Redação Minuto Saudável
04/04/2018 08:00

O que é Presbiopia, sintomas, tratamento, cirurgia e lentes

O que é presbiopia?

Dificuldade em ler mensagens no celular, ver a validade de um produto, horas de um relógio ou até fazer a maquiagem por não conseguir ver as coisas de perto, são indícios da presbiopia (CID H52.4), conhecida também como “vista cansada”.

O nome presbiopia vem da palavra grego presbus e significa “homem velho”, portanto, está associada ao envelhecimento. A falta da visão de perto se desenvolve a partir dos 40 anos, progredindo de forma gradual e alcançando seu maior nível em torno dos 55 anos de idade.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é presbiopia?
  2. Presbiopia é a mesma coisa que hipermetropia?
  3. Causas
  4. Fatores de risco
  5. Sintomas
  6. Como é feito o diagnóstico?
  7. Presbiopia tem cura?
  8. Tratamento
  9. Convivendo com a presbiopia
  10. Complicações
  11. Como retardar a presbiopia

Presbiopia é a mesma coisa que hipermetropia?

Apesar de ambas as doenças apresentarem os mesmos sintomas, como a dificuldade de enxergar de perto — diferentemente da miopia, em que o afetado não focaliza objetos de longe —, elas são diferentes.

A presbiopia, como já mencionado, é um distúrbio natural que acontece devido ao envelhecimento, aparecendo na segunda fase da vida. Já a hipermetropia é causada quando a córnea é mais reta que o usual ou quando os olhos apresentam tamanhos menores que o normal. Ela é diagnosticada na infância ou adolescência, estando ligada à hereditariedade.

Causas

No olho humano, há uma lente chamada cristalino (gelatinosa e cristalina como água, por isso o nome) responsável por focar os objetos que estão perto. O cristalino aumenta de tamanho dentro do olho durante toda nossa vida. Ele se ajusta para deixar a imagem nítida sobre a retina, quando se alterna entre os focos perto ou longe.

Porém, após completarmos 40 anos, o crescimento não é suportado, ou seja, não é mais possível acomodá-lo, fazendo com que ele perca sua flexibilidade. Como consequência, os objetos próximos ficam desfocados.

Fatores de risco

Além da idade como responsável pela vista cansada, algumas condições de saúde podem acelerar o aparecimento da disfunção:

Anemia

A patologia reduz os glóbulos vermelhos, também conhecido como hemácias, encarregados de transportar oxigênio para todas as células. Quando o repasse não é feito, as células visuais não operam normalmente, facilitando o surgimento da presbiopia.

Diabetes

Doença relacionada ao alto nível de glicose (açúcar) no sangue e que bloqueia pequenos vasos sanguíneos na parte traseira dos olhos. Com isso, a retina não recebe oxigênio e sofre danos.

Doenças cardiovasculares

Doenças que atingem o coração — como insuficiência cardíaca, infarto, entre outras — apresentam como característica a falta de circulação sanguínea satisfatória aos órgãos. Sendo assim, a quantidade de sangue insuficiente no olho, contribui para a presbiopia.

Esclerose múltipla

A esclerose múltipla causa distúrbio nas células nervosas que comandam os movimentos. Com o passar do tempo, as células oculares podem ser afetadas, causando o desfoque dos objetos vistos de perto.

Medicamentos

Determinados medicamentos, entre eles antidepressivos, diuréticos e aqueles contra a insônia e a ansiedade, também podem desenvolver a doença.

Fatores como não possuir um dieta balanceada ou cirurgias intraoculares também facilitam a aparição da doença.

Sintomas

Os sintomas da presbiopia são percebidos com menos facilidade quando sob a luz solar, assim como outras doenças refrativas. Isso acontece porque a pupila diminui naturalmente o seu tamanho. Por conta disso, em locais fechados ou iluminados artificialmente, preste mais atenção aos seguintes sinais:

  • Precisar afastar algo que está lendo, conhecida como “síndrome do braço curto”;
  • Fadiga ocular;
  • Visão borrada;
  • Manchas de visão de perto;
  • Dificuldade em enxergar com pouca luz;
  • Dor ao redor dos olhos;
  • Ardência;
  • Vermelhidão e lacrimejamento;
  • Dores de cabeça.

Como é feito o diagnóstico?

O paciente passa por um exame ocular minucioso. O oftalmologista verifica a piora gradativa da visão, bem como realiza exame físico para analisar a sensibilidade visual, a eficácia da refração — quando o feixe de luz, vindo de um ambiente externo, penetra o globo ocular criando a visão na retina —, e a habilidade do cristalino de se moldar em variadas distâncias.

Presbiopia tem cura?

A presbiopia não tem cura, mas há diferentes tratamentos que possibilitam levar uma vida normal. Lentes de contato e óculos de grau são recomendados, já que eles atuam da mesma forma que o cristalino, ou seja, a imagem é refletida de forma correta sobre a retina. Outra opção são as cirurgias à laser e a radiofrequência.

Tratamento

Os tratamentos utilizados são encarregados de reparar o erro refrativo:

Óculos

Os óculos são indicados para aqueles que não se acostumam com as lentes de contato ou sentem dificuldade em inseri-las nos olhos. Os óculos progressivos também atendem a necessidade de corrigir a visão de perto e de longe.

Para conservá-lo, é recomendável que o lave com sabonete líquido neutro e que o armazene em caixas, para evitar arranhões ou quebras.

Lentes de contato

De acordo com o diagnóstico pelo especialista, o uso de lente pode ser indicado para um dos olhos ou ambos. A lente pode ter a função para perto ou longe ou atender os dois propósitos ao mesmo tempo (lentes bifocais).

Há uma grande variedade de lentes para a melhora da presbiopia, que alcançam até 4,0 dioptrias (unidade de medida do poder de refração das lentes, popularmente conhecido como “grau”).

A utilização de lentes de contato requer cuidados especiais, já que elas estão expostas a condições fisiológicos, como a lágrima, e a condições ambientais, como a poluição. Por isso, é importante saber como é feita a limpeza e manutenção de forma correta, além de ficar atento ao prazo de validade. O mal uso pode provocar irritabilidade ocular, infecção e perda das lentes.

Cirurgia Refrativa

O procedimento refrativo é feito por meio de um laser, através de um equipamento conhecido como Excimer Laser, podendo ser de modo Fotorrefrativa (PRK) ou LASIK, o que varia para cada paciente.

A utilização do laser permite que a operação seja feita de forma rápida e com mais precisão, possibilitando que o indivíduo volte às suas atividades sociais e profissionais em menos tempo.

Laser Assisted In Situ Keratomileusis (LASIK)

O LASIK é usado desde a década de 1990 e é uma das cirurgias mais realizadas no mundo. O laser é introduzido na córnea, em uma das camadas internas, com a finalidade deixá-la no tamanho correto, para que ela compense a falta de flexibilidade do cristalino.

Este processo beneficia a refração dos raios luminosos, ou seja, as imagens são produzidas com mais nitidez. O resultado aparece em torno de 24 horas.

Ceratectomia Fotorrefrativa (PRK)

A aplicação do laser é feita diretamente sobre o tecido corneano, substituindo o cristalino por uma lente interna artificial. A recuperação tende a ser mais incômoda e com um maior tempo de cicatrização se comparado ao LASIK.

Radiofrequência

O procedimento corrige temporariamente a presbiopia. É feito por meio de uma pequena sonda ligada ao aparelho de radiofrequência e que modifica o encurvamento da córnea. O paciente não sente dor, pois recebe anestesia com gotas de colírio. As sessões devem ser feitas a cada três ou cinco anos.

Convivendo com a presbiopia

A presbiopia não impede que a pessoa exerça suas atividades cotidianas desde que receba tratamento adequado. Alguns exercícios ajudam a descansar e fortalecer a musculatura ocular:

Massagem nos olhos

Para começar, acomode-se de forma confortável. Coloque as palmas das mãos nos olhos fechados. Respire e inspire demoradamente por cerca de um ou dois minutos. Depois, retire as mãos e abra os olhos. Isto ajudará a descansar os olhos.

Tensão consciente

A tensão intensa nos músculos dos olhos é um dos fatores que mais geram o cansaço ocular. Nesta atividade, os olhos serão prensados de forma ciente e em seguida será empregado o relaxamento.

Feche os olhos e perceba a pressão sofrida das pálpebras e do globo ocular. Alterne entre relaxamento e tensão provocada (aperte os olhos durante alguns segundos).

Virar os olhos

Olhe a ponta do nariz, o movimento ajuda a trabalhar os músculos do olho. Faça isso até 15 segundos e depois descanse a visão.

Movimentos em círculos

Movimente os olhos de forma circular, tanto no sentido horário quanto no sentido anti-horário. Isto contribui para o funcionamento dos músculos oculares.

Alternar pontos de visão

Exercitar a visão também é uma dica. Vá em busca de ambientes panorâmicos, como montanhas e praia, e depois direcione o olhar para detalhes mais próximos, como alguma flor ou pedra.

Tonificar os olhos com água

Salpicar a água nos olhos relaxa e tonifica a musculatura óptica, além de amenizar a vermelhidão nos olhos. Este processo pode ser feito várias vezes ao dia.

Complicações

Caso a doença não receba o devido tratamento, a visão será danificada de forma progressiva, acentuando os sintomas e prejudicando sua rotina.

Como retardar a presbiopia

Como a presbiopia ocorre de forma natural e está ligada ao envelhecimento, ela não pode ser prevenida ou evitada. Porém, alguns hábitos ajudam a retardar o aparecimento da mesma:

  • Ler e realizar tarefas em ambientes bem iluminados;
  • Ler com uma resolução de letras maior;
  • Faça pausas longas e pisque várias vezes seguidas quando estiver em frente a um computador. Isto favorece a lubrificação dos olhos, evitando o ressecamento;
  • Dar preferência a monitores que possuam recurso antirreflexo e uma melhor resolução de imagens;
  • Consultar o oftalmologista regularmente.

A presbiopia é uma condição natural, não podendo ser evitada. Contudo, seus sintomas podem ser controlados, não prejudicando os afazeres cotidianos.

Fique atento aos possíveis sinais da doença e compartilhe estas informações!

18/04/2019 17:45

Redação Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Olá, descobri que precisava de correção por acaso. Tive conjuntivite e fui consultar o oftalmologista para me certificar do que se tratava e buscar tratamento. Lá, fiz vários exames em aparelhos e ficou constatado que eu precisava de óculos para ler e utilizar computador entre outras telas próximas. Já saí da clínica com a receita na mão. Creio que o problema seja presbiopia.
    A leitura do artigo me ajudou a entender o motivo e o tratamento. Ainda estou me acostumando com os óculos, faz somente uma semana que fui buscá-los.
    Obrigado pelo artigo, continue produzindo textos que auxiliam quem quer cuidar da saúde!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Você tinha vertigem?

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*