Uma vez ou outra é comum sentir o abdômen maior que o normal, e quando isto acontece o desconforto torna-se constante. O inchaço pode estar ligado a inúmeros fatos, e inclusive problemas de saúde mais graves.

Seja após um almoço ou a ingestão de algum alimento, o desconforto costuma ser sentido seguido de arrotos e alterações no tamanho da barriga. Apesar disso, a comida dificilmente será a única vilã da história.

O que pode causá-lo?

Comer rápido demais, engolir ar, ter intolerância à lactose, gases intestinais, prisão de ventre, consumir determinados medicamentos, aumento do peso, e a menstruação podem ser os responsáveis pelo problema.

Quando se preocupar

O inchaço no abdômen pode revelar ainda outros problemas mais sérios, como cisto no ovário, aumento da quantidade de bactérias no intestino delgado, presença de parasitas no trato intestinal, síndrome do intestino irritável ou o acúmulo de líquido na região do abdômen.

No caso da retenção de fluidos, complicações mais sérias podem ser ocasionadas, como insuficiência renal e cardíaca congestiva, problemas hepáticos e até câncer.

O que fazer

Adotar alguns cuidados pode solucionar o problema quando sua causa for sem gravidade:

  • Pessoas obesas devem emagrecer de forma saudável;
  • Intolerantes à lactose devem prestar atenção nos alimentos ingeridos;
  • O consumo de bebidas com gás deve ser reduzido;
  • Na hora da refeição deve-se comer devagar.

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *