Os cistos no ovário são bolsas cheias de líquidos ou semi sólidas que se formam dentro ou sobre o ovário. O problema se apresenta de diferentes formas. Em alguns casos eles não prejudicam a saúde, porém em outros requerem atenção.

Na maioria das vezes os cistos são encontrados em mulheres entre 20 e 35 anos de idade, mas podem ser detectados também naquelas que já estão na menopausa.

Em alguns casos a presença dos cistos não traz sintomas, nas demais situações, quando ocorre torção ou ruptura, há sangramento e dor abdominal aguda. Os cistos podem ser divididos em três tipos:

Cisto Folicular

O cisto folicular é o mais comum. Ele se forma quando não há ovulação e o folículo não libera o óvulo, levando a formação do cisto. O tamanho máximo de um cisto folicular é de 6 centímetros. Apenas 25% das mulheres com esse tipo sentem dores. Para detectar a presença do folículo é usado o ultrassom.

Cisto Lúteo

O cisto lúteo pode ser rompido na menstruação e demorar cerca de 3 meses para desaparecer por completo. Quando rompido o folículo produz hormônios que preparam o corpo para a fecundação do óvulo. Caso não ocorra, o corpo lúteo é eliminado. Há a possibilidade de que esse corpo se encha de sangue ou fluido e se expanda, transformando-se em um cisto. Embora sejam capazes de crescer em até 10 centímetros, a maioria dos casos não possui sintomas.

Cisto Hemorrágico

O cisto hemorrágico está presente no ovário de muitas mulheres. Ele pode aparecer e desaparecer naturalmente entre os ciclos menstruais. Normalmente o tratamento não é necessário, porém em situações mais graves o procedimento cirúrgico deverá ser realizado.

Sintomas

Por mais que a maioria passe despercebida, algumas dores são comuns em caso de cistos no ovário, como: durante as relações sexuais, inchaço no abdômen, dor ao ir ao banheiro e dor pélvica.

Tratamento

Não há tratamento específico e muitas vezes o cisto é eliminado ou desaparece de maneira espontânea. A realização do ultrassom e dos exames pélvicos é essencial para que o diagnóstico seja realizado precocemente. A checagem periódica é a única forma de evitar maiores problemas.

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Participe da discussão

4 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

    1. Olá Angélica,

      Quando um cisto folicular se forma, é sinal de que o folículo não amadureceu e, consequentemente, não virou um óvulo maduro. Sendo assim, não há ovulação nesse ciclo, o que significa que não há fertilidade. Ou seja, sim, o cisto folicular pode atrapalhar nas tentativas de engravidar. Caso você tenha o problema, é recomendável procurar um ginecologista para que ele possa indicar o tratamento adequado.

  1. Estou fazendo tratamento pra folículos de 6 Meses será que posso obete resultado bom?

    1. Olá, Kethelen.
      É importante conversar sempre com o(a) profissional que acompanha o seu quadro. Ele(a) poderá prestar todas as informações e explicar quais as previsões do tratamento, que sempre vai depender do seu estado clínico e do seu histórico pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *