Parasitas são organismos que se hospedam em outros e vivem às suas custas, obtendo nutrientes e, geralmente, prejudicando a vida dos hospedeiros.

De maneira recorrente, esses parasitas — que podem ser fungos, vírus, amebas, vermes, entre outros — se hospedam em seres humanos e causam infecções.

Para esses casos, geralmente são recomendados alguns medicamentos e, entre eles, fármacos que tenham Secnidazol como princípio ativo.

Continue lendo e saiba mais sobre a medicação!

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é Secnidazol?
  2. Para que serve o medicamento Secnidazol?
  3. Quando usar a pomada Secnidazol?
  4. Qual a ação de Secnidazol?
  5. Qual a miligramagem disponível?
  6. Posologia: como usar conforme a bula?
  7. Quais os efeitos colaterais de Secnidazol?
  8. Preço: qual o valor médio de Secnidazol?
  9. Álcool: quanto tempo depois de tomar Secnidazol posso beber?
  10. O que acontece se eu tomar Secnidazol amamentando?
  11. Quantas vezes por ano posso tomar Secnidazol?
  12. Pode tomar Secnidazol durante a menstruação?
  13. Secnidazol e Fluconazol

O que é Secnidazol?

Secnidazol é uma substância com ação parasiticida — que elimina parasitas —, utilizada como princípio ativo em alguns medicamentos.

Ele é empregado no tratamento de infecções parasitárias como a Giardíase, Amebíase e Tricomoníase, causadas por protozoários como o Giardia lamblia e Trichomonas vaginalis

A forma de administração do medicamento é via oral, por meio de comprimido ou suspensão. Em geral, pode ser aplicado em dose única ou por até 7 dias, de acordo com o quadro clínico do(a) paciente.


Além disso, vale ressaltar que o Secnidazol tem categoria de risco de gravidez D, ou seja, não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Porém, pode ser receitado para pessoas de qualquer idade, pois não há restrição relativa a faixas etárias.

Para que serve o medicamento Secnidazol?

O medicamento Secnidazol serve para o tratamento de patologias que atingem órgãos como o fígado, intestinos e região genital, causadas por protozoários. Ele atua no combate das infecções Amebíase, Giardíase e Tricomoníase. Especificamente, ele serve para:

Amebíase

A Amebíase é uma infecção que pode afetar o intestino grosso (Amebíase intestinal) ou o fígado (Amebíase hepática), provocada pelo protozoario Entamoeba histolytica.

Ela é transmitida através de água ou alimentos contaminados e também pelo contato direto com material fecal da pessoa infectada.

Com o uso de Secnidazol, é possível tratar a amebíase intestinal sob todas as formas (tanto sintomáticas quanto leves ou sem sintomas) e também a extra-intestinal, que afeta o fígado.

Em geral, quando surgem, os primeiros sintomas são:

  • Diarreia com cólicas;
  • Cansaço;
  • Desconforto abdominal;
  • Fezes com sangue ou muco;
  • Dor no reto durante evacuação;
  • Gases excessivos;
  • Calafrios;
  • Emagrecimento;
  • Colite (inflamação do cólon). 

Giardíase

A giardíase é uma infecção causada pelo protozoário Giardia lamblia, que se instala no intestino delgado ou trato biliar do corpo humano. 

É transmitida por meio de alimentos contaminados ou no contato entre indivíduos. Em geral, é mais comum em pessoas que não tenham boas condições de higiene.

Geralmente os sintomas incluem:

  • Cansaço;
  • Perda de peso;
  • Náuseas;
  • Inchaço;
  • Cólicas abdominais;
  • Diarreia;
  • Eructação com gosto ruim (arroto).

Tricomoníase

A Tricomoníase é uma doença causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis

É uma patologia sexualmente transmissível (DST), ou seja, é transmitida através da relação sexual desprotegida com uma pessoa contaminada.

Em casos raros, a propagação também pode ocorrer por meio de objetos contaminados e assento de vaso sanitário. 

De maneira geral, nas mulheres, o protozoário costuma instalar-se no trato genital inferior (vulva, vagina, cérvix e uretra). Já nos homens, na parte interna do pênis, a uretra.

Os sintomas geralmente são:

Nas mulheres:

  • Corrimento com mau cheiro;
  • Vermelhidão genital;
  • Sensação de urgência urinária;
  • Sangramentos e coceiras vaginais;
  • Inflamação da área vaginal.

Nos homens:

  • Corrimento com cheiro desagradável;
  • Coceira;
  • Sensação de queimação ao urinar ou durante a ejaculação;
  • Urgência urinária.

Quando usar a pomada Secnidazol?

Não há a apresentação na versão pomada do Secnidazol. O que ocorre é que, em algumas infecções vulvares e vaginais, ele pode ser utilizado em associação com um creme contendo Tioconazol e Tinidazol para tratamento.

Nesse caso, juntamente com o creme de aplicação vaginal, a embalagem acompanha comprimidos de Secnidazol, que auxilia no combate aos causadores da patologia.

Tanto o Tioconazol, Tinidazol quanto o Secnidazol têm ação efetiva na eliminação de alguns microrganismos frequentemente encontrados em infecções na região genital da mulher e, dessa forma, é indicado para combater:

  • Candida albicans;
  • Trichomonas vaginalis;
  • Gardnerella vaginalis.

Qual a ação de Secnidazol?

O Secnidazol é um derivado sintético da série dos nitroimidazois — classe de antiprotozoários com ação semelhante —, e tem ação parasiticida. 

Esse tipo de substância, em geral, atua inibindo a proliferação dos microrganismos e degradando as células já existentes, levando à sua eliminação completa do organismo humano.

O medicamento faz isso por meio da inibição da síntese de ácidos nucleicos, ou seja, moléculas formadoras do DNA dos organismos.

Ao impedir a produção dessas moléculas, não há como ter a disseminação do parasita.

Quanto tempo para fazer efeito?

O tempo de absorção máxima do Secnidazol, ou seja, o tempo que o medicamento leva para ser absorvido totalmente pelo organismo é de 3 horas após a administração.

Apesar disso, vale ressaltar que não necessariamente os sintomas irão desaparecer logo após a primeira administração. Isso pode variar de acordo com o quadro clínico e indicação de uso.

Além disso, mesmo com a melhora dos sintomas, o tratamento deve ser feito até o fim, conforme orientação médica.

Qual a miligramagem disponível?

O Secnidazol está disponível em duas apresentações e miligramagens diferentes:

  • Comprimido: 1000mg;
  • Suspensão oral: 30mg/mL.

No caso da versão em comprimido, significa que cada cápsula do medicamento contém 1000mg de Secnidazol.

Já na suspensão oral, a cada mL de líquido, há 30mg da substância.

Posologia: como usar conforme a bula?

O uso do Secnidazol varia de acordo com a versão indicada: suspensão oral ou comprimido.

Vale lembrar que, apesar das informações descritas a seguir, é importante seguir a orientação médica de uso

Além disso, as doses e períodos de tratamento podem variar de acordo com o quadro clínico do(a) paciente.

Em geral, de acordo com a bula, a forma de administração é:

Suspensão oral

A suspensão oral é um tipo de apresentação em que a embalagem pode conter o produto já pronto direto do laboratório ou apenas um frasco com pó e instruções para preparo.

Em geral, essa versão quando em repouso, deixa visível partículas misturadas no líquido ou depositadas no fundo do frasco. 

No caso do Secnidazol, a embalagem disponibiliza um pó para o preparo da solução.

De acordo com a bula, os passos para preparação são:

  1. Remova a tampa do frasco;
  2. Adicione água até a marca indicada;
  3. Tampe novamente e agite o frasco durante 1 minuto;
  4. Realize a administração utilizando o copo-medida que acompanha a embalagem.

A posologia varia de acordo com o tratamento e é determinada de acordo com peso do(a) paciente. As doses são:

IndicaçãoQuantidade(mg)Frequência
Amebíase hepática1mL/kg de peso5 a 7 dias
Amebíase intestinal1mL/kg de pesoDose única
Giardíase1mL/kg de pesoDose única

No caso de doses únicas, a bula indica desprezar eventuais sobras de Secnidazol suspensão.

Comprimido

Na versão em comprimidos, a bula recomenda que o medicamento seja ingerido juntamente com água durante alguma das refeições diárias, preferencialmente à noite após o jantar.

A posologia varia de acordo com cada quadro clínico. Em geral, pode ser:

IndicaçãoQuantidade (mg)Frequência
Amebíase hepática1500 a 2000mg/dia5 a 7 dias
Amebíase intestinal2 comprimidos de 1000mgDose única
Giardíase2 comprimidos de 1000mgDose única
Tricomoníase2 comprimidos de 1000mgDose única

Vale ressaltar que, apesar das informações listadas, é essencial seguir as orientações médicas.

Quais os efeitos colaterais de Secnidazol?

Assim como outros medicamentos, o Secnidazol pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas. 

Porém, vale lembrar que cada organismo reage de uma forma diferente à medicação e, por isso, não necessariamente todas as pessoas sofrerão com os sintomas.

Entre as principais reações adversas estão:

Distúrbios do sangue e sistema linfático 

O efeito colateral relacionado ao sangue e linfa que pode ocorrer, é:

  •  Leucopenia moderada — diminuição no número de glóbulos brancos no sangue.

Distúrbios do sistema nervoso

Entre as reações adversas que podem acontecer e afetam o sistema nervoso estão:

  • Vertigens — tontura;
  • Parestesias — sensação anormal na pele, como formigamento;
  • Ataxia — dificuldade de coordenação dos movimentos;
  • Polineurites sensitivo-motoras — inflamação de um nervo periférico ou craniano;
  • Neuropatia periférica sensório motora — inflamação de um nervo periférico.

Distúrbios do sistema imunológico 

O sistema imunológico pode ser acometido pelo uso da medicação. Alguns dos efeitos colaterais que podem ocorrer são:

  • Febre;
  • Eritema — vermelhidão;
  • Urticária — erupção na pele que causa coceira;
  • Angioedema — inchaço em região subcutânea ou em mucosas;
  • Reação anafilática — reação alérgica.

Distúrbios gastrointestinais  

Ao usar Secnidazol, problemas gastrointestinais podem acontecer em algumas pessoas. Eles incluem:

  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Gastralgia — dor no estômago;
  • Dor epigástrica — dor abdominal superior;
  • Alteração do paladar;
  • Glossites — inflamação da língua;
  • Estomatites — inflamação da mucosa da boca.

Preço: qual o valor médio de Secnidazol?

O valor do Secnidazol pode variar de acordo com a região geográfica, estabelecimento de compra, apresentação e marca indicada na receita médica.

Em geral, existem três categorias principais de medicamento, que podem interferir no valor: referência, genérico e similar.

Para comparar os preços e realizar a compra, é possível utilizar o site do Consulta Remédios, que indica os melhores preços em diferentes farmácias de cada região.

As opções disponíveis são:

Referência

Medicamentos referência são aqueles que originaram a fórmula da medicação. Sua eficácia, segurança e qualidade são comprovados cientificamente e aprovadas pela Anvisa.

O medicamento referência do Secnidazol e seu preço* é a partir de:

*Preço consultado em maio de 2020. O valor pode sofrer alteração.

Genérico

Medicamentos genéricos são aqueles que têm o mesmo princípio ativo, dose, forma farmacêutica, indicação e via de administração que o referência, porém, sem a nomenclatura comercial.

Dessa forma, é comercializado pelo nome do princípio ativo.

Algumas opções de genérico e valores* são a partir de:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Similar

Similares são os medicamentos que têm a mesma eficácia e efeito da referência, porém, podem ter, por exemplo, diferentes excipientes, prazo de validade, rotulagem e tamanho do produto.

Entre as opções de similares do Secnidazol e seus valores iniciais* estão:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Similar intercambiável

Os similares intercambiáveis são aqueles que, assim como os similares convencionais, comprovaram eficácia e efeito semelhantes ao medicamento referência. 

A diferença é que esses produtos podem substituir, na hora da compra, os medicamentos referência, mesmo que tenham sido prescritos na receita médica.

Entre as opções disponíveis de similares intercambiáveis e seus preços*, estão:

*Preços consultados em maio de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

Álcool: quanto tempo depois de tomar Secnidazol posso beber?

De acordo com a bula, é indicado que o(a) paciente espere um período de 4 dias após o fim do tratamento com Secnidazol para ingerir bebidas alcoólicas, já que o medicamento tem eliminação lenta. 

Dessa forma, após a última administração, a substância demora algum tempo antes de ser excretada completamente. 

Caso haja a ingestão de bebidas alcoólicas enquanto ainda há parte do medicamento no organismo, há o risco de interação medicamentosa e o surgimento de efeitos indesejáveis como:

  • Taquicardia;
  • Vermelhidão;
  • Calor;
  • Vômito.

O que acontece se eu tomar Secnidazol amamentando?

O medicamento Secnidazol não é indicado durante a gravidez ou lactação. Isso pois a medicação tem o potencial de atravessar a barreira placentária e ser excretada no leite materno. Dessa forma, há o risco do fármaco ser ingerido pelo bebê durante a amamentação, podendo causar algum problema indesejado. 

Ainda não há estudos que comprovem a segurança do uso de Secnidazol e nem apresentem as possíveis reações adversas caso o uso seja feito durante a lactação.

Em geral, o uso não é recomendado nos casos de suspeita de gravidez e, caso haja a confirmação, durante o 2 e 3 trimestre gestacional e período de amamentação.

Quantas vezes por ano posso tomar Secnidazol?

Não há na bula uma frequência definida ou limite de uso da medicação, já que o Secnidazol deve ser utilizado apenas com indicação médica para quando houver alguma patologia e não como um modo de prevenção à verminoses, por exemplo. 

De acordo com o Ministério da Saúde, medicamentos de prevenção a vermes, como vermífugos, só devem ser utilizados de forma recorrente por pessoas expostas a fatores de risco, como viver em ambientes sem saneamento básico.

Nesses casos, o indicado é que seja feito o uso 1 vez ao ano.

Porém, para pessoas que não estejam em situação de risco, a administração recorrente não é recomendada, devendo a medicação ser utilizada apenas quando necessário.

Dessa forma, vale buscar orientação médica, que avaliará o quadro clínico do(a) paciente e a necessidade de utilização e frequência de uso do fármaco para cada caso específico.

Pode tomar Secnidazol durante a menstruação?

Sim. Não há contraindicações relacionadas à menstruação indicadas na bula. 

Em geral, a condição não interfere nos efeitos da medicação. 

Secnidazol e Fluconazol

Tanto o Secnidazol quanto o Fluconazol são medicamentos utilizados no tratamento de infecções causadas por microrganismos. Apesar disso, eles possuem diferenças entre si.

O Secnidazol é utilizado no combate a parasitas — que podem ser fungos, vírus, protozoários, amebas ou vermes —, atuando contra a Tricomoníase, Giardíase e Amebíase.

Já o Fluconazol atua no combate especificamente a fungos, como os causadores da Candidíase oral e vaginal, e micoses de virilha e unhas, por exemplo.

Dessa forma, os fármacos têm ação e indicação distintas, sendo o Secnidazol um antiparasitário e o Fluconazol, um antifúngico.


O período em que os sintomas de uma infecção se manifestam pode ser incômodo.

Por isso, vale sempre procurar orientação médica quando o corpo apresenta sinais de que algo está errado.

Após a identificação correta da causa do problema, o tratamento com medicações adequadas é indispensável. 

Nos casos de problemas causados por parasitas, entre as opções, há o medicamento Secnidazol, que ajuda a combater a Giardíase, Amebíase e Tricomoníase.

Quer saber mais sobre remédios e como agem no organismo? O Minuto saudável tem outros conteúdos completos para você! Leia mais e continue informado(a)!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.