No dia 16 de dezembro de 2021, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a vacinação contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade. Em meio ao aumento do número de casos ativos, da descoberta da variante Ômicron, da possibilidade da dupla infecção de coronavírus e gripe influenza H3N2, conhecida como Flurona, e da volta às aulas que se aproxima, uma dúvida permeia na cabeça dos pais e responsáveis: é seguro vacinar as crianças contra a Covid-19? 

Segundo dados do IBGE, o Brasil tem hoje 20,5 milhões de crianças nessa faixa etária. Nos últimos dois anos de pandemia, a Covid-19 matou, no Brasil, mais crianças do que qualquer outra doença que pode ser prevenida com vacina, somando pelo menos 324 mortes registradas em indivíduos entre 5 e 11 anos.* 

No caso das crianças, há ainda o perigo de desenvolvimento de uma condição chamada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), complicação tardia da Covid-19 que se apresenta dias ou semanas após a infecção pelo vírus. De gravidade alta, a SIM-P pode necessitar de internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e pode levar à morte. 

Este artigo serve como um guia para sanar as maiores dúvidas sobre a vacinação contra a Covid-19 em crianças, quais vacinas foram liberadas, quando começa a vacinação e se ela é segura.   

*Dados consultados em 13 de Janeiro de 2022. 

Índice – Neste artigo, você vai encontrar:

  1. Quais imunizantes foram aprovados para a vacinação contra a Covid-19 em crianças?
  2. Quando a vacinação contra a Covid-19 em crianças começa?
  3. Quanto tempo depois de contrair Covid-19 a criança pode ser vacinada?
  4. Quanto tempo depois de tomar a vacina da gripe a contra Covid-19 pode ser aplicada nas crianças?
  5. A vacinação contra a Covid-19 será liberada para bebês?
  6. A vacinação contra Covid-19 em crianças é segura?

Quais imunizantes foram aprovados para a vacinação contra a Covid-19 em crianças?

No atual momento, a única vacina contra Covid-19 liberada pela Anvisa para aplicação em crianças no território brasileiro é a Pfizer Biontech. Desenvolvida em parceria entre a farmacêutica americana Pfizer com a alemã Biontech, a vacina que funciona por meio de RNA mensageiro (mRNA), “ensina” as células a se defenderem contra o vírus. 

A vacina pediátrica da Pfizer tem dosagem e composição diferentes daquela aplicada em maiores de 12 anos de idade e, além disso, virá em frascos de tampa laranja para melhor identificação. Duas doses de 0,2mL serão aplicadas, com intervalo de 8 semanas uma da outra. 


Estudos realizados pela fabricante apontam eficácia de quase 91% contra a Covid-19 sintomática em crianças. 

Ademais, a Anvisa e o Instituto Butantan estão, atualmente,* discutindo e analisando a liberação da versão pediátrica da CoronaVac, vacina de vírus inativado. 

As agências regulatórias de saúde de alguns territórios como Estados Unidos e União Europeia, FDA e EMA, já concederam a autorização de uso de vacinas pediátricas. Pelo menos 39 países ao redor do mundo já estão realizando a vacinação de crianças contra a Covid-19, entre eles, Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, Espanha, Itália e Portugal. 

*Informações verificadas em Janeiro de 2022. 

No Brasil, o imunizante da Pfizer Biontech contra a Covid-19 foi o primeiro a ser aprovado para a vacinação das crianças.

Quando a vacinação contra a Covid-19 em crianças começa?

O primeiro lote da vacina pediátrica da Pfizer Biontech chegou ao Brasil no dia 13 de janeiro e, após inspeção, será encaminhado para os estados, com previsão de chegada na sexta-feira, dia 14. A partir disso, cada estado fará a distribuição aos municípios. A vacinação pode começar 48 horas depois do recebimento das doses.

Cada município tem seu calendário de vacinação, que pode ser verificado nos sites e aplicativos destinados a informações sobre o Coronavírus, além das redes sociais de cada prefeitura. 

A Anvisa orienta que as crianças devem ser vacinadas em um ambiente específico, destinado apenas a elas e à imunização contra a Covid-19. Há também a orientação de que a vacinação de crianças seja feita em dias diferentes da vacinação dos adultos em comunidades isoladas. Da mesma forma, recomenda-se que as crianças permaneçam no local por pelo menos 20 minutos após a aplicação. 

A vacinação contra a Covid-19 em crianças será escalonada, assim como foi a da população maior de 12 anos. Sendo assim, começará por crianças com deficiência permanente ou comorbidades, indígenas e quilombolas e crianças que residem com pessoas pertencentes a grupos de alto risco. Em seguida, crianças sem comorbidades em ordem decrescente de idade serão imunizadas.     

A criança que completar 12 anos entre a aplicação da primeira e da segunda dose deve ficar com a dose pediátrica.

Quanto tempo depois de contrair a Covid-19 a criança pode ser vacinada?

A Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), recomenda um tempo de espera de, pelo menos, 4 semanas desde o aparecimento dos sintomas e, no caso de assintomáticos, do resultado positivo do teste de RT-PCR.   

Com a volta às aulas que se aproxima, os pais se preocupam com a segurança das crianças contra a Covid-19.

Quanto tempo depois de tomar a vacina da gripe a contra Covid-19 pode ser aplicada nas crianças?

Segundo a Anvisa, é recomendado um intervalo mínimo de 15 dias entre a vacina contra a Covid-19 e qualquer outra vacina do calendário infantil.  

A vacinação contra a Covid-19 será liberada para bebês?

No caso da vacinação contra a Covid-19 para bebês, estudos ainda estão sendo realizados. Especialistas discutem a possibilidade de aplicar um décimo da dose completa das vacinas de RNA mensageiro ou, apenas uma dose. 

Em contrapartida, as vacinas de vírus inativado, como é o caso da CoronaVac, já foram testadas e estão sendo aplicadas em crianças mais novas, a partir de 3 anos, em alguns países como a Argentina e o Chile. É provável que as vacinas com esse tipo de tecnologia sejam liberadas para bebês, tendo em vista que, a vacina da gripe influenza, que é de vírus inativado, já é aplicada em bebês a partir de 6 meses de idade.

Enquanto a vacinação contra a Covid-19 para bebês não é liberada, alguns cuidados devem ser tomados com os pequenos: 

  • Manter o distanciamento; 
  • Lavar as mãos com frequência; 
  • Evitar que eles toquem o rosto com a mão;
  • Uso de máscara a partir dos 2 anos de idade. 

Leia também: Por que vacinados contra a Covid-19 ainda podem se infectar?

A vacinação contra a Covid-19 em crianças é segura?

Sim. A vacinação contra a Covid-19 em crianças é segura e eficaz. As vacinas passam por testes rigorosos antes de serem aprovadas e na comparação de riscos e benefícios de vacinar crianças, os benefícios superam os riscos. No momento atual, as pessoas mais suscetíveis a formas mais graves da doença, com riscos maiores à sequelas de curto e longo prazo, são os não vacinados, e a faixa etária de 5 a 11 anos faz parte desse grupo. 

Adicionalmente, estudos comprovam que as crianças reagem bem à vacina, produzindo anticorpos equivalentes ou superiores aos adultos. 

Por fim, especialistas frisam que, após a aplicação, as vacinas continuam sendo monitoradas de perto. 

____________________

A vacinação contra a Covid-19 é importante para a proteção das crianças e para alcançarmos o fim da pandemia. A melhor vacina é aquela que está disponível! Mesmo após a vacinação, é importante manter os cuidados fazendo uso de máscara de proteção, fazendo o uso de álcool 70%, higienizando as mãos e mantendo o distanciamento social. 

Para mais informações sobre saúde, prevenção e a Covid-19, continue acessando o Minuto Saudável! 

Referências


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.