O que é Ancilostomíase, sintomas, tratamento, prevenção e mais

1

O que é Ancilostomíase

A ancilostomíase, também conhecida por ancilostomose ou necatoríase é uma verminose, e pode ser causada por dois tipos de vermes: o Ancylostoma duodenale ou o Necatur americanos. Também conhecida popularmente por “amarelão”, “doença do Jeca Tatu”, “mal-da-terra”, “anemia dos mineiros” e “opilação”. Apesar dos humanos serem os únicos hospedeiros, outra espécie desta doença, o  Ancylostoma braziliense ou Ancylostoma caninum pode provocar em gatos e cães uma infecção intestinal.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é Ancilostomíase
  2. Qual profissional devo procurar?
  3. Quais são os sintomas?
  4. Complicações
  5. O que causa?
  6. Ciclo de vida do parasita
  7. A Ancilostomíase tem cura? Qual é o tratamento?
  8. Como prevenir? É transmissível?
  9. Grupo de risco

Qual profissional devo procurar?

O clínico geral pode fazer o diagnóstico. Ele solicitará exame de fezes ou de sangue, que detectará a presença dos vermes no organismo do paciente. Para a pesquisa de ovos dos vermes nas fezes é solicitado os métodos de sedimentação espontânea (HPJ), o método de Willis entre outros, já para a pesquisa de larvas pede-se os métodos de Baerman-Moraes ou o método de Rugal. O quadro clínico tem predomínio gastrointestinal.

Quais são os sintomas?

Os sintomas aparecem após 5 ou 8 meses depois que o paciente foi infectado, antes dos vermes chegarem ao intestino os sintomas são discretos. Geralmente, os pacientes com a ancilostomíase costumam ter:

  • Cólicas e dor de barriga.
  • Diarreia.
  • Náuseas.
  • Palidez.
  • Respiração com ruído.
  • Tosse.

Complicações

Das complicações da Ancilostomíase poderão ocorrer:

  • Amenorreia (ausência da menstruação).
  • Anemia intensa devido à perda de sangue.
  • Caquexia (desnutrição grave).
  • Hemorragias intestinais.
  • Pele de cor amarelada (devido à presença dos vermes no intestino delgado).
  • Pneumonia.

Ainda poderão aparecer lesões na pele (no local que a larva penetrou aparecem vermelhidão, coceira e irritação). Podem ocorrer três tipos de lesões:

  • Cutânea: ocorre na parte superior dos pés, pernas, nádegas e regiões interdigitais; causando hipersensibilidade no local e edema.
  • Pulmonar: semelhante à pneumonia, ocorre tosse e febre; há presença de focos hemorrágicos, edema e presença de líquido na luz alveolar.
  • Mucosa intestinal e espoliação sanguínea: aparecem pequenas hemorragias devido aos vermes comerem dilacerarem a mucosa intestinal e se alimentarem do sangue.

Quando em gestantes, pode ocorrer parto de natimorto e, quando em crianças, transtornos no crescimento, no desenvolvimento mental e, ainda, diminuição ou perversão do apetite (podem comer terra).

O que causa?

Quando o indivíduo pisa descalço nos locais infectados, as larvas filarioides penetram na pele, depois elas migram para os capilares linfáticos da derme, passando para os capilares sanguíneos e, consequentemente, para o coração, por fim para os pulmões. Ao chegar nos pulmões, as larvas perfuram os capilares pulmonares e a parede dos alvéolos para migrar pelos brônquios e chegar até a faringe. Em seguida, descem pelo esôfago até alcançarem o intestino delgado, local onde tornam-se adultas. Quando o indivíduo faz a ingestão de alimentos contaminados com larvas, elas atravessam pela mucosa e vão direto para o intestino delgado, os vermes rasgam as paredes intestinais sugando o sangue do paciente, o que provoca hemorragias e, consequentemente, a anemia.

Os vermes já adultos vivem no intestino delgado do infectado, chegando a medir um centímetro de comprimento, e depois do acasalamento é que são expulsos com as fezes, uma fêmea do verme Ancylostoma duodenale chega a pôr cerca de 30 mil ovos enquanto a do tipo Necator americanus coloca 9 mil.

Ciclo de vida do parasita

Os pacientes infectados chegam a eliminar milhares de ovos através das fezes (tornando-se embrionados após 24 horas que foram eliminados), se estes ovos forem depositados em locais úmidos, quentes e sem a exposição direta à luz solar, eles conseguirão dar origem a larvas (rabditóide) que irão amadurecer, permanecendo vivas e se alimentando para poderem infectar outros indivíduos, isto depois de 7 dias no ambiente. Bastam 5 minutos de contato direto com a pele para que a larva consiga penetrá-la.

Ao penetrar a pele, as larvas atingem a circulação e migra até o coração e os alvéolos pulmonares. Ficam adultas quando chegam ao intestino delgado, mas antes disso precisam passar pelos brônquios, traquéia, laringe, faringe, esôfago e estômago.

Contudo, os dois tipos de ancilostomíase não se reproduzem dentro do organismo, para isso os ovos precisam ser depositados no ambiente. O do tipo Ancylostoma duodenale pode viver 1 ano e o Necator americanus cerca de 5 anos de vida.

A Ancilostomíase tem cura? Qual é o tratamento?

Sim, tem cura. O tratamento geralmente é feito com medicação antiparasitária, anti-helmínticos e antianêmicos, durante três dias seguidos; e em casos de anemia podem ser indicados suplementos de ferro. Os remédios indicados pelo médico podem ser:

O médico pode solicitar outro exame de fezes 3 semanas após a cura, para confirmação. Os pacientes que tiveram a ancilostomíase devem repetir o tratamento com o intervalo de 6 meses durante 2 anos.

Atenção! 

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas nesse site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Como prevenir? É transmissível?

Não é transmissível de pessoa para pessoa, só quando o indivíduo entra em contato com local ou alimentos contaminados. As larvas filarioides penetram na pele do indivíduo quando este anda descalço nas áreas contaminadas pelas larvas.

A principal prevenção contra a ancilostomíase é o saneamento básico, construções sanitárias adequadas, bem como o tratamento dos infectados. Além de campanhas de conscientização em massa, pois se o indivíduo é tratado e continua a viver em locais de risco ele pode novamente contrair a verminose. As prevenções mais comuns são:

  • Evitar andar descalço (evitando o contato com o solo).
  • Lavar as mãos antes do preparo de alimentos.
  • Lavar bem os alimentos.
  • Não usar as fezes humanas como adubo.
  • Proteger os pés descalços usando calçados.
  • Ter bons hábitos de higiene pessoal.

Grupo de risco

Indivíduos que moram em zonas rurais e crianças têm maiores chances de se infectar devido ao contato constante com o solo ao andarem descalços.


Você conhece alguém que já teve a ancilostomíase ou está no grupo de risco? Compartilhe estas informações para que mais pessoas saibam dos riscos em contrair a verminose. Veja como é o saneamento básico da sua cidade, reveja seus hábitos de higiene e evite andar descalço!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (15 votos, média: 4,33 de 5)
Loading...

1 comentário

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe o seu comentário, nos preocupamos com sua opinião:

Por gentileza, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.