É comum ver pessoas ouvindo música, com celulares ou caixas de som, em momentos de lazer, escutando aquela playlist favorita. Seja no caminho para casa, na academia ou no ônibus, os fones de ouvido estão presentes.

Apesar de ser uma boa forma de se informar ou divertir, ouvir áudios com fone exige atenção, pois o volume com que se deixa o som geralmente é maior do que o recomendado pelas entidades de saúde.

Com isso, a diversão passa a ser perigosa e prejudicial para a audição.

O uso irregular de aparelhos de som pode fazer com que algumas frequências auditivas sejam afetadas, causando deficiências auditivas.

Novas recomendações

Com essa preocupação, a Organização Mundial da Saúde (OMS), junto com a União Internacional de Telecomunicações (UIT), recomendou um novo padrão internacional para a fabricação de dispositivos de áudio, dando atenção ao volume sonoro que emitem.

A orientação poderá ser acatada de forma voluntária por governos e fabricantes de aparelhos e incluem algumas alterações na configuração dos dispositivos.

Entre elas estão os recursos do próprio dispositivo para identificar o volume e a duração que a pessoa ficou ouvindo a faixa de áudio. Isso funciona como uma forma de rastrear o tempo de exposição da pessoa ao ruído.

A outra recomendação é a chamada diminuição automática do volume, que visa reduzir o som que sai dos celulares. A mensagem “volume alto pode causar perda auditiva” é um exemplo desse tipo de orientação.


No caso de crianças usando o dispositivo, é importante que haja o controle parental, que permite aos pais controlar e limitar o volume.

Por último, com base nessas informações já coletadas, os usuários devem ser informados sobre uma grande exposição do som, sobre vantagens e desvantagens da utilização do aparelho pessoal e os riscos da exposição frequente aos ruídos.

Com todas essas mudanças, o objetivo é diminuir e prevenir os números da perda auditiva em plano global. Em uma estimativa feita pela OMS, até o ano 2050, cerca de 900 milhões de pessoas terão problemas graves de audição.

Leia mais: O que é Zumbido no Ouvido, causas, como tratar, tem cura?

Qual o volume seguro?

Para saber qual a forma segura de usar os fones de ouvidos, é preciso considerar o volume do som com a quantidade de tempo que você fica escutando músicas.

Por exemplo, o recomendado por especialistas é que, em um tempo de 8 horas de exposição ao som, a capacidade de decibéis seja no máximo de 85. Se o tempo for maior, o volume deve diminuir.

Para entender melhor essa medida é possível pensar em um aparelho mp3, como os smartphones. No geral, em volume máximo eles podem chegar até 135 decibéis.

O ruído é tão intenso que, no volume máximo, equivale a um estádio de futebol.

E não precisa mais do que 3 ou 4 minutos para que a exposição já possa afetar a saúde auditiva.

Contudo, a recomendação geral da Organização Mundial da Saúde é que, em volume baixo, o tempo de uso de fones não deve passar de uma hora por dia.

Isso porque, em uma exposição maior, as células sensoriais auditivas não conseguem se regenerar, podendo causar uma perda irreversível da audição.


Em 3 de março é celebrado o dia mundial da audição, porém, é fundamental dar atenção à saúde dos ouvidos sempre.

Fonte: OPAS


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *