Fungos são organismos que estão presentes em diferentes ambientes. Enquanto alguns deles são inofensivos, outros podem trazer complicações à saúde humana. 

É o caso dos que causam infecções como a candidemia, aspergilose invasiva e candidíase esofágica. 

Para o combate e tratamento desses problemas, existem medicamentos específicos e, entre eles, o princípio ativo Voriconazol.

Continue lendo e saiba mais sobre a substância!

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é Voriconazol?
  2. Para que serve o medicamento Voriconazol?
  3. Como atua Voriconazol?
  4. Posologia: como usar Voriconazol?
  5. Como fazer a diluição conforme a bula?
  6. Quais os efeitos colaterais de Voriconazol?
  7. Valor: qual o preço de Voriconazol e onde comprar mais barato?
  8. Voriconazol tem no SUS?
  9. É aprovado pela ANVISA?
  10. Como orçar Voriconazol?

O que é Voriconazol?

Voriconazol é o princípio ativo de alguns medicamentos. É um fármaco antifúngico, empregado no tratamento de doenças causadas por fungos, como a candidemia, aspergilose invasiva, candidíase esofágica e outras.

Sua administração pode ser via oral, em comprimidos, ou intravenosa, por infusão na veia. As apresentações disponíveis são: comprimido revestido de 50mg e 200mg e pó liofilizado de 200mg (para infusão).

É fabricado por diversas empresas, sendo o Vfend — produzido pela Wyeth Indústria Farmacêutica — o medicamento referência.


Para que serve o medicamento Voriconazol?

O medicamento Voriconazol serve para o combate e tratamento de diferentes infecções causadas por fungos. Entre elas, a aspergilose invasiva, candidemia e candidíase esofágica.

De acordo com a bula, entre outras infecções, o fármaco serve para o tratamento das doenças:

Aspergilose invasiva 

A Aspergilose é uma doença provocada por fungos do gênero Aspergillus que, em geral, afeta os pulmões. 

Ela ocorre quando há, geralmente, a inalação do fungo, que se instala no pulmão. Os principais sintomas são a dificuldade para respirar, tosse, dor no peito e febre

O tipo invasivo é o mais grave da doença e é caracterizado pela multiplicação do fungo no pulmão, que posteriormente se espalha para outros órgãos por meio da corrente sanguínea. 

Caso não haja tratamento, o problema pode debilitar o funcionamento de algumas partes do organismo.

Candidemia 

A candidemia é uma infecção caracterizada pela presença do fungo Cândida na corrente sanguínea, sendo a mais comum a C. albicans, mas também havendo outros tipos bem comuns.

Em geral, ocorre em pessoas em que o sistema imunológico está debilitado, o que pode tornar a infecção ainda mais severa. Isso ocorre pois a condição, por si só, já é grave, então, caso haja debilidade do sistema imune, há maiores riscos de haver necessidade de internação hospitalar e até mortalidade. 

Candidíase esofágica  

A candidíase esofágica é uma infecção no esôfago, causada por fungos do gênero Candida. É caracterizada pelo aparecimento de placas esbranquiçadas junto à mucosa do órgão.

Em geral, surge de forma mais comum em pacientes imunossuprimidos, ou seja, que apresentam atividades do sistema imunológico reduzidas.

Como atua Voriconazol?

O princípio ativo Voriconazol atua eliminando ou reduzindo o crescimento dos fungos causadores das doenças. 

Isso, pois ele promove a inibição do desenvolvimento do ergosterol, substância que atua na formação da parede celular dos fungos. 

Os efeitos do medicamento iniciam após um período de 1 a 2 horas após sua administração. 

Posologia: como usar Voriconazol?

O Voriconazol apresenta duas vias de administração: oral e intravenosa.

Suas apresentações são:

Comprimido

De acordo com a bula, é recomendado ingerir o medicamento no mínimo 1 hora antes ou depois da refeição.

Em geral, é indicado iniciar o tratamento pela via intravenosa por, no mínimo, 7 dias antes de iniciar a administração oral. Isso, para que o corpo desenvolva tolerância à aplicação pela boca, da medicação.

A dose de manutenção recomendada, para adultos, é de:

Pacientes com 40kg ou mais200mg a cada 12 horas
Pacientes com menos de 40kg100mg a cada 12 horas

Já em crianças (2 a 12 anos), a dose recomendada é a de 200mg a cada 12 horas. Não é recomendada a administração intravenosa antes da oral, ou seja, não se faz dose de ataque.

Apesar das indicações, siga sempre as orientações do(a) médico(a) responsável.

Injetável

A solução injetável de Voriconazol deve ser preparada e administrada por um(a) profissional da saúde capacitado.

De acordo com a bula, o uso via intravenosa deve ser feito em uma dose de, no máximo, 3mg/kg por hora, durante um período de 1 a 3 horas.

Para o uso em adultos, é recomendado, nas primeiras aplicações do Voriconazol, administrar uma dose de ataque.

Dose de ataque é aquela em que há o objetivo de atingir de forma rápida certa concentração da medicação no corpo, para que o organismo tolere a aplicação das outras doses posteriormente.

A dose indicada, nas primeiras 24 horas de tratamento com Voriconazol, é a de 6kg/mg a cada 12 horas.

Após esse período, as próximas doses devem ser ajustadas seguindo orientações médicas, de acordo com cada quadro clínico.

Para crianças (2 a 12 anos) e adolescentes (12 a 14 anos, com menos de 50kg), a dose de ataque indicada, nas primeiras 24 horas, é a de 9mg/kg a cada 12 horas. 

Depois desse tempo, a recomendação é de aplicar 8mg/kg a cada 12 horas.

Como fazer a diluição conforme a bula?

Para realizar o uso da versão intravenosa do Voriconazol, é necessário realizar a diluição do pó injetável antes da aplicação. Para isso, existem algumas etapas.

A primeira, é realizar a reconstituição do medicamento, ou seja, transformar o fármaco da forma em pó para forma líquida.

Para isso, é necessário misturar o conteúdo do frasco de Voriconazol com água para injetáveis. As instruções, são:

  1. Misture o conteúdo do frasco juntamente com 19mL de água para injetáveis;
  2. Agite até obter uma solução homogênea.

Após isso, cada mL reconstituído da solução final contém 10mg de Voriconazol. 

Em seguida, inicia-se o processo de diluição. Nessa etapa, é necessário adicionar o líquido reconstituído a um diluente recomendado por um(a) profissional da saúde, como, a Glicose 5% ou Cloreto de sódio.

Após diluída, a solução está pronta para ser administrada.

Quais os efeitos colaterais de Voriconazol?

Assim como outros medicamentos, o Voriconazol pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas. 

De acordo com a bula, os muito comuns constatados são:

  • Inchaço das pernas, pé e tornozelo (edema periférico);
  • Dor de cabeça;
  • Distúrbio visual;
  • Erupção cutânea;
  • Febre;
  • Alteração nos resultados de exames hepáticos;
  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito.

Entre as reações comuns estão:

  • Sinusite;
  • Agranulocitose (redução ou ausência das células de defesa);
  • Diminuição de todas as células do sangue (pancitopenia);
  • Diminuição das plaquetas no sangue (trombocitopenia);
  • Diminuição nas células de defesa do corpo (leucopenia);
  • Diminuição das células vermelhas do sangue (anemia);
  • Hipocalemia (diminuição de potássio no sangue);
  • Hiponatremia (diminuição de sódio no sangue);
  • Hipoglicemia (diminuição da glicose no sangue);
  • Depressão;
  • Alucinação;
  • Ansiedade;
  • Insônia;
  • Agitação;
  • Estado de confusão;
  • Desmaio (síncope);
  • Tremores;
  • Sonolência;
  • Tontura;
  • Hemorragia da retina;
  • Alteração nos batimentos cardíacos;
  • Hipotensão;
  • Edema pulmonar (acúmulo de líquido no pulmão);
  • Má digestão;
  • Inflamação nos lábios (queilite);
  • Inflamação da gengiva (gengivite);
  • Dor abdominal;
  • Prisão de ventre;
  • Alteração na coloração da pele (icterícia);
  • Descamação da pele (dermatite esfoliativa);
  • Perda de cabelo (alopecia);
  • Manchas avermelhadas na pele;
  • Coceira (prurido);
  • Dor nas costas;
  • Insuficiência renal aguda;
  • Sangue na urina (hematúria);
  • Dor no peito;
  • Inchaço da face (edema);
  • Cansaço (astenia);
  • Calafrios;
  • Creatinina elevada no sangue.

Já as incomuns, mas que podem ocorrer, são:

  • Colite pseudomembranosa (infecção no intestino grosso);
  • Diminuição da função da medula óssea;
  • Ínguas;
  • Reação alérgica;
  • Hipotireoidismo;
  • Inchaço do cérebro;
  • Aumento no colesterol do sangue;
  • Inflamação dos rins;
  • Urticária;
  • Inflamação do duodeno;
  • Aumento de eosinófilos no sangue (células de defesa);
  • Insuficiência adrenal;
  • Encefalopatia;
  • Distúrbios do equilíbrio;
  • Distúrbios da movimentação;
  • Lesões em nervos periféricos;
  • Diminuição da sensibilidade;
  • Alteração no paladar;
  • Diplopia (visão dupla);
  • Blefarite (inflamação na pálpebra);
  • Diminuição da audição;
  • Zumbido;
  • Tromboflebite (formação de coágulo dentro de uma veia inflamada);
  • Inflamação do peritônio;
  • Inflamação do estômago e intestino delgado;
  • Inflamação da língua;
  • Insuficiência hepática;
  • Colelitíase (formação de pedras na vesícula);
  • Artrite;
  • Inflamação dos rins;
  • Sintomas de gripe.

As reações raras, são: 

  • Formação de coágulo nos vasos sanguíneos;
  • Hipertireoidismo (aumento da função da tireoide);
  • Nistagmo (movimentação involuntária dos olhos);
  • Irritação na pele;
  • Psoríase;
  • Ulcerações pelo corpo;
  • Angioedema (inchaço das partes profundas da pele);
  • Opacidade da córnea;
  • Descamação grave da camada superior da pele;
  • Bloqueio das veias que estimulam o batimento do coração;
  • Arritmia cardíaca;
  • Distúrbios do nervo óptico;
  • Alteração na função visual;
  • Síndrome de Guillain-Barré (doença que causa a deterioração dos nervos periféricos);
  • Reação anafilactoide (reação alérgica grave).

Apesar das reações listadas, vale lembrar que cada organismo reage de forma diferente ao uso do medicamento. Dessa forma, não necessariamente todas as pessoas sofrerão com os efeitos colaterais.

Valor: qual o preço de Voriconazol e onde comprar mais barato? 

O preço do Voriconazol pode variar de acordo com a região geográfica, estabelecimento de compra e marca sugerida na receita médica.

Existem diferentes categorias do medicamento, entre eles os referência, genéricos e similares.

Eles podem ser encontrados em farmácias físicas e online e, caso haja a necessidade de comparar preços, é possível utilizar o site do Consulta Remédios, que indica os valores de medicamentos em diversas farmácias de cada região.

As opções e preços, são:

Referência

Medicamentos referência são aqueles que originaram a fórmula da medicação. Sua eficácia, segurança e qualidade são comprovados cientificamente e aprovadas pela Anvisa.

O referência do princípio ativo Voriconazol é o Vfend, produzido pela Wyeth, uma indústria farmacêutica.

Seu preço é, em geral, encontrado a partir de*:

*Preços consultados em março de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Genérico

Medicamentos genéricos são aqueles que têm o mesmo princípio ativo, dose, forma farmacêutica, indicação e via de administração que o referência, porém, sem a nomenclatura comercial.

Dessa forma, é comercializado pelo nome do princípio ativo.

Algumas opções de genérico e valores* do Voriconazol, são a partir de:

*Preços consultados em março de 2020, os valores podem sofrer alteração.

Similar

Similares são os medicamentos que têm a mesma eficácia e efeito da referência, porém, com diferentes excipientes, por exemplo.

Entre as opções de similares do Voriconazol estão:

Voriconazol tem no SUS?

Não. O princípio ativo Voriconazol não faz parte da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename), ou seja, da lista de fármacos distribuídos diretamente pelo SUS.

Porém, pacientes com prescrição médica e que não tenham condições de arcar com o tratamento podem solicitar a cobertura da medicação pelo Estado, na justiça.

Nesse caso, é necessário abrir um processo judicial, apresentando alguns documentos como laudo médico, exames e o orçamento em 3 farmácias diferentes.

É aprovado pela ANVISA?

Sim. O Voriconazol tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O medicamento referência, ou seja, Vfend, teve seu primeiro registro no ano de 2002. O novo e atual registro foi feito em 2017 pela Wyeth — indústria farmacêutica — e tem validade até o ano de 2027. 

Como orçar Voriconazol?

Nos casos em que o SUS não fornece a medicação e o(a) paciente não tem como arcar com os custos, há a possibilidade de entrar na justiça e solicitar a cobertura do tratamento pelo Estado.

Para isso, é preciso abrir um processo judicial, apresentando alguns documentos. Entre eles:

  • Laudo Médico;
  • Exames;
  • Requerimento;
  • Orçamento em 3 farmácias diferentes.

Para a realização da cotação, é possível obter auxílio na Assessoria de cotação de medicamentos de alto custo, que faz um orçamento personalizado de forma simples.

Basta clicar no link, preencher os dados solicitados e aguardar o retorno.


Medicamentos, em geral, auxiliam no combate à doenças, sejam elas graves ou de baixo risco, e também na melhora do bem-estar das pessoas.

É o caso do Voriconazol, fármaco administrado via intravenosa e/ou oral, utilizado para tratar infecções fúngicas. 

Quer saber mais sobre remédios e tratamentos? O Minuto Saudável tem conteúdos completos sobre o assunto para você. Leia mais e continue informado(a)!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.