Saúde

Varíola dos macacos: o que é e como acontece a transmissão?

Publicado em: 26/05/2022Última atualização: 11/08/2022
Publicado em: 26/05/2022Última atualização: 11/08/2022
Foto de capa do artigo
Publicidade
Publicidade

Recentemente, a varíola dos macacos virou um assunto muito buscado devido ao surgimento de novos casos da doença na Europa e nos Estados Unidos. Mas o que é, como se transmite e qual o tratamento para a doença?

Em meio a tantas dúvidas, o Minuto Saudável preparou um conteúdo completo sobre a varíola dos macacos para você entender melhor sobre a condição. Então, confira! 

O que é a varíola dos macacos? 

Causada pelo Ortopoxvirus símio, um vírus parecido com o da varíola humana (Ortopoxvirus variolae), a varíola dos macacos é uma doença viral leve, ou seja, sem altas taxas de mortalidade. 

A transmissão acontece pelo contato prolongado com secreções de animais ou humanos infectados, mas não é tão alta quanto a da varíola comum, doença erradicada mundialmente desde 1977.  

Vale ressaltar que não é a primeira vez que a varíola símia, mais conhecida como varíola dos macacos, registra casos em outros países. Em 2003, os Estados Unidos tiveram uma epidemia com 35 casos confirmados e 35 suspeitos, mas sem mortes. 

Publicidade
Publicidade

Qual a diferença de varíola para varíola dos macacos?

Uma das doenças mais mortais da história, a varíola humana foi erradicada por em 1977 após uma campanha de vacinação global mobilizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Varíola

A varíola dos macacos é uma doença mais branda, que apresenta sintomas parecidos aos da doença humana, mas com índices bem menores de intensidade, nível de transmissão e taxa de mortalidade. 

Além disso, ela causa linfadenopatia, que é o inchaço dos nódulos linfáticos presentes em nosso organismo (principalmente no pescoço, axilas e virilha), e pode ocasionar também infecções bacterianas secundárias na pele e nos pulmões. 

Publicidade
Publicidade

Quais os sintomas da varíola dos macacos?

A incubação do vírus dura até três semanas e após esse período a pessoa passa a apresentar os sintomas por, aproximadamente, duas a quatro semanas. 

De acordo com a OMS, são sintomas da varíola dos macacos:

  • Dores nas costas e musculares;
  • Febre;
  • Lesões na pele, com erupções extensas bem características;
  • Inchaço nos linfonodos;
  • Cefaleia (dor de cabeça) intensa;
  • Falta de energia. 

Como acontece a transmissão da varíola dos macacos?

Apesar de ter ficado popularmente conhecida como "varíola dos macacos" por causa do nome do vírus que causa a doença (monkeypox), o animal responsável pela transmissão aos humanos ainda não foi identificado pela ciência.

Além disso, vale reforçar que os surtos registrados a partir de 2022 estão ocorrendo pelo contato de humanos infectados com humanos saudáveis, e não de humanos saudáveis com animais infectados.

Portanto, a transmissão do vírus entre humanos pode acontecer por meio de diferentes formas, especialmente pelo contato com as secreções do (a) paciente infectado. A seguir, você confere algumas das possíveis formas de se contrair a doença:

  • Contato com as casquinhas e fluído das lesões da pele;
  • Secreções expelidas por tosses e espirros;
  • Troca de saliva em beijo;
  • Relação sexual;
  • Contato com objetos pessoais infectados, como toalhas, talheres e roupas.

Leia também: Sintomas da varíola dos macacos: duração e como identificar

Publicidade
Publicidade

Diagnóstico e tratamento

Não há um tratamento específico para a varíola dos macacos em humanos. Os medicamentos e o tratamento visam apenas aliviar os sintomas e diminuir a possibilidade de complicações da doença. 

Podem ser receitados, por exemplo, antivirais, analgésicos, antitérmicos, entre outros, de acordo com o quadro de cada paciente.  

Além do exame clínico, o diagnóstico pode incluir exames como o imuno-histoquímico, PCR ou por análise microscópica eletrônica. 

Varíola dos macacos tem cura?

Sim, a varíola dos macacos é uma infecção viral que costuma durar cerca de duas a três semanas em sua fase sintomática. Após esse período, o corpo tende a criar defesa contra o vírus. 

Prevenção e vacina para a varíola dos macacos

A principal forma de prevenir a doença é com a vacina de varíola humana. Contudo, como a doença foi erradicada em 1973, ela não faz mais parte do esquema vacinal básico, sendo aplicada apenas em regiões endêmicas, ou seja, que ainda registram casos eventuais.

Portanto, pessoas vacinadas até 1977 ainda podem ter imunidade contra o vírus.  

Outras medidas possíveis de proteção envolvem:

  • Não ingerir carnes sem o devido cozimento;
  • Evitar contato com pessoas e animais infectados, bem como a circulação por regiões endêmicas ou com casos confirmados;
  • Caso não possa evitar o contato, utilize luvas, roupas e equipamentos de proteção.

Além disso, crianças, gestantes e pessoas com o sistema imunológico comprometido são mais suscetíveis a quadros graves da doença, por isso devem reforçar as medidas necessárias para fortalecer a imunidade.

Alimentação adequada, exames e consultas médicas regulares, além de hábitos saudáveis de vida são as melhores formas de cuidar da saúde, prevenindo doenças e/ou identificando precocemente possíveis alterações para tratar antes do quadro se agravar.  

_________________________ 

Ainda é cedo para afirmar alguma teoria sobre a transmissão da doença e o que fazer para tratá-la ou preveni-la. Portanto, precisamos acompanhar a Organização Mundial da Saúde, evitando propagar informações erradas e alarmantes.

Vale lembrar também que não é preciso maltratar animais investigados por serem os transmissores da doença, pois nem todos carregam a doença consigo. A infecção é muito mais provável de acontecer por meio do contato humano do que com o animal , como vimos ao longo do texto.

Siga acompanhando o site e as redes sociais do Minuto Saudável para mais informações sobre saúde e bem-estar!

Imagem do profissional Rafaela Sarturi Sitiniki
Este artigo foi escrito por:

Rafaela Sarturi Sitiniki

CRF/PR: 37364Farmacêutica generalista graduada pela Faculdade ParananseLeia mais artigos de Rafaela
Publicidade
Publicidade

Compartilhe

Publicidade
Publicidade
Sobre o Minuto Saudável

Somos uma empresa do grupo Consulta Remédios. No Minuto Saudável você encontra tudo sobre saúde e bem-estar: doenças, sintomas, tratamentos, medicamentos, alimentação, exercícios e muito mais. Tenha acesso a informações claras e confiáveis para uma vida mais saudável e equilibrada.

Somos uma empresa do grupo Consulta Remédios. No Minuto Saudável você encontra tudo sobre saúde e bem-estar: doenças, sintomas, tratamentos, medicamentos, alimentação, exercícios e muito mais. Tenha acesso a informações claras e confiáveis para uma vida mais saudável e equilibrada.
Banner anuncie em nosso site
Banner anuncie em nosso site
Nos acompanhe nas redes sociais:
Atenção: O conteúdo do site Minuto Saudável, como textos, gráficos, imagens e outros materiais são apenas para fins informativos e não substitui o conselho médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Se você acha que pode ter uma emergência médica, ligue para o seu médico ou 192 imediatamente. Minuto Saudável não recomenda ou endossa quaisquer testes específicos, médicos (profissionais de saúde), produtos, procedimentos, opiniões, ou outras informações que podem ser mencionados no site. A confiança em qualquer informação contida no site é exclusivamente por sua conta e risco. Se persistirem os sintomas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico. Leia a bula.

Minuto Saudável © 2023 Blog de Saúde, Beleza e Bem-estar
Política de Privacidade
Publicidade
Publicidade