Quem nunca acordou e se deparou com aquele inchaço e uma mudança na coloração  abaixo dos olhos?

As temidas olheiras podem surgir em qualquer pessoa, por diversos motivos como o cansaço, estresse do cotidiano, noites mal dormidas, período pré-menstrual, genética etc.

Todos estamos suscetíveis à formação de olheiras, chamadas clinicamente de “hiperpigmentação periorbital”.

Elas podem surgir devido a um acúmulo de melanina (proteína que dá cor à pele) ou congestão dos vasos sanguíneos abaixo das pálpebras (provocando o acúmulo de sangue no local).

Uma série de fatores pode favorecer o surgimento dessa coloração escura, sobretudo em quem já tem um histórico de olheiras frequente.

Entre as causas comuns que podem agravar a condição estão:

  • Falta de hidratação;
  • Tabagismo;
  • Má alimentação;
  • Consumo exagerado de álcool;
  • Alergias;
  • Alterações hormonais (por exemplo, a TPM).

Como essa região da pele é muito fina, é bastante fácil de perceber quando há alterações da pigmentação.

Tanto os homens quanto as mulheres podem sofrer com esse problema.

Leia mais: Limpeza de pele profissional: benefícios, passo a passo e mais

Mas calma!

Nós vamos ajudar você a livrar-se desse aborrecimento, continue lendo o texto para descobrir como:

Tipos de olheiras

Para tratar as olheiras, reduzindo a pigmentação da região dos olhos, antes, é preciso saber qual o tipo delas:

Estruturais

Este tipo de olheira possui coloração puxada ao cinza e ocorre devido à falta de tecido abaixo dos olhos, fazendo com que haja uma sombra na região devido à pálpebra.

O tipo estrutural pode se agravar conforme o envelhecimento da pele, fazendo com que a pessoa pareça ter olhos mais fundos.

Vasculares

Com coloração levemente azulada, esse tipo de olheira surge devido ao cansaço, noite mal dormida e estresse.

Geralmente, ocorre pela concentração de vasinhos sanguíneos próxima à região ocular. Como a pele é mais fina e delicada, fica mais evidente a mudança de coloração.

Leia mais: Contato com a natureza reduz o estresse em 20 minutos

Sanguíneas

De cor voltada ao roxo, esse tipo de olheira surge quando há problema no transporte de oxigênio nos vasos sanguíneos na região dos olhos.

Profundas

Sua coloração tende a ser mais puxada para o castanho. Nesses casos, o globo ocular da pessoa acaba sendo mais profundo, devido à estrutura óssea da face, o que provoca uma sombra. Por isso, diz-se que as olheiras profundas têm relação com a genética.

Pigmentares

Possui coloração puxando para o marrom, sendo mais comum em pessoas de pele negra e morena. É um tipo de melasma, em que a melanina (proteína que dá cor à pele) se acumula na região, que é bastante sensível devido à espessura da pele.

Mistas

As olheiras do mistas são caracterizadas quando se identifica dois ou mais tipos de olheiras, que podem surgir em decorrência de diferentes fatores, como exposição ao sol sem proteção, cansaço etc.

Tratamento caseiro: dá para tirar olheiras naturalmente?

As olheiras podem ser tratadas de forma caseira com alguns truques e utilizando produtos simples, às vezes naturais, como o gelo ou até um vegetal:

Compressa fria de camomila

A camomila é um considerado produto natural que além, de auxiliar nos problemas de estômago, pode ajudar no tratamento das olheiras. Para isso, é necessário ferver a camomila, como se fosse fazer um chá e, após a infusão, aguardar esfriar.

Embebe 2 pedaços de algodão no chá, retire o excesso e coloque-os sobre os olhos, deixando agir em torno de 5 minutos.

Nesse tempo a camomila vai acalmar a pele e a temperatura fria do líquido irá diminuir o tamanho dos vasos sanguíneos inchados, ajudando a clarear também o local.

A compressa fria de camomila pode ser utilizada para qualquer tipo de olheira por ser natural.

Rodelas de pepino ou batata

As rodelas de pepino ou de batatas são clássicos dos tempos da vovó para curar as olheiras.

Os dois produtos possuem propriedades calmantes que ajudam a diminuir o inchaço.

Para isso é preciso cortar 2 rodelas do pepino ou da batata, levá-los à geladeira e deixar até que fiquem gelados.

Depois, retire-os e coloque uma rodela em cada olho por 20 minutos. Após esse tempo, retire as rodelas e lave seu rosto na água morna.

Quando a água aquecida entra em contato com a pele, ela ajuda dando um plus na ativação da circulação das veias da região, tornando-as menos perceptíveis.

Esse tipo de tratamento caseiro é recomendado e eficaz para olheiras do tipo vasculares e sanguíneas.

Tomate

O tomate possui propriedades, como a vitamina C, que ajudam a pele, podendo clareá-la.

Para utilizá-lo, é preciso deixar na geladeira até que fique gelado. Depois, corte 2 rodelas mais grossas (cerca de 2cm mais ou menos) e coloque nos olhos.

Deixe de 15 a 20 minutos, o tomate vai agir clareando a pele e reduzindo as olheiras.

Esse tratamento caseiro é recomendado principalmente para olheiras do tipo profundas e pigmentadas devido à sua eficácia em manchas mais fortes, mas pode ser utilizado também por quem possui os outros tipos. Nesses casos, o ideal é manter a compressa por menos tempo (cerca de 10 minutos).

Pedra de gelo

O gelo também é um clássico para tratar as olheiras e a pele em geral. O ideal é pegar uma  pedra de gelo e enrolar sob um pano ou toalha, aplicando-o na região da pele por 10 segundos.

A tática ameniza as olheiras pois o frio faz com os vasos sanguíneos se contraiam, assim, ocorre a diminuição do aspecto inchado da olheira.

Bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um item usado na cozinha, mas que pode também ser utilizado contra as olheiras.

Para isso, é necessário fazer uma mistura com uma xícara de água quente (240 ml) e 1 colher de chá do bicarbonato (5g).

Depois, pegue 2 pedaços de algodão e embebe nessa mistura, retire o excesso, aplique e deixe agir sobre as olheiras por 15 minutos. Após esse tempo, lave o rosto e passe um hidratante.

Café

O café pode ser um aliado para tirar as olheiras, isso porque a cafeína consegue agir diminuindo o inchaço delas. Depois que você fizer café, não jogue a borra fora, pegue uma colher de sopa dela (12g)  e misture com 1 colher de chá (5g) do óleo de coco.

Pegue essa mistura e aplique nas olheiras, fazendo uma espécie de massagem em movimentos circulares com as pontas dos dedos.

A mistura vai secar na pele, por isso, depois de seca é preciso enxaguar com a água e passar um hidratante.

Como tirar olheiras com maquiagem?

Na maquiagem, o produto utilizado para camuflar as olheiras é o corretivo. A melhor opção é a versão líquida, porque em creme e bastão acabam marcando mais as linhas de expressão do rosto.

Mas ainda é preciso cuidar para não exagerar e causar o efeito inverso, sobrecarregando e acentuando a região.

Se as olheiras são leves, o ideal é utilizar o corretivo um tom acima da sua pele que já dá um resultado positivo. Algumas opções de produto são:

Mas em olheiras mais marcadas, os corretivos coloridos é que cumprem o papel de ajudar a cobrir melhor. Por exemplo:

  • Olheira roxa: use corretivo amarelado;
  • Olheira azul: use um corretivo que puxe para o tom avermelhado;
  • Olheira marrom: use um corretivo do tom pêssego ou apricot (cor de damasco).

Para passar o corretivo você pode optar por utilizar um pincel, espalhando o produto sobre a região, dando batidinhas, ou por uma esponjinha de maquiagem, que auxilia na distribuição do produto.

A escolha fica a seu critério. Separamos alguns corretivos coloridos para ajudar você a  escolher o ideal:

Leia mais: Base Matte Tracta Média Cobertura: é boa? Confira na resenha

Como tirar olheiras de choro?

Quando choramos também provocamos o surgimento de olheiras. Para tirar as chamadas “olheiras de choro”, são indicados dois processos, já mencionados anteriormente, que ajudam a diminuir o inchaço causado pelas lágrimas, são eles:

  • Compressa fria de camomila;
  • Utilizar pedra de gelo no local.

Com todas essas dicas não vão faltar opções para ajudar na eliminação das temidas e odiadas olheiras, não é mesmo?

Compartilhe esse texto para que mais pessoas tenham também acesso às nossas dicas de beleza!

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *