O Dorflex é um medicamento bastante conhecido e usado para tratar problemas como dor nas costas ou dores de cabeça.

Porém, assim como qualquer medicação, é preciso estar atento(a) às indicações da bula e entender como ele funciona. Além disso, saber as contraindicações e efeitos colaterais do remédio é também de suma importância.

Confira, na sequência, tudo o que você precisa saber sobre o Dorflex:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é Dorflex?
  2. Para que serve o medicamento Dorflex?
  3. Qual a composição?
  4. O que é Dorflex Uno?
  5. Qual o efeito de um relaxante muscular? Dá sono?
  6. Como o Dorflex sabe onde está doendo?
  7. Quando devo tomar Dorflex?
  8. Qual a miligramagem disponível?
  9. Posologia: como usar conforme a bula?
  10. Quanto tempo Dorflex demora para fazer efeito?
  11. Quais os efeitos colaterais do Dorflex?
  12. Contraindicação: quem não pode tomar?
  13. Preço: qual o valor médio do Dorflex?
  14. Faz mal tomar Dorflex todos os dias?
  15. Qual a diferença entre Dorflex e Torsilax?

O que é Dorflex? 

Dorflex é um medicamento que conta com a Dipirona como seu principal ativo. Dessa forma, tem ação analgésica e relaxante muscular — comumente prescrito para tratar dores de cabeça, lombar, torcicolo, etc.

Mais especificamente, sua fórmula conta com 300mg de dipirona monoidratada, 35mg de citrato de orfenadrina (relaxante muscular) e 50mg de cafeína anidra, que potencializa o efeito analgésico da dipirona. 

As apresentações disponíveis dessa medicação são de administração oral, em comprimido ou gotas.

De forma geral, a bula indica que é um medicamento de rápida ação, sendo que apresenta os primeiros efeitos logo nos primeiros 30 minutos após a ingestão.


Vale destacar que embora seja um remédio bastante conhecido e seguro, há algumas restrições de uso. Por exemplo, não deve ser administrado por grávidas, lactantes, pessoas que sofrem de glaucoma, problemas no sistema gastrointestinal, etc.

Além disso, como qualquer medicamento, o Dorflex também pode provocar alguns efeitos colaterais em quem realiza o seu uso (como sonolência, por exemplo). O que reforça a necessidade de buscar auxílio médico e não praticar a automedicação.

É antitérmico?

Não. O medicamento Dorflex não é indicado para o tratamento de febre, considerando que não possui ação antitérmica. 

Esse remédio atua como um analgésico e relaxante muscular, de forma que é indicado para o tratamento de problemas relacionados a dores e desconfortos — como a dor de cabeça, por exemplo.

Porém, a versão Dorflex Uno conta com ação antitérmica, de forma que pode essa ser usada para tratar o estado febril.

Para que serve o medicamento Dorflex?

De acordo com as informações da bula, o medicamento Dorflex é indicado para o alívio de dores relacionadas à contração muscular excessiva, como:

  • Dor de cabeça tensional;
  • Dor nas costas;
  • Dor lombar;
  • Dores musculares em geral — como torcicolo ou até em casos de doenças que afetam os músculos, como a fibromialgia.

Isso é possível devido à forma de ação do medicamento, que tem efeito analgésico e relaxante muscular por conta de seus componentes — citrato de orfenadrina, cafeína e dipirona. Esses, atuam nas contraturas musculares de origem inflamatória ou traumática.

Além disso, essas substâncias também agem na dor de cabeça. De forma que sua ação está diretamente relacionada com a inibição de enzimas que causam a dor.

Vale destacar que a automedicação não é recomendada. Sendo assim, mesmo que você apresente algum dos sintomas, é importante buscar auxílio profissional antes de tomar essa (ou outra) medicação.

Qual a composição?

De acordo com as informações do site oficial do medicamento, a composição do Dorflex (comprimido ou solução oral, em gotas) é:

  • 300mg de dipirona monoidratada;
  • 35mg de citrato de orfenadrina (equivalente a 20,4mg de orfenadrina base);
  • 50mg de cafeína anidra.

Sendo assim, a medicação tem uma combinação de um analgésico (dipirona) e um relaxante muscular (orfenadrina). Além disso, conta com a cafeína que tem como principal função potencializar os efeitos analgésicos da dipirona.

O que é Dorflex Uno?

O medicamento Dorflex Uno é uma variação do Dorflex. A diferença está que essa nova versão, como o nome sugere, tem como finalidade uma dose única com grande eficácia.

Essa proposta está baseada no fato de que o Dorflex Uno conta com 1.000mg de dipirona em um só comprimido, o que representa uma alta concentração de analgésico quando comparado com outras medicações similares.

Diferente da recomendação da bula do Dorflex, essa versão pode ser indicada não só para o tratamento de dores mas também de febre (agindo como antitérmico).

Além disso, vale destacar que está disponível em comprimidos e em fórmula efervescente. O tempo de ação é de 30 a 60 minutos, podendo durar por até 4 horas após a ingestão.

Qual o efeito de um relaxante muscular? Dá sono?

Como o nome sugere, um relaxante muscular tem como principal função aliviar a tensão dos músculos. Sendo assim, atuam reduzindo os espasmos musculares causados pela dor aguda e proporcionam um relaxamento.

Esses espasmos ocorrem a partir de uma contração involuntária de um grupo de músculos. Normalmente, esse grupo se contrai de repente e causa a dor. Com isso, os espasmos fazem com que os músculos se tornem rígidos e difíceis de movimentar.

De forma geral, pode-se dizer que os espasmos ocorrem como um mecanismo de proteção dos músculos após lesões, inflamações ou estiramento (neles ou em tecidos próximos, como ossos e ligamentos).

Nesse sentido, um relaxante muscular pode ser utilizado a fim de aliviar a dor nos músculos causadas por torções ou até por algumas doenças — como a fibromialgia.

Devido à sensação de relaxamento, alguns remédios dessa classe terapêutica podem sim causar sonolência. Porém, caso você sinta esse sintoma de forma potencializada ou anormal, não exite em buscar auxílio médico.

Como o dorflex sabe onde está doendo?

Em nosso corpo, temos vários receptores, dentre eles o de dor. A função deles é enviar informações ao cérebro sobre o que está acontecendo com o corpo. 

Por exemplo, quando nos machucamos, os receptores avisam ao nosso cérebro sobre a área que está debilitada. A partir disso, o cérebro interpreta a mensagem e fornece estímulos que nos fazem sentir a dor — como que um aviso para algo que está errado e precisa de atenção.

Nesse sentido, o Dorflex “sabe onde está doendo” porque é capaz de identificar esses receptores que estão enviando sinais ao cérebro — assim, interrompe (ou diminui) os sinais. Consequentemente, o cérebro para de produzir os estímulos da dor.

Quando devo tomar Dorflex?

O uso de Dorflex é indicado para o alívio de dores de cabeça ou musculares leves e que não sejam frequentes. Então, pode tratar os incômodos causados por situações do cotidiano — como a prática intensa de exercícios físicos, dormir de mau jeito, dor de cabeça, torcicolos, etc.

Quando as dores forem recorrentes, é ideal buscar ajuda médica, considerando que provavelmente não estão relacionadas com alguma das causas mencionadas. Nesses casos, a dor pode estar se manifestando como o sintoma de outra doença.

Além disso, vale destacar que no caso das dores cotidianas, o remédio não precisa ser necessariamente a primeira opção, antes você pode optar por outros cuidados.

Para aliviar a dor muscular, por exemplo, você fazer compressas (quentes ou geladas) ou tomar um banho mais demorado. Esses estímulos podem ajudar a relaxar e diminuir o incômodo.

Já as dores de cabeça, que muitas vezes são causadas por estresse, podem ser aliviadas com a prática de meditação ou exercícios como a yoga ou pilates — considerando que também estimulam o relaxamento.

Qual a miligramagem disponível?

O medicamento Dorflex possui a mesma composição em sua versão em comprimidos ou solução oral. Sendo assim, a miligramagem da medicação corresponde à 300 mg (dipirona) + 35mg (citrato de orfenadrina) + 50mg (cafeína anidra).

No caso da versão em gotas (solução oral), essa miligramagem é correspondente a cada mL. 

Há, ainda, a versão Dorflex Uno que possui 1.000mg (dipirona) por comprimido ou comprimido efervescente.

Posologia: como usar conforme a bula?

A bula do Dorflex indica sempre a ingestão do medicamento por via oral, seja em gotas ou comprimidos — devendo ser administrado com líquido (½ a 1 copo).

Quanto à posologia, a indicação é de 1 a 2 comprimidos diários, podendo dividir em 3 ou 4 doses diferentes. De forma que não é seguro ultrapassar esse limite

Já com relação à versão em solução oral, pode-se usar 30 a 60 gotas diárias. Essa, também pode ser dividida em 3 ou 4 doses. O limite não deve ser ultrapassado.

Por fim, a bula da versão Dorflex Uno indica que a dose recomendada é de ½ a 1 comprimido por dia (considerando a alta concentração de analgésico). É possível dividir essa quantidade em até 4 doses, a serem administradas ao longo do dia.

Sendo assim, independente da versão, deve-se esperar um intervalo de no mínimo 6 horas entre cada uma das doses. Lembre de seguir sempre a prescrição médica.

Quanto tempo Dorflex demora para fazer efeito?

De acordo com a indicação da bula o início da ação do Dorflex ocorre a partir de 30 minutos após a ingestão do medicamento — por via oral, através de comprimido ou solução em gotas.

Porém, fatores com a causa e intensidade da dor influenciam no tempo de ação.

Entretanto, caso o medicamento não faça efeito em um período próximo ao indicado (30 minutos) e os sintomas persistam, não tome outra dose e busque orientação médica.

Quais os efeitos colaterais do Dorflex?

Assim como qualquer medicação, o Dorflex também pode causar efeitos colaterais a quem realiza o seu uso. Nesse sentido, a bula indica algumas das possíveis reações adversas que podem ocorrer:

  • Distúrbios cardíacos — tais como a redução ou aumento do ritmo cardíaco, arritmias cardíacas, palpitações;
  • Distúrbios do sistema imunológico — choque ou reações anafiláticas (podendo se manifestar com sintomas na pele, falta de ar ou sintomas gastrointestinais), ataque asmático, pressão baixa;
  • Distúrbios da pele e tecido subcutâneo — erupção cutânea, manifestação da Síndrome de Stevens-Johnson ou Síndrome de Lyell (ambas afetam as mucosas e são reações alérgicas graves que carecem de atendimento hospitalar);
  • Distúrbios do sangue e sistema linfático — tais como anemia plasmática, leucopenia (redução dos glóbulos brancos no sangue), trombocitopenia (redução no número de plaquetas);
  • Distúrbios vasculares — queda na pressão sanguínea;
  • Distúrbios renais e urinários — em casos raros pode haver agravamento na função dos rins, especialmente em pacientes que já tiveram problema renal.

Vale destacar que essas reações são, no geral, de baixa incidência. Fora essas manifestações, a bula ainda menciona que o(a) paciente pode apresentar sintomas mais comuns como: boca seca, sonolência, retenção de líquido, enjoo, fraqueza, etc.

Para saber mais detalhes, você pode buscar orientação médica e ler a bula do Dorflex.

Contraindicação: quem não pode tomar?

O uso do medicamento Dorflex, de acordo com as informações da bula, não é recomendado para pacientes que apresentem alguma das seguintes condições:

  • Alergia a um (ou mais) componentes da fórmula ou a medicações semelhantes;
  • Glaucoma (aumento da pressão intraocular);
  • Obstrução pilórica ou duodenal (estreitamento da passagem do conteúdo no estômago e intestino), problemas motores no esôfago (megaesôfago), úlcera péptica estenosante (estreitamento anormal);
  • Hipertrofia prostática (aumento da próstata);
  • Obstrução do colo da bexiga e miastenia grave (doença neuromuscular que causa fraqueza);
  • Porfiria hepática aguda intermitente (doença metabólica que se manifesta por meio de problemas na pele e/ou complicações neurológicas);
  • Deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase — o paciente corre risco de hemólise (destruição dos glóbulos vermelhos), o que pode levar à anemia;
  • Função da medula óssea comprometida (como após tratamento que bloqueia a divisão celular);
  • Doenças do sistema hematopoiético — responsável pela produção das células do sangue;
  • Ter desenvolvido broncoespasmo (contração dos brônquios levando a chiado no peito) ou outras reações anafiláticas (urticária, rinite, angioedema) com o uso de outros medicamentos para dor;
  • Gravidez (especialmente nos 3 primeiros meses) e lactação.

Por isso, é imprescindível que o(a) médico(a) esteja ciente de todo o histórico clínico do paciente antes de prescrever o remédio. Além disso, cabe ao(à) paciente não praticar a automedicação a fim de evitar complicações.

Preço: qual o valor médio do Dorflex?

Os valores da medicação podem sofrer alterações de acordo com a versão e até por outros fatores — como a região da compra, disponibilidade, etc.

Você também pode comprar por plataformas online, como o Consulta Remédios. Nesse site, é possível comparar os preços da mesma medicação em diferentes estabelecimentos, possibilitando encontrar a melhor opção para você.

Confira qual o preço* médio do Dorflex, em suas variações:

*Preços consultados em junho de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Faz mal tomar Dorflex todos os dias?

Sim. O uso prolongado de Dorflex, assim como de outras medicações com efeito analgésico, não é recomendado. Quando utilizados de forma indiscriminada e por longos períodos, esses remédios podem provocar outros problemas (como insuficiência renal ou AVC) e até “disfarçar” doenças mais graves.

Isso, porque a dor de cabeça constante ou fortes dores musculares podem ser sintoma de alguma enfermidade — tais como a artrite, artrose, fibromialgia, etc. Essas, carecem de um tratamento específico e acompanhamento médico.

Dessa forma, é preciso estar atento(a) a duração dos incômodos e sua frequência. Em qualquer situação, é necessário seguir corretamente a prescrição médica quanto ao uso da medicação (especialmente com relação a tempo e dose).

Caso os sintomas não desapareçam, não aumente as doses ou o tempo de uso. Busque um(a) médico(a)!

Qual a diferença entre Dorflex e Torsilax

O Dorflex e o Torsilax atuam como relaxante muscular. Porém, têm uma composição diferente e não agem de maneira idêntica no organismo. De forma geral, a principal diferença está no fato de que a ação relaxante do Torsilax afeta mais o SNC (sistema nervoso central), enquanto o Dorflex age de forma mais periférica.

Sendo assim, o primeiro atua de forma generalizada no organismo, enquanto o segundo tem seu efeito local — ou seja, na área em que estão ocorrendo as contrações musculares.

Além disso, outra divergência importante desses medicamentos, é o fato de que o Torsilax também tem ação antitérmica e anti-inflamatória. Dessa forma, também é comumente indicado para o tratamento de dores crônicas (como no caso de reumatismo).

Em contrapartida, o Dorflex é apenas analgésico e relaxante muscular.

Vale destacar, por fim, que esses dois remédios têm uma interação medicamentosa diferente. Comparando-os, por exemplo, o Torsilax pode causar reações mais graves se misturado com o uso de álcool.

Por isso, não substitua (ou faça uso simultâneo) a medicação sem consultar um(a) médico(a).


Nos dias atuais, em que todos parecem ter uma rotina tão estressante e conturbada, é normal sentir dores musculares ou até dor de cabeça. Porém, apesar de ser um fator bastante comum, nunca opte pela automedicação para solucionar o problema.

Dê preferência para outros cuidados — como as compressas caseiras. Quando isso não for o suficiente, procure um(a) médico para que ele(a) possa receitar o tratamento correto.

Continue também acompanhando o Minuto Saudável para mais conteúdos como esse!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.