Anelise Wickert (Minuto Saudável)
13/06/2019 08:00

Café faz mal? Efeitos do descafeinado, requentado ou com leite

Revisado por: Angela Warkentin Federau (CRN-8 5047) — Nutricionista clínica

O café, em excesso, pode causar irritação, agressividade e ansiedade, além de facilitar o aparecimento de dores de cabeça e musculares em pessoas que já têm predisposição para essas manifestações.

Na composição da bebida, há substâncias como cafeína, sais minerais, aminoácidos, lipídios, vitaminas do complexo B e açúcares.

A presença da cafeína, por exemplo, pode prejudicar o sono e levar ao vício.

Entre os malefícios da ingestão excessiva do líquido está também a perda de sais minerais, provocada pela ação diurética da bebida.

Tomar muito café ainda traz outros prejuízos para a saúde de órgãos, como a pele e o estômago.

Ao mesmo tempo, se for consumido moderadamente, acredita-se que o café pode atuar na prevenção de alguns tipos de câncer (mama e próstata, por exemplo).

Leia mais: Tomar café pode reduzir a progressão do câncer de próstata

Alguns ácidos fenólicos presentes na bebida aumentam o colesterol bom (HDL) e ajudam a reduzir as gorduras do fígado.

Qual a quantidade diária recomendada?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um adulto saudável deve ingerir entre 150mL e 250mL de café por dia. Isso equivale no mínimo 3 e no máximo 5 xícaras de 50mL da bebida ao longo do dia.

É recomendado que se tome o café pela manhã e pela tarde, dando intervalos de pelo menos uma hora entre uma xícara e outra. Também se aconselha a não ingerir a bebida antes de ir dormir.

Gestantes, crianças, mulheres que estão fazendo tratamento anticoncepcional e pessoas que têm problemas de insônia ou no estômago devem evitar tomá-lo.

Tomar muito café faz mal? Quais os efeitos no organismo?

O café contém cafeína, que age no organismo por até 6 horas após a ingestão. Por isso, o consumo deve ser reduzido ou evitado antes de dormir.

Também é comum que pessoas tenham dores de estômago e azia depois de ingerirem grandes quantidades, principalmente em jejum. Isso se dá devido ao resíduo ácido da digestão do café.

O café pode ter efeitos positivos ou negativos. Tudo depende da quantidade em que é consumido.

Pele

O café ajuda a eliminar outros líquidos do corpo. Isso, por um lado, é ruim porque um corpo desidratado reflete em pele e cabelos ressecados ou com aparência mais velha.

Se a bebida for consumida em excesso, pode estimular o aparecimento de espinhas e verrugas e causar irritações na pele.

Mas, por outro lado, quando tomado moderadamente, o café pode ajudar a prevenir o câncer de pele.

As celulites também podem ser reduzidas por essa bebida, que ela facilita o emagrecimento deixado a pele mais firme. Cremes que são à base de café podem ajudar nestes processos.

Coração

A bebida pode ajudar a proteger o coração porque contém polifenóis. Essas substâncias ajudam a melhorar o revestimento das veias e artérias, e estimulam a produção de plaquetas no sangue.

O colesterol ruim (LDL) diminui e o colesterol bom (HDL) aumenta quando se toma café na quantidade correta.  Assim, os problemas cardíacos também tendem a serem amenizados ou evitados.

Mas o café, se tomado em doses maiores do que as recomendadas, pode acelerar o coração e causar taquicardia, facilitando infartos e ataques cardíacos.

Sistema nervoso

O café melhora a capacidade de concentração e o estado de vigilância, ou seja, depois de tomá-lo, tendemos a permanecer mais atentos, focados e dispostos.

Por isso, o excesso da substância pode alterar o sono e levar à insônia. Esse produto em demasia libera altas doses de adrenalina e cortisol, deixando o consumidor mais tenso e ansioso.

Irritação, nervosismo e agressividade também são consequências do excesso de cafeína no organismo.

Em contrapartida, quando consumido em doses moderadas, o café alivia dores de cabeça devido à cafeína. Por isso, é utilizada em alguns medicamentos para essas complicações.

Estudos na Universidade de Harvard, feitos com ratos, indicam que o líquido também pode ajudar a prevenir o Alzheimer. Pesquisas similares em seres humanos estão sendo orçadas e previstas para os próximos anos.

Estômago

O café não é recomendado para pessoas com gastrite e outras doenças no sistema digestivo.

Isso porque a bebida irrita a mucosa do estômago. Se essa irritação não for tratada, a pessoa pode desenvolver feridas neste órgão.

Já em pessoas que não apresentam nenhuma complicação estomacal, o café ainda deve ser consumido com moderação, uma vez que o consumo exagerado é um dos fatores de risco para tais doenças.

Fígado

O fígado é beneficiado pelo café. A bebida ajuda a prevenção e tratamento de doenças hepáticas.

Aliado aos medicamentos, tomar algumas xícaras de café por dia pode ser a recomendação médica para tratar doenças como Hepatite C e Cirrose.

Isso porque a bebida pode ajudar a acelerar o metabolismo e, por isso, participar da queima de gorduras, inclusive das que estão presentes o fígado (esteatose hepática).

Posso tomar café requentado?

O café requentado pode fazer mal para a saúde a curto prazo. É comum pessoas relatarem dores de cabeça e de barriga, azia, enjoo e tonturas depois de tomarem a bebida aquecida novamente.

Isso ocorre por causa do processo químico de oxidação da bebida.

Na oxidação do café, o líquido entra em contato com o gás oxigênio, alterando o aroma e o sabor e inibindo suas propriedades.

Esse processo não leva muito tempo para começar, por isso, é recomendado que se ingira o café assim que este estiver pronto.

A oxidação do café também pode acontecer se a bebida ficar o dia inteiro em garrafas térmicas que não são bem vedadas.

Esse processo químico ocorre independentemente da forma de preparo (coado, pingado, filtrado etc.).

Café muito quente faz mal?

Uma xícara ou outra não. Mas, com frequência, sim.

O problema de se tomar café muito quente é exatamente a temperatura.

Isso porque líquidos muito quentes podem causar, ao longo do tempo, feridas em partes do sistema digestivo (como o esôfago). Essas feridas podem inflamar e causar complicações maiores.

A Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer (IARC, sigla em inglês) defende que o consumo frequente de café (ou qualquer líquido) muito quente, está relacionado ao desenvolvimento de câncer de esôfago.

Por isso, outras bebidas como chás e chimarrão também não devem ser consumidas em temperaturas elevadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que líquidos, em geral, devem ser consumidos em temperatura máxima de 65 ºC.

Café com leite faz mal à saúde?

Em geral, não. Se não houver restrições, o consumo moderado não afeta a saúde. O leite, inclusive, pode amenizar alguns desconfortos causados pelo café puro, reduzindo sua acidez. Lembrando que, em excesso, também poderá haver sintomas colaterais.

Porém, para quem usa o café com leite como fonte de cálcio, é importante ficar atento às proporções.

Cerca de 30mL de leite já são o suficiente para reduzir os efeitos da cafeína, por exemplo. Entretanto, se for colocado mais café, há uma anulação dos benefícios do leite.

Mesmo sem fazer mal, o café pode impedir a absorção de algumas substâncias da bebida, como o cálcio e ferro.

Por isso, para que o leite sirva como fonte de nutrientes, a bebida deve ser misturada em quantidades equivalentes (metade café, metade leite) ou dar prioridade para o leite.

Se for consumida de maneira correta, essa mistura pode trazer vantagens como aliviar dores de cabeça e prevenir doenças.

Qual a diferença entre o café comum e o descafeinado?

Café descafeinado contém até 97% a menos de cafeína em sua composição, em comparação com o tradicional. Esse valor varia conforme a marca e o tipo de preparação do grão de café. O produto pode ser indicado para pessoas sensíveis à cafeína, mas que gostam da bebida.

Diferente de outros tipos, a versão descafeinada é tratada desde o cafezal para que, em seu estado final, não contenha cafeína.

O café descafeinado também é consumido por pessoas que têm problemas de insônia, ansiedade e hiperatividade, já que contém uma quantidade reduzida do estimulante (cafeína).

Leia mais: Bebidas com cafeína podem melhorar o desempenho nos esportes


O café é uma bebida popular no Brasil e está presente no cotidiano da maioria das pessoas.

Em geral, o consumo de café não é prejudicial à saúde desde que seja feito moderadamente.

Na verdade, se for ingerido na quantidade correta, aquela xícara de café diária pode vir acompanhada de benefícios para o coração e cérebro.

O Minuto Saudável traz tudo sobre o mundo fitness: alimentação, exercícios físicos e várias dicas para emagrecer com saúde.

Acompanhe nossas postagens!

Fontes consultadas

Angela Warkentin Federau (CRN-8 5047), nutricionista formada pelo Centro Universitário Campos de Andrade, especializada em nutrição clínica, escolar e personal diet. Pós graduada em Fitoterapia aplicada a nutrição clínica. Membro convidada da ASN (American Society of Nutrition).

12/06/2019 17:47

Anelise Wickert (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*