Ao chegar na 36ª semana de gravidez, a mulher e o neném já estão começando a preparar-se para o nascimento. 

A mamãe deve tentar controlar a ansiedade e aproveitar o momento. A prática de hobbies e atividades leves, como desenho, leitura ou filmes deve ser exercitadas, já que pode ajudar a gestante a distrair-se.

Exercícios físicos com orientação profissional também são boas opções para manter o bem-estar e a saúde nessa fase final. 

Leia mais: O que não é normal durante a gravidez?

36 semanas de gestação são quantos meses?

A 36ª semana de gestação se aproxima da metade do 8º mês. O neném está completamente formado, mas ainda precisa ganhar peso e crescer mais um pouco, já que mede entre 40cm e 45cm, e pesa quase 3kG, em média. 

Ele passa a maior parte do tempo dormindo. Mas quando está acordado, mantém os olhos abertos e reage às sombras que percebe dentro da barriga. 

O bebê também pode escutar os sons externos e reconhecer a voz da mãe, do pai e de pessoas próximas.

Com 36 semanas, a criança já tem gordura o suficiente para sobreviver fora da barriga. O controle da temperatura, a memória e os níveis de consciência também estão prontos para entrar em ação quando ele começar a respirar. 


Sinais e sintomas na 36ª semana de gestação 

Conforme o dia do nascimento estiver mais próximos, o organismo da mamãe vai preparando-se para o parto. Por isso, alguns sintomas são comuns para essa fase de gestação: 

Cólica 

A mulher pode sentir cólicas na reta final da gestação. Se elas não forem intensas e nem acompanhadas de febre ou sangramento, não são sinais de alerta. 

Os desconfortos são causados pelos movimentos do útero que está se preparando para o parto.  

Barriga dura

A sensação de barriga dura é causada pelas contrações de treinamento da gestante. Também conhecidas como contrações de Braxton Hicks, elas são um treinamento do útero para o momento de parto.  

Por isso, é comum que a sensação de barriga ocorra com mais frequência na fase final da gestação. Mas ela costuma ser passageira e não deve causar fortes dores, nem sangramentos. 

Para aliviar o desconforto,  a mulher pode tentar respirar profunda e calmamente. Deitar-se do lado esquerdo também costuma amenizar a dor.

Contrações 

É normal que a partir da 36ª semana de gravidez, a mulher comece a sentir pequenas contrações que são provocadas por estímulos hormonais. 

Sua principal função é preparar o útero para o parto, ou seja, ela ajuda esse órgão a empurrar o neném para fora. 

Nessa fase, elas devem ser rápidas (com menos de 1 minuto) e sem sangramentos ou febre. Caso contrário, a mulher deve ser levada a uma maternidade. 

A mulher entra em trabalho de parto se tiver 3 contrações em menos de 10 minutos, o que acontece entre 38 e 42 semanas, em média. 

Tampão mucoso

A mulher, quando engravida, passa por várias modificações no corpo. 

Uma delas, é a produção de uma substância que se acumula na entrada do útero para impedir que fungos e bactérias tenham contato com o neném, chamada de tampão mucoso

Esse tempão permanece no início do canal vaginal, na maioria das vezes, até a mulher completar aproximadamente 8 meses

Depois desse tempo, ele é expelido para que o bebê possa nascer.

A eliminação do tampão mucoso é caracterizada por um corrimento esbranquiçado, amarelo ou até marrom que pode ser expelido aos poucos ou de uma vez só. Lembrando que a saída do tampão não dói. 

A saída dele também não significa que o bebê está nascendo, mas sim que o corpo está se preparando para o parto, que se aproxima e deve acontecer em até 15 dias.  

Por isso, a gestante deve ficar atenta a outros sinais de trabalho de parto, como o rompimento da bolsa d’água ou várias contrações em períodos curtos de tempo. 

Quais os cuidados nesta fase da gravidez?

Durante toda a gravidez, alguns cuidados são essenciais, como banir o consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo

Mas há algumas condições que merecem mais atenção nesse período final. Pois com 35 semanas de gestação, o dia do nascimento está se aproximando:  

Exames pré-natais

Os exames pré-natais podem ser cada vez mais frequente a partir de agora. É normal que o obstetra que acompanha a gravidez queria fazer consultas toda a semana. 

Medir a pressão e analisar a urina são procedimentos rotineiros e fundamentais.    

Para ter uma gestação e um parto com saúde, é extremamente importante que a mamãe vá nessas consultas e siga todas as recomendações médicas. 

Mas outras dicas também incluem: 

Descanso 

A partir de agora, a gestante deve dar prioridade para o descanso e para o relaxamento.  

É recomendável que a mulher se deite (pelo menos por alguns minutinhos) ao longo do dia, além de evitar grandes esforços físicos. 

Leia mais: Exercícios para grávidas (pré-parto): natação, respiratórios e mais

Alimentação 

A alimentação é importante em qualquer fase da vida. Na gravidez, ela deve ser rica em ferro e proteínas. 

Por isso, a mulher deve ingerir frutas, verduras e legumes, além de peixes, carnes magras, grãos, cereais e massas integrais. 

Evitar o consumo de frituras e massas gordurosas, além do excesso de cafeína e doces é importante para uma alimentação balanceada.  

Bebidas alcoólicas devem ser banidas do cardápio das mulheres grávidas, já que essas substâncias estão relacionadas com o atraso no desenvolvimento do neném. Mas o consumo de água é fundamental.

Chás e sucos naturais, além da água de coco, podem complementar o cardápio dando mais sabor e nutrientes ao organismo.

Leia mais: Desejos de grávida: o que eles significam


O grande momento do parto está cada dia mais perto. A ansiedade e o nervosismo são sentimentos que podem ficar mais intensos nessa reta final. É importante que a gestante tente relaxar e descansar o máximo que conseguir. 

A redação do Minuto Saudável traz muitas outras informações sobre gravidez!! Acompanhe nossas postagens e tenha mais saúde durante essa fase especial. 


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *