“Medidas urgentes devem ser tomadas para proteger o meio ambiente”. Esse foi o alerta que a Organização das Nações Unidas (ONU) do Meio Ambiente fez sobre os danos ao planeta.

O aviso veio depois de um panorama do ambiente global feito ano após ano pela entidade, que reuniu 270 cientistas de mais de 70 países.

Segundo o comunicado, o mundo não está cumprindo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e, além disso, a saúde das pessoas começa a ficar ameaçada se as medidas não forem adotadas pelos países.

A ONU também informou que se não houver uma proteção ambiental o quanto antes, regiões como África, Oriente Médio e Ásia poderão sofrer com mortes de milhões de pessoas.

Porém, não é só nessas regiões que devemos se preocupar, mas sim com toda a população mundial.

Entre esses problemas que estão afetando o meio ambiente, destacam-se os poluentes, resistência antimicrobiana e desperdício de alimentos.

Mas para que você entenda como eles se relacionam com a natureza e principalmente com a saúde humana, vamos falar um pouquinho mais sobre cada um:

Poluição

Quando falamos de poluição, existem vários subtipos desse termo que podem causar diferentes estragos no meio ambiente, por exemplo, a poluição do solo, hídrica, atmosférica e até visual.

Cada um desses fatores desempenha uma função degradante na natureza e, em geral, estão ligados um ao outro.

Então, vamos lá: tudo se inicia pela grande produção de lixo, que provavelmente irá para o solo e entrará em decomposição.

A partir daí, o resíduo começa a liberar os gases poluentes que vão parar na atmosfera e, logo, afetará os canais de água, como rios, mares, lagos e lençóis freáticos, causando uma poluição hídrica.

Um grande exemplo disso são as 8 milhões de toneladas de lixo encontrado só nos oceanos.

Por esse ponto já é possível ver que estamos em uma situação alarmante.

Além disso, tem as próprias fábricas e indústrias que liberam pelo ar inúmeros poluentes prejudiciais à saúde humana, podendo causar doenças respiratórias (como asma e bronquite).

Por último, tem também a poluição visual, que basicamente é o excesso de publicidades que acabam transformando o espaço urbano. Como acontece nas grandes cidades e metrópoles, que podem gerar desconforto e aumentar os níveis de estresse.

Resistência antimicrobiana

A ONU também citou as “superbactérias” como algo que as autoridades de saúde devem se preocupar.

Segundo o comunicado, essa resistência pode ser causada pela presença de poluentes na água potável, podendo desencadear elevados números de mortes até 2050.

Além disso, esses poluentes podem também afetar a fertilidade de homens e mulheres, e causar alterações no desenvolvimento infantil.

Desperdício de alimentos

Enquanto que 870 milhões de pessoas ainda passam fome no mundo, os números de desperdício continuam altos e preocupam a ONU.

Atualmente, em todo o mundo, cerca de 33% dos alimentos comestíveis vão para o lixo. Por isso, o ideal é reduzir os desperdícios e adotar uma nova dieta global com um menor consumo de carne.

Considerando que em 2050, a população mundial estimada será de 9 a 10 bilhões de pessoas, reduzir o desperdício pode fazer com que seja possível diminuir até metade da necessidade de produção alimentar futuramente.

Ou seja, até chegar em 2050, esses hábitos serão capazes de garantir uma alimentação adequada e justa às pessoas, com menos impactos ao ambiente.

Leia mais: Estudo divulga Dieta Planetária para combater os efeitos climáticos

O que são essas medidas e por que devem ser tomadas?

Essas medidas a serem tomadas, basicamente, são algumas das opções políticas consideradas inovadoras pelo panorama da ONU.

O objetivo é resolver alguns dos problemas que estão acontecendo na natureza e que podem afetar gravemente a saúde.

Uma das medidas citadas pela entidade com potencial de alto impacto mundial é que todos os países retirassem 2% do Produto Interno Bruto (PIB) para os investimentos verdes, que são aqueles na área ecológica sustentável.

Isso funcionaria como um projeto em longo prazo e, possivelmente, poderia diminuir os danos no futuro causados pela má condição do meio ambiente atual.

Além disso, diminuiria os impactos das mudanças climáticas, falta de água e a perda de ecossistemas.

Contextualizando

De maneira geral, a ONU alertou os países sobre a necessidade de intervir rápido no meio ambiente, que se encontra com sérios problemas, para que diminuam as ameaças ao planeta e à saúde da população mundial.

A entidade também aproveitou para cobrar um maior engajamento das empresas e líderes políticos sobre novas maneiras de lidar com esses problemas, concluindo ainda que os recursos necessários, como tecnologia e ciência, o mundo já tem para conter essas futuras crises.


O Panorama do Ambiente Global apresentado pela ONU na Quarta Assembleia Ambiental das Nações Unidas mostrou aos países que é preciso adotar medidas imediatamente para que a saúde mundial não passe por uma crise.

Fonte: ONU

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *