O uso de medicamentos corticoides é um hábito presente na vida de algumas pessoas.

Eles geralmente são utilizados para obter ação anti-inflamatória ou imunossupressora em diferentes quadros clínicos.

Entre as substâncias dessa classe de fármacos está a Prednisona, um dos corticoides mais conhecidos por conta de seu potencial de tratamento em diversas patologias.

Continue lendo e saiba mais sobre a substância!

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é Prednisona?
  2. Prednisona é corticoide?
  3. Para que serve a Prednisona?
  4. Como tomar Prednisona conforme a bula?
  5. Em quanto tempo a Prednisona faz efeito?
  6. De quantas em quantas horas pode tomar?
  7. Quais os efeitos colaterais da Prednisona
  8. Prednisona dá sono?
  9. Prednisona engorda?
  10. Qual a diferença entre Prednisona e Prednisolona?
  11. Qual o preço médio?

O que é Prednisona?

A Prednisona é uma substância utilizada como princípio ativo na composição de alguns medicamentos com ação anti-inflamatória, antirreumática e antialérgica.

Ela é usada no tratamento de diversas patologias que respondem aos corticosteroides, como distúrbios endócrinos, problemas respiratórios, doenças oftálmicas, alergias, problemas relacionados ao sangue, doenças de pele e até mesmo alguns tipos de câncer.

Sua administração é feita via oral por meio de comprimidos.


Prednisona é corticoide?

Sim. A Prednisona é um medicamento corticoide.

Corticoides são hormônios naturalmente produzidos pelas glândulas suprarrenais e, entre outras coisas, são responsáveis por regular o metabolismo do corpo.

Em geral, eles apresentam potencial anti-inflamatório e imunossupressor (de atenuar respostas alérgicas exageradas).

Por isso, eles são produzidos de forma sintética em laboratório e incluídos em alguns medicamentos, entre eles, a Prednisona.

Para que serve a Prednisona?

A Prednisona é um medicamento que serve para tratar diferentes doenças que afetam diversas partes do corpo, como ossos, músculos, pele, olhos, sangue, sistema respiratório, sistema endócrino, entre outras. É utilizado no tratamento de patologias que respondam a corticoides e também como terapia paliativa em algumas neoplasias.  

De forma específica, o Prednisona serve para:

Distúrbios endócrinos

As doenças relacionadas ao sistema endócrino que podem ser tratadas com Prednisona são:

  • Tireoidite não supurativa — inflamação da glândula da tireoide;
  • Hipercalcemia associada a câncer — nível elevado de cálcio no sangue;
  • Hiperplasia adrenal congênita — alteração no funcionamento das glândulas adrenais;
  • Insuficiência adrenocortical primária ou secundária — deficiência na produção de hormônios.

Distúrbios osteomusculares 

Entre os distúrbios relacionados aos músculos e ossos em que a Prednisona pode atuar estão:

  • Fibrosite — dor e rigidez generalizada nos tecidos moles e músculos;
  • Osteoartrite — desgaste da cartilagem dos ossos;
  • Tratamento complementar da Artrite reumatoide — inflamação das articulações;
  • Artrite psoriática  — inflamação da pele e articulações;
  • Espondilite anquilosante — inflamação na coluna vertebral e articulações grandes;
  • Artrite gotosa aguda — alteração nos níveis de ácido úrico no sangue que provocam a inflamação das articulações;
  • Bursite aguda e subaguda — inflamação das bursas;
  • Epicondilite — irritação do tecido que liga o músculo do antebraço ao cotovelo;
  • Tenossinovite — inflamação do tecido do tendão que conecta o músculo ao osso;
  • Miosite — inflamação dos músculos.

Distúrbios alérgicos 

O medicamento pode ser utilizado para o tratamento de algumas alergias. Entre elas:

  • Rinite alérgica;
  • Asma brônquica;
  • Dermatite de contato — inflamação cutânea pelo contato com substâncias;
  • Dermatite atópica — inflamação cutânea que causa coceira;
  • Pólipo nasal — tumor benigno na mucosa do nariz;
  • Reações medicamentosas.

Distúrbios hematológicos 

Distúrbios hematológicos são aqueles que têm relação com o sangue. Entre os problemas desse tipo, o Prednisona pode atuar em:

  • Trombocitopenia idiopática — doença caracterizada pelo baixo nível de plaquetas no sangue;
  • Anemia hemolítica adquirida — ataque do próprio corpo aos glóbulos vermelhos;
  • Eritroblastopenia — ausência ou diminuição de eritroblastos, um tipo de glóbulo vermelho, na medula óssea;
  • Anemia hipoplásica congênita — redução das células sanguíneas na medula óssea.

Distúrbios neoplásicos 

A neoplasia é a proliferação descontrolada de células, podendo tornar-se um câncer (neoplasia maligna) ou não. O Prednisona pode atuar como tratamento paliativo em alguns casos. Eles são: 

  • Leucemia em adultos;
  • Linfoma em adultos;
  • Leucemia aguda em crianças.

Doenças do colágeno

O colágeno é uma proteína produzida pelo corpo, que tem como função manter as células unidas. 

A medicação Prednisona pode ser utilizada em alguns casos de doenças relacionadas ao colágeno. Eles são: 

  • Cardite reumática aguda — alterações no coração por conta de febre reumática;
  • Polimiosite — doença inflamatória e degenerativa dos músculos;
  • Dermatomiosite — doença inflamatória que causa fraqueza muscular e erupções na pele;
  • Tratamento de manutenção de Lúpus eritematoso sistêmico — doença inflamatória.

Doenças dermatológicas 

Algumas doenças dermatológicas, ou seja, relacionadas à derme, podem ser tratadas pelo medicamento. Elas são:

  • Pênfigo — bolhas na pele e mucosas;
  • Dermatite bolhosa herpetiforme — erupções cutâneas na pele;
  • Eritema multiforme grave — distúrbio inflamatório da pele;
  • Dermatite esfoliativa — inflamação da pele;
  • Micose fungoide — linfoma de pele;
  • Dermatite seborreica grave — inflamação que causa descamação e vermelhidão da pele;
  • Psoríase grave — lesões avermelhadas e descamação da pele.

Doenças oftálmicas 

As doenças oftálmicas que podem ser tratadas com Prednisona são:

  • Conjuntivite alérgica;
  • Ceratite — inflamação da córnea;
  • Úlcera alérgica marginal da córnea — lesão no tecido corneano;
  • Herpes-zoster oftálmico — infecção viral nos olhos;
  • Irite — inflamação da íris;
  • Iridociclite — inflamação da íris e corpo ciliar;
  • Coriorretinite — processo inflamatório do trato uveal do olho;
  • Uveíte posterior difusa e coroidite — inflamação da camada média do olho;
  • Neurite óptica — inflamação do nervo óptico;
  • Oftalmia do simpático — inflamação do trato uveal;
  • Inflamação do segmento anterior.

Doenças respiratórias 

Algumas doenças podem afetar o sistema respiratório. Prednisona pode ser utilizada no tratamento de:

  • Sarcoidose sintomática — inflamação de órgãos como o pulmão;
  • Síndrome de Loeffler — acúmulo de eosinófilos no pulmão;
  • Beriliose — inflamação pulmonar;
  • Tuberculose pulmonar disseminada ou fulminante.

Como tomar Prednisona conforme a bula?

De acordo com a bula, o medicamento deve ser ingerido com líquido, pela manhã. A posologia pode variar de acordo com o quadro clínico e as características físicas do(a) paciente.

Em geral, a dose inicial para adultos pode variar entre 5mg e 60mg diários. Já para crianças, varia entre 0,14mg a 2mg/kg de peso por dia.

Após alcançar resposta favorável, em geral, o médico ou médica reduzirá a dosagem até que atinja a dose de manutenção, ou seja, a menor dose com resposta clínica adequada.

Em quanto tempo a Prednisona faz efeito?

De acordo com a bula, o início de ação do medicamento Prednisona é rápido e seus efeitos podem ser observados, em geral, 1 hora após a administração. 

Apesar disso, o tempo para o desaparecimento dos sintomas pode variar de acordo com cada caso clínico e objetivo de uso da medicação, ou seja, do tratamento a ser realizado.  

De quantas em quantas horas pode tomar?

A indicação de uso de Prednisona deve ser feita pelo(a) médico(a) responsável e pode variar de acordo com o quadro clínico de cada pessoa.

Em geral, o(a) profissional poderá orientar a administração 1 vez ao dia ou uso em dias alternados.

Leia mais: Por que Corticoide engorda?

Quais os efeitos colaterais da Prednisona?

Assim como outros medicamentos, a Prednisona pode provocar efeitos colaterais em algumas pessoas, causando modificações no funcionamento de órgãos como: ossos, músculos, sistema digestivo, sistema nervoso, área dos olhos, pele e até mesmo alterações psiquiátricas. Entre as principais reações, estão:

Alterações na pele:

  • Vermelhidão;
  • Retardo na cicatrização;
  • Manchas vermelhas ou arroxeadas;
  • Transpiração excessiva;
  • Dermatite alérgica;
  • Urticária;
  • Pele fina;
  • Inchaço.

Alterações nos ossos e músculos:

  • Fraqueza muscular;
  • Perda de massa muscular;
  • Doença muscular;
  • Ruptura de tendão;
  • Fratura de ossos longos;
  • Fraturas por compressão vertebral;
  • Osteoporose — diminuição de cálcio nos ossos;
  • Piora da Miastenia gravis — doença que causa fraqueza e fadiga rápida dos músculos.

Alterações no estômago e intestino:

  • Distensão abdominal;
  • Esofagite ulcerativa;
  • Úlcera péptica;
  • Perfuração ou hemorragia no estômago.

Alterações no metabolismo:

  • Perda de proteína.

Alterações no sistema nervoso:

  • Convulsões;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Aumento da pressão dentro do crânio.

Alterações nas glândulas

  • Irregularidades menstruais;
  • Redução da tolerância à carboidratos;
  • Supressão do crescimento fetal ou infantil;
  • Manifestação de diabetes mellitus;
  • Aumento da necessidade de insulina em pacientes diabéticos.

Alterações nos olhos:

  • Aumento da pressão dentro dos olhos;
  • Glaucoma;
  • Olhos saltados;
  • Visão turva;
  • Catarata na parte posterior do cristalino.

Alterações hidroeletrolíticas:

  • Retenção de sódio;
  • Perda de potássio;
  • Aumento do pH sanguíneo;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Retenção de fluídos;
  • Níveis baixos de potássio;
  • Insuficiência das funções do coração em pacientes sensíveis.

Apesar das reações listadas, vale lembrar que cada organismo reage de maneira diferente ao uso do medicamento. Dessa forma, não necessariamente todas as pessoas sofrerão com os efeitos colaterais.

Prednisona dá sono?

Sim. Apesar de não ser um efeito colateral descrito na bula do medicamento, o uso do Prednisona pode causar sonolência.

A prednisona é um corticoide, ou seja, um hormônio sintético. Essa classe de medicamentos pode, em alguns casos, provocar alterações no sono, causando a insônia ou sono em excesso.

Prednisona Engorda?

Depende. A medicação pode provocar o aumento de peso, porém, em geral, apenas se a administração for realizada por longos períodos. Isso ocorre pois, de forma geral, a substância pode aumentar o apetite e provocar a retenção de líquidos.

O uso de Prednisona para problemas pontuais é feito geralmente em curtos períodos de tempo, sendo prescritos por no máximo 10 dias. 

Nesse caso, não há tempo suficiente para que haja o efeito colateral de aumento de peso.

Entretanto, quando o uso é feito a longo prazo, ou seja, em períodos de mais de 30 dias, o medicamento pode causar a condição. 

Além disso, o uso constante da Prednisona pode facilitar o acúmulo de gordura no corpo e a perda de massa muscular, resultando na elevação.

Qual a diferença entre Prednisona e Prednisolona? 

Tanto a Prednisona quanto a Prednisolona são medicamentos corticoides e ambos apresentam indicações e efeitos semelhantes. Porém, essas substâncias têm uma diferença entre si.

A Prednisona é a forma inativa da medicação, ou seja, precisa ser ativada pelo organismo para fazer efeito.

Quando ela é ativada, se transforma em Prednisolona, a qual atuará no combate de patologias. 

Dessa forma, a Prednisona é um pró-fármaco da Prednisolona.

Pró-fármacos são medicamentos administrados de forma inativa no organismo e, depois de ingeridos, precisam passar por um processo de transformação para se tornarem ativos, ou seja, fazerem efeito.

No caso da Prednisona, a substância passa pelo fígado, órgão em que ocorre a transformação para se tornar Prednisolona.

Já a Prednisolona é uma substância que não necessita dessa pré-conversão, ou seja, da passagem pelo fígado para ativação.

É um fármaco que é administrado já ativo, dessa forma, o medicamento já dispõe da atividade biológica.

Apesar de apresentarem efeitos semelhantes, a indicação de uso pode variar de acordo com o quadro clínico do(a) paciente.

Pessoas que tenham problemas de funcionamento hepático, por exemplo, geralmente recebem a indicação da Prednisolona, em que não é necessária a passagem pelo fígado.

Qual o preço médio?

O preço do Prednisona pode variar de acordo com a região geográfica, estabelecimento de compra e marca sugerida na receita médica. 

Existem diferentes categorias do medicamento, entre eles os referência, genéricos e similares.

Eles podem ser encontrados em farmácias físicas e online e, caso haja a necessidade de comparar preços, é possível utilizar o site do Consulta Remédios, que indica os valores de medicamentos em diversas farmácias de cada região.

As opções e preços são:

Referência:

Medicamentos referência são aqueles que originaram a fórmula da medicação. Sua eficácia, segurança e qualidade são comprovados cientificamente e aprovadas pela Anvisa.

O referência da Prednisona é o Meticorten, fabricado pela Merck Sharp & Dohme — empresa farmacêutica.

Ele pode ser encontrado, em geral, a partir de*:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Genérico

Medicamentos genéricos são aqueles que têm o mesmo princípio ativo, dose, forma farmacêutica, indicação e via de administração que o referência, porém, sem a nomenclatura comercial.

Dessa forma, é comercializado pelo nome do princípio ativo.

Algumas opções de genéricos do Prednisolona e valores*, são a partir de:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Similar

Similares são os medicamentos que têm a mesma eficácia e efeito da referência, porém, podem ter diferentes excipientes, prazo de validade, rotulagem e tamanho do produto, por exemplo.

Entre as opções de similares da Prednisona e seus valores* estão:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.


Diversos medicamentos são prescritos para pacientes todos os dias, sendo úteis no combate a diversas patologias.

Para que o uso seja seguro, além da orientação médica, é importante conhecer suas indicações, efeitos e reações adversas, para que a administração seja feita de maneira correta.

Isso, pois alguns medicamentos como o Prednisona, apresentam uma grande quantidade de efeitos colaterais, que podem manifestar-se e até mesmo ser intensificados caso o uso seja feito de maneira errada.

Quer saber mais sobre medicamentos e saúde? O Minuto Saudável tem conteúdos completos para você! Leia mais e continue informado(a)!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.