Há milhares de anos os seres humanos praticam exercícios, tais como o levantamento de pesos, prática registrada em gravuras de povos gregos e egípcios. 

A etimologia da palavra “halterofilismo” é proveniente do grego e significa, literalmente, “paixão por pesos”. Apesar de muito antiga, essa prática se perpetua até os dias atuais e faz parte da vida de muitos homens e mulheres. Confira:

O que é halterofilismo?

O halterofilismo é um esporte praticado por milhares de pessoas, tanto de forma profissional quanto como uma opção de exercício físico (o que ocorre em muitas academias, por exemplo). Além disso, é um esporte olímpico — praticado por homens e mulheres.

A prática consiste em um objetivo simples: levantar a maior quantidade de peso possível do chão até acima da cabeça.

Em um primeiro momento pode parecer que se trata de um esporte movido simplesmente pela força. Isso não é verdade. É necessário um treinamento intenso com relação à técnica a ser realizada e é preciso muita coordenação dos movimentos, além de grande concentração.

Esses pontos são muito importantes, visto que um erro pode ocasionar acidentes sérios e até mesmo letais.

O equipamento utilizado para o halterofilismo é uma barra (de 15kg para mulheres e 20kg para homens), na qual são fixados os pesos para o levantamento.

Para as competições, os atletas são divididos em categorias conforme o peso corporal.


Modalidades do halterofilismo

Apesar de terem o mesmo objetivo, existem modalidades diferentes de halterofilismo. Elas diferem principalmente quanto à técnica aplicada para o levantamento de peso.

Existem duas modalidades principais: arranco e arremesso. Em qualquer uma das práticas, os halterofilistas colocam magnésio nas mãos, a fim de manter a barra bem firme e segura. Veja a diferença de cada uma:

Arranco 

Geralmente o arranco é feito com menos peso, visto que consiste em levar a barra do solo até acima da cabeça em um único movimento — sem nenhum apoio.

É permitido que o competidor agache ou abra as pernas para realizar o movimento. Conforme mencionado, só não é permitido apoiar a barra em nenhuma parte do corpo. Após a estabilização da barra, é necessário aguardar 2 segundos e a autorização do árbitro ou árbitra para soltá-la.

Arremesso

Ao contrário do que o nome sugere, a modalidade arremesso não consiste em arremessar algo literalmente — o que ocorre no esporte olímpico de arremesso de pesos.

No halterofilismo, o arremesso consiste em duas etapas. Primeiro, o(a) atleta levanta a barra do chão até a altura dos ombros, apoiando-a em cima do peito e realizando uma pausa.

Em seguida, completa-se o movimento utilizando a força dos braços e das pernas para impulsionar o levantamento da barra acima da cabeça. Então, assim como na modalidade anterior, é preciso esperar a liberação do(a) árbitro(a) para soltar a barra.

Halterofilismo paraolímpico

O halterofilismo também está presente nas Paraolimpíadas desde 1964 (Tóquio). Na época, só era permitido que homens praticassem a modalidade. Entretanto, em 1996 as mulheres puderam começar a participar desse esporte. 

Atualmente, existem atletas halterofilistas paraolímpicos(as) em mais de 100 países.

A modalidade é diferente do halterofilismo convencional. Nesse caso, atletas não realizam um levantamento em pé, mas sim ficam deitados em um banco e realizam um movimento de supino.

São três passos necessários: levantar e suportar o peso com os braços totalmente esticados; descer a barra até a altura do peito; levantar novamente até a posição inicial — finalizando o movimento.

Para a categorização, assim como no halterofilismo convencional, é levado em consideração somente o peso corporal.

O esporte destina-se a competidores(as) com deficiência nos membros inferiores, baixa estatura ou paralisados. De acordo com as regras, podem competir atletas com amputações, com limitações mínimas, com paralisia cerebral e com lesões na medula espinhal. 

O único requisito é que o(a) competidor(a) consiga estender totalmente os braços (com o máximo de 20º de perda em ambos os cotovelos), a fim de seguir as regras.

Quais as regras do halterofilismo?

Durante a prática de halterofilismo, além de obedecer as regras de cada modalidade (conforme mencionado nos tópicos anteriores), é preciso obedecer regras gerais:

  • A desclassificação ocorre para quem deixar a barra cair antes da autorização do árbitro;
  • A divisão é feita por categorias de peso, com número máximo de 17 participantes em cada uma — caso ultrapasse, dividem-se em dois grupos que depois competirão entre si;
  • Cada competidor(a) tem direito a 3 tentativas de levantamento em qualquer uma das modalidades (inclusive paralímpica), ao final é levada em consideração a maior pontuação;
  • A modalidade de arranco sempre deve ocorrer antes que a de arremesso em competições oficiais;
  • São necessários 3 profissionais de arbitragem durante as provas ( ao centro, ao lado direito e ao lado esquerdo).

O que é halterofilismo feminino?

O halterofilismo feminino foi oficializado apenas nos anos 2000, nos Jogos Olímpicos de Sidney. 

Foram mais de 100 anos de exclusividade do esporte para homens, fator ocasionado principalmente devido às convenções sociais de que modalidades de força deveriam ser destinadas ao sexo masculino.

A prática feminina é idêntica, seguindo as mesmas regras e a divisão da categoria também é feita de acordo com o peso das competidoras.

Atualmente, o levantamento de pesos é praticado profissionalmente por atletas e também como atividade física por diversas mulheres.

Além disso, o que antes era um esporte seletivo, hoje é uma das práticas mais democráticas do esporte olímpico. Isso porque possui uma categoria masculina, feminina e paraolímpica.

Quando foi criado o halterofilismo? 

O halterofilismo é praticado desde a antiguidade, mas só se desenvolveu como esporte no fim do século XIX, na Europa. A primeira competição mundial ocorreu em 1891, na Inglaterra. De forma definitiva, o esporte ingressou nos Jogos Olímpicos em 1920 (em Antuérpia).

Antes disso, foi necessário que houvesse a Fundação Internacional de Halterofilismo, originada em 1905 para instituir as classificações de peso.

Benefícios do levantamento de peso

Além de ser uma competição para muitos de seus praticantes, o halterofilismo é sobretudo um esporte. Como atividade física direcionada, está presente na ginástica, na musculação e no CrossFit.

Vale destacar que é sempre necessário uma supervisão e orientação de profissionais capacitados(as), a fim de realizar tudo com segurança.

Assim como toda prática de exercício físico, o levantamento de peso também conta com muitos benefícios à saúde de quem pratica. Confira:

  • Fortalece a musculatura corporal;
  • Contribui para o ganho de massa magra e reduz o percentual de gordura;
  • Melhora o condicionamento físico, postura e flexibilidade;
  • Contribui para o melhor desempenho de atividades diárias (subir escadas, por exemplo);
  • Pode reduzir os sintomas de doenças como a depressão;
  • Combate a osteoporose — ao mesmo tempo que os músculos se adaptam ao exercício, os ossos também tornam-se mais fortes;
  • Controla o açúcar no sangue;
  • Reduz o risco de problemas cardíacos.

Esses são somente alguns dos possíveis benefícios gerados pelo halterofilismo. Apesar de muito benéfico, é importante sempre contar com a ajuda de profissionais e equipe médica, para realizar a prática dentro de seus limites.


Apesar de ser uma prática majoritariamente olímpica, existem opções para incluir o halterofilismo como uma atividade física de sua rotina. Cuidar da saúde é muito importante, mas conte com especialistas para fazer isso de forma adequada..

Continue acompanhando o Minuto Saudável para mais ter acesso a mais conteúdos sobre saúde, alimentação e bem-estar!

Fontes consultadas

Halterofilismo paralímpico – Rede Nacional do Esporte – Governo Federal


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.