Você já percebeu que sua mão fica rachada no inverno? Ou, então, que ao usar produtos de limpeza ou detergentes, o aspecto da sua pele muda? Isso pode ser consequência de um ressecamento da pele. Essa condição possui tratamento de acordo com o grau de desidratação do tecido, e o resultado é uma pele com aspecto mais saudável e aveludado. Quer saber como? Confira o artigo completo a seguir!

O que é uma pele seca?

A pele é considerada um dos órgãos mais importantes do corpo humano, além de ser o maior deles. Quando apresenta um aspecto áspero, descamado ou seco, significa que já não está mais no funcionamento correto. Além disso, a pele seca pode causar o envelhecimento precoce e o surgimento de rugas. Leia mais: Quais são os tipos de pele, suas características e como cuidar?

O que causa o ressecamento da pele?

O ressecamento das mãos tem como principal causa a quantidade insuficiente de água na epiderme (camada mais externa da pele). Isso pode ser desencadeado por alguns fatores externos, como a temperatura quente do banho, falta de umidade no ar ou temperaturas extremas (muito altas ou muito baixas), que alteram a hidratação natural da pele. Em geral, o ressecamento da pele envolve a perda de lipídios (gorduras), o que impede que a pele retenha umidade. Isso resulta na aceleração da desidratação, fazendo com que as camadas superiores percam água mais rápido. Quando o ressecamento as afeta camadas mais internas ou profundas da pele, ela fica áspera e com rachaduras. Fatores como a má alimentação, falta de água, exposição intensa ao sol ou pouco uso de hidratantes corporais podem favorecer o aspecto ressecado do tecido. Outros fatores comuns causadores do ressecamento nas mãos, são:

Escova progressiva

Os profissionais que realizam progressivas e procedimentos que envolvem química estão, muitas vezes, expostos a condições de risco. A principal substância presente nas escovas progressivas é o formol, considerada tóxica quando ingerida, inalada ou até mesmo quando em contato com a pele. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o formol como um potencial agente cancerígeno. A substância pode causar dor de cabeça, vertigem, falta de ar e, quando em contato direto com a pele, pode provocar vermelhidão e ressecamento extremo da epiderme. Para evitar este tipo de consequência, é de vital importância utilizar equipamentos de proteção, como luvas e máscaras. Além disso, após realizar o procedimento, é importante fazer a higienização correta das mãos. Leia mais: Conheça ingredientes perigosos de cosméticos e seus riscos à saúde

Produtos de limpeza

Os produtos de limpeza são conhecidos por possuírem diversas substâncias químicas prejudiciais à saúde, porém, nem todas as pessoas se lembram de recorrer à proteção ao utilizá-los,  o que as deixa expostas a diversos riscos à saúde, inclusive ao ressecamento das mãos. Por isso é tão importante o uso de luvas. Uma boa opção é escolher produtos com o pH neutro, uma vez que esses produtos não alteram a microflora cutânea, ou seja, são menos irritantes e não causam alterações no pH da pele.

Mãos ásperas: o que pode ser?

Ao prestar mais atenção no aspecto das mãos, podemos perceber sinais de que o organismo não está muito bem. Isso porque, o aspecto ressecado pode ser um sinal tanto de desidratação do organismo quanto de outras condições mais graves, que explicaremos a seguir.

Tireoide

Um exemplo de alteração do organismo que pode afetar as mãos é o funcionamento da glândula tireoide. O hipertireoidismo, por exemplo, é uma produção excessiva dos hormônios tireoidianos, causando a aceleração do metabolismo. Já o hipotireoidismo provoca a situação contrária, com pouca produção dos hormônios. Entre os sintomas e manifestações que essas duas alterações hormonais podem provocar está o ressecamento e a vermelhidão das mãos.

Eczema

Se a sua pele das mãos é áspera, coça com frequência e apresenta erupções, mesmo com o uso de hidratantes, o recomendado é consultar um dermatologista. Isso porque, o seu organismo pode estar desenvolvendo o eczema, um tipo de dermatose que apresenta vários tipos de lesão na pele.

Diabetes

Em torno de 50% dos pacientes com diabetes possuem algum tipo de condição relacionada às mãos. Estas, podem ser apresentadas na forma de dor ou diminuição da mobilidade, como realizar tarefas cotidianas. Os pacientes que convivem com o diabetes a mais tempo devem procurar um endocrinologista para realizar o diagnóstico e providenciar o tratamento correto.

Medicamentos

A pele seca pode representar um efeito colateral de algum medicamento que está sendo utilizado. Isso porque, algumas classes medicamentosas, como, por exemplo, os diuréticos (para pressão arterial) atuam aumentando a taxa de eliminação de água do corpo.

Tabagismo

O cigarro é um produto que contém diversas substâncias tóxicas, entre elas, a nicotina, que atua reduzindo o fluxo de sangue presente no organismo. Como consequência, a pele também é afetada, fazendo com que as fibras dos tecidos percam sua elasticidade, resultando nos sinais de envelhecimento precoce.

Problemas no fígado

Pessoas que possuem condições relacionadas ao mau funcionamento do fígado podem apresentar eritema palmar, ou seja, a palma da mão apresenta um aspecto bem avermelhado. Porém, é importante reforçar que não necessariamente o eritema palmar representa doenças no fígado. Por isso, o mais recomendado é procurar um hepatologista para sanar todas as dúvidas e tirar a limpo a questão.

Mãos ressecadas pode ser sinal de alergia?

Sim. Vermelhidão, coceira e descamação são os principais sintomas de uma alergia nas mãos. Além disso, é possível apresentar inchaço, formação de bolhas e sensação de queimação local. Entre as principais alergias que se apresentam nas mãos, podemos citar:

Dermatite irritativa

Em alguns casos, expor as mãos a agentes irritantes, como látex, pólen ou tecidos sintéticos, além de produtos de limpeza, como, por exemplo, detergentes, solventes, água sanitária e outras substâncias tóxicas pode desencadear lesões irritativas nas mãos. É possível perceber a alegria logo após o contato das mãos com essas substâncias.

Dermatite alérgica

Neste caso, os sintomas podem ser percebidos no contato da pele com produtos utilizados frequentemente, como, por exemplo, sabonetes, esmaltes, hidratantes, perfumes e até mesmo medicamentos de uso tópico. Porém, é importante reforçar que as lesões nem sempre se apresentam nos locais específicos em que a substância foi aplicada. Por isso, preste atenção em aspectos de vermelhidão e erupções locais.

Quais os sintomas de mãos muito ressecadas?

Quando a pele das mãos está ressecada, podemos considerar como uma falta de hidratação na epiderme (camada mais superficial da pele). A falta de hidratação do tecido cutâneo pode causar coceira, aspecto de envelhecimento, além de apresentar uma sensação de repuxamento. As mãos ressecadas também apresentam um aspecto opaco e sem brilho, além de ser comum a queixa de ardor na região. Gradualmente, devido à falta de hidratação, o tecido pode apresentar marcas mais profundas, que deixam as extremidades do corpo com uma aparência envelhecida.

Mão ressecada na gravidez

Durante a gestação, um hormônio chamado HCG, também conhecido como hormônio da gravidez, pode provocar irritações na pele, causando coceiras e vermelhidão local. Isso ocorre porque ele favorece o ressecamento da pele, sendo necessário redobrar os cuidados com a hidratação durante a gestação. Por isso, o ideal é conversar com o médico (a) ginecologista e dermatologista, para saber quais são os melhores produtos nesse período, cheio de cuidados. A alimentação, a hidratação e a rotina também precisam ser ajustadas para garantir a boa hidratação de todo o organismo.

Posso usar bepantol?

Durante a gestação, uma boa opção para cuidar da pele é o bepantol. O produto, em geral, é seguro, tendo inclusive uma versão especialmente desenvolvida para a pele dos bebês, o Bepantol Baby. Porém, é super importante ficar atenta ao uso de outros hidratantes com a presença de retinol, chumbo e ureia nas formulações. Isso porque, essas substâncias estão ligadas a malformações do bebê. Por isso, o importante é sempre verificar o rótulo dos produtos antes de utilizá-los na pele durante a gestação.

O que fazer para hidratar as mãos?

Muitas vezes, na hora de fazer a hidratação corporal, esquecemos de passar creme nas mãos. Porém, um ponto essencial para evitar o ressecamento dessa região é usar um hidratante potente. Iremos explicar melhor essa e outras dicas a seguir, confira. Leia mais: Benefícios do óleo de coco para cabelo, pele e como fazer em casa

Aplique creme hidratante diariamente

Na hora de escolher um creme para passar nas mãos, o recomendado é buscar por fórmulas que sejam específicas para essa região. Dessa forma, o resultado será potencializado e sua mão irá apresentar mais maciez.

Use filtro solar

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, o protetor solar não deve ser usado somente no rosto. Algumas áreas como mãos e colo também devem ser protegidas dos raios solares. Ao aplicar nas mãos diariamente, além de hidratar a região, o filtro solar também estará prevenindo contra as manchas e o envelhecimento precoce.

Prefira sabonetes neutros

A exposição recorrente a sabonetes e detergentes acaba provocando a perda da oleosidade natural das mãos, que serve para manter a correta hidratação. Por isso, ao utilizar esses tipos de produtos, prefira os com formulação neutra, que evitam um desgaste tão forte nas mãos. Entre as opções, podemos citar:

Cremes e pomadas para mãos descascando

As mãos são consideradas um dos principais meios de interação social. Usamos elas para cumprimentar pessoas, para trabalhos manuais e contatos diretos. Por isso, a hidratação dessa região deve ser específica para este tipo de pele. Entre as opções estão:
Da mesma forma que nosso rosto precisa de cuidados específicos e proteção diária, a saúde das nossas mãos também. Por isso, mantenha elas sempre hidratadas e protegidas com cremes e filtro solar, evitando manchas, ressecamento e envelhecimento precoce. Você conhece alguém que pode beneficiar-se com essas informações? Então compartilhe nosso artigo!

Fontes consultadas

Dr. Lucas Fustinoni Médico dermatologista, com foco no tratamento da calvície, queda de cabelo e doenças do couro cabeludo. Membro da Sociedade Brasileira do Cabelo, World Trichology Society, European Hair Research Society,  International Association of Trichologists, entre outras sociedades internacionais.


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.