Anelise Wickert (Minuto Saudável)
08/04/2019 17:04

Candida auris: superfungo se espalha e preocupa médicos

A levedura Candida auris é uma infecção causada por fungos, que podem afetar diferentes partes do corpo: corrente sanguínea, ouvidos, sistema respiratório e bexiga.

Além disso, ainda podem causar ou agravar infecções em feridas.

O problema que preocupa os cientistas é que esse microrganismo é mais forte que os medicamentos disponíveis. Parece que o micróbio tem um comportamento semelhante às bactérias, sendo capaz de criar resistência aos tratamentos.

Por isso, a Candida auris é quase invencível. A cada 3 pessoas que contraem essa levedura, 1 morre.

O que mais intriga os médicos é o mistério. Ainda não se sabe como ela começou a existir, quais medicamentos poderiam combatê-la e não é possível estimar futuros surtos.

Leia mais: Mau uso de antibióticos cria superbactérias que podem matar

O que se sabe até agora

A levedura já foi diagnosticada em vários lugares do mundo (Estados Unidos, Venezuela, Espanha, África do Sul, Índia, Japão e Paquistão, por exemplo). Não se sabe como a Candida auris se espalhou globalmente.

Em geral, ela ataca pessoas com o sistema imunológico enfraquecido. Alguns grupos parecem estar mais propensos às infecções:

  • Pacientes que foram hospitalizados por muito tempo;
  • Pacientes que têm cateter venoso central ou outros tubos ligados ao corpo;
  • Pacientes que já receberam antibióticos e medicamentos de combate a leveduras;
  • Fumantes e pessoas com problemas respiratórios.

Mesmo assim, esse microrganismo foi encontrado em pessoas de todas as idades (desde bebês recém-nascidos a idosos).

Em um dos casos que aconteceu nos Estados Unidos, um idoso que foi infectado ficou internado por 90 dias no hospital antes de morrer.

Leia mais: Infecção por Staphylococcus aureus leva à morte em poucas horas

Depois desse tempo, alguns testes indicaram que o germe ainda estava vivo naquele ambiente. Foi necessário trocar o piso e pintar novamente as paredes do quarto no qual o idoso estava.

Esse fungo também já interditou uma UTI na Grã-Bretanha e uma maternidade na Venezuela.

Como age de várias formas, a levedura Candida auris não apresenta sintomas específicos. Entretanto, febre e fadiga foram relatados em vários casos. O diagnóstico é feito por meio de exames.

O contato com ambientes e pessoas infectadas é a forma mais comum de contrair a levedura. Por isso, atitudes de higiene como lavar as mãos com frequência podem ajudar a evitar a Candida auris.

Candida auris no Brasil

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) emitiu um comunicado alertando os hospitais e clínicas de todo o Brasil sobre a periculosidade da levedura.

Por causa deste alerta mundial, a ANVISA acompanha e monitora todos os casos suspeitos desde 2017. Até agora, nenhum caso de Candida auris foi confirmado no país.

Entre as principais orientações do órgão, está a higienização frequente dos ambientes hospitalares e dos funcionários, ou seja, lavar as mãos, usar luvas e aventais, trocar as roupas de cama e toalhas usadas pelos pacientes, por exemplo.

Em comunicado recente, a ANVISA afirma que tem parcerias com laboratórios, a fim de identificar a levedura o mais rápido possível. Em casos suspeitos, os estabelecimentos têm o dever de informar a ANVISA imediatamente.


Mesmo com tantas tecnologias ainda existem microrganismos que a ciência não conhece. Por isso, é necessário que se continue estudando e pesquisando.

18/04/2019 14:24

Anelise Wickert (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*