O desmame pode ser um período cheio de dúvidas para quem está envolvida com os bebês.

Para algumas mulheres, esse processo pode ser tão difícil quanto o início da amamentação. 

Preocupações com a falta de nutrientes do bebê e até mesmo com o rompimento de laços afetivos entre mãe e filho são comuns. Por isso, saber mais sobre esse momento é importante!

O que é o desmame?

O desmame é basicamente o período em que o bebê deixa de ser amamentado pelo leite materno. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há um tempo determinado para ser realizado, porém o ideal é que a criança mame exclusivamente é até o sexto mês de gestação.

Nessa fase, outros alimentos podem sert gradualmente introduzidos na alimentação, como frutas, legumes e verduras, podendo ou não continuar com a amamentação.

É importante entender que o desmame faz parte de uma das etapas da amamentação, fazendo com que o procedimento seja necessário e realizado com atenção.

Uma dica muito importante é manter os cuidados durante o processo, para que não gere traumas na criança.


Algumas mães optam pelo desmame abrupto ou desmame noturno, porém nenhum dos dois é recomendado. A amamentação é um momento de laços entre o bebê e a mãe. Por isso, é sempre bom atentar-se a esses cuidados.

Desmame abrupto

O desmame abrupto pode ser considerado como um ato repentino. Em geral, é realizado por métodos de enganações ou choques visuais. 

Um exemplo é colocar algum produto que possua gosto ruim nas mamas ou usar band-aid para cobri-las. Quando a criança está um pouco maior, é comum também mentir que as mamas estão machucadas. 

Em geral, esse tipo de desmame não é recomendado.

Levando em conta de que a amamentação é um período muito afetivo entre a mãe e o bebê, é comum que ele chore muito por sentir falta do peito da mãe repentinamente.

Isso pode levar a criança a ter sentimentos de rejeição, perda e até mesmo sentimentos de culpa, por ter machucado a mãe de alguma forma.

A amamentação não é apenas fonte de nutrientes, é também uma fonte emocional e afetiva entre a mãe e o bebê.

Desmame noturno

É comum que os bebês despertem uma ou mais vezes durante a madrugada para mamar. Porém, muitas vezes as crianças não estão exatamente com fome, mas apenas acostumadas à alimentação noturna.

Essa pode ser uma boa forma de iniciar o desmame, diminuindo gradativamente e interrompendo as mamadas noturnas.

O tempo estimado para esse procedimento, vai depender muito de quantas mamadas eram dadas a ele no período de amamentação e também da personalidade do bebê.

Como desmamar o bebê?

Existem diversas formas de realizar o desmame. Existem vários relatos tanto positivos quanto negativos durante a realização desse processo. 

Pode ser comum que as mães desistam no meio do processo, o que não é indicado. Pois pode tornar algo comum para o bebê chorar e conseguir o que quer, dificultando o processo se iniciado novamente. 

O recomendado durante esse processo é que seja realizado de forma gentil. 

Dentre elas há algumas mais recomendáveis que outras, um exemplo disso é o desmame natural.

Introduza alimentos 

Inicialmente, após o sexto mês de gestação, o bebê inicia um novo ciclo de alimentação que inclui a introdução de alimentos sólidos. Isso faz com que ele sinta menos necessidade da mamada no peito da mãe.

A orientação deve sempre ser feita por pediatras, indicando o melhor momento e as melhores fontes nutricionais para oferecer ao bebê. 

Muitas mães e pais têm dúvidas sobre inserir leite artificial na alimentação após o desmame são comuns, e a resposta é: não.

O leite de outros animais são processados, passando por processos de baixas e altas temperaturas, fazendo com que seu potencial nutricional fique baixo. Por isso, nutricionistas recomendam o consumo de leites vegetais, como o de avelã ou castanha.

Converse com o bebê

A conversa é um elemento muito importante durante esse processo. Levando em conta de que os bebês possuem capacidade de compreensão apesar de pequenos.

O ideal é não ter pressa. Conversar e explicar a situação são as melhores opções, aos poucos esse processo vai fazendo com que a criança tome compreensão da situação.

Lembrando que mesmo crianças bem pequenas são beneficiadas com o diálogo, pois ainda que não consigam compreender exatamente o que é dito, a conversa fortalece laços e aproxima mãe e filho(a).

Informe-se sobre o processo

É importante ter consciência durante a realização do desmame, pois é um período em que exige atenção. Onde a realização do mesmo sem cuidados pode gerar possíveis frustrações.

O desmame natural é realizado de forma gradual, onde as mamadas devem ser reduzida aos poucos.

Em casos onde o bebê após os 6 meses de idade não consuma alimentos e apenas queira ser amamentado, recomenda-se a procura de um ou uma profissional da saúde para uma orientação direcionada.

Qual a idade ideal para o desmame?

 

Segundo a OMS, é recomendado que o bebê seja amamentado até os 6 meses de idade. Partindo desse período, outros alimentos devem ser incluídos no cardápio juntamente com o leite materno, mantendo-se assim até os dois anos.

Levando em conta de que os bebês passam a ter uma alimentação diferenciada após os 6 meses, é comum que eles não sintam mais necessidade do peito da mãe.

Mas ainda sim, se o bebê consome os nutrientes necessários regularmente, a decisão do momento certo para o desmame é exclusivamente da mãe. 

Vale ressaltar que após os 2 anos de idade, o leite materno não traz mais tantos benefícios nutritivos e imunológicos para a criança. 

Porém, é importante respeitar o tempo de ambos, tanto mãe quanto bebê, para realizar o processo do desmame. Sem pressa. 

É normal produzir leite depois de parar de amamentar? 

Sim. É normal que o corpo ainda produza leite após a amamentação, pois demora um certo tempo para que a processo hormonal da mulher se estabilize. O principal responsável pela produção do leite é um hormônio chamado prolactina, produzido por uma glândula que fica no cérebro.

Se o quadro prolongar-se, é importante que a mulher se atente ao risco de hiperprolactinemia, ou seja, a produção excessiva de prolactina.

Nesse caso, há necessidade de um tratamento feito por medicamentos, com o objetivo de regularizar os níveis do hormônio da mulher.


O desmame é um processo necessário em algum período para todas as mães. Algumas com mais dificuldade de realização e outras nem tanto, porém, é importante o cuidado em toda e qualquer situação. 

Existem diversas formas de atuação para o desmame, ter consciência das consequências caso não for bem realizado é fundamental. Vale ressaltar que é sempre bom o acompanhamento de um(a) profissional da saúde, já que cada caso possui suas particularidades. 

Acesse o Minuto Saudável e tire todas as suas dúvidas sobre o período de amamentação!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *