Dentes amarelados podem ter diversas causas. Hábitos como o fumo, questões genética e alimentação podem afetar a cor dos dentes.

Por isso, cada vez mais pessoas procuram clínicas odontológicas com o objetivo tornar os dentes mais brancos, eliminando o aspecto amarelado.

Esse procedimento é chamado de clareamento dental, que pode ser feito tanto em consultório quanto em casa.

Conheça mais sobre o procedimento e suas técnicas:

O que é o Clareamento Dental?

O clareamento dental é um procedimento estético que tem como objetivo clarear a coloração de dentes amarelados ou manchados.

A técnica consiste em utilizar substâncias como o peróxido de hidrogênio (conhecido popularmente como água oxigenada) e peróxido de carbamida sobre os dentes.

Essas substâncias entram em contato com o oxigênio, o que provoca a quebra das moléculas responsáveis pela pigmentação amarelada da região, acarretando dentes mais claros.

A pessoa responsável pela realização do procedimento é a(o) cirurgiã(ão)-dentista. 


Tipos e como são feitos

Existem diferentes tipos de clareamento dental.

Atualmente, há a possibilidade de realizar o clareamento clínico, que é feito no consultório, e o clareamento com moldeira (também chamado de caseiro), feito em casa.

Além deles, existem opções de produtos vendidos em farmácias, que possuem, em geral, menor custo. 

Receitas populares caseiras também entram nessa lista, prometendo dentes mais brancos.

Conheça mais sobre os procedimentos:

Clínico

O clareamento clínico é aquele realizado no consultório odontológico. 

O número de sessões necessárias pode variar entre 2 a 3 sessões, de acordo com o quadro clínico do(a) paciente. Contudo, há casos em que já na segunda consulta o resultado esperado é alcançado.

Durante o procedimento, é utilizado um gel à base de peróxido de hidrogênio — composto químico — para o clareamento.

Há também a possibilidade do uso de luz LED para agilizar a ação da substância, porém, não há comprovação científica de sua eficácia.

O processo ocorre, em geral, da seguinte maneira:

  1. Higienização dos dentes;
  2. Proteção da área gengival;
  3. Aplicação do gel clareador.

A etapa da higienização ocorre por meio de uma limpeza simples. Ela é realizada com o objetivo de remover possíveis impurezas que poderiam influenciar no tratamento, como placa bacteriana e tártaro. 

Após isso, é realizada a proteção do tecido da gengiva. Ela deve ser feita por conta da substância presente no gel clareador, que, por ser muito forte, pode causar queimaduras quando em contato com os tecidos moles.

Essa proteção ocorre com a aplicação de uma substância ao redor dos dentes. Depois, ela é exposta à luz e se transforma em uma espécie de resina, bloqueando o contato com o gel.

Por fim, é realizada a aplicação do gel clareador. O tempo de ação deve ser indicado pelo profissional, podendo variar entre 20 e 50 minutos.

Com moldeira

O clareamento com moldeira é o conhecido “clareamento caseiro” com orientação de um(a) dentista.

Ele consiste em utilizar um molde contendo uma substância clareadora, durante algumas horas, todos os dias, no período de tempo estipulado pelo(a) dentista. 

É, em geral, um procedimento com custo mais baixo do que o tratamento clínico, porém, pode demorar um maior período de tempo para apresentar resultados, já que possui menor concentração da substância clareadora.

Os passos para o início do tratamento são, geralmente:

  1. Primeira consulta de avaliação e medidas do molde;
  2. Segunda consulta com o recebimento do molde pronto e orientações;
  3. Uso em casa de acordo com as orientações recebidas.

Durante a primeira consulta, é realizada a avaliação dos dentes e se o(a) paciente está apto para o procedimento. Sendo o resultado positivo, o(a) profissional realiza a moldagem da arcada dentária, que será utilizada para a fabricação da moldeira.

Já durante o segundo encontro com o(a) cirurgião(ã) dentista, é feita a entrega da moldeira, junto com os produtos que serão usados para o clareamento. O profissional também realiza as orientações necessárias para a condução do tratamento.

A partir disso, o indivíduo inicia o tratamento em casa, aplicando uma pequena quantidade do gel na moldeira e fazendo seu uso durante o tempo estabelecido pelo(a) dentista.

Em geral, são realizadas consultas de 15 em 15 dias, para a avaliação dos resultados.

De farmácia

Atualmente, podem ser encontrados em farmácias diversos produtos que prometem o clareamento dos dentes, desde géis até fitas adesivas.

Vale lembrar que essas opções, apesar de possuírem substâncias clareadoras em sua composição, em geral, não irão causar os mesmos resultados que os procedimentos com moldeira ou clínicos, já que a quantidade do produto em sua formulação é muito pequena. 

Apesar disso, podem ser utilizados por quem não procura uma mudança significativa da coloração dentária. 

É importante ressaltar que esses produtos devem ser usados sob orientação de um(a) profissional qualificado, pois podem causar problemas aos dentes.

Caseiro com bicarbonato

Antes de usar qualquer dica caseira para clarear os dentes, é preciso ter alguns cuidados, pois nem sempre elas funcionam ou, ainda mais grave, podem causar danos à saúde bucal.

Isso pois, em geral, grande parte dos ingredientes não possui potencial clareador, dando apenas uma falsa sensação de branqueamento. Um exemplo é a receita caseira com bicarbonato de sódio. 

Esse produto, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não gera resultados.

A realidade é que o bicarbonato apenas proporciona uma limpeza na parte superficial dos dentes, o que, ao eliminar resíduos, provoca a falsa sensação de clareamento. 

Além disso, o uso recorrente dessa receita pode danificar o esmalte dentário, uma vez que o bicarbonato proporciona uma esfoliação na região, o que pode causar seu desgaste do esmalte.

Cremes dentais clareadores

Existe no mercado, atualmente, uma série de cremes dentais que prometem um branqueamento da região que podem, de forma geral, serem utilizados por todas as pessoas.

Porém, assim como nas receitas caseiras, esses cremes não alteram a pigmentação natural dos dentes. Na realidade, os produtos possuem substâncias abrasivas, que, ao realizar a escovação, provocam uma raspagem e polimento dos dentes.

Dessa forma, eles atuam apenas nas manchas que estão na parte da frente do esmalte — parte externa do dente —, causadas muitas vezes por má higienização e placas bacterianas.

Água oxigenada, sal ou açafrão clareiam os dentes?

Não. Não há comprovação científica de que substâncias como a água oxigenada, sal e açafrão — também conhecido como Cúrcuma — provoquem o clareamento dos dentes.

Da mesma forma que o bicarbonato, esses produtos alteram apenas a parte externa do dente, removendo impurezas e não sua coloração, de fato.

Além de não serem eficazes em longo prazo, o uso dessas substâncias pode causar danos à gengiva e dentes, por isso, seu uso deve ser feito apenas sob orientação médica.

Quanto à água oxigenada, embora a principal substância seja o peróxido de hidrogênio, a mesma utilizada no gel clareador em consultórios, seu uso caseiro não é recomendado, já que a concentração encontrada no produto vendido em farmácias é bem menor do que o usado pelo(a) dentista.

Dessa forma, seria necessário a aplicação do produto por um grande período de tempo nos dentes, o que não é possível com apenas um bochecho, como é popularmente usado.

Além disso, apenas o(a) profissional saberá manusear corretamente o líquido e fazer a proteção gengival necessária para que não haja danos à mucosa e ao esmalte dentário.

Quais os efeitos colaterais do clareamento dental?

Em geral, o procedimento do clareamento dental não deve ser incômodo ao(à) paciente. Apesar disso, assim como em outros tratamentos, alguns desconfortos podem ocorrer. 

Entre eles:

Sensibilidade

A sensibilidade é o efeito colateral mais comum de ocorrer em um clareamento dental. Durante o procedimento e até mesmo após, os dentes podem ter sensibilidade térmica, isto é, ficarem sensíveis a alimentos e bebidas quentes e/ou frias.

É importante sempre informar esse sintoma ao(à) profissional responsável pelo tratamento, para que sejam tomadas as medidas necessárias, como a diminuição do tempo de exposição ao gel clareador, por exemplo.

A interrupção do tratamento também pode ser indicada, a depender do quadro clínico do(a) paciente.

Irritação Gengival 

A irritação gengival é um sintoma que pode ocorrer durante o tratamento. Na técnica com moldeira, isso pode ocorrer por conta de falhas ou má colocação da moldeira, por exemplo. Já no procedimento clínico, pode ter ocorrido o vazamento do gel clareador ao tecido gengival, causando a irritação.

Dor

Em geral, não deve haver dor durante o procedimento. Apesar disso, é possível que ela ocorra.

Nesses casos, é necessário contatar o(a) profissional, para que haja a avaliação e as medidas necessárias sejam tomadas.

Quanto tempo dura o efeito do clareamento dental?

O tempo de duração do efeito de um clareamento dental pode variar dependendo da maneira que o(a) paciente cuida dos dentes após o procedimento, seus hábitos alimentares e higiene. Em geral, os resultados duram de 1 a 3 anos, podendo ser refeito o processo após esse período, caso haja necessidade. 

O que se deve evitar durante o clareamento dental?

Durante um procedimento de clareamento dental, alguns cuidados devem ser tomados para o êxito do processo. Entre eles, evitar alguns alimentos muito pigmentados, seja por corantes artificiais ou naturais, pois podem manchar os dentes.

Entre os alimentos que devem ser evitados, estão:

  • Chás escuros — preto, mate, frutas vermelhas;
  • Café puro;
  • Vinho tinto;
  • Suco de uva integral;
  • Refrigerantes;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Ketchup;
  • Tomate;
  • Molhos escuros;
  • Açaí;
  • Beterraba.

Além dos alimentos listados, a interrupção do uso do tabaco também é recomendada.

Quanto custa o clareamento dental com dentista

Os valores de um clareamento dental podem variar de acordo com a técnica escolhida e número de sessões.

Além disso, o custo varia de acordo com a região geográfica e o(a) profissional escolhido.

Em geral,  os clareamentos custam:

  • Clínico — entre R$700 a R$2000*;
  • Caseiro com moldeira — entre R$300 a R$1000*.

*Preços médios consultados em janeiro de 2020. Os valores podem sofrer alteração.

O clareamento dental é um procedimento que não faz parte do rol dos procedimentos odontológicos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Dessa forma, não há obrigatoriedade, por parte dos planos odontológicos, de cobertura desse procedimento.

Além disso, para quem quer alternativas encontradas em farmácias, trouxemos algumas opções: 

Vale lembrar que é sempre importante consultar um(a) profissional antes de fazer o uso de produtos clareadores, para que ele(a) analise qual a melhor opção para cada paciente. 

Tem contraindicações?

Sim. Assim como outros procedimentos estéticos, existem algumas contraindicações.

O clareamento não é recomendado para gestantes e lactantes, pois o contato com as substâncias clareadoras podem ser transmitidas para o feto ou leite materno. 

O tratamento também não é indicado para pessoas menores de 15 anos. Além disso, antes de iniciar o tratamento, é preciso passar por uma avaliação com profissionais dentistas.


Não é de hoje que a busca pelo sorriso perfeito existe. Diversas pessoas procuram recursos estéticos para alcançar sorrisos como o das celebridades, ou seja, cada vez mais brancos.

Para isso, existe o procedimento do clareamento dental.

O Minuto Saudável traz outras informações sobre estética e bem-estar. Continue lendo!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.