Doença viral que afeta principalmente a região genital ou os lábios. Caracterizado por pequenas bolhas, o herpes não tem cura e pode levar a problemas neurológicos.

A infecção pode acontecer pelo vírus Herpes Simples 2, que atinge os órgãos genitais, ou Herpes Simples 1, que ataca a região da boca, causando inflamação nas gengivas (denominada gengivoestomatite). Há casos raros com implicações nos olhos (queratoconjuntivite) e no cérebro, quando este pode inflamar ou inchar, denominada encefalite.

Causas

É causado pelo vírus da família herpeviridae. Pode ser transmitido por contato físico direto, mesmo que não haja nenhuma infecção ou machucado exposto, ou através de objetos, porém este último caso é menos comum.

Esta DST (Doença Sexualmente Transmissível) pode sumir e depois voltar a aparecer, devido a fatores como excesso de cansaço, estresse, febre, traumatismos, exposição ao sol, além do uso demorado de antibióticos ou do ciclo menstrual longo.

Sintomas

Os primeiros sinais da herpes são: febre, mal-estar, dores de cabeça e musculares, além de coceira, formigamento e ardor no local afetado. As bolhas surgem logo em seguida, por causa da multiplicação do vírus. São encontradas principalmente nas partes íntimas e na boca. Elas contêm um líquido contagioso e podem se romper, formando feridas. Esses machucados desaparecem e reaparecem espontaneamente, sem deixar cicatriz.

Os locais geralmente afetados pelos vírus são: colo do útero, ânus, vagina e pênis. O tempo entre o contágio do herpes e os sintomas iniciais é de duas semanas.

Diagnóstico

Em casos mais complicados é preciso realizar exames citológicos, que consistem na análise de células, para identificar a presença do vírus. Nas demais situações, um exame clínico pode ser o suficiente para diagnosticar o problema.

Tratamento

Não existe tratamento específico. Mas, uma biópsia pode ser pedida, para que amostras da pele sejam analisadas e a melhor forma de tratamento seja indicada.


Prevenção

Para evitar a doença é necessário tomar cuidados com a higiene, utilizar preservativos em relações sexuais e não usar objetos de pessoas com herpes.

Medicamentos

Alguns remédios antivirais usados contra a doença são o Zovirax¹, Penciclovir² e Valtrex³.

Zovirax¹: pomada indicada para recorrência da doença e lesões iniciais, principalmente no caso do herpes labial.
Penciclovir²: responsável por diminuir a reprodução e desenvolvimento do vírus.
Valtrex³: utilizado na prevenção do desenvolvimento de lesões do herpes nas mucosas, pele e genitálias.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

6 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Muito esclarecedor , pois vinha me relacionando com uma pessoa e descobrir que tem herpes,estou com medo.

  2. Gostaria que me esclarece uma dúvida:
    Minha herpes ativou e já tomei aciclovir comprimido de 4 em 4 horas,tomei triazol e secdazol e ha usei duas pomadas de aciclovir pomada e nada. Apenas amenizou os sintomas e as bolhas ainda continuam ,ja faz um mês.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *