Cirurgia de Bichectomia: o que é, riscos, antes e depois, valor, FAQ

1

Entra ano, sai ano, e novos procedimentos estéticos ganham repercussão e fama na mídia, por serem os queridinhos das famosas.

Em pouco tempo, uma legião de pessoas, principalmente mulheres, já estão buscando clínicas e profissionais que realizam tal procedimento. Com a bichectomia não foi diferente!

PUBLICIDADE

O que é bichectomia?

A bichectomia, ou lipoplastia facial, é um procedimento cirúrgico de retirada parcial da bola de Bichat, que é um tecido gorduroso. Essa remoção faz com que as bochechas fiquem menores, resultando em uma aparência de rosto mais fino e alongado.

Apesar de ser um tecido adiposo, as bolas de Bichat não participam como fonte de energia para o corpo, assim elas não respondem ao emagrecimento. Ou seja, mesmo que você perca peso e diminua a quantidade de gordura, elas continuarão lá, intactas.

O procedimento comumente é praticado pelo dentista. Porém, existe bastante controvérsia se este seria o profissional mais indicado para realizar o processo.

Na resolução de nº 1950/2010, o Conselho Federal de Medicina, juntamente com o Conselho Federal de Odontologia, estabelecem, dentre outras questões, que procedimentos estéticos na região buco-maxilo-facial e crânio-maxilo-facial devem ser feitos por médicos.

No entanto, a cirurgia no Brasil está amplamente difundida como uma prática do dentista, não havendo qualquer complicação legal para o profissional.

Além disso, ao contrário do que muita gente pensa, a bichectomia não é um assunto recente. Os principais trabalhos na área começaram no final da década de 80, com o cirurgião plástico Mexicano Guerrero Santos, em artigo publicado em 1989.

No entanto, o “boom” se deu entre 2015 e 2016, e desde então vem se mantendo em alta. Alguns famosos que se submeteram ao procedimento, como o cantor Buchecha (da dupla Claudinho e Buchecha) e a cantora Ludmilla.

Outros, não declararam já terem passado pela operação, mas há especulações sobre, como é o caso de Angelina Jolie e Juliana Paes.

Índice – neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é bichectomia?
  2. O que são as bolas de Bichat?
  3. Para que serve a bichectomia?
  4. Como é feita?
  5. Para quem é indicada?
  6. Contraindicações
  7. Cuidados antes da cirurgia
  8. Como é a recuperação?
  9. Resultados
  10. Bichectomia envelhece?
  11. Fotos: antes e depois
  12. Quais os riscos de fazer bichectomia?
  13. Qual o valor?
  14. Perguntas frequentes

O que são as bolas de Bichat?

As bolas de Bichat, ou corpo adiposo bucal, são um acúmulo de gordura que fica localizado na região das bochechas.

PUBLICIDADE

Ainda não há um consenso de qual é sua real função no corpo humano, mas acredita-se que elas possuem papel fundamental no processo de amamentação. Elas seriam responsáveis por impedirem que a mucosa da boca encoste uma na outra durante o processo de sucção do bebê.

Ao mesmo tempo, estão localizadas próximo a estruturas importantes da região da face, como ramos terminais do nervo facial e vasos sanguíneos.

Para que serve a bichectomia?

A principal função do processo é a remoção das bolas de Bichat, com o objetivo que assim a zona das bochechas fique mais “magra”, deixando o rosto como um todo mais fino e alongado.

Além dessa finalidade, a cirurgia é recomendada para aquelas pessoas que apresentam traumas na mucosa da bochecha. Isso ocorre, normalmente, porque a bochecha é muito grande e então o paciente acaba mordendo a região, o que fica evidenciado pelo aparecimento de uma linha branca e bem marcada no interior da boca.

Como é feita?

A bichectomia é uma cirurgia bem simples que dura entre 30 minutos e 1 hora para ser realizada. A cirurgia deve ser feita com anestesia, seja ela local ou geral, porém o uso de sedação não é uma regra.

E a escolha de qual anestesia será utilizada sempre dependerá das condições em que o paciente se encontra.

O corte é feito na área interna da boca, acima do segundo molar superior, e costuma ter uma extensão entre 1 e 4 centímetros.

Ao pressionar o lado externo da bochecha, o cirurgião fará com que a gordura atravesse o corte. Na sequência, uma pinça é utilizada e é nesse momento que a bola de Bichat é removida.

PUBLICIDADE

Após a remoção, o profissional irá costurar o corte, não deixando cicatriz externa, apesar de internamente o paciente ser capaz de sentir — isso desde que o procedimento seja feito de maneira adequada.

Os pontos feitos para o fechamento do corte podem ser do tipo absorvíveis e, portanto, não precisam ser retirados. Já no caso dos pontos normais, a remoção deve ser feita 7 dias após o procedimento.

Para quem é indicada?

A cirurgia de bichectomia é indicada para pessoas que possuem o rosto muito arredondado, bochechas muito grandes, o volume do rosto pouco definido e, é claro, que se incomodam com essas características.

Há também aquelas que não possuem definição na mandíbula e apresentam um pouco de gordura na papada e no pescoço, assim acabam não tendo o ângulo da mandíbula.

Esse dois “biotipos” de pacientes são os que mais se beneficiarão com os resultados que a bichectomia pode causar.

Homens podem fazer?

Apesar da bichectomia ser mais procurada por mulheres, principalmente pelo apelo estético, o procedimento também pode ser realizado em homens e o processo é exatamente igual, isso porque todos os seres humanos possuem as bolas de Bichat.

Dessa maneira, assim como ocorre com as mulheres, os homens também devem passar por uma avaliação do cirurgião para que ele possa identificar se há necessidade ou indicação para a realização do procedimento.

PUBLICIDADE

Contraindicações

O profissional que irá realizar a cirurgia deve avaliar o formato do rosto do paciente para saber se deve ou não fazer a cirurgia. Normalmente, rostos mais alongados e que já são mais “magros” por natureza, não necessitam de cirurgia.

Existem outras condições que podem impedir que as pessoas passem pelo procedimento cirúrgico:

  • Pessoas que passam por radioterapia e quimioterapia;
  • Infecções locais ou sistêmicos;
  • Cardiopatias severas;
  • Pacientes sistemicamente não compensados;
  • Deficiência de fatores de coagulação;
  • Problemas hepáticos e renais grave;
  • Dificuldade em alcançar;
  • Pessoas menores de idade;
  • Mulheres grávidas.

Além disso, dois aspectos devem ser avaliados pelo médico antes da realização da cirurgia:

Hipertrofia do músculo masseter

A hipertrofia do músculo masseter pode causar uma aparência de rosto mais largo. Se esse for o caso, é possível fazer outro tipo de procedimento.

Como esse músculo se localiza atrás das bochechas, a bichectomia pode dar um resultado limitado, assim pode não atender as expectativas do paciente.

“Maçãs do rosto” evidentes ou grandes

É importante destacar que a bichectomia não “cria” maçãs do rosto para aqueles que se submetem à cirurgia. O que ocorre é que o procedimento pode realçar essa região.

Cuidados antes da cirurgia

Ao se consultar com o médico, é normal que ele precise saber de algumas informações antes da realização do procedimento, como por exemplo quais são os medicamentos que vocês está tomando.

Além disso, ele também irá te informar sobre como a bichectomia será realizada, desde a incisão até a extração das bolas de Bichat.

Também faz parte do pré-operatório a solicitação de exames de sangue — glicemia, coagulograma e hemograma completo — ou até mesmo físico, tudo isso para se certificar que a saúde do paciente permite uma operação.

Como é a recuperação?

Como a bichectomia é um procedimento bem simples, a recuperação também não possui grandes complicações.

Assim que o paciente sai do consultório, o recomendado é fazer compressas de gelo nos 2 primeiros dias para que o rosto não fique muito inchado, embora o inchaço seja normal, juntamente com o aparecimento de hematomas e dor.

No primeiro e segundo dia, a alimentação do paciente deve ser majoritariamente líquida, sendo permitida a incorporação de papinhas e alimentos que não demandem muita força na hora da mastigação.

Também é importante o uso de faixas de compressão faciais, que devem ser utilizadas por 3 dias, a fim de diminuir o edema e evitar hematomas.

A recomendação geral é de que o repouso seja feito nos 2 primeiros dias e o paciente não faça muito esforço nos 7 primeiros dias.

Além disso, o paciente poderá utilizar medicamentos prescritos pelo profissional que fez a operação, normalmente anti-inflamatórios e analgésicos para dor.

Vale lembrar que é necessário muito cuidado no momento de escovação dos dentes para que a higiene bucal seja mantida, evitando, assim, infecções.

O que não fazer no pós-operatório?

Muitas pessoas ficam em dúvida do que realmente pode e não pode ser feito logo após o procedimento cirúrgico. Então confira aqui algumas atividades que são contraindicadas:

  • Fazer atividades físicas, como academia, crossfit e etc.;
  • Levantar peso nos primeiros dias;
  • Falar excessivamente nas primeiras 48 horas;
  • Ingerir alimentos muito quentes nas primeiras 48 horas.

Resultados

Quando o assunto é procedimento estético, é sempre importante ter em mente que nenhuma cirurgia faz milagre e que, às vezes, as pessoas depositam muita expectativa e acabam se frustrando com o resultado.

Então conheça quais são as os resultados possíveis da bichectomia:

  • Afinamento da região inferior às maçãs do rosto e assim, definindo um pouco mais o ângulo da mandíbula;
  • Realce e definição das maçãs do rosto.

O resultado é imediato?

Nos primeiros 5 dias após a cirurgia o inchaço facial é bem evidente. Conforme os dias vão passando, o rosto volta a ter as características que já possuía antes da cirurgia.

O resultado do procedimento em si é lento e gradual, demorando entre 3 e 6 meses para que o rosto fique com o formato adequado. No entanto, os primeiros resultados podem ser vistos no primeiro mês após o procedimento.

Bichectomia envelhece?

Com a popularização da bichectomia, uma discussão imensa foi criando corpo no que diz respeito aos seus resultados a médio e longo prazo.

É de conhecimento da comunidade científica que as bolas de Bichat são maiores na infância e vão diminuindo conforme o processo de envelhecimento. Por isso, os bebês, em geral, são muito mais bochechudos e no decorrer do crescimento perdem um pouco essa característica.

Seguindo essa lógica, alguns médicos afirmam que a remoção das bolas de Bichat pode acelerar o envelhecimento, ou acentuar as características desse processo. Isso porque essa gordurinha facial também seria responsável, então, por dar sustentação ao rosto.

Porém isso aconteceria somente em pacientes em que a cirurgia de bichectomia não é indicada — aqueles que já possuem rostos magros e outras condições já explicadas acima.

Em geral, como o procedimento se popularizou recentemente, os resultados ainda não puderam ser avaliados, mas a previsão de alguns médicos é que dentro de alguns anos muitas pessoas que fizeram a bichectomia estarão se submetendo a novos tratamentos estéticos.

Estes serão para (re)preencher o “buraco” deixado pela ausência das bolas de Bichat, com o intuito de disfarçar o envelhecimento precoce.

No entanto, há médicos que discordam que essas estruturas tenham funções de sustentação e portanto não teriam influência alguma no processo de envelhecimento facial.

Fotos: antes e depois

Separamos algumas fotos de famosas para que você possa ver os possíveis resultados que a cirurgia de bichectomia pode gerar. No entanto, é importante ressaltar que algumas celebridades nunca se manifestaram sobre o fato de terem ou não se submetido ao procedimento. Porém, especialistas afirmam que é possível deduzir que elas realizaram a bichectomia ao comparar fotos recentes com outras mais antigas.

Angelina Jolie
Megan Fox
Mila Kunis
Kim Kardashian

Quais os riscos de fazer bichectomia?

O principal cuidado na hora de fazer o procedimento é a busca por um profissional capacitado.

Teoricamente, a bichectomia é uma responsabilidade de cirurgiões plásticos, embora outras áreas médicas também possam realizá-las, tais como: dermatologia, cirurgia craniomaxilofacial ou cirurgia de cabeça e pescoço.

No entanto, a popularização fez com que o procedimento fosse realizado por muitos cirurgiões dentistas, o que não é um problema, desde que estes profissionais sejam devidamente capacitados para isso. Ou seja, é importante que tenham participado de cursos com carga teórica e clínica sobre o procedimento.

Existem também algumas intercorrências que podem acontecer durante ou após o procedimento, umas com caráter mais grave e outras que são normais.

É importante frisar que nem todas as possíveis complicações são decorrência de erros no procedimento, embora isso também possa acontecer.

Agora confira alguns riscos que podem ocorrer nessa procedimento, bem como em qualquer cirurgia plástica:

  • Problemas de anestesia;
  • Infecção;
  • Danos nos nervos;
  • Dormência da bochecha e dentro da boca;
  • Excesso de tecido cicatricial;
  • Caroços;
  • Assimetria;
  • Insatisfação cosmética.

Os riscos mais graves e menos recorrentes incluem:

Hemorragia

A hemorragia é uma das complicações do procedimento que normalmente é de responsabilidade do próprio paciente. Isso porque o profissional irá orientar o paciente sobre a necessidade de fazer repouso nos primeiros dias, bem como o cuidado de não carregar objetos pesados.

O descumprimento dessas orientações pode gerar uma hemorragia, na medida que, por exemplo, o paciente carregue uma mala pesada. Assim, algum vaso sanguíneo pode se romper e acabar resultando no sangramento.

Paralisia temporária

Algumas pessoas realizam o procedimento e podem desenvolver uma paralisia que, apesar de temporária, não some de maneira espontânea. Assim, é necessário que pessoa se submeta a tratamento medicamentoso, sessões com laser de baixa potência ou acupuntura.

Normalmente, esse tipo de complicação está relacionada com uma variação anatômica no rosto do paciente ou ainda com a formação de um edema maior que o normal, que acaba comprimindo algum nervo e gerando a paralisia.

Qual o valor?

O valor do procedimento pode variar muito, sendo que a maior justificativa para isso é qual profissional irá realizar a bichectomia: um cirurgião plástico ou um cirurgião dentista.

Além disso, a clínica onde o procedimento será realizado bem como em qual estado ela se localiza, são fatores que podem influenciar no valor da cirurgia.

Diante disso, o preço da bichectomia pode variar entre R$2.000,00 e R$10.000,00.

Esses são os valores comuns para quem não possui plano de saúde e precisa realizar o procedimento de forma particular. No entanto, se você possui plano de saúde, vale a pena verificar se ele cobre essa despesa ou ao menos uma parte dela.

Perguntas frequentes

Bichectomia dói?

Como faz parte do procedimento a aplicação da anestesia, a bichectomia não dói. Porém,o paciente pode sentir algum desconforto nessa etapa pode gerar algum desconforto.

Bichectomia é reversível?

É importante frisar que a cirurgia de bichectomia é um procedimento irreversível, isso porque as bolas de Bichat não renascem ou se desenvolvem novamente, assim, uma vez que elas forem retiradas, nunca mais existirão.

Por isso, é bem importante ter certeza na hora de realizar o procedimento. Claro que existem outros métodos de “corrigir” o efeito caso você não goste, mas ninguém se submete a fazer um procedimento já pensando em qual outro poderá corrigi-lo.

As bochechas podem voltar a crescer após a bichectomia?

Não, uma vez que as bolas de Bichat são retiradas, elas não voltam a crescer ou se desenvolver.

No entanto, é normal que caso você engorde, isso possa refletir no seu rosto, em outros pontos, mas não exatamente nos pontos onde ocorreu a cirurgia.


Agora que você já sabe tudo sobre bichectomia, já pode ficar mais tranquilo para tomar a sua decisão! Ficou alguma dúvida? Não hesite em deixar aqui nos comentários que ficaremos felizes em responder.

Se esse texto foi útil para você, compartilhe com aquela amiga ou amigo que também estava curioso para saber sobre o assunto!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (15 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

1 comentário

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.