Remédio para pulgas (cães, gatos): caseiro, coleira, comprimido

0

Acabar com as pulgas pode ser um problema difícil de resolver para muitos donos de pet. Isso se deve ao fato desses insetos possuírem a capacidade de se reproduzir muito rapidamente, o que facilita a infestação de um ambiente.

Ao contrário do que muitos pensam, não basta tratar somente o seu bichinho. É preciso tomar outros cuidados com a casa toda, senão, o problema vai ser recorrente, pois a pulga que pica os animais é a mesma que pica os humanos, podendo transmitir doenças, como a peste bubônica e tifo murino.

Saiba o que fazer para se livrar das pulgas no texto a seguir!

Índice – neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é remédio para pulgas?
  2. Para que serve?
  3. Como atua no organismo?
  4. Quais são os remédios antipulga?
  5. Remédios caseiros para pulgas
  6. Como saber se o pet tem pulgas?
  7. Efeitos colaterais
  8. Contraindicações
  9. Como prevenir as pulgas
  10. Remédio para pulga funciona contra carrapato?

O que é remédio para pulgas?

Os remédios para pulgas são aqueles que damos ao nosso bichinho para tratar uma infecção de pulgas, pequenos insetos marrons que se alimentam de sangue.

São transmissores de doenças perigosas para os seres humanos, como a peste-bubônica e o tigo, e para os animais, podendo causar doenças graves e que ameaçam a vida do bichinho, como a cinomose.

Por essa razão, combater as pulgas é de suma importância não somente para a saúde do animal, como para reduzir os riscos de doenças às pessoas que convivem com ele.

Os remédios comerciais, aqueles encontrados em clínicas veterinárias ou no supermercado, podem vir com diferentes tipos de apresentação, incluindo spray, comprimido mastigável ou pomadas.

A aplicação fica por preferência do dono do animal e a indicação do veterinário, que pode fazer a opção pelo preço ou pelo conforto que quer dar ao bichinho.

Contudo, vale lembrar que, para eliminá-las de vez, é necessário que o dono limpe bem a casa para matar qualquer pulga ou ovos da residência. Caso contrário, o animalzinho ficará suscetível novamente.

Para que serve?

Os remédios para pulgas servem para acabar com a infestação de pulgas no seu bichinho. Outros produtos servem para prevenção desse parasita, só que são usados no ambiente e não no pet.

Eles devem ser indicados pelo veterinário, sempre seguindo as instruções da bula e de acordo com o peso e espécie do seu animal.

Como atua no organismo?

Os remédios para pulga são comercializados, de maneira geral, em duas apresentações. Ou são medicamentos tópicos, ou seja, para serem usados localmente, ou são orais, em forma de comprimido ou tablete mastigável.

Cada uma dessas apresentações possui um mecanismo de ação diferente. Entenda:

Medicamentos tópicos

Os medicamentos tópicos agem atacando as pulgas diretamente e ajudando na cicatrização das feridas e devem ser aplicados no corpo do bichinho.

Existe uma diversidade enorme de medicamentos de uso tópico, como talcos, coleiras, medicamentos, sprays, shampoos, etc. Eles se diferenciam entre si pela droga utilizada, frequência de aplicação e concentração.

Alguns agem matando a pulga por simples contato, em outros é necessário que a pulga pique o animal para morrer e outros a matam quando o inseto vai se limpar e ingere o produto impregnado no próprio corpo.

Também existem as coleiras, que contém alimentos que eliminam as pulgas e carrapatos por contato. Conforme o animal se movimenta e a coleira entra em contato com os pelos, o conteúdo se espalha por todo o animal.

Esses produtos possuem características químicas e tóxicas que afetam somente os parasitas, o que faz deles bastante eficazes contra pulgas e carrapatos, geralmente, sem apresentar riscos para o animal desde que usados corretamente.

Medicamentos orais

Os medicamentos orais são absorvidos pelo organismo do pet e, posteriormente, pelas pulgas, causando a morte dos parasitas. Eles não causam nenhum mal ao pet, desde que sejam administrados corretamente. Caso contrário, podem ser tóxicos e causar até a morte do bichinho, portanto, sempre fale com o veterinário.

Em geral, eles podem ser divididos em duas categorias: de uso emergencial e não emergencial.

Os medicamentos de uso emergencial podem ser usados quando o pet foi exposto a um ambiente com pulgas, como um passeio, antes de voltar para casa. Dessa forma, o remédio já começa a agir e matar as pulgas adultas que estejam no corpo do bicho. Assim, evita-se que a casa seja infestada pelas pulgas.

O grande problema é que esses produtos têm um tempo de duração de 24 a 72 horas e depois o princípio ativo já é eliminado do corpo do animal.

Por outro lado, os de uso não emergencial contam com uma molécula diferente, que armazena a droga no corpo do pete promove uma liberação lenta na corrente sanguínea. Dessa forma, o produto tem duração prolongada.

No caso desses medicamentos, as pulgas que picarem o animal depois dele ter tomado o remédio também morrem. Uma das vantagens é que o medicamento oral não perde a eficácia com os banhos.

Porém, eles são mais difíceis de ser administrados, pois muitos cães e gatos conseguem percebê-los, mesmo quando misturados a alimentos.

Nesses casos, é necessário colocar o comprimido goela abaixo do animal. Apesar de ser desconfortável, é o que se deve fazer quando o animal se recusa a engolir o medicamento.

Quais são os remédios antipulga?

Os remédios para pulgas se dividem em categorias de tratamento (sprays, comprimidos mastigáveis e pomadas) e de prevenção (spray para ambiente e coleiras antipulgas).

Confira agora os principais produtos disponíveis no mercado para prevenir e tratar seu pet de acordo com a espécie (cão ou gato):

Remédios para cães

Confira aqui os principais medicamentos disponíveis no mercado se seu cãozinho estiver com pulgas:

  • Comprimidos: o preço destes produto pode variar de R$ 14,00 a R$ 80,00, a depender do porte do animal. Por exemplo: Capstar;
  • Comprimidos ou tabletes mastigáveis: são os mais fáceis de aplicar, pois foram projetados para atender ao paladar do animal e fazê-lo comer o produto como se fosse um petisco. Em compensação, os preços são geralmente mais elevados, podendo variar de R$ 60,00 a R$ 300,00. Entre eles: Bravecto (comprimido mastigável) e Nexgard (tablete mastigável);
  • Sprays: são medicamentos de uso tópico, ou seja, devem ser utilizados no local onde está acontecendo a infestação de pulgas. São fáceis de ser aplicados e, em geral, são mais caros do que as pomadas. O preço pode variar de R$ 59,00 a R$ 181,00. Por exemplo: Frontline Spray;
  • Pomada: deve ser passada na cabeça ou pescoço do animal para que ele não lamba o produto e acabe se intoxicando. São uma opção mais em conta, sendo que os preços variam de R$ 42,00 a R$ 86,00. Exemplo: Advantage Max (pomada);
  • Pipetas: devem ser aplicados na cabeça do cãozinho, para que ele não lamba o local de aplicação e acabe infectado.  O preço pode variar de R$42,90 a R$69,90. Exemplo: Frontline plus;
  • Coleiras: devem ser colocadas no pescoço do animal, seguindo as recomendações da embalagem. Como exemplos: Previn Coleira Antipulgas e Carrapatos, Coleira Pulgoff e Vaponex Coleira Antipulgas e Carrapatos.

Remédios para gatos

Agora, se você tem um gato que sofre com infestação de pulgas, também existem os remédios específicos para essa espécie. Confira:

  • Comprimidos: o preço dos comprimidos para gatos pode variar de R$14,50 a R$72,65. Exemplo: Antipulgas Capstar;
  • Pomada: devem ser passadas na cabeça ou pescoço do animal para que ele não lamba o medicamento e acabe se intoxicando. Exemplo: Antipulgas Advantage e Revolution Zoetis;
  • Pipetas: devem ser aplicadas na cabeça do gatinho, evitando que ele lamba o local. O preço pode variar de R$49,90 a 159,90. Exemplo: Antipulgas Advocate para Gatos Bayer Pet;
  • Topspot: deve ser aplicado próxima à nuca, em vários pontos para que o produto escorra pelo corpo do animal. Exemplo: Frontline Topspot para Gatos;
  • Coleiras: devem ser colocadas no gatinho seguindo as recomendações da embalagem. Exemplo: Coleira Antipulgas Bullcat para Gatos.

Atenção!

Quando for comprar o remédio para o seu animal certifique-se de que ele condiz com o peso do seu pet. Também é muito importante que você não se confunda e não dê remédios de gatos para cachorros e vice-versa. Por isso, consulte sempre o seu veterinário, pois é preciso pesar o animal e verificar se o remédio é compatível com a raça.

NUNCA inicie ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um veterinário. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para cada caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação profissional.

Produtos para prevenção de pulgas

Tão importante quanto tratar as pulgas do pet é se prevenir contra elas. Para isso, é preciso dar atenção à casa, certificando-se de que não sobrem pulgas no ambiente. Caso contrário, elas vão voltar a infestar seu pet.

Os produtos para prevenção se dividem entre sprays de ambiente, que servem para se livrar das pulgas e seus ovos espalhados pela casa, e as coleiras antipulgas, usadas pelo animal.

Vale lembrar que não é porque você tratou o seu pet e colocou uma coleira antipulgas nele que você não precisa fazer a limpeza da casa. As pulgas e seus ovos podem viver por meses e até anos no ambiente, se alimentando somente da matéria orgânica misturada à poeira. Portanto todo cuidado é pouco.

Confira os principais produtos:

Coleiras antipulgas

As coleiras antipulgas servem para prevenir que as pulgas voltem a afetar os cães e gatos, fazendo com que sejam uma boa opção para os donos que passeiam bastante com o pet e, principalmente, para aqueles animais que ficam em locais abertos.

Na rua, é mais fácil do animal entrar em contato com as pulgas e a coleira evita que o bichinho leve algumas delas pra casa. Também é indicado para os que não lidam bem com os remédios, devido à possibilidade de irritações na pele.

Esses produtos funcionam liberando toxinas não voláteis (que não liberam vapores tóxicos) no corpo do animal conforme ele vai se movimentando. Não são tóxicas para os bichinhos, porém, possuem suas restrições. São elas:

  • Não usar a coleira em fêmeas que estão alimentando filhotes;
  • Não usar em animais com menos de 6 semanas de idade;
  • Manter a coleira longe da boca do animal.

Nos casos em que o pet é muito pequeno, é necessário que a coleira fique justa e que o excedente seja cortado para que o animal não tente arrancar ou mastigá-la. Entre as opções disponíveis no mercado hoje estão:

Sprays de ambiente

Os sprays de ambiente são como inseticidas, só que com maior eficácia para eliminar pulgas.

Para fazer o uso desse produto em casa, primeiro passe o aspirador em todo o ambiente que o cachorro vive e dê uma atenção especial para frestas e vãos, que é onde a maioria das pulgas costuma ficar.

Entre as opções de sprays de ambiente disponíveis no mercado estão:

Remédios caseiros para pulgas

Existem também as alternativas caseiras para eliminar as pulgas do seu companheiro. Elas são uma alternativa mais barata, entretanto, antes de utilizá-las, é importante falar com o veterinário para ter certeza de que não há riscos para o seu pet.

Confira agora algumas receitas:

Receita 1

Você vai precisar de:

  • 1L de álcool de cereais (não use álcool comum);
  • 100mL de vinagre de maçã;
  • 25g de cravo da Índia;
  • Pedras de cânfora (8 das redondas ou 4 das quadradas);
  • 5 colheres de alecrim (seco ou verde);
  • 200mL de água.

Siga os seguintes passos:

  1. Coloque a cânfora para derreter. Para isso, coloque o produto em um potinho e despeje um pouco de água sobre as pedras;
  2. Em uma leiteira, adicione os 200mL de água, as 5 colheres de alecrim, os 25g de cravo da Índia e ferva a mistura enquanto a cânfora derrete no álcool;
  3. Despeje a mistura feita na leiteira em uma garrafa sem coar. É importante que os pedaços de alecrim não sejam separados, pois esse é o ingrediente principal – você só deve coar a mistura na hora de colocá-la no borrifador;
  4. Adicione o álcool de cereais na garrafa;
  5. Adicione 200mL de vinagre de maçã na garrafa;
  6. A partir desse momento, a cânfora deve ter se dissolvido no álcool. Pegue essa mistura e a adicione na garrafa;
  7. Misture bem e coe o líquido para um borrifador.

Com o líquido pronto, você deve “abrir” o pelo do seu animal e passar na pele dele. Para evitar que as pulgas se espalhem, uma boa dica é passar o produto na casinha do animal. Se feita dessa forma, com vinagre de maçã e álcool de cereais, a mistura não vai agredir a pele do seu companheiro.

Receita 2

Essa receita é mais fácil de fazer, mas mais trabalhosa para os donos. Você vai precisar misturar somente dois ingredientes nas seguintes proporções: álcool (2 partes) e óleo (1 parte). Pode usar qualquer óleo que tiver em casa para essa receita.

Para aplicar, você deve umedecer a mistura e passar no pelo do animal várias vezes. O álcool vai deixar as pulgas “tontas”, enquanto o segundo faz com que elas se desgrudem mais facilmente, às vezes até por conta própria.

Depois de aplicar a mistura no animal, você ainda deve “caçar” as pulgas remanescentes passando a mão pelo corpo do cachorro e removendo-as uma a uma.

Lembrete importante: assim que capturar uma pulga, já a mate. O álcool não mata as pulgas, portanto, isso deve ser feito manualmente.

Receita 3

A levedura de cerveja contém alta concentração de vitamina B1, que modifica o odor do sangue e o deixa desagradável para os parasitas.

Então, use a levedura de cerveja na hora do banho, espalhando uma colher de sopa por todo o corpo do animal e esfregando com um pouco de água. Esse produto deve afugentar as pulgas e ajudar a cicatrizar possíveis feridas.

Caso o cachorro já esteja com pulgas, convém também passar a mão e procurar por pulgas remanescentes no pelo.

Atenção!

Converse com seu veterinário antes de aplicar qualquer método caseiro!

Como saber se o pet tem pulgas?

Primeiramente, você deve observar. Pulgas são muito incômodas e fazem com que o animal se coce bastante. Portanto, se o seu bichinho não para de se coçar, esse pode ser um indicativo de que ele está sofrendo desse problema.

Mas, para ter certeza, é preciso olhar mais de perto. Existem alguns lugares do corpo do pet que facilitam a verificação da existência de pulgas, pois são mais claros e possuem menos pelo, como a barriga, a base da cauda e a cabeça.

Você deve passar a mão pela região e procurar pela presença de “cocozinhos” de pulga, que são pequenos pontinhos pretos no pelo, e também pelos ovos de pulga, que são bolinhas bem pequenas e brancas.

Dependendo do grau de infestação do pet, é possível encontrar mais sinais, como escaras, vermelhidão. Alguns pets podem ainda apresentar dermatite alérgica à picada de pulga, que causa um incômodo muito grande para o animal, fazendo com que ele, inclusive, se morda na região da picada.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais dos produtos antipulgas são raros, mas podem acontecer. Quando acontecem, normalmente é por falta de cuidado na hora da aplicação ou por teimosia do próprio bichinho, que coça e lambe a área que foi tratada.

Também podem acontecer erros na dose do medicamento. Portanto, certifique-se de que o produto que você está aplicando condiz com a raça, espécie e porte do seu animal.

Quando os remédios para pulgas começam a manifestar efeitos colaterais, eles normalmente são:

  • Excesso de salivação;
  • Vômitos;
  • Diarreia;
  • Febre;
  • Tremores em todo o corpo;
  • Hiperatividade ou nervosismo;
  • Fadiga;
  • Formigamento;
  • Adormecimento dos membros;
  • Urina excessiva ou perda do controle da bexiga;
  • Respiração irregular ou acelerada;
  • Hipotermia;
  • Cãibras;
  • Asma;
  • Coceira;
  • Comportamento anormal das pupilas;
  • Convulsões;
  • Prurido (pele vermelha e erupções cutâneas).

Caso um ou mais desses sintomas apareçam no seu companheiro, não hesite em levá-lo para o veterinário. Esses sinais costumam aparecer cerca de algumas horas depois da aplicação e, se você ignorá-los por tempo demasiado, pode estar colocando a vida do seu pet em risco.

Contraindicações

Os remédios para pulgas são contraindicados para animais em fase de gestação e que estão amamentando, pois podem afetar o desenvolvimento dos filhotes.

A idade a partir da qual os filhotes já podem começar a fazer uso dos remédios antipulgas varia de acordo com o produto. Por isso, sempre leia a bula e consulte seu veterinário antes de fazer qualquer aplicação.

Como prevenir as pulgas

Depois de tratar as pulgas do seu pet, é importante que você tome algumas medidas de prevenção, pois elas se reproduzem muito rapidamente e não ficam somente no pelo do animalzinho.

Na verdade, elas se espalham por toda a casa. Os ovos desse inseto caem no chão e ficam no tapete, no sofá, na cama e na casinha do seu bichinho. Portanto, é importante que você limpe bem esses lugares para se certificar de que as pulgas não voltem a afetar o seu bichinho e aos moradores da casa.

Uma maneira de realizar a primeira limpeza é através do uso do aspirador de pó, passando-o por toda a casa, dando atenção especial às frestas e cantos, pois é lá que a maior parte dos ovos fica depositado.

Em seguida, passar os produtos antipulga nesses locais para acabar com qualquer resquício que possa ter ficado. Lembre-se que uma única pulga é capaz de colocar de 30 a 50 ovos por dia, o que facilita ainda mais a infestação.

Na hora de tirar as pulgas dos tecidos, como lençóis e fronhas, é preciso que esses tecidos sejam expostos a altas temperaturas, ou as pulgas e ovos presentes não são eliminados. Portanto, coloque os tecidos em máquina de lavar e secadora e, no caso de não ter secadora, estenda-os ao sol ou passe o ferro quente.

Outra dica bem pertinente é dar banhos regulares (1 vez por semana) no seu bichinho para que ele não corra riscos. Durante os banhos, se houver pulgas, elas ficam anestesiadas e você pode tirá-las uma a uma do corpo do seu pet.

As regiões que as pulgas mais aparecem na hora do banho são ao redor do ânus e na base da cabeça e orelhas, então dê uma atenção especial a esses lugares. Vale lembrar que as pulgas não morrem durante o banho, então você tem de matá-las quando tiradas do seu bichinho.

Além disso, uma vez por semana, escove o seu pet com um pente fino. Dessa maneira, você consegue retirar parte dos ovos, das pulgas e de suas fezes, controlando a infestação.

Outra dica para prevenção é o uso de coleiras antipulgas, sempre seguindo a recomendação de cada produto de acordo com a espécie do seu bichinho (se é gato ou cachorro) e o tamanho dele (porte grande, médio ou pequeno).

Remédio para pulga funciona contra carrapato?

Nem todos os remédios que funcionam contra pulgas têm o mesmo efeito contra os carrapatos, mas muitos deles tratam da infestação também. Da mesma forma, existem produtos que, além de tratar as pulgas, eliminam piolhos, vermes intestinais e sarna.

O mais correto a se fazer, se o seu cachorro ou gato não está só com pulgas, é conversar com o veterinário qual é o melhor medicamento para tratar todos os problemas.

Há medicamentos que minimizam a possibilidade de alergia, por exemplo, e outros que já agem apenas 30 minutos após a aplicação. Aproveite essa diversidade e faça a melhor escolha para o seu companheiro!


Remédios para pulgas são uma solução para livrar o seu amigo a sair daquele desconforto causado pela coceira. Entretanto, somente administrar a medicação não é suficiente para se livrar do problema.

Você já teve pulgas em casa? Conte pra gente como se livrou desse problema!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (12 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.