Sendo uma doença muito comum, as varizes atingem, só no Brasil, cerca de 35,5% de pessoas por ano. E afeta com mais frequência as mulheres, sendo que para cada 4 mulheres que desenvolvem a doença existe apenas 1 homem.

Em geral, por ser um problema visível, as varizes não só podem causar desconforto e atrapalhar a execução de tarefas do dia a dia, como também podem ser motivo de vergonha e baixa autoestima para muitas pessoas.

Dessa forma, foram desenvolvidos tratamentos com o objetivo de recuperar a qualidade de vida desses(as) pacientes e evitar que problemas mais graves ocorram.

Índice — neste artigo você vai encontrar: 

  1. Por que surgem varizes?
  2. Quando as varizes são preocupantes?
  3. Quais os tratamentos disponíveis?
  4. Cremes para varizes funcionam? 
  5. Quanto custa um tratamento de varizes?
  6. Quem precisa fazer

Por que surgem varizes?

As varizes surgem nas pernas e pés, em razão das válvulas existentes nas veias e artérias não conseguirem realizar o retorno do sangue com gás carbônico para o coração.

Certas pessoas estão mais propensas a sofrerem com o quadro, isso por causa de alguns fatores de risco. Os mais comuns, segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, são:

  • Predisposição genética: cerca de 70% dos casos apresentados são em pessoas que têm ou tiveram algum familiar com o mesmo problema;
  • Obesidade: o sobrepeso acaba exigindo que o sistema cardiovascular tenha um desempenho maior do que ele suporta.
  • Sexo: mulheres têm maiores chances de desenvolver varizes, devido à apresentarem também outros fatores de risco.
  • Idade: com o passar dos anos, algumas pessoas estão mais propensas a condições que podem causar varizes. Como a diminuição de colágeno, que deixa a musculatura e a pele mais frágeis, favorecendo a dilatação das veias. 
  • Múltiplas gestações: cada gravidez provoca diversas alterações hormonais no corpo da mulher, o que também gera modificações no retorno sanguíneo das pernas. Dessa forma, há uma maior possibilidade do surgimento de varizes.
  • Hábitos sedentários: a falta da prática de exercícios físicos, que envolvem principalmente o movimento das pernas, também é um agravante aos problemas venosos.
  • Tabagismo: embora não haja uma relação direta, sabe-se que o cigarro prejudica o sistema circulatório. Além disso, fumantes podem ter mais complicações durante o tratamento das varizes, e consequentemente não consigam obter o resultado desejado.
  • Uso de salto alto: apesar de não haver nenhuma comprovação científica, é recomendado que não se utilize sapatos altos por muito tempo, pois pode dificultar a mobilidade da panturrilha, que é muito importante para o retorno do sangue venoso ao coração.
  • Trabalhar em pé ou sentado(a) por muito tempo: permanecer na mesma postura por um período muito longo acaba afetando a circulação sanguínea e favorecendo o aparecimento de varizes.
  • Outros fatores: demais problemas como a trombose venosa (formação de coágulos nas veias profundas) e a compreensão das pernas por outros suportes externos, devido a cirurgias realizadas, também podem acarretar o surgimento de varizes.

Quando as varizes são preocupantes?

As varizes podem surgir por diversos fatores, e alguns casos precisam de tratamento

As varizes são motivo de preocupação quando deixam de ser apenas um incômodo estético e passam a estar associadas a complicações sérias e perigosas à saúde. 

Por isso é importante estar atento para iniciar o tratamento o quanto antes, pois caso as varizes tornem-se maiores, o paciente corre o risco de desenvolver diversos problemas como flebites, tromboses, edemas, e úlceras.


Para identificar a fase em que o(a) paciente se encontra, é indispensável a avaliação médica feita com base no exame clínico e exames de imagem. Isso, porque há quem tenha varizes que não são perceptíveis, porém causam sintomas como dor e queimação. 

No entanto, há pessoas que têm varizes visíveis mas não sentem muitas dores ou outros sintomas comuns do quadro.

Desse modo, é essencial que a avaliação seja feita de modo adequado para diagnosticar com precisão a situação do paciente e para que o tratamento indicado consiga evitar possíveis complicações à saúde do paciente. 

Quais os tratamentos disponíveis? 

Ao longo dos anos, foram desenvolvidas diversas maneiras de tratar as varizes, de modo que os sintomas sejam aliviados e a aparência melhore.  

Os procedimentos disponíveis podem ser recomendados de acordo com a gravidade das veias varicosas, e também com desejo do(a) paciente de utilizar ou não alguns métodos, pois uns costumam ser mais invasivos do que outros.

Para escolher o melhor tratamento é necessário uma avaliação com um(a) especialista em angiologia e cirurgia vascular, visto que somente esses profissionais estão habilitados a realizar os procedimentos.

Em geral, os tratamentos possíveis de serem indicados são classificados de três formas, que são: 

Tratamento clínico

Indicado para pacientes que são assintomáticos(as) ou não apresentam sintomas intensos, porém querem prevenir o surgimento de maiores complicações.

Dessa forma, são utilizadas:

Meias compreensivas 

A compressão facilita a circulação sanguínea e diminui inchaços e dores nas pernas. Algumas opções que podem ser encontradas são:

Medicamentos 

São prescritos por um(a) especialista para auxiliar no fluxo do sangue pelas veias, tonificá-las e reduzir inflamações. 

Em geral, para fabricação são utilizadas substâncias flavonoides e a dosagem deve ser orientada por especialistas. Entre as opções estão:

Repouso

É orientado para quem sofre com dor, queimação e cansaço, por exemplo. Em média, são indicados intervalos de descanso por no mínimo 15 minutos ao dia.

Dessa forma é possível evitar que membros inferiores (pernas) sejam sobrecarregados e que os sintomas intensifiquem-se. 

Tratamento escleroterápico (microcirurgia)

Pessoas que apresentam telangiectasias, popularmente chamados de microvasos ou vasinhos (por serem bem finos), estão aptas a utilizarem este recurso.

O tratamento escleroterápico é considerado de baixo risco e pouco agressivo, porém é necessário mais de uma sessão para ser efetivo.

Outros aspecto importante de ser lembrado é que por serem terapias feitas à base de injeções, alguns centros estéticos oferecem esses serviços, no entanto, é contraindicada a realização desses procedimentos em locais que não tenham acompanhamento médico especializado.

Os métodos escleroterápicos são:

  • Escleroterapia com espuma: recomendado para vasinhos e varizes de pequena proporção, esse método é realizado com a injeção de substância (espuma) diretamente nos vasos dilatados, impedindo que o sangue circule por eles. Em média, dura menos de 30 minutos e as perfurações feitas são quase mínimas, portanto não causa muitas cicatrizes na pele.
  • Escleroterapia com glicose: semelhante ao anterior, este aplica uma solução de glicose diretamente nos vasos e varizes, que são menos aparentes, para que elas possam reduzir a dilação por completo. 

Normalmente é necessário diversas sessões com um intervalo mínimo de 5 dias entre elas, e por ser feita com glicose não indicado para diabéticos.

Tratamento cirúrgico

Os procedimentos cirúrgicos são aconselhados para quem tem veias varicosas, com espessura maior que 3mm.

Embora algumas cirurgias sejam menos invasivas que outras, por utilizarem lasers e alta temperatura, todas devem ser realizadas somente com anestesia e em um centro cirúrgico com profissionais capacitados(as).

As técnicas possíveis são:

Flebectomia

A flebectomia é realizada por microincisões feitas com o auxílio de um gancho na parte onde se encontram as varizes.

Antes de iniciar, o(a) paciente recebe anestesia com sedação e bloqueio das atividades motoras nos membros inferiores, após fazer efeito, o cirurgião começa a fazer as microincisões ao longo do trajeto das veias varicosas.

Cada sessão dura em média 30 minutos, e a recuperação não costuma ser mais de 3 dias (depende do tamanho das veias, se forem maiores o tempo de recuperação também aumenta).

Também é possível realizar a flebectomia por transiluminação, que é o uso de equipamentos iluminados para a retirada das veias inflamadas. 

Cirurgia tradicional

É  indicada para quando o(a) paciente apresenta varizes mais profundas e extensas, pois desse modo o cirurgião ou cirurgiã irá retirar, por meio de um corte, toda a veia safena, fazendo com que o sangue flua por outras.

Antes de começar é aplicado anestesia local para bloquear o nervo femoral, logo após, um corte de 1cm a 2cm é feito próximo a virilha e outro na região do joelho/perna. E, com o auxílio de um fleboextrator, é feita a retirada da veia safena.

Em alguns casos, o paciente recebe alta no mesmo dia. Quando não, geralmente permanece por apenas 1 dia em observação.

A recuperação é mais demorada em relação à flebectomia, pois o procedimento pode gerar dor e hematomas na região.

Cirurgia com endolaser 

Utilizando um aparelho ultrassônico vascular para se orientar, o cirurgião ou cirurgiã irá introduzir na veia safena (magna) uma fibra com laser que dispara raios infravermelhos.

Os raios infravermelhos, devido à alta temperatura, fecham por completo a veia danosa, fazendo com que ela perca a utilidade e não cause mais complicações.

Essa técnica é aconselhada para quem deseja um tratamento pouco invasivo, pois não há necessidade de um corte tão grande quanto o da cirurgia convencional.

Em média, o procedimento tem duração de 1h30, e o tempo de recuperação não costuma ser maior que uma semana.

Radiofrequência 

Essa também é uma opção menos agressiva, pois é feita por meio da introdução de um cateter que emite calor dentro da veia safena. 

O instrumento estimula a termocoagulação, o que consequentemente causa o fechamento da veia.

Em geral, cada sessão dura cerca de 20 a 30 minutos, a recuperação é rápida (2-3 dias) e não costuma causar muita dor ou hematomas.

Cremes para varizes funcionam?

Cremes para varizes podem ajudar na melhora dos sintomas, porém não são indicados como forma de tratamento.

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, os cremes não são considerados uma forma de tratamento efetivo contra as varizes, pois não conseguem ultrapassar a pele e atingir a parede dos vasos.

Alguns produtos disponíveis para compra ajudam a disfarçar os vasinhos e melhorar a aparência da região com varizes. 

Também há cremes e pomadas que podem ser prescritas por um(a) especialista para alívio de sintomas, bastante comuns e incômodos nos quadros de varizes. Isso pode provocar alívio do peso e cansaço nas pernas, mas sem efetivamente tratar a origem do problema.

Quanto custa um tratamento de varizes?

O preço* de um tratamento para varizes, depende do método escolhido, centro cirúrgico em que será feito e os profissionais que irão realizá-lo. Além disso, pode haver custos adicionais com consultas, exames e medicamentos. 

Quem deseja fazer o tratamento através do Sistema Único de Saúde (SUS), deve marcar uma avaliação em posto de atendimento mais próximo, para que um(a) especialista analise qual procedimento é mais apropriado para resolver o caso.

As formas de tratamento disponibilizadas pelo SUS são a cirurgia convencional e a escleroterapia com espuma.

Alguns valores dos tratamentos disponíveis no mercado são:

  • Meia de compreensão: custa em média de R$90 a R$150;
  • Flebectomia: pode custar em torno de R$1000;
  • Cirurgia tradicional: pode custar de R$1000 a R$2500;
  • Cirurgia com endolaser: o preço pode chegar a R$300 por sessão;
  • Radiofrequência: em média R$250 por sessão;
  • Escleroterapia com espuma: em média R$200 por sessão;
  • Escleroterapia com glicose: pode custar entre R$200 e R$500 por sessão.

*Preços consultados em outubro de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Quem precisa fazer?

Pessoas que se sentem incomodadas esteticamente ou aquelas que, devido aos sintomas que as varizes causam, não conseguem fazer atividades comuns do dia a dia podem buscar uma avaliação médica para tratar as varizes. 

É importante ressaltar que cada quadro é único, dessa forma qualquer procedimento deve ser indicado e acompanhado por uma equipe médica especializada. 


Se algum desses métodos citados ao longo do texto te interessou, não hesite em procurar por um(a) especialista para te ajudar com esse problema. 

Desse modo é possível evitar complicações e melhorar a qualidade de vida.

Que tal informar-se sobre tratamentos possíveis para outras doenças? O Minuto Saudável disponibiliza diversos textos para te ajudar!

Fontes consultadas

  


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.