A descoberta de um câncer pode ser um período difícil, tanto para o(a) portador quanto para quem está em volta.

Existem alguns tratamentos que visam evitar ou reduzir os efeitos causados pela doença, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida do(a) paciente.

Um desses medicamentos é o Tagrisso, utilizado no tratamento de alguns tipos de câncer de pulmão. 

Conheça mais sobre ele:

O que é o medicamento Tagrisso?

Tagrisso é um medicamento administrado via oral, utilizado no tratamento do câncer de pulmão de não pequenas células (CPNPC). 

Seu princípio ativo é o Osimertinibe e é fabricado pela Astrazeneca — empresa biofarmacêutica. 

O fármaco atua bloqueando uma proteína que propicia o crescimento de células cancerosas — EGFR —, reduzindo ou até mesmo inibindo o desenvolvimento dessas células no pulmão. 

Para que serve? Como a bula indica usar?

Existem dois tipos principais de câncer de pulmão: o de pequenas células — tumores pequenos que, em geral, têm maior recorrência em pessoas fumantes — e o de não pequenas células (CPNPC).


O Tagrisso serve para o tratamento de pessoas adultas diagnosticadas com tumor de pulmão de não pequenas células, para tratamento inicial ou após terapia prévia com outros medicamentos.

O uso do fármaco só é indicado caso haja um diagnóstico que confirme mutação em genes específicos — L858R e T790M. Por isso, nem todas as pessoas com câncer no pulmão podem receber essa medicação.

Ele atua ajudando a diminuir ou inibir o desenvolvimento de células cancerosas e a reduzir os tumores já existentes.

Para seu tratamento, de acordo com a bula, é indicado realizar o uso de 80mg do Tagrisso (1 comprimido de 80mg ou 2 de 40mg), 1 vez ao dia.

Apesar da indicação, é importante seguir as recomendações do(a) médico(a) responsável, que poderá alterar as doses de acordo com o quadro clínico de cada paciente.

Qual a taxa de sobrevida com Tagrisso?

A taxa de sobrevida global é a porcentagem de pacientes que permanecem vivos após o início do tratamento com um medicamento, em um período de 5 anos. Para o Tagrisso, a taxa é de 77%.

Dessa forma, após 5 anos do início do uso do fármaco, 77% das pessoas tratadas permanecem vivas. 

Tagrisso tem efeitos colaterais?

Sim. Assim como outros medicamentos, o Tagrisso pode causar alguns efeitos colaterais.

Entre as reações muito comuns listadas na bula estão:

  • Diarreia;
  • Inflamações na boca;
  • Lesões na pele;
  • Coceira;
  • Inflamação da pele ao redor das unhas;
  • Pele seca;
  • Diminuição no número de plaquetas no sangue;
  • Diminuição no número de células sanguíneas. 

Considerada uma reação comum, alterações no funcionamento dos pulmões também pode ser observada.

Já os efeitos colaterais incomuns e raros, mas que podem acontecer estão:

  • Alteração cardíaca;
  • Formação de bolhas na pele;
  • Descamação da pele;
  • Alterações na visão.

Apesar das reações citadas, é importante mencionar que cada organismo reage de uma forma diferente ao medicamento. Dessa maneira, não necessariamente todas as pessoas sofrerão todos os efeitos colaterais. 

Qual o preço de Tagrisso 80mg?

O Tagrisso é um produto que possui custo elevado, com preços que variam de acordo com a posologia.

Ele está disponível em duas apresentações: 40mg e 80mg.

O Tagrisso 40mg  custa, em média, R$35.000*. Já o Tagrisso 80mg possui valor em torno de R$45.630*.

*Preço consultado em dezembro de 2019. Os valores podem sofrer alteração.

O SUS fornece Tagrisso?

Não. O Tagrisso não faz parte dos medicamentos fornecidos diretamente pelo SUS.

Porém, pacientes com prescrição médica para realizar o uso da medicação, mas que não têm condições de arcar com os custos do tratamento, podem solicitar o acesso gratuito ao remédio na justiça. 

Para isso, é necessário abrir um processo judicial com informações como laudo médico, exames, requerimento e o orçamento em três farmácias diferentes.

Para a realização da cotação, é possível obter auxílio na Assessoria de cotação de medicamentos de alto custo, que faz um orçamento personalizado de forma simples e rápida. 

Tagrisso tem registro na ANVISA?

Sim. O medicamento teve seu registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária no ano de 2016, na classe terapêutica de agentes antineoplásicos.

Todas as informações sobre o fármaco podem ser encontradas no site da agência.

Tagrisso faz parte do Rol da ANS?

Não. O rol da ANS é a lista de procedimentos básicos (exames, cirurgias, consultas) que os planos de saúde são obrigados a cobrir para seus clientes.

O tratamento para o câncer de pulmão não pequenas células com a medicação Tagrisso não está nessa lista.

Apesar disso, pacientes que necessitem do tratamento com a medicação podem solicitar na justiça a cobertura por parte do plano de saúde.

Nesses casos, cada processo será avaliado individualmente, com base nos argumentos de quem solicita.

Onde comprar Tagrisso?

O Tagrisso é vendido sob prescrição médica simples — quando não há retenção de receita — e pode ser encontrado em farmácias especiais físicas e online.

Uma opção é o site do Consulta Remédios, em que é possível realizar orçamentos e comparar preços em diferentes farmácias.


O câncer de pulmão não pequenas células é uma doença que atinge diversas pessoas no mundo. No Brasil, ocorrem cerca de 150 mil casos por ano.

Para o tratamento, surgiram medicamentos como o Tagrisso. 

O Minuto Saudável possui outras informações sobre doenças e tratamentos. Continue lendo!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.