Neuroma de Morton: o que é, causas, cirurgia, tem cura?

3

O que é Neuroma de Morton?

O neuroma de Morton é uma inflamação e espessamento no nervo interdigital (que fica entre os ossos dos dedos) que causa causa dor e desconforto nos pés. Foi descrito pela primeira vez por Thomas G. Morton, em 1876, de onde vem seu nome, como uma lesão tumoral benigna causada por uma fibrose do nervo digital plantar.

Em outras palavras, o neuroma nada mais é do que uma pequena massa que se forma ao redor do nervo que passa na parte inferior do pé, no local em que ele se divide para ir aos dedos (entre os metatarsos), causando dor e desconforto.

PUBLICIDADE

A doença tem cura. Seu tratamento se dá através de terapias ou intervenção cirúrgica. A cirurgia para tratar o neuroma de Morton é uma das mais bem sucedidas e seguras no ramo da ortopedia.

Apesar de não haver consenso sobre a causa da doença, as hipóteses mais plausíveis é de que ela ocorre devido ao uso de salto alto, sapatos apertados e a prática esportiva intensa.

A doença é muito mais comum em mulheres do que em homens. Aproximadamente 8 em cada 10 pacientes que sofrem com neuroma de Morton são mulheres.

O diagnóstico do neuroma de Morton é simples e normalmente não são necessários muitos exames. Na maior parte dos casos, o simples apalpar do médico na região da dor pode diagnosticar com certo grau de certeza a presença da enfermidade.

Pessoas com deformidades nos pés, como joanetes e pé chato, estão mais sujeitas a adquirir neuroma de Morton ao longo da vida.

Não existem muitas complicações relacionadas ao neuroma de Morton, a não ser dor nos pés, dificuldade de andar e praticar atividades do dia a dia.

A melhor maneira de prevenir a doença se dá através do uso de sapatos confortáveis e espaçosos, além do descanso entre atividades físicas e a prática de massagear os pés com regularidade, para estimular a circulação sanguínea.

Índice – neste artigo, você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é neuroma de Morton?
  2. O que é o nervo interdigital?
  3. Causas
  4. Grupos de risco
  5. Sintomas
  6. Como é feito o diagnóstico do Neuroma de Morton?
  7. O que dizer para o médico durante a consulta?
  8. Neuroma de Morton tem cura?
  9. Qual o tratamento?
  10. Medicamentos para Neuroma de Morton
  11. Convivendo / Prognóstico
  12. Complicações
  13. Como prevenir o Neuroma de Morton?

O que é o nervo interdigital?

O nervo interdigital faz parte dos nervos plantares, uma série de nervos que ficam na região dos pés e servem para que o cérebro reconheça o tato nesta região.

O neuroma de Morton ocorre por um inchaço no nervo interdigital. As dores causadas pela inflamação desse nervo são incômodas e precisam ser observadas e tratadas com cautela.

PUBLICIDADE

Dependendo da gravidade da inflamação do nervo interdigital, intervenções cirúrgicas que envolvem a retirada de estruturas próximas a ele ou até a remoção do próprio nervo podem ser alternativas para aliviar a dor.

Causas

O neuroma de Morton ocorre quando o nervo interdigital (que fica entre os ossos dos dedos) fica irritado, o que faz com ele fique mais grosso e mais sensível. A exata causa dessa irritação ainda é desconhecida pela ciência médica, mas a principal hipótese é que ela seja causada por excesso de pressão nesta região.

Entretanto, de forma geral, funciona assim: os metatarsos, ossos do pé, ficam com espaço entre si reduzidos e pinçam as estruturas que passam entre eles. Com isso, se inicia o crescimento desordenado do nervo interdigital, que geralmente passa entre o terceiro e quarto metatarsos.

Esse nervo aumenta de tamanho, o que piora ainda mais a sua compressão, causando incômodo e dor na região.

Até o momento, os principais suspeitos por serem responsáveis pelo neuroma de Morton são:

  • Usar sapatos apertados, pontudos ou salto alto;
  • Praticar esportes de alto impacto, como corrida e qualquer atividade que coloque muita pressão nos pés;
  • Outras deformidades nos pés, como pé chato, joanetes ou pé cavo.

Grupos de risco

Além das principais causas, um dos grupos que mais está propenso a adquirir o neuroma de Morton ao longo da vida são pessoas acima de 40 ou 50 anos, pois o estresse sobre os ossos do pé é cumulativo, aumentando com o passar dos anos.

Além disso, quando envelhecemos, temos a tendência de ganhar mais peso, o que aumenta a pressão colocada sobre os pés.

Sintomas

Não existem sintomas evidentes de Neuroma de Morton, como caroços ou coisas do tipo, mas alguns sinais podem evidenciar a existência do problema. São eles:

PUBLICIDADE
  • A sensação de estar pisando em uma pedra ou bola dura sempre que apoia o pé no chão;
  • Uma dor aguda, parecida com uma queimação, na parte posterior da planta do pé (a mais próxima dos dedos) que pode se espalhar para os dedos;
  • Formigamento ou dormência crônica nos dedos.

Essa dor nos pés normalmente piora muito quando se sobe ou desce as escadas, pois os dedos do pé se esticam, causando uma hiperextensão que aperta os nervos já inflamados dos pés.

Uma sensação de choque entre os 2º e 3º ou 3º e 4º dedos dos pés são os sinais mais comuns de que uma doença como o neuroma de Morton se faz presente.

Além disso, em alguns casos, os dedos dos pés também vão se afastando um do outro por causa da inflamação entre os metatarsos.

Quando procurar assistência médica?

É bom que você fique atento aos sinais e não ignore a dor que sente nos pés por mais do que alguns dias. Mais do que isso pode ser arriscado.

Se a dor que você sente na planta dos pés não está melhorando, mesmo depois de trocar seus sapatos por outros modelos menos apertados e se eximir de atividades físicas intensas, é melhor que você procure um médico especializado no assunto.

Como é feito o diagnóstico do Neuroma de Morton?

O diagnóstico normalmente é feito durante uma consulta com o médico. Entretanto, ele pode pedir exames complementares para ter certeza.

Durante a consulta, o médico vai apalpar o seu pé a procura de caroços, massas ou pontos sensíveis. Você pode sentir “estalos” entre os ossos do seu pé durante o exame.

PUBLICIDADE

Teste de imagem

Alguns testes de imagem podem servir de exames complementares para diagnosticar a doença com maior grau de certeza. São eles:

Raio-X

Muito provavelmente o médico vai pedir um raio-x dos seus pés. Isso é feito para descartar outras doenças que podem estar te levando a sentir dor nos pés, como fratura causada por estresse.

Ultrassonografia

Esse exame usa ondas de som para criar imagens em tempo real de estruturas internas do corpo. Ele é particularmente eficiente para revelar anormalidades nos tecidos internos, como neuromas.

Ressonância magnética

Esse exame usa ondas de rádio em conjunto com um campo magnético forte para visualizar tecidos moles. Entretanto, é um procedimento muito caro.

Diagnóstico diferencial

O neuroma de Morton pode ser confundido com outras doenças muito comuns, como a capsulite, bursite intermetatarsal, fratura por stress dos metatarsos, artrite reumatóide, calosidades plantares associadas a dedo em martelo ou em garra ou síndrome do túnel do tarso.

Por isso, os exames citados anteriormente podem servir para fazer um diagnóstico diferencial, isto é, descartar a possibilidade dessas outras doenças, ou até mesmo a possibilidade da dor ser causada pelo próprio neuroma.

O melhor a fazer é procurar por um ortopedista. Ele vai saber quais exames fazer e vai descartar todas as outras doenças que podem estar relacionadas à dor que você está sentindo.

O que dizer para o médico durante a consulta?

Se você sente que a dor nos pés está te incomodando muito e trazendo problemas para o seu dia-a-dia, é muito importante que você vá até um médico. Normalmente, para esses casos, será indicado para você um podólogo. Apesar de parecer um palavrão, um podólogo nada mais é do que um médico especializado em pés.

Além do podólogo, médicos como o clínico geral, ortopedistas, neurologistas, reumatologistas e infectologistas também podem diagnosticar a doença.

É importante que, antes da consulta médica, você preste atenção e conte ao médico quais tipos de sapato você usa no seu dia a dia, na frequência dos sintomas e de possíveis lesões recentes no pé.

Neuroma de Morton tem cura?

O neuroma de Morton tem cura. A forma mais eficaz de tratar a doença é através de intervenções cirúrgicas, mas elas nem sempre são necessárias, podendo-se fazer tratamentos que buscam apenas aliviar os sintomas.

Qual o tratamento?

O tratamento vai depender da severidade dos sintomas. O médico normalmente vai indicar terapias mais leves antes de considerar qualquer tipo de intervenção.

Fisioterapia

Para diminuir a dor, a inflamação e melhorar a movimentação e o apoio do pé, pode ser indicada a realização de fisioterapia. Ela não é capaz de eliminar completamente o caroço que se formou, mas pode diminuir o seu tamanho, aliviando a dor e ajudando a melhorar a anatomia do pé, o que diminui as chances de um novo neuroma se formar.

Algumas das fisioterapias que podem ser indicadas são:

Ultrassom com gel anti-inflamatório

Por um tempo estimado em mais ou menos 5 minutos, o médico vai fazer um ultrassom com gel anti-inflamatório no local exato da dor no pé. Nessa técnica o ultrassom potencializa o efeito do anti-inflamatório, aumentando a penetração do medicamento através da pele e dos tecidos.

Mobilização dos metatarsos e dedos do pé

Nada mais é do que uma massagem na musculatura plantar, que serve para aliviar a pressão que o neuroma sofre pelos metatarsos e a tensão muscular aumentada devido à dor.

Massagem transversa profunda

Mais uma massagem, essa serve para quebrar os pontos de fibrose do nervo, aliviando a dor.

Alongamento

O alongamento ajuda a melhorar a flexibilidade na área afetada, afrouxando os tendões e ligamentos.

Exercícios para o dedão

É feito depois que o pé já ganhou alguma mobilidade devido às outras terapias. Os exercícios no dedão ajudam a fortalecer os músculos afetados pelo neuroma.

Eles incluem pegar um lápis no chão utilizando somente os dedos do pé ou então atravessar uma sala apenas na ponta dos pés. Ao fortalecer esses músculos, o risco de se desenvolver a doença novamente tende a diminuir.

Exercícios para o tornozelo

Como o neuroma de Morton pode trazer fraqueza para além dos seus pés, afetando inclusive o tornozelo, é importante fortalecer esses músculos também. Assim, os exercícios para esse tipo de tratamento incluem andar por uma sala usando apenas os calcanhares ou escrever o alfabeto no ar com o dedão.

A realização desses exercícios ajuda a fortalecer os músculos do tornozelo e do pé e ajuda o paciente a voltar as suas atividades normais.

Eletroterapia

Aliada da fisioterapia, a eletroterapia é uma ótima forma de eliminar os sintomas de dor e desconforto causados pelo neuroma de Morton.

Ela consiste na aplicação de impulsos elétricos em músculos do corpo para interferir nas transmissões neurais dos sinais de dor para o cérebro. Através dessa estimulação, os tecidos do corpo produzem endorfina, um analgésico natural e potente que vai ser interpretado no cérebro no lugar dos sinais de dor.

Além disso, a aplicação dessas correntes elétricas nos músculos pode servir para diminuir a atrofia muscular e auxiliar na recuperação dos músculos após algum procedimento cirúrgico ou lesões fortes.

O principal tipo de eletroterapia utilizada para o alívio da dor é a Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS, em inglês).

Na TENS, um pequeno dispositivo elétrico, geralmente movido à bateria, controla a intensidade dos estímulos elétricos aplicados, enquanto pequenos eletrodos colocados na pele na região da dor fazem com que a corrente chegue até os músculos.

A aplicação de correntes elétricas ajuda a diminuir a dor por períodos longos e as sessões de tratamento, por serem bastante desconfortáveis na maior parte do tempo, não duram mais do que 20 a 30 minutos.

Uso de palmilhas especiais

O uso de palmilhas ortopédicas nos sapatos podem ajudar a diminuir a pressão imposta sobre os dedos e planta do pé. Elas podem ser compradas em qualquer loja de sapatos, ou mesmo online.

O médico também pode prescrever uma palmilha individual, feita só com esse propósito, modelada com os exatos contornos do seu pé, para uma recuperação mais tranquila e eficaz.

Mudanças no estilo de vida e remédios caseiros

Para ajudar a aliviar a dor que vem associada ao neuroma de Morton e permitir que o nervo se cure sem grandes complicações, você pode seguir esses passos:

Massagem com gelo

Massagear os pés regularmente com gelo é uma prática que pode ajudar a reduzir a dor. Imergir os pés em uma bacia com gelo por 15 minutos pode ser uma ótima opção para melhorar a sensação de dor causada pela doença;

Trocar de sapatos

Evite usar saltos altos ou sapatos apertados é uma ótima maneira tanto de prevenir a doença, como de tratar seus sintomas. Escolha sapatos com bastante espaço para os seus dedos e planta do pé;

Descansar

Ficar em casa por algumas semanas e reduzir a frequência de atividades físicas, como corrida, exercícios aeróbicos ou danças é uma boa pedida. Assim você não vai estar sujeitando seus pés a atividades de alto impacto, o que acelera o processo de cura.

Perder peso

Se você se encontra acima do peso, essa pode ser uma das razões para o seu pé estar sofrendo tanta pressão. Perder peso e começar a levar uma vida mais saudável pode ser uma opção muito funcional para reduzir o problema.

Intervenção cirúrgica

Se nenhum desses outros tipos de tratamento funcionar, o médico pode sugerir:

Injeção de esteróides

Algumas pessoas sentem alívio dos sintomas ao fazer uso de esteróides nas áreas afetadas.

Cirurgia de descompressão

Em alguns casos, a intervenção cirúrgica pode ajudar a aliviar a pressão exercida sobre o nervo. Na cirurgia de descompressão, estruturas ao redor do nervo, como ligamentos e estruturas na frente do pé, são cortadas, aliviando a dor.

Remoção do nervo

Feita somente em último caso, a remoção do nervo só é necessária se nenhuma das outras alternativas foi efetiva na redução da dor. Ela é considerada uma das cirurgias mais seguras da área da podologia (medicina dos pés), mas, apesar disso, pode ter como resultado sintomas como dormência permanente dos dedos do pé.

Acupuntura

Um tratamento alternativo para pessoas que não querem ou não podem se submeter à cirurgia é a acupuntura. Essa técnica milenar consiste na aplicação de pressão em certos nervos específicos do corpo com a utilização de uma agulha especialmente destinada a esse propósito.

Geralmente, é realizada 1 sessão por semana, em que o acupunturista vai aplicar essas agulhas nos nervos afetados, nos pés, ou em outras áreas do corpo que achar necessário. Esse tipo de tratamento ajuda a aliviar a tensão, reequilibrar as energias do corpo, diminuir a tensão e o stress além de amenizar o desconforto.

Medicamentos para Neuroma de Morton

O uso de medicamentos anti-inflamatórios pode ser um paliativo para aliviar a dor causada pelo neuroma de Morton, pois ajudam a reduzir o inchaço do nervo interdigital. São eles:

Além desses medicamentos, o uso de analgésicos é uma opção para aliviar a dor, como:

No mais, anestésicos locais podem ser indicados para a mesma funcionalidade, como:

A injeção de corticóides no local da dor pode ajudar a aliviar os sintomas. A escleroterapia (injeção de esclerosantes) também pode ser uma solução.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Convivendo / Prognóstico

Tirando o desconforto e a dor, não há muitas complicações relacionadas ao neuroma de Morton. Por isso, conviver com a doença é mais fácil do que pode parecer.

Se você foi diagnosticado com neuroma de Morton, o acompanhamento médico e a prática de certas atividades pode ser essencial para que a doença não se desenvolva e fique mais severa.

Usar os calçados adequados e fazer massagens regulares nos pés estimula a circulação. Fazer massagens com gelo pode ajudar a diminuir a dor na região e aliviar os sintomas. Tirar o tempo necessário para descansar os músculos entre as atividades físicas também é altamente recomendado, pois, sem isso, as chances da doença piorar só aumentam.

Complicações

Não existem muitas complicações causadas pelo neuroma de Morton. As mais comuns, na realidade, são aumento na dificuldade de andar e na prática de atividades cotidianas, como dirigir, usar salto alto, caminhar e fazer exercícios.

Elas são facilmente tratáveis e não vão trazer muitos transtornos, desde que o auxílio médico seja buscado na hora certa.

Entretanto, após a intervenção cirúrgica podem haver algumas complicações.

Complicações pós-cirúrgicas

Apesar de raras, as complicações acontecem. No pós-operatório, o que pode acontecer, de imediato, é o surgimento de hematomas, problemas de cicatrização e infecções.

No longo prazo, o que pode acontecer é a dor por recidiva do neuroma local ou adjacente, isto é, dor causada porque a cirurgia não cobriu todas as áreas necessárias.

Como prevenir o Neuroma de Morton?

A melhor maneira de prevenir é alternando o uso dos sapatos. Evite usar sapatos muito apertados, ou usá-os somente em certas ocasiões.  Fazer o uso de sapatos confortáveis e espaçados durante o dia-a-dia é uma opção bem segura e eficaz de evitar o problema.

Além disso, ficar atento à prática de exercícios físicos e massagear os pés regularmente ajuda a diminuir a sensibilidade, diminuir a rigidez do tecido e melhorar o espaço para diminuir a compressão do neuroma.

Dar o tempo de descanso necessário para esta parte do corpo dificulta o aparecimento no neuroma de Morton, sendo também uma boa pedida. Faça consultas regulares com o médico e veja com ele qual é a atividade física ideal para você.


O neuroma de Morton é uma doença que atinge os pés. Não possui complicações muito graves e pode ser facilmente resolvido. Mesmo assim, deve-se ter cuidado e estar atento aos sintomas da doença, pois ela pode trazer muito desconforto, dor e atrapalhar suas práticas diárias.

Dúvidas? Sugestões? Deixe-as nos comentários e as responderemos da melhor maneira possível.

Referências https://en.wikipedia.org/wiki/Morton%27s_neuroma
https://orthoinfo.aaos.org/en/diseases–conditions/mortons-neuroma
https://www.nhs.uk/conditions/mortons-neuroma/
https://my.clevelandclinic.org/health/articles/mortons-neuroma
https://www.mortonsneuroma.com/mortons-neuroma/
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/mortons-neuroma/symptoms-causes/syc-20351935
https://www.webmd.com/a-to-z-guides/tc/mortons-neuroma-topic-overview
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/mortons-neuroma/diagnosis-treatment/drc-20351939
https://www.youtube.com/watch?v=E3qblrmtCBQ
https://www.medicinenet.com/mortons_neuroma/article.htm
https://www.foothealthfacts.org/conditions/morton-s-neuroma-(intermetatarsal-neuroma)
Souza Nery, C., Barroco, R. S., Furlan, C., Tardini, C., Serra Cemin, F., & Mombach, R. G. (2007). Tratamento do neuroma de Morton via plantar: avaliação retrospectiva dos resultados cirúrgicos. Acta Ortopédica Brasileira15. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-78522007000100012

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...

3 Comentários

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Já fazem 5 meses que operei os dois pés mas parecem ligados. Um fio de alta tensão, não consigo mais caminhar, dançar trabalhar e quando coloco eles pra cima em repouso dói mais ainda 😢.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.