das válvulas cardíacas, sejam de nascença ou adquiridas, são pacientes com alto risco de endocardite. Em caso de doença adquirida, pode ser ocorrido através da febre reumática. Outros fatores que podem causar a endocardite são: defeitos congênitos, estenose aórtica ou mitral, coarctação de aorta ou defeitos no septo ventricular, tetralogia de Fallot e até mesmo prolapso da válvula mitral, se for acompanhado de insuficiência mitral, pode se tornar um fator de risco.

Endocardite de Libman-Sacks

A endocardite de Libman-Sacks é uma rara endocardite que não é causada por germes nem bactérias. Ela ocorre por meio de outra doença chamada Lúpus Eritematoso Sistêmico.

Fatores de risco

Pacientes com defeitos congênitos, problemas nas válvulas cardíacas, válvulas artificiais no coração e outros problemas cardíacos são mais propensos a terem endocardite. O mesmo acontece com pacientes que tenham problemas nas gengivas ou dentes, assim como cáries.

Os sintomas da Endocardite

Os sintomas costumam mudar de acordo com o grau da doença e se já havia algum problema cardíaco antes da infecção ocorrer ou não. Os sintomas mais comuns são:

  • Cansaço;
  • Palidez;
  • Tosse persistente;
  • Respiração curta;
  • Sopro no coração;
  • Dor nos músculos e articulações;
  • Sangue na urina;
  • Perda de apetite;
  • Suor nas pernas, abdômen ou pés;
  • Febre e calafrios;
  • Perda de peso não-intencional.

Diagnóstico

O médico mais indicado para tratar esse tipo de problema é o cardiologista, mas qualquer médico pode identificar algum problema com o estetoscópio, escutando algum sinal de sopro no coração ou alguma mudança em sua saúde.

Chegar no consultório já com algumas informações faz com que o tempo seja otimizado e o diagnóstico pode ser dado com antecedência.

Ao identificar o tipo de bactéria que está provocando a endocardite, através da realização da hemocultura, o médico pode pedir exames adicionais, como:

Tratamento para Endocardite

O tratamento costuma durar de quatro a seis semanas e é feito com o uso de antibióticos que, na maioria, são intravenosos. Dependendo da gravidade da endocardite, uma cirurgia pode ser necessária e geralmente ela ocorre se a válvula já foi muito danificada.

Os antibióticos mais utilizados no tratamento da doença são:

Apesar de os medicamentos serem indicados no texto, o ideal é sempre consultar o médico para que ele dê as informações necessárias e o tratamento correto da endocardite. A automedicação pode trazer problemas ainda maiores à saúde do paciente.

Apesar da endocardite ser suscetível a trazer problemas à saúde, assim que o tratamento começa, os efeitos costumam ser positivos.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Complicações

A endocardite pode trazer vários problemas graves ao paciente, conhecidos como:

  • Infarto;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Infecção em outras partes do corpo, como rins, cérebro, fígado ou baço;
  • Danos em outros órgãos ou tecidos.

Em caso de endocardite bacteriana,  se não for tratada a tempo, ela costuma destruir a válvula cardíaca, levando o paciente ao óbito. Se o óbito não acontecer, problemas de saúde podem surgir:

Como conviver com o problema

Ao realizar o tratamento, geralmente o paciente consegue viver bem, mas necessita de mais cuidados higiênicos com a boca e também cuidar mais do coração, evitando que outros problemas surjam.

Prevenção

Para evitar o problema, manter uma boa higiene bucal e consultar o dentista regularmente é fundamental. É preciso ficar atento ao processo de cicatrização de tatuagens e piercings, para que não ocorram infecções que possam trazer problemas de pele, e cortes.

Se esses problemas ocorrerem, é necessário utilizar antibióticos para evitar que o problema chegue no coração do paciente.


A endocardite é uma inflamação que necessita de cuidados. Se você quer cuidar cada vez mais de sua família e amigos, compartilhe esse texto para que eles também fiquem informados e saibam um pouco mais sobre a doença.

Se houver alguma dúvida, crítica ou elogio sobre o texto, entre em contato conosco para que juntos possamos sempre chegar à melhor solução e, assim, levar informação ao próximo.

Referências

http://www.mdsaude.com/2009/08/endocardite.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Endocardite
https://www.abcdasaude.com.br/cardiologia/endocardites
http://www.infoescola.com/doencas/endocardite/
https://www.tuasaude.com/endocardite-bacteriana/
http://www.socesp.org.br/blogdocoracao/2011/09/26/endocardite-infecciosa-o-coracao-e-a-boca/
http://www.incor.usp.br/conteudo-medico/geral/prevencao%20de%20endocardite%20infecciosa.html
http://www.fmt.am.gov.br/manual/endocardite.htm
http://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/508554/endocardite+definicao+causas+sintomas+diagnostico+tratamento+evolucao+e+prevencao.htm

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

15 Comentários

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Excelente explicação! Só não sei se fiquei com mais medo ou com mais coragem de ir ao dentista. De qualquer forma, a prevenção continua sendo sempre o melhor caminho.

    • Ha dois anos, fiz uma cirurgia cardíaca na válvula mitral, e apósa22 dias da cirurgia voltei para o hospital direto para o CTI…Sou uma sobrevivente de Endocardite…fiquei internada 66 dias após 40 dias internada que foi localizada a colônia de bactérias e estava na raiz de um dente, que foi traumatizado por causa de bruxismo. Cuidem bem da saúde bucal. Não tenham medo de ir ao dentista e cuidem da garganta Também. Viva a Vida!!!!

  2. Infelizmente meu pai foi diagnosticado com essa doença. Está internado já vai fazer 2 meses. Vai precisar colocar válvula artificial. O artigo me ajudou a compreender o quão grave é o caso dele. Mas tenho fé que ele vai está na estatística das pessoas q conseguem sobreviver a essa doença! Parabéns pela matéria.

  3. Parabéns, esse artigo e muito esclarecedor, fiquei informada o quando é importante termos higiene com a boca e os dentes contra essas bactérias que podem levar a morte se caírem na corrente sanguínea.

  4. Parabéns a TDs vcs…Tiveuma pessoa que amava mt perdi uns 30 anos atras agora tem outra com o mesmo problema ela pra ajudar tem pisuriazi estou MT preocupada com ela fiquei sabendo hj que ela tem ediocardte 😰😰

  5. NOSSA eu não sabia o sintomas dessa doença alias estou assustada pois tenho problemas na gengiva e tenho que procurar um dentista urgente ,a noite quando me deito tenho tosse a ponto de faltar ar e dor nas artticulação e falta de ar.
    Vou marcar uma consulta pra tirar duvidas.

  6. Infelizmente perdi uma pessoa muito importante da minha vida pra essa Endocardite ele tinha apenas 22 anos muito novo e já tinha trocado as válvulas do coração 2 vezes ia ter que trocar pela terceira vez mais não resistiu e faleceu dia 04 de maio de 2017 dia 04 de maio de 2018 fez um ano que ele se foi essa bactéria é fatal não tem jeito é fatal por isso tem que cuidar muito pra não pegar essa bactéria Endocardite 😔😔

  7. Parabéns, fiquei muito bem esclarecida sobre o assunto, agora só me resta pegar as informações médicas, meu sobrinho está internado se tratando de uma endocardite, mas ainda não foi dita se é barteriana ou viral, muito bem explicado. Parabéns

  8. Parabéns pela extraordinária explicação, tres desses sintomas esta bem nitido no meu corpo, a tosse persistente, dores nos músculos e articulações, febre de ate 40 graus (ontem foi a febre 40 graus a ponto de colocar 3 cobertas por cima de mim, minha esposa ajudou-me) e dores nos músculos e articulações) calafrios a ponto de bater muito o meu queixo devido a febre, tenho 6 stents, não foi a primeira vez que me ocorreu isso, minha pressão arterial foi a 7 x 4 , a tosse já tem mais de 30 dias . ja me aconteceu algumas vezes eu estar com esses sintomas e não procurar o médico, mas isso ocorreu e passou. Mas lendo esse informativo, já marquei minha consulta com meu cardiologista. Parabéns pela matéria que foi muito clar ae objetiva.

  9. Uau! “Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo…” (Mt 22,34-40) Gostei demais. Muitosbéns a todos!

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.