Neste artigo você irá encontrar as seguintes informações sobre a caquexia:

  1. O que é Caquexia
  2. As causas da Caquexia
  3. Os sintomas da Caquexia
  4. Como é feito o diagnóstico
  5. Qual é o tratamento e a prevenção para a Caquexia

O que é Caquexia

A caquexia é uma doença complexa e se caracteriza pela perda de peso do paciente, além da perda de massa corpórea e tecido adiposo (responsável pelo armazenamento de gordura em nosso sistema), normalmente relacionada a doenças crônicas, como o câncer ou doenças cardíacas. Aparentemente falando, ela se assemelha a uma desnutrição, com a diferença de que a massa corporal não pode ser reposta com alimentação.

A doença através dos séculos

A palavra caquexia é derivada do grego “kakos”, que significa mau, e “hexis”, que significa aparência. Portanto, a doença, literalmente, significa má aparência e é conhecida há séculos. Hipócrates, uma das figuras mais conhecidas na história da Medicina da Grécia Antiga, escreveu certa vez que “a carne é consumida e se torna água, o abdômen se enche de água, os pés e as pernas incham, os ombros, as clavículas, o peito e as coxas derretem… A doença é fatal.”.

Não se sabe quando foi descoberto que a caquexia causava perda de peso no contexto de doenças cardíacas crônicas, mas sua primeira documentação foi feita em 1860 pelo físico francês Charles Mauriac, quando esse escreveu que é comumente observar alguns fenômenos secundários nos pacientes, como a perda de peso exponencial.

As causas da Caquexia

Várias doenças estão associadas a caquexia, tais como:

  • Diversos tipos de câncer;
  • AIDS;
  • Tuberculose;
  • Falência cardíaca congestiva;
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • Fibrose cística;
  • Insuficiência renal;
  • Hepatopatias (tanto doenças hepáticas alcoolicas quanto não alcoolicas);
  • Queimaduras amplas e graves;
  • Leishmaniose visceral;
  • Lesões da parte lateral do hipotálamo (região do cérebro);
  • Intoxicação por mercúrio;
  • Alguns distúrbios autoimunes.

Estima-se que a doença atinge de 5% a 15% dos pacientes com insuficiência cardíaca ou renal crônica e 60% a 80% dos pacientes com câncer terminal. Nesse último caso, a caquexia é responsável direta pela morte de cerca de 22% dos pacientes diagnosticados com câncer.

Os sintomas da Caquexia

Alguns sintomas clínicos são semelhantes para as caquexias causadas por diferentes doenças:

  • Perda de peso involuntária;
  • Anorexia, alterações no paladar, vômito, saciedade precoce, má absorção intestinal;
  • Astenia (fraqueza orgânica), fadiga, perda de habilidades motoras e físicas, apatia;
  • Perda de imuno-competência;
  • Caos metabólico;
  • Desequilíbrio iônico;
  • Alteração no perfil hormonal plasmático;
  • Disfunção hipotalâmica.

No caso da caquexia associada ao câncer, a doença pode apresentar 3 estágios no paciente, com diferentes sintomas em cada um.

Precaquexia

Caquexia

Caquexia Refratária

Perda de peso < 5%

Perda de peso > 5% ou IMC < 20 e perda de peso > 2% OU sarcopenia e perda de peso > 2%

Catabolismo

Anorexia e alterações metabólicas

Redução da ingestão alimentar/inflamação sistêmica

Não responsivo ao tratamento anticâncer

Baixo score de desempenho

Expectativa de vida < 3 meses

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da caquexia é feito de forma clínica, onde o paciente descreve os sintomas que vem tendo – normalmente, a perda de peso e de apetite são os primeiros sintomas percebidos por 54% a 70% dos pacientes. Quando essa síndrome é diagnosticada de forma precoce, permite-se que algumas estratégias sejam tomadas para minimizar a doença, como o uso de medicamentos e fisioterapia.

Na maioria dos casos, a caquexia é diagnosticada por um nutricionista ou por um geriatra, quando esse está acompanhando o tratamento de um idoso que possui câncer.

Qual é o tratamento e a prevenção para a Caquexia

Por mais que a alimentação com muitas calorias seja ineficiente para repor a perda da massa muscular do paciente, ela é importante para evitar que o organismo perca ainda mais nutrientes. Além disso, vários medicamentos podem ser utilizados na hora do tratamento da doença, como os listados abaixo:

Com relação a prevenção, ainda não foram comprovados nenhum método de se prevenir a caquexia. Porém, o exercício em pacientes diagnosticados com câncer está sendo explorado como uma forma preventiva de caquexia.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.


Toda doença é séria e com a caquexia não é diferente. Então se você possui alguma das doenças listadas em “causas”, procure um médico. Quanto antes a doença diagnosticada, melhor para o paciente.

Referências

http://www.saudegeriatrica.com.br
https://pt.wikipedia.org/wiki/Caquexia
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3060651/
http://www.nutritotal.com.br/diretrizes/files/217–consensocaquexia.pdf
http://www.fmrp.usp.br/avaliacao-fisica-simples-diagnostica-caquexia/
http://patient.info/doctor/cachexia

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui