Anelise Wickert (Minuto Saudável)
29/03/2019 15:14

Crianças com autismo interpretam expressões faciais de suas mães

Em um estudo, crianças entre 4 e 8 anos, com e sem autismo, observaram cinco expressões faciais: feliz, triste, zangada, medrosa e neutra em rostos de familiares e pessoas estranhas.

Crianças sem autismo tiveram mais facilidade em reconhecer expressões negativas (triste e zangada).

Mas a pesquisa descobriu que crianças com espectro autista podem interpretar os sentimentos esboçados pelo rosto de suas mães tão bem quanto as crianças sem o transtorno.

Até então, outros estudos haviam mostrado que elas eram capazes de reconhecer que havia alguma emoção estampada no rosto da mãe, mas não interpretá-la.

Os cientistas recomendam outros estudos similares para analisar se esse reconhecimento também é feito com outros rostos familiares além das mães, como pais, irmãos, colegas de escola.

Mesmo assim, eles ainda consideram que as crianças com autismo não podem interpretar as emoções estampadas em rostos desconhecidos.

Os pesquisadores acreditam que essa capacidade limitada decorre da falta de contato visual com o rosto das pessoas.

A pesquisa, que foi feita na Universidade de Atlântica, nos Estados Unidos, foi publicada na revista Child Psychiatry & Human Development.

Leia mais: É possível superar o autismo? Estudo investiga possíveis casos

Os cuidados com crianças com autismo?

Todas as crianças necessitam de cuidados especiais e atenção. Cada uma terá necessidades específicas de acordo com suas limitações, personalidade e idade. Da mesma forma ocorre com as crianças com autismo.

Alguns cuidados precisam ser tomados para favorecer o bom desenvolvimento durante a infância, como:

  • Aprenda a se comunicar com a criança: use palavras fáceis e faça gestos simples. A atenção da criança é capturada por coisas visuais. Figuras e imagens facilitam a comunicação;
  • Brinque e conte histórias curtas: Baldes, potes, papel e papelão são ótimos exemplos de brinquedos seguros. Aproveite um momento de relaxamento da criança para contar uma história curta, fazendo entonações na voz e mostrando figuras;
  • Sensíveis: a criança com o espectro autista é sensível. Cuidado com o tom e o volume da voz. Nunca grite. O toque também pode incomodar. Cuidado ao dar abraços e beijos, pois isso pode deixar a criança desconfortável e irritada;
  • Pets: Os animais, se forem apresentados com amigos, podem ajudar a criança a interagir e melhorar o humor, pois o isolamento é evitado gradativamente.

Leia mais: Música melhora a comunicação de crianças com autismo


Estudos têm auxiliado no conhecimento sobre o autismo. A descoberta que pessoas com autismo podem reconhecer algumas expressões da mãe demonstra a sintonia da relação maternal.

Continuar estudando crianças com vários níveis de desenvolvimento social e emocional pode ajudar a desvendar alguns aspectos importantes para as formas de tratar e abordar a condição.

!!

Fonte: Healthday

18/04/2019 15:00

Anelise Wickert (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*