Redação (Minuto Saudável)
25/01/2019 08:00

Vacina contra febre amarela: reações, preço, quando e onde tomar

Revisado por: Karina Lorena Meira Fernandes Chiuratto (CFR-PR 26256)

Com o começo do verão o número de mosquitos aumenta em todas as regiões tropicais. A presença desses insetos pode trazer diversos riscos para a saúde, como a dengue, a zika e a febre amarela.

Uma das maneiras de se proteger contra a febre amarela é através da vacinação. Ela é ofertada gratuitamente pelo SUS e garante imunidade total à doença.

Saiba mais sobre como e onde se vacinar no texto a seguir!

Índice — neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é a vacina contra febre amarela?
  2. O que é a febre amarela?
  3. Para que serve a vacina?
  4. O que é a dose fracionada?
  5. Como funciona?
  6. Quando deve ser tomada?
  7. Bebês podem tomar vacina?
  8. Quais os locais de risco de febre amarela?
  9. Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)
  10. Como tirar o Certificado Internacional de Vacinação?
  11. Países que exigem o CIVP
  12. Quem não pode tomar a vacina da febre amarela?
  13. Riscos
  14. Reações da vacina de febre amarela
  15. Interação medicamentosa
  16. Preço: quanto custa a vacina contra febre amarela?
  17. Perguntas frequentes

O que é a vacina contra a febre amarela?

A vacina contra a febre amarela é uma versão atenuada do vírus vivo causador da doença.

Entre 10 e 30 dias, de 95% a 99% das pessoas vacinadas estarão protegidas contra a febre amarela.

Ela é administrada de forma subcutânea, geralmente na região do braço, e é indolor. É distribuída de graça pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em postos de saúde por todo o Brasil e, atualmente, faz parte do Calendário Nacional de Vacinação de muitos estados.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), vacinação é considerada a forma mais eficaz de prevenir e combater a febre amarela. Sobretudo, porque não oferece grandes riscos para o indivíduo.

As chances de uma pessoa desenvolver febre amarela por causa da vacina são baixas, mas ocorrem porque a vacina nada mais é do que uma versão enfraquecida do vírus vivo.

Ao entrar em contato com esse material, que é praticamente inofensivo, o corpo começa a criar proteções contra o vírus real.

Entretanto, ainda que seja segura, a vacina é contraindicada para gestantes, idosos e crianças com menos de 9 meses de idade, exceto em situações de risco, quando esse prazo pode ser encurtado e a criança pode ser vacinada depois dos 6 meses.

Até abril de 2017, o Ministério da Saúde do Brasil orientava a população a tomar 2 doses da vacina. A partir desta data, o país decidiu seguir as orientações da OMS e passou a adotar um esquema em que só 1 vacina é necessária para que se garanta a imunidade.

Vale lembrar que a vacina, em si, não mudou, então quem já tomou a vacina e estava aguardando para tomar a segunda dose não precisa mais se preocupar, pois já está imunizado.

O que é a febre amarela?

A febre amarela é uma infecção viral grave transmitida, normalmente, pelos mosquitos Haemagogus e o Sabethes (febre amarela silvestre) e mosquito Aedes aegypti (febre amarela urbana).

A febre amarela do tipo urbano não ocorre no Brasil desde 1942, sendo que, atualmente, é o tipo silvestre que está circulando.

Nesse caso, o mosquito pica os macacos e transmite a doença. A doença afeta os humanos quando uma pessoa não imunizada vai até alguma região de circulação dos mosquitos e é picada.

Suas principais características são febre alta e amarelão no corpo (icterícia), razão pela qual recebe o nome.

As pessoas que desenvolvem a doença podem apresentar, do dia para noite, sintomas como:

  • Febre alta;
  • Calafrios;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça;
  • Dor muscular;
  • Náuseas;
  • Vômitos.

Ela é causada por um arbovírus do gênero Flavivirus, da família Flaviviridae, e suas consequências podem ser fatais. Cerca de 15% dos pacientes que contraem o vírus da febre amarela desenvolvem, nas primeiras 48 horas, a fase mais grave da doença, conhecida como tóxica.

Nela, podem ocorrer hemorragias internas, falência múltipla dos órgãos, sangue no vômito e nas fezes, insuficiência renal e hepática, delírios e convulsões. Essa variação da doença pode levar o paciente à coma ou então à morte.

Por isso, não corra risco, esteja em dia com suas vacinas!

Para que serve a vacina?

A vacina para a febre amarela nada mais é do que uma forma de imunizar o paciente contra o vírus da febre amarela. Segundo a OMS, é o método mais eficaz de se prevenir a doença. Através dela, a imunidade é adquirida em apenas 30 dias em 99% das pessoas vacinadas.

Além de ser uma forma de imunizar o paciente individualmente, também é, de um ponto de vista estrutural, uma forma eficaz de se controlar epidemias.

Já que é transmitida por um mosquito muito comum nas cidades, a febre amarela é uma doença que tem um potencial de se espalhar com muita facilidade. E como seu índice de fatalidade é alto, governos e instituições ao redor do mundo se preocupam muito em manter a doença controlada, evitando que ela atinja um grande número de indivíduos.

A forma mais eficaz de evitar que a doença se espalhe para mais regiões e faça mais vítimas, afetando não só a vida das pessoas, mas também o funcionamento estrutural da sociedade como um todo, é através da vacinação.

O que é a dose fracionada?

A dose fracionada da vacina contra a febre amarela nada mais é do que uma dose menor e mais diluída do que a comum. Ela apresenta aproximadamente 1/5 da dose padrão (0,5mL) ou seja, 0,1mL, fazendo com que seja possível vacinar até 5 pessoas com uma única dose normal da vacina.

Até o presente momento, acredita-se que a dose fracionada garante imunidade contra o vírus da febre amarela por até 8 anos, entretanto, esse número é questionado por infectologistas ao redor do país.

Deve-se ressaltar que a dose fracionada não é menos eficaz do que a dose padrão. O que muda de uma para outra é o tempo de ação. Enquanto a dose comum é única, ou seja, é uma somente para toda a vida, a dose fracionada vai garantir a imunidade por um período menor de tempo.

Por que realizar o fracionamento?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que se faça a fraccionamento da vacina somente em situações emergenciais. Quando há a ocorrência de um surto de febre amarela em alguma região e é necessário que uma grande quantidade de pessoas sejam vacinadas, o fracionamento é uma opção eficaz para evitar o desabastecimento da vacina.

Essa técnica é adotada porque, em situações de emergência, acontece uma espécie de histeria coletiva e todas as pessoas correm até os hospitais em busca da vacina. Isso pode fazer com que os estoques de vacina nos hospitais seja consumido do dia para noite, fazendo com que muitas pessoas fiquem sem acesso à devida proteção.

Vacinar todas as pessoas com a dose única em situações emergenciais não é eficaz no combate à epidemia, do ponto de vista estrutural. Isso porque um número menor de pessoas vai ser imunizada, fazendo com que a doença se alastre para mais regiões com mais facilidade.

É por essa razão que a dose fracionada foi adotada no Brasil no início de 2018. É melhor vacinar mais pessoas, mesmo que a imunidade seja garantida por um período menor de tempo, e ter certeza de que a doença não se espalhará para outras regiões, do que imunizar por completo uma parcela menor da população e correr o risco de aumentar a epidemia.

Quais as pessoas que devem receber a dose padrão mesmo nas cidades em que está ocorrendo o fracionamento?

As pessoas que devem receber a dose completa da vacina mesmo estando em lugares em que está ocorrendo o fracionamento são:

  • Portadores de HIV com contagem de CD4 superior a 350 por µL;
  • Pessoas que terminaram o tratamento de quimioterapia ou radioterapia;
  • Pessoas com doenças do sangue, como a talassemia e anemia;
  • Grávidas;
  • Crianças de 9 meses e menores de 2 anos de idade;
  • Viajantes internacionais, já que o Regulamento Sanitário Internacional (RSI) não autorizou a utilização da dose fracionada para a emissão do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Nesses casos, no ato da vacinação, o cidadão deve apresentar o comprovante de viajem (boleto de passagem aérea ou hotel, convite para participação de eventos, entre outros) para países que exigem o CIVP.

Pessoas que receberam a dose fracionada e, por algum motivo, precisam receber a dose padrão, podem fazer a aplicação 30 dias após a primeira imunização.

Como funciona?

A vacina nada mais é do que uma versão enfraquecida do vírus da febre amarela. A presença desse material no organismo estimula o corpo a produzir anticorpos para sua própria proteção contra o vírus real. É esse efeito que garante a imunidade.

Ela é aplicada de maneira muito simples, indolor e rápida, proporcionando imunidade ao paciente depois de 10 dias da aplicação, que é feita de forma subcutânea, na região do braço, com a dose de 0,5mL.

Na dose fracionada, uma quantidade menor do imunobiológico é aplicada, o que garante o efeito protetor por um período menor de tempo, mas que ainda é importante em situações de risco para evitar epidemias.

Quando deve ser tomada?

A vacina, em geral, deve ser tomada por todos os indivíduos maiores de 9 meses de idade e que vivem em regiões de risco ou que recebam recomendação para a imunização.

Pessoas que não moram em região de risco mas que irão viajar para esses lugares também devem tomar a vacina. Além disso, pessoas que irão viajar para países que exigem o CIVP também são obrigadas a tomar caso desejem entrar no país. Veja quais são esses países no tópico “Países que exigem o CVIP”.

Idosos, gestantes, lactantes e pessoas com alguma doença ou fazem uso de algum medicamento que cause imunossupressão só podem tomar a vacina depois de conversar com um médico e avaliar os riscos e benefícios relacionados à imunização.

Bebês podem tomar a vacina?

A Organização Mundial da Saúde recomenda que os bebês só sejam expostos à vacina contra a febre amarela depois dos 9 meses de idade. A exceção se encontra em casos de epidemia, ou seja, em que a criança se encontra em risco direto de contrair a doença.

Nesses casos, o prazo pode se adiantar em até 3 meses e a criança pode ser medicada aos 6 meses de idade. Antes disso, os riscos envolvendo a aplicação da vacina ainda são evidentes e as chances de danos neurológicos devem ser consideradas.

Quais os locais de risco de febre amarela?

Regiões de matas e rios são os principais locais de risco. Quem não mora em uma região de risco deve ficar atento na hora de viajar para os seguintes lugares:

  • Estados da região Norte (Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará, Amapá e Tocantins);
  • Estados da região Centro-Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal);
  • Estado do Maranhão;
  • Sudoeste do Piauí;
  • Oeste e extremo sul da Bahia;
  • Estado de Minas Gerais;
  • Oeste de São Paulo;
  • Norte do Espirito Santo;
  • Alguns municípios da região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul);

Pessoas que desejam viajar para fora do Brasil devem buscar a vacina caso desejem ir para:

  • Angola;
  • Argentina;
  • Benin;
  • Bolívia;
  • Burkina Faso;
  • Burundi;
  • Camarões;
  • Chade;
  • Colômbia;
  • Congo;
  • Costa do Marfim;
  • Equador;
  • Etiópia;
  • Gabão;
  • Gâmbia;
  • Gana;
  • Guiana;
  • Guiana Francesa;
  • Guiné;
  • Guiné Equatorial;
  • Guiné-Bissau;
  • Libéria;
  • Mali;
  • Mauritânia;
  • Níger;
  • Nigéria;
  • Panamá;
  • Paraguai;
  • Peru;
  • Quênia;
  • República Democrática do Congo;
  • República Centro-Africana;
  • Ruanda;
  • São Tomé e Príncipe;
  • Senegal;
  • Serra Leoa;
  • Somália;
  • Sudão;
  • Suriname;
  • Tanzânia;
  • Togo;
  • Trinidad Tobago;
  • Uganda;
  • Venezuela;
  • Zâmbia.

Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)

Viajantes que tenham como destino países com áreas endêmicas de febre amarela podem acabar precisando do Certificado Internacional de Vacinação.

A exigência desses papéis pode ser feita por países com ou sem áreas endêmicas, porque em algumas regiões, como o Subcontinente Indiano e o Sudeste Asiático, apesar da doença não existir, há transmissões capazes de iniciar uma epidemia.

Você pode verificar a exigência do Certificado Internacional nas embaixadas ou consulados brasileiros dos países de destino. Sempre consulte as embaixadas antes de viajar, não somente para não perder uma viagem, mas também para se proteger contra possíveis infecções!

Como tirar o Certificado Internacional de Vacinação?

Obter o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) pode ser uma tarefa difícil, pois muitas cidades no Brasil não possuem centros de orientação da Anvisa, onde você deve ir para tirar o documento.

Essa situação, entretanto, está prestes a mudar, já que a Anvisa, em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação do Ministério da Economia (futura Secretaria do Governo Digital), pretende implementar, no fim de janeiro, um novo sistema, no qual o cidadão que deseja viajar poderá emitir o CIVP em casa.

Entenda a seguir, como se tira o certificado hoje, e como será a alternativa online, cuja previsão de início de funcionamento é o dia 29 de janeiro de 2019:

Como tirar o CIVP presencialmente?

Para obter o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), os viajantes, hoje, devem ir a um centro de orientação mantido pela Anvisa em aeroportos e portos ou em serviços conveniados após tomar a vacina.

Em alguns hospitais e clínicas privadas, a vacinação é feita no próprio local, e o documento é entregue logo em seguida.

Como tirar o CIVP online?

A partir do dia 29 de janeiro de 2019, data estimada para o lançamento da plataforma, após tomar a vacina, o cidadão deve se cadastrar no portal de serviços do governo e enviar a solicitação junto com comprovante ou carteira de vacinação.

Em seguida, o pedido será analisado pela Anvisa, que checar a veracidade dos documentos e fará um cruzamento de dados, como CPF, número e lote da vacina. Se forem encontradas inconsistências, a agência poderá entrar em contato com a unidade de saúde responsável pela vacinação.

Ainda não se sabe quanto tempo a Anvisa vai levar para analisar as informações, mas a expectativa, entretanto, é de que o processo dure até 1 dia. Após a aprovação, o usuário receberá o certificado online para que ele seja impresso em casa.

Pessoas que tenha dificuldade no acesso ao processo digital, estrangeiros sem CPF, analfabetos e a população indígena devem tirar o CIVP presencialmente.

Países que exigem o CIVP

Os países se dividem em dois grupos: os que exigem o certificado somente de pessoas que vivem no Brasil e em outras áreas de risco, e os que exigem de qualquer viajante. Confira:

Países que exigem certificado de pessoas que vivem em áreas de risco

  • Afeganistão;
  • África do Sul;
  • Albânia;
  • Arábia Saudita;
  • Argélia;
  • Antígua e Barbuda;
  • Austrália;
  • Bahamas;
  • Barein;
  • Bangladesh;
  • Barbados;
  • Belize;
  • Benin;
  • Butão;
  • Bolívia;
  • Bonaire;
  • Botsuana;
  • Brunei;
  • Burkina Faso;
  • Cabo Verde;
  • Camarões;
  • Camboja;
  • Cazaquistão;
  • Chade;
  • China (exceto Hong Kong e Macau);
  • Cingapura;
  • Colômbia;
  • Coreia do Norte;
  • Costa Rica;
  • Cuba;
  • Curaçao;
  • Djibuti;
  • Dominica;
  • Egito;
  • El Salvador;
  • Equador;
  • Eritreia;
  • Etiópia;
  • Fiji;
  • Filipinas;
  • Gâmbia;
  • Granada;
  • Guadalupe;
  • Guatemala;
  • Guiné;
  • Guiné Equatorial;
  • Guiana;
  • Haiti;
  • Honduras;
  • Ilhas Pitcairn;
  • Ilhas Salomão;
  • Indonésia;
  • Irã;
  • Iraque;
  • Jamaica;
  • Jordânia;
  • Laos;
  • Lesoto;
  • Líbia;
  • Madagascar;
  • Malawi;
  • Malásia;
  • Maldivas;
  • Malta;
  • Martinica;
  • Mauritânia;
  • Maurício;
  • Mayotte;
  • Montserrat;
  • Moçambique;
  • Myanmar;
  • Namíbia;
  • Nauru;
  • Nepal;
  • Nicarágua;
  • Nova Caledônia;
  • Nigéria;
  • Niue;
  • Omã;
  • Panamá;
  • Paquistão;
  • Paraguai;
  • Polinésia Francesa;
  • Quênia;
  • Quirguistão;
  • Kiribati;
  • Reunião;
  • Ruanda;
  • São Bartolomeu;
  • São Cristóvão e Névis;
  • Santa Lúcia;
  • Saint Martin/Sint Maarten;
  • São Vicente e Granadinas;
  • Samoa;
  • São Tomé e Príncipe;
  • Santa Helena,;
  • Senegal;
  • Seychelles;
  • Somália;
  • Sri Lanka;
  • Sudão;
  • Suriname;
  • Suazilândia;
  • Tailândia;
  • Timor-Leste;
  • Trinidad e Tobago;
  • Tristan da Cunha;
  • Tanzânia;
  • Uganda;
  • Vietnã;
  • Wallis e Futuna;
  • Zâmbia;
  • Zimbábue.

Países que exigem o CIVP de todos os viajantes

  • Angola;
  • Burundi;
  • República Centro-Africana;
  • Congo;
  • Costa do Marfim;
  • República Democrática do Congo (ex-Zaire);
  • Guiana Francesa;
  • Gabão;
  • Gana;
  • Guiné-Bissau;
  • Índia;
  • Libéria;
  • Mali;
  • Níger;
  • Serra Leoa;
  • Suriname;
  • Togo.

Quem não pode tomar a vacina da febre amarela?

Ainda que seja segura e eficiente, a vacina contra a febre amarela deve ser evitada por alguns grupo. Nesses casos, a orientação para a prevenção é evitar picadas de mosquitos através do uso de camisas de manga comprida e calças compridas, mosquiteiros e repelentes.

Confira quais são esses grupos de risco:

Imunossupressão

A principal contraindicação é para pessoas que estejam com o sistema imunológico comprometido, seja por razão de alguma doença, como a AIDS, doenças autoimunes e doença de Addison, ou então pelo uso de medicamentos imunossupressores, como os corticóides em altas dosagens ou os quimioterápicos.

Isso porque, como a vacina da febre amarela é uma vacina atenuada, isto é, tem seu poder infeccioso diminuído, ela ainda tem chances, mesmo que muito pequenas, de levar a uma futura infecção pelo vírus da febre amarela.

Em pacientes normais, essas chances são irrisórias, quase nulas. Já pacientes com o sistema imunológico enfraquecido estão mais sujeitos à desenvolver o vírus.

Gestantes e lactantes

Mulheres grávidas não devem receber a vacina, pois ela pode trazer sérias complicações para o desenvolvimento do sistema neurológico do bebê.

Mães que amamentam suas crianças com menos de 6 meses de idade também não devem receber a vacina, a não ser em situações muito específicas, uma vez que, depois de recebida a dose, a mamãe deve ficar 10 dias sem amamentar.

Alergia grave ao ovo

Pessoas que possuem alergia ao ovo não devem tomar a vacina porque o vírus é cultivado em ovos embrionados de galinha.

Bebês com menos de 6 meses de idade

O vírus enfraquecido da vacina pode trazer problemas neurológicos para os bebês pequenos.

Idosos

Por mais que os riscos não sejam tão grandes, os idosos, assim como os bebês, costumam ter o sistema imune mais frágil, sendo recomendado que se pense duas vezes antes de tomar a vacina.

Riscos

Os riscos relacionados à vacina da febre amarela são baixos e envolvem o desenvolvimento da febre amarela, na maior parte dos casos.

Para se ter uma ideia da segurança da vacina, números do Manual de Vigilância Epidemiológica de Eventos Adversos Pós-Vacinação, do Ministério da Saúde, coletados entre 2001 e 2003, mostram que houve apenas 7,6 casos de reações adversas causadas pela vacina registrados a cada 1 milhão de doses aplicadas.

Além disso, o consenso entre os especialistas é de que o risco médio de complicações causadas pela vacina seja de 3 a cada 1 milhão de doses aplicadas, ou então 0,3 a cada 100 mil.

Para as pessoas às quais a vacina é indicada, não existem chances relevantes da vacina gerar problemas e ela pode ser considerada completamente segura.

Reações da vacina contra febre amarela

A vacina contra a febre amarela pode ter uma série de efeitos colaterais, porém eles são extremamente raros. Somente cerca de 5% das pessoas que tomam a vacina acabam desenvolvendo algum efeito colateral.

Eles normalmente começam a ocorrer entre 5 a 10 dias depois da vacinação. Sintomas como febre, dor de cabeça ou reações no local da aplicação são raros, mas podem acontecer.

Uma reação alérgica grave após a vacinação, por exemplo, ocorre aproximadamente em 1 a cada 130 mil doses, enquanto uma reação no sistema nervoso central, chamada encefalite, ocorre em 1 a cada 250 mil doses, em média.

Confira a seguir os efeitos colaterais que a vacina pode causar:

Reações brandas

Uma pequena parcela das pessoas que se vacinarem vão sentir alguns efeitos colaterais brandos, que normalmente aparecem por volta de 5 dias depois da vacinação e desaparecem naturalmente, como:

  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Dor muscular;
  • Dor no local da aplicação;
  • Inchaço, manchas e vermelhidão no local da aplicação.

Os efeitos de dor de cabeça, mal estar e febre não costumam durar mais de 3 dias. No caso de surgirem dúvidas, entretanto, volte ao local da vacinação para averiguar as causas desses problemas.

Reações graves

Os efeitos colaterais graves são ainda mais raros! Na dúvida, entretanto, sempre contate o seu médico.

Dentre os principais efeitos colaterais graves estão:

Reação alérgica grave

Ocorre em pessoas que possuem alergia à ovo, pois a vacina é cultivada na clara desse alimento. Ela é muito rara e acontece em 1 a cada 131 mil doses.

Reações no sistema nervoso central

Também muito rara, essa reação pode ocorrer 1 a cada 250 mil doses.

Comprometimento múltiplo de órgãos com o vírus da febre amarela

Ainda mais raro, esse efeito colateral pode ser constatado aproximadamente em 1 caso a cada 300 mil doses. Em pessoas acima de 60 anos, entretanto, esse número cai e afeta cerca de 1 a cada 50 mil doses.

Mortes por reação da vacina

Segundo a Secretaria de Saúde de São Paulo, foram registrados apenas 3 casos de morte causada por reação adversa à vacina num período de 1 ano, entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018.

Os pacientes que foram à óbito, segundo a instituição, não apresentavam indícios de doenças prévias e eram adultos menores de 60 anos.

A vacina só leva à morte quando o corpo não consegue conter a multiplicação do vírus atenuado que foi injetado pela vacina, fazendo com que ele comece a atacar o organismo do paciente.

Isso pode levar à doença viscerotrópica, que é quando a vacinação provoca uma disfunção em múltiplos órgãos. Essas reações podem evoluir para insuficiência hepática e cardíaca, provocar problemas de coagulação, levar à hepatite fulminante e, posteriormente, à morte.

Esse tipo de problema tende a acontecer muito mais em pessoas imunossuprimidas ou imunodepressivas, entretanto, não é possível dizer que pacientes completamente saudáveis não podem sofrer esse tipo de complicação.

Cerca de metade das pessoas que desenvolve a febre amarela em estágios graves não sobrevive.

Interação medicamentosa

Quimicamente falando, não existe interação medicamentosa com a vacina. Ela não interage diretamente com nenhum medicamento.

Entretanto pessoas que tomam medicamentos imunossupressores não devem tomar a vacina, pois uma imunidade baixa pode favorecer o surgimento de efeitos colaterais perigosos que podem, inclusive, levar à morte.

Apesar de não haver, quimicamente, interações medicamentosas, é de extrema importância que você consulte um médico antes de tomar a vacina e conte para ele sobre todos os medicamentos dos quais você tem feito uso para garantir que a vacina é segura para você.

Preço: quanto custa a vacina contra a febre amarela?

A vacina da febre amarela é distribuída pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e pode ser tomada de graça em postos de saúde espalhados pelos municípios ao redor do Brasil. Para aqueles que não querem usar o Sistema Único, ela pode ser comprada em clínicas privadas com seu preço variando entre R$100 e R$180.

Perguntas frequentes

Se eu perdi o meu cartão de vacinação e não lembro se tomei a vacina, devo tomar mais uma dose?

Caso você tenha perdido o seu cartão de vacinação e não se lembre se tomou ou não as doses da vacinas, deve procurar o serviço de saúde que costuma frequentar e tentar resgatar o histórico.

Se isso não for possível, a recomendação é que você faça a vacinação normalmente.

O que acontece se muitas pessoas decidirem tomar a vacina sem necessidade?

Individualmente, não existem grandes implicações ao tomar a vacina. Como dito anteriormente, os riscos envolvendo a vacinação são baixos.

Entretanto, se as pessoas começarem a se deslocar em massa à procura da vacina, pode acontecer dos estoques da vacina diminuírem, fazendo com que pessoas que realmente precisam da vacina fiquem sem ela.

Portanto, se você não mora numa região de risco e nem pretende viajar para nenhuma, não tome a vacina. Não há motivos para você se preocupar com isso no momento.

Doadores de sangue podem tomar a vacina?

Sim e não. Calma! É simples. Pessoas que pretendem doar sangue, na realidade, devem esperar 30 dias após a vacinação para realizar o procedimento.

Esse tempo de espera serve para evitar que o vírus vivo inoculado, que circula na corrente sanguínea do doador por semanas após a vacinação, acabe em um paciente que esteja com o sistema imunológico comprometido, causando reações adversas.

É uma ação de prevenção que faz parte dos protocolos internacionais e serve para garantir a integridade de pacientes em situação de risco.

Posso beber logo depois de me vacinar?

Sim! Não existem problemas em associar o consumo de álcool à vacina.

Existe interação medicamentosa?

Não há nenhum problema de interação medicamentosa entre a vacina e outros medicamentos, portanto você pode tomar sim qualquer tipo de medicamento depois.

É preciso evitar fazer movimentos bruscos com o braço após a vacinação?

Não deve haver nenhuma preocupação com os movimentos após a vacinação.

Quem contrai febre amarela obrigatoriamente fica com icterícia?

Não necessariamente. Existem formas mais brandas da doença que não causam icterícia (coloração amarelada na pele e nos olhos).

Pessoas que estiveram doentes há pouco tempo podem tomar?

Para pessoas que estiveram doentes há pouco tempo, é necessário fazer a avaliação médica.

Existe alguma relação entre as mudanças climáticas (vulgo “aquecimento global”) e o retorno da febre amarela?

Não se pode culpar as mudanças climáticas pelo reaparecimento da doença. Entretanto, quando há o aumento da temperatura e da quantidade de chuvas, a população dos mosquitos transmissores da doença tende a aumentar também.

Existe a necessidade de algum jejum para tomar a vacina?

Não. Não existe qualquer necessidade de jejuar antes de tomar a vacina.

Qual é a chance de uma pessoa contaminada morrer?

Se considerarmos a forma grave da doença, as chances são bem altas, chegando até 90%.

Entretanto, considerando que a doença possui formas mais brandas, podemos dizer que o índice de mortalidade fica entre 20% e 50% entre as pessoas que desenvolver o tipo grave da doença.

Quanto tempo dura a vacina contra febre amarela?

Uma única dose padrão da vacina da febre amarela é suficiente para deixar a pessoa imune para o resto da vida. Pessoas que tomaram a dose fracionada estão imunes por 8 anos, devendo tomar a dose padrão para ficar imunes.


Apesar dos riscos baixos, a vacina contra a febre amarela não deve ser tomada por todas as pessoas. Não só porque certos grupos são mais sensíveis aos seus efeitos, mas porque é bom manter os estoques da vacina em dia para evitar casos de epidemia.

E você? Já tomou a vacina contra a febre amarela? Conte-nos como foi nos comentários!

Publicado originalmente em: 23/01/2018 | Última atualização: 25/01/2019

Fontes consultadas

29/04/2019 10:21

Redação (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Ver comentários

  • Posso comer ovo após tomar a vacina?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Tanilda!

      A questão do ovo diz respeito somente à pessoas alérgicas a esse alimento. Pessoas alérgicas à ovo não devem tomar a vacina, pois ela é cultivada na clara desse alimento. Não existem contraindicações alimentares com relação à vacina.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Bom dia!
    Meu nome é Vanessa
    Tomei a vacina dia 03/03/2018
    E ate semana passada tudo bem.
    Mas chegou ontem, eu comecei a ter dores fortes na barriga, diarreia, dor de cabeça forte e enjoos,e muita dor nas pernas . Isso é normal depois de tomar a vacina contra febre amarela?
    Me responde ai por favor?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Vanessa vc melhorou dos sintomas apos quantos dias? Estou pesquisando também pq estou com os mesmos sintomas que vc relatou. Tomei a vacina dia 01/04/2019 e estou com diarréia desde então e dor abdominal na região do umbigo. Você melhorou quantos dias após?

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Bom dia!

      No ano de 2000/2001 houve um surto de febre amarela em Minas Gerais. sou gaucho e naquela época eu estava trabalhando em Juiz de Fora. eu tomei a vacina numa terça-feira e lembro que todos, inclusive no posto de saúde, falavam que a vacina dava uma reação bem forte. tipo uma gripe. dores no corpo, dor de cabeça, dor no corpo, ansias de vomito. bom, eu tomei a vacina na terça e tudo bem, na sexta senti dores de cabeça.no sabádo, cheguei no escritporio da empresa com uma dor que começou fraca nas costas e foi aumentando. bom a tarde eu não aguentava a dor fui na farmacia comprar um analse]égico e o farmaceutico me recomendou um medico. fui ao posto de saude e tomei um remedio na veia pra dor que naquele momento era insuportavel.a dor era dos rins.a partir da fui inchando e começou dores de cabeça, suador, dores no corpo,os olhos pareciam que tinham areia uma coisa terrivel, eu não conseguia urinar, fiquei inchado o domingo todo ruim. na segunda fui trabalhar muito mal, no fim da tarde fui a um medico expliquei tudo pra ele sobre como estava, ele me perguntou se eu tinha tomado a vacina, eu disse que sim. então ele me falou tu ja devia ter pedra nos rins, mas estava oculto.a vacina despertou isso e o resto dos sintomas é a reação da vacina. fiquei mais 03 dias estufado sem poder urinar e com um mal estar terrivel. na quinta feira fui ao banheiro pois deu aquela vontade de urinar e ao abrir a calça saiu um jato de urina com muita pressão e uma urina preta com sangue que me molhou as mãos, aquilo foi um alivio. como se eu esvaziasse.saiu nesse jato de urina pequenas pedrinhas depois disso urinei normal, desinchei e os efeitos de dor no corpo, dor de cabeça aquele mal estar foi passando e acorcdei bem no outro dia. ate hoje não sei se foi reação da vacina ou não que motivou o problema nos rins. o medico que me atendeu disse que sim e a principio tudo leva a isso . mas não sei. a gente lê que não há reações, mas eu acredito que há sim. é uma coisa que não é diaria, não temos isso dia a dia então acredito que muitos profissionais da area da saude , mesmo que bem capacitados, não tem todas as informações de reações de todas as epidemias. de repente algo lhes escapa. acho importante um acompanhamento dos medicos e outros da saude nas pessoas que tomam essas vacinas a fim de avaliar com segurança os efeitos colaterais.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • Olá,

        Pedras nos rins demoram bastante tempo para se formar e provocar sintomas. O fato de você ter tido sintomas de pedras nos rins após tomar a vacina não necessariamente significa que as pedras surgiram como consequência da vacina — inclusive, isso é bem improvável —, ainda mais que você começou a sentir os sintomas pouco tempo depois. Não seria tempo o suficiente para que as pedras se formassem em detrimento da vacina.

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Vanessa

      Uma pequena parcela de pessoas de fato sente alguns sintomas leves logo depois de tomar a vacina, entretanto, o quadro de sintomas que você descreve é um pouco mais grave.

      Infelizmente, não podemos te fornecer um diagnóstico, mas, levando em consideração o que você nos conta, nossa recomendação é que você vá ao médico assim que possível.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá, Boa Tarde!!
    Meu nome é Liz ainda não tomei a vacina por algumas situações que não me asseguram segundo a relatos e reportagens. Tenho anemia, minha imunidade ocila, e devido a tantos relatos de mal estar de pessoas que já tomaram minha insegurança só aumentam, pois, as pessoas estão ficando doentes corpos debilitados. Até onde é seguro vacinar-se?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Liz!

      Pacientes imunossuprimidos não devem tomar a vacina sem a expressa indicação médica. Antes de se vacinar, busque orientação profissional!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Bom dia. Meu filho tem 9 anos, tomou a vacina dia 9 de Março e no sétimo dia começou senti dores de cabeça e dor nos olhos, será reação da vacina? Eu tomei dia 12 de Março e hoje tô com muito enjoo , provavelmente é da vacina né? E o pior que tenho síndrome do pânico e tudo piora ainda mais.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Roseli!

      Uma minoria de indivíduos vacinados podem sentir sintomas como febre e dores de cabeça e no corpo. Esses sintomas sugem por volta de 5 dias depois da vacinação e tendem a desaparecer naturalmente depois de 3 dias. Entretanto, se eles persistirem, é necessário buscar auxílio médico o mais rápido possível.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Fiz bariatrica a 9 anos e a quinze anos tomei iodo para destruir minha tireoide, tomo synthroide para controlar o hormônio da tireoide e vitamina b12 e tambem remedio para pressao alta, sera que posso tomar a vacina?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá Jacira,

      Os quadros que você citou não são contraindicações para a vacina da febre amarela. No entanto, apenas um médico será capaz de avaliar com precisão e dizer se você pode ou não tomar a vacina.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá boa noite, meu marido tem 56 anos e tomou a vacina no dia 14/03/2018 e hoje começou a ter reações , dores nas juntas, nos rins dificuldade em urinar, estou muito preocupada pq não há muita coisa sobre o assunto e quero saber se ele pode tomar Advil

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Elaine!

      Ao sinal de qualquer sintoma diferente, é importante buscar auxílio médico. A automedicação pode trazer sérios riscos à saúde, portanto recorra sempre ao profissional de saúde para o diagnóstico e tratamento corretos.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá boa tarde tomei a vacina febre amarela ontem desde então tenho sentido muito sono e corpo muito mole muita moleza tem algo a ver com a vacina?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Simone!

      Lamentamos a impossibilidade de fornecer conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais, pois somos impossibilitados pela ANVISA de prestar tal atendimento. Mas nós esperamos que você encontre respostas dentro de nosso site, através de informações como bulas ou até mesmo conteúdos e artigos. Se você acha que pode ter uma emergência médica, ligue para o seu médico ou 190 imediatamente.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tomei a vacina no dia 21 de Março 2018. Sinceramente foi tomar com um pouco de medo sou portador de HIV Mas tive a liberação do meu médico pelos resultados dos meus exames desde 2009 meu CD4 da acima de 350 E desde 2009 minha carga viral indetectável pelo esse resultado ele achou melhor se vacinar Agora é esperar que vai dar tudo certo. Lembramos que a minha última contagem de CD4 foi de 585

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tomei a vacina no dia 17/03 e após 3 dias comecei a sentir um pouco de tontura, um casaço excessivo e muito sono! Muito mal estar! Será que vai passar logo e é da vacina esssas reações?!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Lucimara!

      Uma minoria de indivíduos vacinados podem sentir sintomas como febre e dores de cabeça e no corpo. Esses sintomas sugem por volta de 5 dias depois da vacinação e tendem a desaparecer naturalmente depois de 3 dias. Entretanto, se eles persistirem, é necessário buscar auxílio médico o mais rápido possível.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tomei a vacina na terça da semana passada. No sábado amanheci com dores na região lombar na altura dos rins. Como já tive crise renal, sei como é a dor e essa que estou sentindo é diferente. É constante, não posso fazer nenhum movimento que exija essa musculatura, porque a dor aumenta muito. Quando tomo paracetamol, melhora um pouquinho. Sou da área de ed. física e já tive lombalgias antes que debelei com alongamento e yoga. Essas dores não melhoraram nada com isso. Já vão seis dias sem passar ou melhorar um pouco. Esses sintomas vão passar com o tempo ou devo procurar um médico?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, Patrícia!

      Ao sinal de qualquer sintoma diferente, é importante buscar auxílio médico. A automedicação pode trazer sérios riscos à saúde, portanto recorra sempre ao profissional de saúde para o diagnóstico e tratamento corretos.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tomei a vacina no dia 19 de março e 5 dias depois estou sentindo muito mal. Sinto dores na coluna, estou fazendo xixi muitas vezes por noite, tenho febre, dores no corpo e desânimo total. O que faço, procuro um médico ou espero mais uns dias?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • tomei a vacina no dia 22 /03 de manhã , perguntei para a moça que me aplicou e ela não me falou nada , ou não sabia dos efeitos que ia dar , ontem dia 27 amanheci com dor no corpo e muita canseira e uma leve dor na cabeça , achei que ia me engripar , mas a dor nas mãos e no corpo todo , não tive febre , mas uma leve dor na barriga e urinando bem mais do que de costume , estou aqui falando que é para que todos fiquem alerta pode sim ter alguma reação , e hoje ainda estou com dor na lombar tipo carreguei peso , espero que amanhã já não tenha mais nada , meu consolo que estou imunizada da doença e tranquila !!!!

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá, José Roberto!

      Reações adversas à vacina como dores e irritação no local da aplicação são raras. Entretanto, elas desaparecem naturalmente com o passar dos dias. Se os sintomas estiverem muito intensos e incômodos, aconselhamos que vá ao médico verificar o que pode estar acontecendo. Se você acha que pode ter uma emergência médica, ligue para o seu médico ou 190 imediatamente.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá. Meu nome é Fabíola.
    Tomei a vacina dia 08/ 03 na semana passada na quarta feira dia 21/03 comecei a ficar ruim. Dor de cabeça, tontura, tremedeira, febre, dor no corpo, e por aí vai. Fui no hospital na sexta falaram q era vírus tomei injeção mesmo assim a febre N baixou então tomei soro com medicação. Sábado a noite fiquei pior voltei de novo pro hospital tomei soro de novo e me mandaram embora falaram q e vírus. Domingo fiquei ruim mas N aguentava mais hospital preferi esperar. Mas N aguentei e tive q voltar novamente pro hospital com os braços roxos pois minha veia N aguentava mais a medicação. Na segunda voltei e na quarta feira também cheguei lá passei por outro médico q desta vez pediu uma tomografia. Depois pediu pra repetir com contraste.tive até do da enfermeira pois não conseguia pegar nenhuma veia. Pq todas já estavam cansadas. Mas no fim td deu certo e ela pegou ufa q dor. Aí falou pra mim procurar um neuro e fazer uma angiografia. Só q na minha cidade só vou conseguir vaga no dia 30/04 e até agora eu não melhorei nd pelo contrário até pior eu veio as náuseas até se eu bebo água. Meu estômago nao aguenta nd mais. N sei mais o q fazer pra melhorar. Continuo com um pouco de febre dor de cabeça tontura me deu uma dor no meio do peito q eu parei de tomar a medicação. Hj pelo menos acordei e consegui tomar café e agora pouco almocei tbm. Vamos ver o q acontece. Espero melhoras.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Nossa essa vacina tb acabou comigo....vc melhorou...está bem?

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Olá, bom dia! Percebo que a ênfase em relação à vacina está muito alta. No entanto, reduziram as campanhas de combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor transmissor do vírus de dengue, febre amarela, zika e chikungunha (essas duas últimas são "lançamentos" rsrs). É importantíssimo evitar o acúmulo de lixo e água parada para que não haja, dessa forma, focos de procriação do mosquito! Abços!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa tarde,estou sondando as reações da vacina,pois tomei hj,e vi que muitas pessoas se queixam de dores nos rins...tem alguma relação, alguém sabe?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • A pessoa que tomou a injeção contra a febre amarela, deu a reação de febre no mesmo dia sendo que foi pela a parte da noite, tem algum problema de tomar um paracetamol que é pra passar a febre?

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Olá!

      Somente um médico é capaz de indicar o melhor tratamento para o seu caso, bem como receitar o medicamento adequado para suas condições de saúde. Lembre-se que a automedicação pode trazer sérios riscos à saúde do paciente.

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • tomeu a vacina dia 28\03\2018 , e no dia 06\04\2018 senti fortes dores na região da bexiga ( baixo ventre) nossa igualzinha a dor de parto, (eu sei pois sou mãe e já passei por isso) , chegando no hospital não deu para ser atendida , voltei a noite e o médico achava que era do DIU ( anticoncepcional de cobre), eu perguntei será que não é da vacina essa reação? Ele disse acredito que não. Eu tenho pedra nos rins então lendo os comentários percebi que muitas pessoas estão falando que aumenta a frequência urinária eu até percebi , mas não dei bola , vi alguns comentários também falando de dor no rim etc , então com base nesses comentários me parece que a vacina pode influenciar sim para quem tem pedra nos rins .

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

    • Tb tomei dia 28/03 comecei a ter reações 5 dias depois e até hoje estou mal...ja fui parar no hospital 3 vezes....vc melhorou?eu estou morrendo de medo ...comecei a ter reações no dia 2/4..
      Senti dor no corpo todo,dor de cabeça,dor nas articulações,dor de barriga, dor nas costas ,calafrios,do nada vem um calorão que parece que a cabeça vai pegar fogo,dor nas mãos,dor no peito, muita canseira, falta de ar,enjoos seguidos de vômitos,diarreia....alguns sintomas até aliviaram .....mas a dir em toda região da barriga principalmente próximo ao umbigo do lado direito,dor nas costas, dor de cabeça e falta de ar....continuam fortes.....o médico disse ser normal da vacina....será normal após 13 dias está assim ainda...10 dias com reação

      Cancelar resposta

      Deixe uma resposta

      Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

      • Acho que vc deve voltar ao hospital até descobrirem o que vc tem!

        Cancelar resposta

        Deixe uma resposta

        Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Tomei a vacina em fevereiro e não tive reação nenhuma, tudo normal. Apenas estranhei o fato da agente de saúde não fazer nenhuma pergunta antes da aplicação, pois como há contra-indicações ou casos em que é necessário cautela, as pessoas deveriam ser devidamente orientadas. Parabéns pela matéria esclarecedora!

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Boa noite. Tomei a vacina dia 19 de abril 2018 por estar com ida a Itanhaém em 19 de maio em local de mata nativa sitio. Dia 6 de maio comecei a sentir sintomas de gripe forte com febre 38,5 e mal estar total, coriza sem tosse, dor no corpo e dia 8 de maio fui ao médico receitou antialergico, xarope , dipirona. Em casa cada dia pior, tomei antigripal com ibuprofeno não melhorou, antigripal com paracetamol só baixava a febre que ficou do dia 6 de maio até 10. Dia 11 voltei ao medico depois de sentir uma agulhada muito forte na perna direita como se estivesse empurrando um arame e sentia choques em determinados pontos da panturrilha até a coxa.Não tomei AAS que tenho receita para usar e só uso em ultimo caso com medo de ser uma reação da vacina de febre amarela que os médicos disseram ser virose e ter uma hemorragia.A medica que me atendeu devido a dor na coxa a coriza que só aumentava,a febre que voltava mais fraca e muito fraca sem vontade de sair da cama e dores na parte superior do abdomem , a médica passou uma injeção de antiflamatorio super forte tomei no PS e mais antibiotico e antialergico também xarope pois já estava com bastante tosse.Tomei a injeção fiquei melhor 1 dia dp td piorou, tomava a dipirona gotas de 6 em 6 horas, mais xarope e sem querer usar o antibiotico pq sei que antibiotico não mata virus e sim bacterias.Relutei até dia 14 e tomei o antibiotico para melhorar pois o dia das maes se aproximava e eu tenho 66 anos sou mae , avó e tenho mae viva de 91 anos.Fiquei pior a coriza começou a secar e carregar o peito com catarro grosso mas claro que só melhorava com xarope e massagem com unguento. tomei 3 comprimidos parei e a coriza voltou só com mais tosse pois o catarro ficou preso por um tempo. Voltei ao PS conei tudo para a geriatrica que me atendeu ela achou que seria um efeito retardatário da vacina e pediu inumeros exames inclusive raio x, urina, eletrocardiograma e contagem de plaquetas e tds de sangue. Vou pegar resultados dia 23 de maio , hoje 21, só então vou saber o que aconteceu comigo. Sempre fui sadia, e não tenho dor de cabeça a muitos anos e agora sempre tenho dor de cabeça, coceira no corpo,tosse, corpo mole com fraqueza,edores no estomago muitos gases e borburinhos o tempo todo.Ontem fez 30 dias da vacina. Precisamos de medicos treinados para todo o Pais para saber resolver estes problemas que são antigos demais e quando formaram já não tinha mais febre amarela para nós. Quero ver como vão fazer com a tuberculose que está aí já, com a varíola que está chegando e outros mais antigos que estão de volta.Médicos precisam de cursos para esses males antigos que estão de volta.Vou dp dar o resultado dos exames, até mais.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Eu tomei a vacina dia 01/11/2018 após 5 dias tive dor de cabeça. Fui ao hospital fiz exames de sangue. Estava tudo normal , Tomei paracetamol melhorou . Depois voltou a doer as articulações e nervos e também as dores fe cabeça. Hoje fazem 20 dias que tomei a vacina e continuo com dores . Não sei o o que fazer.

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

  • Apos ter tomado a vacina da febre amarela, apos 3 dias começou a dor de cabeça e as dores musculares, apos mais uns 3 dias a dor de cabeça passou porem a dor muscular na lombar esta se agravando cada dia, ja fazem mais de 10 dias que tomei, e esta quase impossivel durmir da dor que tenho depois que tomei essa dose de vacina.

    Nao sei mais o que fazer estou sem durmir praricamente ja a uns 4 dias, a dor eh muito intensa nao tem posicao na cama que nao doa a coluna. Eu nunca tive isso, so fou tomar essa vacina do governo..

    Cancelar resposta

    Deixe uma resposta

    Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*