Redação Minuto Saudável
29/06/2017 17:35

Tudo sobre Giardíase: o que é, sintomas, tratamento, prevenção e mais

O que é Giardíase?

A giardíase, lambliose ou giardiose, como também é chamada, é uma doença com sintomas parecidos com os da amebíase, apesar de serem causadas por parasitas diferentes. A giardíase é causado pelo Giardia lamblia e se aloja no intestino delgado ou no trato biliar do corpo humano, enquanto a amebíase é causada pelo Entamoeba histolytica e pode ficar instalada dentro ou fora do intestino.

O parasita é encontrado em lagos e riachos do sertão, assim como em piscinas, banheiras de hidromassagem, poços e até mesmo nos abastecimentos municipais de água. Além disso, a giardíase pode ser transmitida por alimentos ou no contato pessoa-a-pessoa.

Índice neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é Giardíase?
  2. Causas
  3. Fatores de risco
  4. Sintomas da Giardíase
  5. Diagnóstico
  6. Tratamento para Giardíase
  7. Convivendo com o problema
  8. Complicações
  9. Como prevenir a Giardíase

Causas

O que causa a infecção é um parasita conhecido como Giárdia, que pode afetar tanto pessoas quanto animais. Esses parasitas sobrevivem em casulos nos cistos (ovos) fora do corpo, o que faz com que possam permanecer transmissíveis até mesmo durante alguns meses.

O parasita costuma afetar com mais frequência os países tropicais por conta da temperatura agradável, porém ela pode proliferar em qualquer parte do mundo, podendo atingir até 50% de uma mesma população.

Higiene

Assim como a amebíase, a giardíase atinge as pessoas que não possuem boas condições de higiene, principalmente as crianças. Com relação aos adultos, ela costuma afetar aqueles que não se previnem nas relações sexuais, principalmente quando se trata de sexo anal.

A forma de contaminação se dá através dos cistos. Eles se alojam nas fezes e, quando a mão não é bem lavada, vai até a boca, e isso já é o suficiente para que haja a transmissão da doença. Ou então ela pode ocorrer através da mão suja que toca alimentos mal lavados e faz com que a contaminação ocorra. Animais que possuem a doença também podem transmiti-la para os humanos.

Ciclo de vida do parasita

  • A ingestão é feita por água ou alimentos contaminados;
  • O trofozoíto sai do cisto para se replicar e se alimentar;
  • Ele se reproduz por fissão binária;
  • São poucas as pessoas infectadas que possuem sintomas (cerca de 1/3);
  • As duas formas podem ser encontradas nas fezes (cistos e trofozoítos);
  • Quando estão fora do corpo, somente os cistos sobrevivem;
  • O cisto pode ser encontrado em alimentos, água e nas fezes, podendo até sobreviver por semanas ou meses.

Fatores de risco

Qualquer pessoa está disposta a contrair a doença, mas há grupos que possuem risco maior de sofrer com a doença. Eles são:

Pessoas que não tem acesso à água potável

Onde não há saneamento básico, há mais chances da giardíase acontecer, por conta da água não ser confiável para ser bebida. Isso vale também para os alimentos desse lugar, pois ele é lavado com a mesma água não potável. Há um estudo que diz que em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, a doença atinge de 20% a 30% das pessoas, enquanto nos países desenvolvidos o número varia de 2% a 5%.

Crianças e quem convive com os pequenos

Como a criança possui mais chances de ter contato com as fezes, eles possuem mais chances de contrair a doença, principalmente os que utilizam fraldas ou estão desfraldando e aprendendo a usar o banheiro. Além delas, professores de creches e até mesmo os pais possuem mais chances de ter giardíase que outras pessoas, justamente por estar sempre em contato com as fezes da criança.

Pessoas que fazem sexo anal sem proteção

Manter relação sexual anal sem o uso de preservativos aumenta o risco de “pegar” a Giardia lamblia, assim como qualquer outra doença sexualmente transmissível.

Sintomas da Giardíase

Da ingestão do parasita até o surgimento da doença pode demorar de 1 a 4 semanas. Muitas vezes, a doença é assintomática (não possui sintomas), e o parasita é eliminado normalmente pelas fezes. Quando a Giardia lamblia não é eliminada, sintomas começam a surgir. Os principais são:

  • Cansaço;
  • Perda de peso;
  • Diarreia aquosa, que pode ser alternada com fezes gordurosas;
  • Inchaço e cólicas abdominais;
  • Eructação com gosto ruim;
  • Náuseas.

Diagnóstico

Os médicos que são indicados para tratar a giardíase são os infectologistas, enfermeiros, pediatras e também clínicos gerais.

O paciente pode anotar  em um bloquinho o que está sentindo, o que ingere durante as alimentações e também os medicamentos que toma para contar ao médico e fazer com que o diagnóstico seja dado o quanto antes.

O diagnóstico pode ser feito de diversas maneiras. Os exames costumam variar e podem ser feitos através da microscopia das fezes, em pesquisa de antígenos do parasita nas fezes ou na aspiração do conteúdo que há no duodeno do paciente.

Se for necessário, uma biópsia do duodeno pode ser feito. Geralmente, as fezes são recolhidas 3 vezes em dias alternados, fazendo com que a exatidão do diagnóstico chegue em até 90%. Se for feito apenas uma vez, a precisão é cerca de 70%.

Pacientes que sofrem com problemas na imunidade podem ter um quadro mais grave da doença.

Tratamento para Giardíase

A doença tem tratamento e cura, mas para que isso funcione é fundamental seguir à risca o que o médico mandar. Muito provavelmente, ele receitará algum desses medicamentos:

Pacientes que estão com sintomas de diarreia devem sempre se manter hidratados, principalmente as crianças, pois possuem mais chances de se desidratarem. Alimentar-se de comidas que não tenham tanta gordura é uma boa opção para dar descanso ao intestino.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo com o problema

Pessoas que estão com giardíase devem se manter hidratadas e seguir o tratamento corretamente para não causar problemas futuros. Se isso acontecer, não há motivos para o tratamento não funcionar.

Complicações

As crianças e os recém-nascidos são os que mais sofrem com o problema, por serem mais vulneráveis. Porém, na maioria dos casos, a doença não traz tantos riscos à saúde.

Desidratação

A desidratação nessa doença aparece como consequência da diarreia, fazendo com que falte água no corpo para que ele realize as funções naturais.

Intolerância à lactose

Pessoas que sofrem de giardíase podem se tornar intolerantes à lactose, por conta da sensibilidade do intestino. O problema pode perdurar após a cura do problema.

Falha de crescimento

A diarreia crônica além de causar desidratação, pode causar deficiência no desenvolvimento tanto físico quanto mental das crianças.

Como prevenir a Giardíase

A melhor forma de garantir uma boa saúde é se prevenir das doenças. Algumas medidas preventivas são:

  • Manter as mãos sempre higienizadas faz com que grande parte das infecções seja evitada.
  • Também é fundamental lavá-las com água e sabonete sempre depois de trocar uma criança ou após ir ao banheiro e antes de lavar os alimentos.
  • Ao viajar para locais que não haja saneamento básico, é preferível utilizar água engarrafada para realizar atividades básicas como escovar os dentes e tomar água.
  • É importante também evitar comer alimentos que não sejam industrializados, pois eles podem ter sido lavados com água contaminada. O mesmo vale para o gelo.
  • Por mais que a água venha de rio, riacho, lago, poços ou nascentes, é importante filtrá-la ou fervê-la para eliminar qualquer chance de contaminação. Para a fervura, é necessário deixar no mínimo 10 minutos no fogo de cerca de 70°C. Ao nadar ou entrar em piscinas, lagos ou riachos, evite engolir água.
  • Ao realizar o sexo anal, é necessário estar totalmente protegido para garantir a prevenção da doença que, apesar de quase não haver riscos de saúde, os sintomas podem ser incômodos.

É sempre importante estar atento aos sintomas, para que, ao primeiro sinal, você já possa contar ao seu médico e tratar logo o seu problema, seja qual for. Manter a saúde em dia é a melhor forma de viver mais! Compartilhe com a sua família e seus amigos esse texto!

Referências

https://www.abcdasaude.com.br/infectologia/giardiase
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos/Giardiase.php
http://brasilescola.uol.com.br/doencas/giardiase.htm
http://www.todabiologia.com/doencas/giardiase.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Giardiose
http://www.ufrgs.br/para-site/siteantigo/Imagensatlas/Protozoa/Giardialamblia.htm
http://www.abc.med.br/p/sinais.-sintomas-e-doencas/349954/giardia+como+e+a+giardiase.htm
http://www.infoescola.com/doencas/giardiase/

18/04/2019 15:05

Redação Minuto Saudável

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*