Um estudo realizado pelos pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard (TH Chan), para avaliar o número de casos de câncer infantil no mundo, conseguiu identificar que a cada duas crianças com câncer uma não é diagnosticada e, infelizmente, morre sem passar por um tratamento.

A pesquisa, publicada na revista The lancet Oncology, mostra uma estimativa feita pelos cientistas que comparam os casos de câncer na infância com os quadros não registrados, a fim de ressaltar a luta contra essa doença.

Para isso, eles fizeram uma simulação com base nos casos de câncer infantil em 200 países, levando em consideração várias aspectos do lugar, como crescimento da população, incidências em câncer e até mesmo as deficiências nas áreas de saúde da região.

A partir dessas análises, os pesquisadores chegaram à conclusão de que há 440 mil novos casos de câncer infantil por ano. Quando comparado aos registros oficiais de diagnósticos por essa doença, constam somente cerca de 200 mil.

Essa diferença pode estar relacionada a problemas mundiais na hora de detectar a doença, pois muitos pacientes com câncer infantil até chegam a ser diagnosticados, mas não são registrados.

Segundo os autores do estudo, erros de diagnóstico, serviços de saúde em situação precária e casos de pacientes que morreram antes mesmo de serem diagnosticados estão entre as respostas para explicar esses números.

Alta incidência em países de baixa e média renda

Dos 200 países analisados, os que apresentaram maiores números de casos da câncer na infância foram os de média e baixa renda, com cerca de 92% de incidência.

Entre os diversos subtipos do câncer, os mais comuns são a leucemia linfoblástica aguda e o linfoma de Burkitt, com números mais alarmantes no continente Africano, em que os casos somam aproximadamente 19 mil.

Esses dados mostram a precariedade nos serviços de saúde, além de preocupar as autoridades da saúde para que iniciativas globais possam ser tomadas, oferecendo uma cobertura de serviços médicos para todo o mundo.


Só no ano de 2018, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estimou 12.500 novos casos de câncer infantil no Brasil, com 2.704 mortes.

Estudos como esse têm como objetivo alertar sobre os números de câncer infantil e ajudar as organizações a incluir crianças como uma prioridade na saúde, para evitar casos de mortes precoces.

Fonte: ScienceDaily

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *