O enjoo é um sintoma que pode ocorrer em decorrência de diferentes condições. Como, por exemplo, a gravidez ou até como sinal de algum problema no sistema digestivo.

Para aliviar esse incômodo, podem ser tomados alguns cuidados caseiros (como beber água gelada ou algum chá, como o de boldo). Entretanto, em alguns casos é necessário o uso de medicamentos que possam trazer um maior alívio.

Separamos algumas opções e mais informações a respeito desses remédios. Confira:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. Medicamentos para enjoo: marcas e preços
  2. Qual medicamento para enjoo não dá sono?
  3. Qual medicamento para enjoo pode ser usado na gravidez?
  4. Medicamento para enjoo infantil: quais as opções?

Medicamentos para enjoo: marcas e preços

A náusea (enjoo) é um sintoma que pode se manifestar devido a questões como: gravidez, tratamento de câncer, indigestão, gastrite, labirintite e até durante viagens de carro ou avião.

Dentre as causas do enjoo estão condições como labirintite, gravidez e questões circunstanciais (como uma viagem de carro, por exemplo).

Quando esse desconforto ocorre de forma mais branda, alguns cuidados básicos podem ajudar. Isso inclui o descanso, ingerir alimentos leves, evitar odores fortes, chupar um limão (ou tomar o suco), beber bastante água gelada e chás (boldo, hortelã, gengibre, erva doce).

Mas em casos mais sérios, quando o enjoo não melhora, pode ser necessário o uso de medicamentos. Esses, embora sejam indicados para tratar um sintoma “comum”, devem ser usados com prescrição médica, a fim de evitar outros problemas de saúde.

Confira algumas das opções que podem ser prescritas, bem como seus respectivos preços:


Digesan

O Digesan é um remédio que tem como princípio ativo o Bromoprida que, dentre outras ações, conta com efeito antiemético (combate às náuseas). Por isso, a bula indica que seu uso pode ser feito para o alívio do enjoo em casos de pós-cirúrgicos, infecções, problemas metabólicos ou relacionados ao uso de determinados medicamentos.

Essa medicação está disponível em versão cápsulas e solução oral, podendo ser administrada tanto em adultos quanto crianças (a partir de 1 ano), de acordo com as informações da bula.

Além disso, há a versão injetável que, quando necessário, pode ser administrada por via intravenosa (injeção na veia) em ambiente hospitalar.

Com relação ao preço*, a caixa com 20 cápsulas (10mg) custa em torno de R$33, enquanto o frasco de 120mL de solução oral (1mg/mL) pode variar de R$25 a R$33.

Nesse sentido, uma boa alternativa é contar com uma plataforma como o Consulta Remédios, que possibilita comparar o valor do mesmo item em diferentes farmácias. Além disso, você pode comprar online e receber o produto direto na sua casa.

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Dramin B6

O Dramin é um remédio bastante conhecido. Ele conta com o Dimenidrinato e o Cloridrato de Piridoxina como princípios ativos de sua fórmula, substâncias que atuam de forma a reduzir ou eliminar por completo o enjoo.

Assim, de acordo com as indicações da bula, este medicamento pode ser usado para tratar e prevenir enjoo, tontura e vômitos, independente do que esteja causando esses sintomas.

Então, pode ser usado em casos de gravidez, viagens, labirintite, pós quimioterapia etc.

Vale destacar que essa medicação está disponível em 3 versões: gotas, comprimido e cápsulas em gel. Sendo que apenas a versão em gotas pode ser utilizada para uso pediátrico, a partir dos 2 anos de idade.

Além disso, também pode ser administrado em ambiente hospitalar por via intravenosa.

Quanto ao preço*, a caixa com 30 comprimidos (50 + 10mg) custa entre R$14 e R$20. Ainda, a embalagem com 1 frasco gotejador 30mL (25mg/mL + 5mg/mL) fica em média R$16, enquanto a caixa com 10 cápsulas gelatinosas (50mg) fica em torno de R$8

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Vonau

A bula do medicamento Vonau indica que o seu uso pode ser feito para tratar e prevenir náuseas e vômitos, sem especificação quanto às circunstâncias. Ou seja, subentende-se que pode ser utilizado para tratar esses sintomas independente de suas causas.

Esse remédio conta com a Ondansetrona como princípio ativo. Além disso, sua fórmula é orodispersível, isso significa que é um comprimido que derrete na boca em segundos.

Sua administração pode ser feita também em crianças a partir dos 2 anos. Não devendo ser utilizado por pessoas com hipersensibilidade a qualquer um de seus componentes.

O preço* da caixa com 10 comprimidos orodispersíveis (4mg) fica entre R$27 e R$36.

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Plasil

O medicamento Plasil tem o Cloridrato de Metoclopramida como substância ativa. Essa, dentre outras ações, tem efeito antiemético (controle de náuseas e vômitos).

A bula indica que essa medicação pode ser recomendada no tratamento de enjoos quando causados por doenças metabólicas, uso de determinados medicamentos, questões cirúrgicas ou condições infecciosas.

Pode ser administrado tanto em adultos quanto em crianças a partir de 1 ano. Mas conta com contraindicações, como aos portadores da Doença de Parkinson, por exemplo. O que reforça a necessidade de buscar orientação médica e não praticar automedicação.

Assim, é importante informar ao(à) médico(a) caso haja alguma doença ou condição pré-existente, para que ele(a) possa se certificar se o Plasil é o melhor remédio para seu caso.

Ele está disponível em versão comprimidos e solução oral (gotas). Porém, também tem ampolas que são para uso via intramuscular (direto no músculo) ou infusão intravenosa, o que costuma ocorrer apenas em ambiente hospitalar.

Por fim, o preço* da caixa com 20 comprimidos (10mg) fica na média de R$8,50. Já no caso da solução oral, a caixa com 1 frasco com 10mL (4mg/mL) custa em torno de R$10.

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Nautex (Ondansetrona)

O Nautex é um remédio que tem como princípio ativo o Cloridrato de Ondansetrona, sendo indicado para controlar náuseas e vômitos provocados, especialmente, por quimioterapia ou radioterapia. 

Também pode ser prescrito em casos de pós-operatório, quando podem surgir tais sintomas.

Trata-se de uma medicação que conta com versão comprimidos e injetável, sendo que ambas podem ser administradas em adultos e crianças (a partir dos 2 anos). Entretanto, a bula não indica o uso pediátrico dos comprimidos em caso de náusea ou vômito no pós-operatório.

Vale destacar que a administração do Nautex injetável só é realizada em ambiente hospitalar.

Quanto ao preço* dessa medicação, a caixa com 10 comprimidos revestidos (8mg) pode custar entre R$36 e R$50.

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Meclin

O medicamento Meclin tem a Meclozina como substância ativa. Ele é indicado para prevenção e tratamento de náuseas e vômitos em decorrência de vertigem (tontura), cinetose (devido a movimentos), radioterapia ou em casos de gravidez.

Essa medicação não é indicada para uso pediátrico, podendo ser administrada apenas em pessoas maiores de 12 anos. Também não deve ser usada em alérgicos à formulação.

Sua apresentação se dá exclusivamente na versão comprimido e, embora possa ser indicado pela bula para náuseas e vômitos em situações corriqueiras (como um passeio de carro), ainda assim carece de prescrição. Isso, considerando que a automedicação nunca é recomendada.

Com relação ao preço*, a caixa com 15 comprimidos (25mg) custa em média R$18.

*Preços consultados em dezembro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Qual medicamento para enjoo não dá sono?

A sonolência é um efeito colateral comum dos remédios que tratam enjoo, considerando que muitos deles (como o Dramin, por exemplo) contam com uma leve ação sedativa. Isso se dá em virtude de substâncias presentes em sua composição, que atuam no sistema nervoso central.

Sendo assim, quase todos os medicamentos indicados para o combate desse sintoma podem provocar aumento do sono e da sensação de cansaço.

Porém, dentre os mais populares, o remédio Vonau é o que apresenta um menor índice desse efeito colateral. Então, pode ser uma boa opção para quem quer evitar a sonolência.

É preciso deixar claro que assim como qualquer outra reação adversa, pode ser que algumas pessoas tenham muito sono com o uso de antieméticos (remédios para enjoo), enquanto outras não manifestem nenhuma alteração.

Isso varia muito de organismo para organismo e, em todo caso, é recomendado buscar um(a) médico(a) quando sentir algum efeito colateral devido ao uso de determinada medicação.

Qual medicamento para enjoo pode ser usado na gravidez?

A gravidez é uma etapa que requer muitos cuidados, considerando que tudo que é feito pela mãe pode causar um impacto (positivo ou negativo) no bebê. 

O que inclui a ingestão de determinados alimentos, a realização de atividades que possam colocar a integridade física em risco e o uso de medicamentos.

Já se sabe que a automedicação nunca é recomendada, mas isso é ainda mais sério no caso das gestantes. Alguns remédios podem provocar má formação, prejudicar o desenvolvimento fetal ou até levar a um aborto espontâneo, por exemplo.

Em alguns casos, a gestante precisa tomar medicamento para aliviar o enjoo. Porém, isso apenas deve ser feito sob prescrição médica, a fim de preservar a saúde da mãe e do bebê.

Por isso, mesmo na hora de escolher uma medicação para tratar sintomas como o enjoo, bastante comum durante a gestação, é super importante consultar o(a) obstetra primeiro.

Dessa forma, o(a) profissional responsável pelo seu acompanhamento pré-natal poderá indicar o tratamento adequado de acordo com o seu caso. Assim, alguns dos medicamentos comuns que ele(a) pode recomendar são o Dramin B6 e o Meclin.

Ambos podem ser administrados em gestantes, mas sempre com orientação médica prévia.

Medicamento para enjoo infantil: quais as opções?

As crianças também podem sofrer com sintomas como o enjoo, especialmente devido a problemas como a indigestão, o que é comum considerando que seu trato intestinal pode ser mais sensível do que o de um adulto.

Outro fator que pode facilmente desencadear esse desconforto são viagens, seja de carro, avião ou barco. Isso porque o movimento pode provocar essa sensação de náuseas e até levar ao vômito, em especial nas crianças menores.

Em geral, assim como ocorre com os adultos, quando o sintoma se manifesta de forma mais branda, podem ser feitos cuidados caseiros:

  • Descansar;
  • Beber água;
  • Beber chás (boldo, gengibre, erva doce, camomila);
  • Dar preferência a alimentos leves (especialmente frutas);
  • Evitar a exposição a fortes odores.

Mas quando o enjoo não passa com esse tipo de cuidado ou quando se deseja prevenir que ocorra (como antes de viajar, por exemplo), pode ser utilizado um medicamento.

O Vonau e o Dramin B6 (gotas) são recomendados tanto para o tratamento, quanto para a prevenção das náuseas. Ambos podem ser administrados em crianças a partir dos 2 anos.

Ainda, outra opção é o Bromoprida (gotas) que trata o enjoo em crianças a partir de 1 ano.

Lembrando que a automedicação nunca é recomendada. Então, se o seu filho(a) costuma sofrer com enjoos, independente do motivo, procure um(a) pediatra antes de dar remédios.


O enjoo é um desconforto que, certamente, ninguém gosta de sentir. Então, alguns remédios podem ser utilizados para alívio desse sintoma tão indesejado. Mas lembre-se de sempre contar com o auxílio de um(a) profissional capacitado(a).

E continue acompanhando o Minuto Saudável para ter acesso a mais informações sobre medicamentos e tratamentos!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.