A sensação de ressecamento nos olhos é bastante incômoda, normalmente causando coceira e vermelhidão — o que pode ocorrer por diferentes motivos.

Porém, para aliviar essa sensação, pode ser necessário utilizar um colírio. Especialmente se for uma condição frequente.

Entenda melhor o que pode causar esse problema e quando pode ser preciso utilizar medicação. Além disso, confira também algumas opções e formas de aliviar o ressecamento naturalmente:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que causa ressecamento nos olhos?
  2. Qual o melhor colírio para olhos secos?
  3. Quando usar pomada para olho seco?
  4. Colírio é lágrima artificial?
  5. Tratamento para olho seco grave
  6. Como tratar olho seco naturalmente?
  7. Como evitar ressecamento nos olhos?

O que causa ressecamento nos olhos?

A sensação de olhos ressecados, normalmente está atrelada a um problema na produção de lágrimas — que têm como função proteger e lubrificar os olhos, evitando atrito entre a pálpebra e a córnea.

Isso pode ocorrer por diferentes motivos, como por exemplo:

  • Idade avançada;
  • Alterações hormonais;
  • Uso de lentes de contato;
  • Conjuntivite;
  • Alergias;
  • Climas secos, poluição, fumaça e ar-condicionado;
  • Uso excessivo de tablets, computadores e celulares;
  • Algumas patologias — como diabetes mellitus, Parkinson, lúpus, etc;
  • Efeito colateral de medicamentos;
  • Deficiência de vitamina A ou ômega 3.

Porém, algumas pessoas sofrem de casos mais graves de ressecamento, quando ocorre a Síndrome do Olho Seco. Nesses casos, trata-se de uma anomalia na produção ou na qualidade da lágrima, muitas vezes sendo necessário um tratamento contínuo com lágrima artificial.

Sintomas

Não é difícil perceber que está com os olhos ressecados, considerando que isso gera um grande incômodo e pode até atrapalhar nas atividades cotidianas. Mas, entre os sintomas mais comuns estão:


  • Coceira;
  • Vermelhidão;
  • Secura;
  • Ardor;
  • Sensação de “areia” nos olhos;
  • Fotofobia (sensibilidade ou aversão à luz);
  • Dificuldade de movimentar as pálpebras.

Em casos mais graves, também pode ocorrer a produção de secreção (muco) nos olhos. 

Vale destacar que, se os sintomas persistirem por mais de 24 horas, é muito importante buscar auxílio médico para ter a prescrição do tratamento apropriado.

Qual o melhor colírio para olhos secos?

Assim como a automedicação não é recomendada para os remédios de uso oral, também não é indicada no caso de colírios — que são classificados como uma medicação para os olhos.

Sendo assim, para escolher o melhor colírio, é importante buscar um(a) oftalmologista.

Nesse caso, a indicação pode variar conforme cada caso. Em situações cotidianas, como a mudança climática ou exposição ao ar-condicionado, recomenda-se normalmente colírios para hidratar e limpar a região ocular.

Já em casos mais graves, pode ser prescrito o uso de lágrima artificial. Trata-se de um tipo de colírio que visa repor ou incrementar a lágrima natural, a fim de manter o olho lubrificado e com sua função normal (sem sensibilidades).

Confira, na sequência, qual(is) colírio(s) pode ser indicado de acordo com alguns sintomas:

Olho seco e ardendo

Conforme mencionado, algumas situações podem provocar ardência e secura nos olhos. Em especial as que fazem parte do cotidiano: exposição ao ar-condicionado, alterações no clima, uso demasiado de aparelhos eletrônicos, contato com fumaça ou poeira.

Nessas circunstâncias, não é difícil que os olhos fiquem mais sensíveis e até mesmo ressecados. Consequentemente, causando incômodo e irritação.

Para tratar, você pode buscar auxílio farmacêutico para escolher um colírio que ajude na hidratação e limpeza dos olhos — considerando que corpos estranhos podem estar provocando os sintomas.

Algumas das opções que podem ser indicadas são:

Olhos secos ao acordar

Quando a pessoa sente ressecamento nos olhos logo ao acordar, há grandes chances dessa condição estar relacionada com a Síndrome do Olho Seco. 

Ou seja, existe uma diminuição da quantidade de lágrimas ou uma deficiência em sua qualidade. De forma que o olho não fica suficientemente lubrificado, o que comumente causa ardência e coceira nos olhos.

Nesse caso, a situação costuma ser diária. Então, é preciso buscar ajuda de um(a) profissional e ele(a) poderá receitar o uso de lágrima artificial, tais como:

Porém, quando essa situação não é recorrente, pode ocorrer devido a reações alérgicas (como rinite, sinusite, etc), efeito colateral de alguma medicação ou outros causas cotidianas.

Assim, é possível utilizar um colírio “comum” para limpar e hidratar os olhos:

Quando usar pomada para olho seco?

A pomada para olho seco é, normalmente, indicada nas mesmas condições que a lágrima artificial. Ou seja, quando há deficiência na produção ou na qualidade das lágrimas naturais — muitas vezes relacionada com um problema na glândula lacrimal.

Sendo assim, a pomada (ou gel lubrificante) só deve ser utilizada em casos mais graves, como a Síndrome do Olho Seco. 

Nesse caso, é imprescindível buscar o auxílio de um(a) oftalmologista previamente, a fim de que ele(a) possa realizar o diagnóstico e indicar o tratamento correto. Esse, pode ser (ou não) o uso de pomadas oculares, como:

Colírio é lágrima artificial?

Existem diferentes tipos de colírio, indicados para finalidades diversas. Dentre esses tipos, está a lágrima artificial.

Porém, é preciso reforçar que nem todo colírio é lágrima artificial. Considerando que esse tipo é indicado apenas para situações específicas, normalmente quando há alguma deficiência na produção lacrimal.

Diferente dos colírios mais “comuns”, utilizados para limpeza dos olhos ou alívio de pequenos incômodos, a lágrima artificial é de uso diário e contínuo.

Nesses casos, reforça-se a necessidade de contar com auxílio de um(a) oftalmologista para acompanhar o tratamento e prescrever o colírio apropriado para seu caso.

Além disso, não confunda esses colírios com os que têm ação antibiótica ou anti-inflamatória, que são utilizados para tratar outras doenças oculares — como a Conjuntivite, por exemplo.

Tratamento para olho seco grave

Conforme mencionado, casos graves de olho seco estão relacionados com a Síndrome do Olho Seco — causada por uma deficiência na produção lacrimal.

Nesses casos, é comum que a pessoa tenha maior sensibilidade nos olhos e não raras vezes precisa de um tratamento contínuo. Esse, é feito com o uso de lágrima artificial, que atua como um lubrificante ocular.

É comum que seja recomendada a aplicação desse colírio de 3 a 4 vezes ao dia, a fim de manter o olho lubrificado durante o dia inteiro.

Podem ser recomendados, ainda, outros dois tratamentos:

  • Oclusão do ponto lacrimal (uso de plug lacrimal) — tratamento mecânico que bloqueia o sistema de drenagem lacrimal, auxiliando na preservação das lágrimas naturais na superfície ocular;
  • Uso de soro autólogo — trata-se de um tipo de colírio feito com o próprio plasma sanguíneo do paciente.

Além disso, é imprescindível evitar os fatores que tendem a desencadear ou piorar o ressecamento dos olhos. Como, por exemplo, exposição ao ar-condicionado ou a poeira.

Quando essa condição está associada a outras doenças (lúpus, diabetes, etc), também é muito importante realizar os cuidados e tratamentos necessários para essas doenças. Assim, sendo possível controlar outros problemas que podem desencadear (como o olho seco).

Como tratar olho seco naturalmente?

O tratamento “natural” ou caseiro não deve substituir a busca por um especialista, especialmente quando o ressecamento nos olhos é recorrente.

Porém, a fim de aliviar a irritação e coceira que tendem a surgir, você pode tomar alguns cuidados que podem ajudar:

  • Não coce ou esfregue os olhos — isso poderia, inclusive, piorar o problema;
  • Lave delicadamente os olhos com soro fisiológico — caso o ressecamento seja por conta de corpo estranho, poeira ou ar-condicionado, pode ajudar a aliviar;
  • Aplique compressas de água fria esterilizada sobre os olhos fechados — pode ajudar a diminuir o ardor.

Vale destacar que esses procedimentos não são uma cura para o problema, mas podem ajudar em situações eventuais de ressecamento ocular. Caso os sintomas persistam, não deixe de buscar ajuda médica.

Como evitar ressecamento nos olhos?

Alguns cuidados podem ajudar a evitar o ressecamento nos olhos, muitos deles estão relacionados com hábitos comuns no dia a dia, mas que podem gerar esse incômodo. Confira:

  • Evite “esfregar” ou “coçar” os olhos;
  • Mantenha suas lentes de contato limpas e, se possível utilize-as com menos frequência (optando por usar óculos em casa, por exemplo);
  • Cuidado com a maquiagem na região dos olhos — certifique-se de remover corretamente e evite utilizar produtos de outras pessoas;
  • Evite a exposição aos fumos como o do tabaco;
  • Tente manter os ambientes livres de pó;
  • Evite exposição ao ar condicionado e verifique a limpeza dos filtros;
  • Não compartilhe toalhas e lave os seus lençóis e fronhas com frequência — pois podem armazenar microrganismos prejudiciais;
  • Use óculos de sol em dias de muito sol ou vento.

Além disso, se você trabalha ou tem costume de estar exposto demasiadamente a aparelhos eletrônicos, inclua mais pausas no seu dia. Isso porque, quando estamos lidando com esses equipamentos, temos a tendência de piscar menos.

Dessa forma, consequentemente os olhos podem ficar ressecados. Então, faça pausas para que seu olho tenha esse período de descanso.


Os colírios são muito indicados para aliviar incômodos nos olhos, como a coceira ou vermelhidão. Porém, como vimos, há situações (como a Síndrome do Olho Seco) em que é necessário tipos específicos de colírio e às vezes até mesmo um uso contínuo.

Sendo assim, atente-se aos sintomas e se necessário busque um(a) oftalmologista.

Continue acompanhando o Minuto Saudável para mais informações sobre saúde!

Fontes Consultadas


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.