Com a ameaça de uma nova pandemia de gripe do vírus influenza, a Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA), em seu site oficial, mostrou as novas vacinas que serão usadas para prevenir a doença em 2019.

A atualização é uma recomendação feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para que todas as vacinas contra o influenza sejam reformuladas anualmente, a fim de evitar novos surtos decorrentes das adaptações e mutações dos vírus.

Leia mais: OMS alerta sobre uma nova pandemia de gripe

A OMS geralmente divulga no mês de setembro as novas fórmulas que devem ser utilizadas na produção das vacinas em todo o hemisfério sul.

Para o ano de 2019, as aprovadas são:

Campanha de vacinação 2019

Geralmente, as vacinas são enviadas e distribuídas de forma igual para cada estado.

Neste ano, a campanha está prevista para acontecer entre os dias 10 de abril e 31 de maio. O dia de mobilização nacional, conhecido como dia D, acontecerá em 4 de maio.

Mas, devido a alta incidência de gripe na região, o Estado do Amazonas antecipou o início da campanha para o mês de março. Até o momento, ocorreram 24 mortes por gripe na região, sendo a maioria provocada pelo vírus H1N1.

Por isso, é importante que a vacina seja ofertada o mais rápido possível no Amazonas, a fim de contar um possível risco de novo surto no país.

Porém, é preciso estar atento aos grupos de prioridade que a campanha nacional de vacinação recomenda.

Leia mais: H3N2: o novo vírus da gripe. Conheça os sintomas, vacina e mais

Quem deve se vacinar?

Seguindo a ordem da Organização Mundial da Saúde, a campanha de 2019 dará prioridade para alguns grupos.

São as mulheres grávidas, que deram à luz nos últimos 45 dias, e crianças de 6 meses até 6 anos de idade incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias) que deverão vacinar-se primeiro.

Os trabalhadores que dão algum tipo de atendimento ou apoio para populações e grupos vulneráveis, como idosos, indígenas e professores de escola pública e privada, além de pacientes com 2 ou mais doenças ao mesmo tempo, ou em um estado clínico grave, também estão na lista de prioridade.


Sempre que falamos de vacinação, é importante alertar sobre as notícias falsas que circulam nas redes sociais. Não deixe que esse tipo de conteúdo influencie você e seus familiares.

Participe da campanha de vacinação e previna-se!

Fonte: Anvisa

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *