De acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), entre janeiro e setembro de 2019 foram realizados 17.717 transplantes de órgãos no Brasil. Ainda assim existe um enorme número de pessoas aguardando por um transplante.

E por tratar-se de um procedimento extremamente delicado, são necessários muitos cuidados. Dentre eles, existe o uso de medicamentos indicados para prevenir que o corpo rejeite o órgão recebido.

Agora falaremos sobre o Prograf, que cumpre com essa função em casos de transplantes alogênicos (ou seja, em casos de recebimento de órgão oriundo de outro doador) de rins e fígado. 

Ainda, em março de 2019, a Anvisa também aprovou seu uso para casos de transplante alogênico de coração.

O que é Prograf?

Prograf é um dos nomes comerciais do medicamento cujo princípio ativo é o Tacrolimo (imunossupressor). Conforme as indicações da bula, esse remédio pode ser recomendado pela equipe médica após transplantes de fígado ou rins. 

Ele age de forma a evitar que o organismo rejeite o órgão transplantado. Também é comum que seja utilizado junto com medicamentos corticosteroides (esteroides anti-inflamatórios).

Atualmente, está disponível em três versões:

  • Prograf Cápsulas;
  • Prograf XL;
  • Prograf Injetável.

O que significa Prograf XL?

O Prograf XL cumpre com a mesma função do convencional. Entretanto, o medicamento contou com uma alteração em sua formulação e mecanismo de liberação. É possível identificar isso devido à sigla “XL”.


Há diversas siglas, mas “XL” em especial significa que se trata de um remédio com liberação estendida, que permanece agindo por mais tempo no organismo.

Para que serve Prograf e Prograf XL?

Conforme mencionado, a bula indica que o Prograf deve ser utilizado em casos de transplante de fígado ou rins. Trata-se de um imunossupressor, ou seja, ele age reduzindo as reações imunológicas do corpo, para que o novo órgão não seja rejeitado.

Visto que o sistema imune tende a reconhecer e proteger o organismo contra infecções e rejeita tudo o que é estranho, o medicamento é muito importante.

Para evitar a rejeição, é necessário utilizar a medicação imunossupressora por toda a vida. No início, a dosagem é maior e depois diminui pouco a pouco de acordo com a orientação médica. Além disso, é imprescindível seguir a recomendação quanto à dose e frequência de uso do remédio.

O que é Tacrolimo Monoidratado?

O Tacrolimo Monoidratado é o princípio ativo do medicamento Tacrolimo (pomada), indicado para tratar alguns casos de dermatite atópica

Basicamente, um medicamento monoidratado tem sempre uma molécula de água ligada a uma molécula da substância. Ou seja, trata-se da mesma substância ativa do Prograf, entretanto, com outro processamento.

Nesse caso, o Tacrolimo monoidratado atua como um imunomodulador — uma substância que age diretamente no sistema imunológico, realizando ajustes. Como exemplo, pode estimular ou inibir a forma como um produto químico ou célula se comporta.

Vale destacar que nem todo medicamento monoidratado é pomada.

Para que serve Tacrolimo pomada?

O Tacrolimo pomada é usado em casos de dermatite atópica (eczema), quando o(a) paciente não tem boa resposta ou possui intolerância aos tratamentos convencionais. Assim, atua proporcionando alívio dos sintomas da doença. 

O medicamento está disponível em uma versão com 0,03% (uso adulto e infantil) e 1% (somente uso adulto) do princípio.

O uso do princípio ativo Tacrolimo, em pomada, faz com que ele atue de forma local inibindo o sistema imunológico, auxiliando contra a dermatite. Assim, a medicação não age de maneira sistêmica (no corpo todo).

Tacrolimo é para câncer?

Não. Apesar de agir no sistema imunológico, de forma a estimular seu funcionamento ou inibir, o Tacrolimo não é um medicamento para tratamento de câncer. Em suas diferentes formas (pomada, cápsula, injeção) ele é utilizado majoritariamente em dois casos: prevenção da rejeição de órgão transplantado e dermatite atópica.

Tacrolimo serve para tratar Vitiligo?

Sim. Estudos comprovam que o Tacrolimo obteve sucesso de até 75% quanto a repigmentação da derme, em casos de Vitiligo. Entretanto, esses mesmos estudos reforçam que ao utilizar Tacrolimo pomada junto com outros tratamentos, pode-se obter mais sucesso.

Entretanto, vale destacar que não há indicações na bula para esse uso. Assim, é imprescindível um acompanhamento médico, de forma a realizar um tratamento seguro para seu caso clínico.

Como age o medicamento Tacrolimo?

O Tacrolimo age diretamente nas células do sistema imunológico. Pode atuar como imunossupressor ou imunomodulador, diferindo com relação ao seu uso.

Quando é utilizado em forma de pomada, age como um imunomodulador. Ou seja, ele ajusta (ou, como o nome sugere, “modela”) a ação do sistema imunológico de forma local, diretamente na área afetada. Esse ajuste pode ser tanto para reduzir, quanto para estimular a ação do corpo.

Já quando utilizado em forma de cápsula ou injeção, o Tacrolimo atua como um imunossupressor, reduzindo as respostas imunológicas de forma geral. Isso é necessário para evitar que o órgão transplantado seja rejeitado.

Como usar Prograf?

Atualmente, o Prograf é comercializado em versão cápsula e injetável. A seguir, vamos explicar como administrar o medicamento em cada uma de suas formas. Confira:

Cápsulas

Sempre é importante lembrar que qualquer medicação deve ter uma orientação médica, a qual deve ser seguida completamente. Em casos de dúvidas, consulte seu(sua) médico(a).

A orientação da bula é que o Prograf cápsula seja tomado duas vezes ao dia, com 12h de intervalo, por via oral. 

Para conseguir uma máxima absorção do medicamento, recomenda-se que seja ingerido com líquido (preferencialmente água) e com o estômago vazio ou, no mínimo, 1 hora antes da refeição ou 2/3 horas depois.

Injeção

O Prograf também pode ser administrado através de injeção. A aplicação e preparação sempre deve ser realizada por um(a) profissional especializado(a).

Em geral, o uso do medicamento injetável é recomendado apenas para pacientes que não podem utilizar as cápsulas. Além disso, o Prograf sempre é aplicado por infusão intravenosa.

Caso o(a) paciente passe a tolerar a medicação via oral, recomenda-se mudar imediatamente — excluindo a injeção. Isso pois a bula destaca que a medicação intravenosa não pode prosseguir por mais de 7 dias.

Igualmente ao remédio administrado em cápsulas, sempre é necessário seguir a orientação médica quanto ao uso.

Quais os efeitos colaterais do Prograf?

Como qualquer medicamento, o Prograf também conta com possíveis efeitos colaterais devido ao seu uso. Há diferentes casos, por isso, pode ser que nenhum efeito se manifeste ou até que você apresente mais de um deles. 

Assim, é imprescindível realizar o acompanhamento médico. Vale destacar que, no caso do Prograf, o uso de cápsula ou injeção não altera os efeitos colaterais — são os mesmos para ambos.

Veja, a seguir, a lista das possíveis reações adversas causadas pelo medicamento:

Muito comuns

Os efeitos colaterais muito comuns são aqueles que se manifestam em mais de 10% dos pacientes que fazem uso do Prograf:

  • Glicemia elevada;
  • Diabetes mellitus insulino dependente e não insulino dependente;
  • Nível elevado de potássio no sangue;
  • Dificuldade para dormir;
  • Tremor e dor de cabeça;
  • Pressão arterial alta;
  • Testes de função hepática anormais;
  • Diarreia, náusea;
  • Problemas renais.

Comuns

Também podem se manifestar efeitos comuns, ou seja, aqueles que ocorrem entre 1% e 10% dos casos:

  • Alteração na contagem de glóbulos no sangue;
  • Nível reduzido de magnésio, fosfato, potássio, cálcio ou sódio no sangue — causando consumo excessivo de líquidos; 
  • Redução do apetite e ácido úrico;
  • Sintomas de ansiedade, depressão, alucinações, alterações no humor, pesadelos, distúrbios mentais, confusão e desorientação;
  • Ataques, distúrbios de consciência, formigamento e dormência (às vezes dolorosa) nas mãos e nos pés, tontura, capacidade de escrita comprometida, distúrbios do sistema nervoso;
  • Visão turva e alta sensibilidade à luz;
  • Zumbido nos ouvidos;
  • Batidas mais rápidas do coração — ocasionadas devido ao fluxo sanguíneo reduzido nos vasos do coração;
  • Sangramento, bloqueio parcial (ou completo) dos vasos sanguíneos — ocasionando pressão arterial baixa;
  • Distúrbios dos tecidos respiratórios do pulmão, acúmulo de líquidos ao redor do pulmão, inflamação da faringe, tosse, sintomas semelhantes à gripe;
  • Problemas estomacais (inflamação ou úlcera) — causando dor abdominal ou diarreia — sangramento do estômago, inflamação ou úlcera na boca, acúmulo de líquidos no abdômen, vômito, prisão de ventre, gases ou inchaço;
  • Distúrbios do duto biliar, amarelamento da pele por problemas hepáticos e inflamação no fígado;
  • Coceira, erupção cutânea, queda de cabelo, acne ou sudorese elevada;
  • Dor nas articulações, cãibras ou espasmos musculares;
  • Produção renal insuficiente — ocasionando produção reduzida de urina — micção comprometida ou dolorosa;
  • Fraqueza geral, febre, acúmulo de líquidos no corpo, dor e desconforto, aumento da enzima fosfatase alcalina no sangue, ganho de peso e sensação de temperatura desregulada;
  • Função insuficiente do órgão transplantado;
  • Percepção perturbada da temperatura corporal.

Incomuns, raras e muito raras

Além disso, também podem ocorrer complicações denominadas de “Incomuns”, “Raras” e “Muito raras”, devido sua baixa incidência (atingem no máximo 1% dos pacientes).

Para saber quais são essas reações você pode optar por ler a bula do medicamento ou consultar um médico para sanar qualquer dúvida que possa ter a respeito.

Preço do Prograf

O preço* do Prograf varia conforme sua versão e miligramagem:

  • Prograf Cápsula: o preço está entre R$379 (1mg) e R$3.000 (5mg) a caixa;
  • Prograf XL: o preço está entre R$650 (1mg) e R$3.300 (5mg) a caixa;
  • Prograf Injetável: o preço pode chegar a quase R$7.000 a caixa com 10 ampolas (1mL cada).

*Preços consultados em janeiro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Prograf tem genérico?

Sim. O medicamento Prograf possui versões genéricas e, além delas, também possui versões similares. Confira:

O SUS fornece a substância Tacrolimo?

Sim. O Tacrolimo está presente na Relação de Medicamentos Essenciais (RENAME) de 2020. Sendo assim, deve ser fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em todos os casos, só é possível ter acesso ao medicamento com indicação médica.

Como fazer um orçamento?

Em situações de não disponibilidade do medicamento via SUS, pacientes com laudo médico podem fazer requerimento judicial para receber o remédio pelo Sistema Único de Saúde ou Plano de Saúde – se for o caso.

Para isso, é necessário abrir um processo de acordo com as requisições estipuladas. Entre elas está a entrega de documentos que incluem: 

  • Laudo médico;
  • Exames;
  • Requerimento padrão;
  • Orçamento de 3 farmácias.

Nesses casos, é possível contar com o auxílio da Assessoria de cotação de medicamentos de alto custo, que fornece um orçamento personalizado de forma facilitada. 

Ao acessar o link, você deve realizar o seu cadastro, informando alguns dados pessoais e o medicamento em questão. Ao final, basta clicar em “solicitar cotações” e aguardar o retorno.


O transplante de órgãos é uma realidade. Por isso, medicamentos como o Prograf são muito importantes na vida de milhares de pacientes, visto que previnem uma rejeição do órgão transplantado.

O Minuto Saudável traz diariamente informações sobre saúde, medicamentos e bem-estar. Você conhece alguém que se interessa por esses assunto? Compartilhe e continue nos acompanhando!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.