Inhame: o que é, propriedades, benefícios, receitas, engorda?

1

O inhame é um tubérculo oriundo da África e da Ásia, mas que hoje faz parte do consumo de vários países em muitos continentes. Ele pode ser utilizado tanto em pratos doces como salgados. Apresenta uma grande variedade de espécies.

Pode ser encontrado com casca e polpa nas cores roxa, marrom, branco e amarelo. E, talvez por conta dessa variedade, sofra com certa crise de identidade. Isso porque muitas pessoas o confundem e ele já foi chamado de mandioca, batata doce e cará.

PUBLICIDADE

Contudo, seus benefícios são inconfundíveis. O inhame é bom para quem está de dieta, é um bom reforço para o time dos anticorpos e também é um apoio no setor de estética. Conheça como utilizá-lo e todos os seus nutrientes.

Índice — Nesse artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é
  2. Propriedades do inhame
  3. Inhame engorda ou emagrece?
  4. Principais benefícios do inhame
  5. Inhame funciona como prevenção da dengue?
  6. Quando evitar
  7. Inhame e cará são a mesma coisa?
  8. Inhame pode ser consumido cru?
  9. Como preparar
  10. Como armazenar

O que é o inhame

O inhame é um tubérculo do gênero Dioscorea, da família Dioscoriaceae. É uma família bem grande de tubérculos. Para se ter uma ideia, existem, dentro dela, 9 gêneros e mais de 800 espécies.

Deste número, apenas 14 são utilizadas como alimento e é aqui que nos aproximamos do inhame.

Ele é muito utilizado na culinária brasileira, principalmente na região nordeste do Brasil. Muito se deve ao clima, pois o melhor ambiente para se cultivar são as regiões quentes e úmidas.

PUBLICIDADE

Contudo, sua origem vem de longe. As espécies cultivadas em nosso país vieram junto com a colonização, oriundas do continente africano e asiático.

É um alimento que contém vários benefícios, pois proporciona muitos ganhos para a saúde da mulher, auxilia na prevenção de Mal de Alzheimer, anemia e doenças vasculares.

Devemos esses e outros benefícios contidos neste tubérculo aos nutrientes que ele apresenta.

Muito se deve também à presença de uma substância chamada diosgenina, um fito-hormônio comumente utilizado pela indústria farmacêutica, sendo matéria-prima para a produção de corticóides e esteróides sexuais.

PUBLICIDADE

A presença dessa substância é benéfica para melhorar a saúde da mulher e aliviar os sintomas pré e pós-menopausa, para reduzir os sintomas da TPM e os fatores de risco do câncer de mama.

Contudo, apesar do inhame ser um tubérculo marcante em vantagens, muitas pessoas o confundem com outros alimentos. Existe até mesmo na carta de Pero Vaz de Caminha uma menção ao inhame, mas na verdade era a mandioca. Outro alimento que é confundido com o inhame é a batata doce.

Isso se dá pela variedade de espécies de inhame que existem. É possível encontrá-los em vários tipos, tendo sua polpa branca, amarela e roxa. A casca também apresenta variações de cor.

Propriedades do inhame

Os tubérculos são essenciais dentro da nossa alimentação e o inhame é o tipo de alimento que não deve ser ignorado, pois é fonte de fibras e proteínas.

PUBLICIDADE

Ele apresenta quantidades significativas de vitaminas do complexo B como tiamina, niacina, riboflavina, ácido pantotênico, piridoxina e ácido fólico. Possui minerais como ferro, potássio, cálcio e fósforo.

Confira a tabela nutricional, considerando 100 gramas de inhame cozido:

PropriedadesQuantidade
Calorias118 kcal
Carboidratos28 g
Proteínas1,5 g
Fibras4,1 g
Gorduras totais0,2 g
Vitamina A138 IU
Vitamina C17,1 mg
Cálcio17 mg
Ferro0,5 mg
Vitamina B60,3 mg
Magnésio21 mg
Sódio9 mg
Potássio816 mg
Açúcar0,5 g

Inhame engorda ou emagrece?

O inhame é um bom alimento para quem quer emagrecer e isso está relacionado ao fato de ele proporcionar maior saciedade.

De modo geral, alimentos que oferecem grandes quantidades de fibra farão com que você se sinta satisfeito comendo menos. E o inhame possibilita esse benefício. Cada porção de 100 gramas de inhame cozido traz, em média, 4 a 5 gramas de fibras.

Outra característica que faz do inhame um bom alimento para quem quer perder peso é o fato dele ter baixo índice glicêmico. Dessa forma, ingeri-lo não causará picos de açúcar no seu sangue, evitando um dos sintomas que prejudica a dieta: aumento do apetite.

Além disso, o inhame é uma fonte de carboidratos mais saudável e nutritiva, fornecendo energia duradoura.

Entretanto, para conseguir esses retornos do consumo de inhame, não exagere nos acompanhamentos. Também evite prepará-lo com manteiga e óleos que aumentam seu valor calórico.

Há, ainda, algumas pessoas que preferem consumi-lo também como suco. No entanto, desta forma, muito se perde de fibras, o que reduz o benefício da saciedade. Ainda que não seja a melhor forma de se obter todos os nutrientes do inhame, é uma alternativa de bebida mais saudável.

É uma receita simples para se fazer no dia a dia e pede, entre os ingredientes, 1 xícara de inhame (cru, sem cascas e picado), 1 pedaço de gengibre, suco de laranja, 500 ml de água e mel. Basta bater os ingredientes no liquidificador e adoçar com o mel.

Vale ressaltar que, apesar de todos os benefícios, o inhame é um alimento com calorias que são convertidas em energia. Em excesso, certamente, pode fazer com que a pessoa ganhe peso e não o contrário. Somado a uma má alimentação, também não proporciona nenhum milagre.

Principais benefícios do inhame

O inhame possui vários benefícios relacionados ao seu consumo e, entre eles, alguns se destacam, como as vantagens que proporciona à saúde da mulher e à prevenção de algumas doenças.

Contudo, há divergências entre as opiniões dos médicos. Alguns destes profissionais defendem que apenas com o consumo do alimento não seria suficiente obter os benefícios atribuídos a ele.

Nesses casos, seria necessário o uso de suplementos com extrato de inhame para se obter esses nutrientes em maior concentração.

Seguindo essa premissa, apenas adicionar o inhame na dieta não será milagroso. Mas não seja pessimista, o inhame é sim um alimento muito rico quando dentro de uma alimentação saudável.

Vale lembrar que, diante de alguma doença, o paciente deve procurar um médico. O inhame  não substitui um tratamento, mas pode ser utilizado como prevenção.

Sendo assim, conheça como utilizar esse tubérculo a favor de sua saúde:

Ajuda no controle do colesterol

Muitos alimentos auxiliam no controle do colesterol e o inhame é um deles. Se você está com problemas de colesterol alto, procure um médico e tenha esse tubérculo na sua dieta, pois ele ajuda a equilibrar o LDL, o colesterol ruim.

É bom para os cabelos

Nem todo mundo é como o Peter Pan, que tem tanto medo de envelhecer, mas se você tem esse pavor, saiba que cuidando da sua alimentação é possível até adiar o surgimento dos fios brancos que ousam aparecer antes do tempo.

É comum para algumas pessoas que eles comecem a surgir ainda quando jovens. Em muitos casos, isto é uma questão genética e não há muito que se possa fazer para reverter.

Contudo, a boa notícia é que pode ser uma deficiência de nutrientes e ingerir boas quantidades de vitamina B6 pode evitar que isso aconteça.

Essa vitamina é responsável pela produção de melanina em nosso organismo, que interfere também na cor dos nossos cabelos.

Além disso, o inhame ajuda na circulação sanguínea do couro cabelo, ação estimulada pela quantidade de ferro presente nesse alimento.

O ferro é essencial para que os glóbulos vermelhos consigam transportar oxigênio por nosso corpo corretamente. A boa circulação sanguínea é uma consequência de que esse trabalho está sendo bem feito.

Ainda sobre a saúde do couro cabelo, é vantajoso consumir esse tubérculo pois a falta de ferro pode provocar calvície, tanto nos homens como em mulheres.

Ajuda a prevenir a anemia

Ainda que a quantidade de ferro presente no inhame não seja tão alta quando comparada a alimentos como o feijão e a quinoa, é uma boa fonte desse nutriente tão importante para prevenir a anemia.

O inhame contém, ainda, vitamina C, que ajuda na absorção de ferro pelo nosso organismo,  e cobre, que facilita o acesso ao ferro armazenado em nosso corpo.

O ferro é essencial, pois está relacionado a produção das células vermelhas do sangue, responsáveis pelo transporte de oxigênio por todo o nosso organismo.

A anemia causada pela deficiência de ferro é a mais comum, por isso é tão importante tê-lo dentro da alimentação.

Portanto, consumir este tubérculo juntamente a outros alimentos ricos em ferro pode ser uma forma de evitar essa condição.

É bom para os ossos

O inhame é bom para a saúde dos ossos pois é fonte de potássio. Este nutriente ajuda a combater os ácidos que retiram o cálcio dos ossos ou que impedem a sua fixação.

Sem uma boa quantidade de cálcio, nossos ossos acabam sofrendo maior desgaste e se tornam frágeis. Dessa forma, doenças como a osteoporose podem ocorrer.

Contribui para o bom funcionamento do intestino

Para pessoas que sofrem com intestino preso, o inhame pode ser uma opção para regulá-lo.

Uma dieta pobre em fibras pode ser a causa de problemas intestinais como a constipação. Nesse caso, o inhame pode contribuir para que tudo funcione bem, pois ele contém quantidades significativas desse nutriente.

Previne doenças cardiovasculares

Por ajudar no controle do colesterol ruim, o inhame também contribui para reduzir doenças cardiovasculares, pois ajuda a controlar a pressão arterial.

Devemos esse benefício ao fato do inhame conter potássio e vitamina C, duas propriedades que ajudam a reduzir essa pressão, uma vez que permitem que a dilatação dos vasos sanguíneos ocorra. Dessa forma, melhora a circulação sanguínea.

Resumindo: faz muito bem para o coração.

Reduz os sintomas da TPM e da menopausa

O inhame contribui para a saúde da mulher pois ajuda a reduzir os sintomas da TPM e da menopausa. Isso acontece porque o inhame é rico em diosgenina, um hormônio vegetal (fitohormônio).

A diosgenina ajuda a regular os hormônios da mulher, proporcionando um equilíbrio entre os que são responsáveis por causar os tão indesejados sintomas da TPM e da menopausa.

Passar pelo período pré-menstrual e pela menopausa sem sentir alterações de humor, dores de cabeça, inchaços nas pernas, ganho de peso e muitos outros sintomas fica bem mais fácil.

Aumenta a fertilidade

Para quem está em busca de uma grávidez e quer uma forcinha da natureza para isto, o inhame é uma boa opção.

O chá de inhame é tido como um grande estímulo natural para o aumento da fertilidade feminina. Isso ocorre devido a diosgenina, uma substância muito presente nesse tubérculo, que pode contribuir para a ovulação.

Se você está tentando engravidar, antes consulte um médico e converse com ele sobre a possibilidade de utilizar o chá. É fundamental o acompanhamento de um profissional especializado.

Todavia, se ter um filho não está nos seus planos, não é necessário evitar o alimento. Se você manter relações sexuais seguras, usando os métodos contraceptivos adequadamente, o inhame não deve ser um risco. De toda forma, mantenha uma rotina de idas ao ginecologista e esclareça todas as suas dúvidas.

Reforça o sistema imunológico

Devido a presença de vitamina C e zinco, o inhame tem como um dos principais benefícios fortalecer a imunidade de nosso organismo.

Quando ingerimos alimentos ricos nesses nutrientes, tornamos nosso corpo mais forte e preparado para determinadas doenças, como gripes e resfriados, por exemplo.

Ajuda na prevenção do câncer

Sempre que ouvimos sobre formas de se prevenir o câncer, nossa atenção se volta para o tema. Sendo assim, preste atenção mais uma vez aos benefícios do inhame.

Esse tubérculo apresenta compostos antioxidantes, como a vitamina C e o betacaroteno. Eles ajudam a prevenir vários tipos de câncer, pois protegem nosso organismo contra as ações de radicais livres.

Os radicais livres são agentes que podem provocar mutações no DNA e, dessa forma, desencadeiam uma proliferação celular. E quando isso acontece, não é nada bom, pois nosso corpo pode estar suscetível ao desenvolvimento de algum câncer.

Além disso, o inhame contém a substância diosgenina. Alguns estudos voltados as suas ações mostraram que ela é capaz de frear o desenvolvimento de células cancerígenas da mama, já que consegue estimular a p53, uma proteína pró-proteica.

A diosgenina também é capaz de estimular células de osteossarcoma, pois estimula a morta celular programa, interrompendo assim o ciclo celular.

Há também no inhame a presença do fitoesterol, que estimula a apoptose em células leucêmicas e também células responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de cólon.

Ajuda a prevenir Mal de Alzheimer

O Alzheimer é uma doença incurável, mas existem estudos que visam encontrar formas eficazes de prevenção e de tornar a vida destes pacientes mais confortável. Como sempre, na alimentação, é possível explorar formas de retardar os sintomas de algumas doenças.

Nos pacientes com Mal de Alzheimer, o que acontece é uma inflamação no cérebro. Isso pode acontecer devido ao acúmulo do aminoácido homocisteína, que é muito prejudicial a nossa saúde.

Para bater de frente com este aminoácido, é necessário que o nosso corpo tenha bons níveis do hormônio DHEA. Conforme vamos envelhecendo, a quantidade desse hormônio vai diminuindo, por isso precisamos repor.

Por isso, nesses casos, o inhame pode ser preventivo. Além de ser fonte de vitaminas B6 e B9, ele contém diosgenina, substância que pode ser convertida a DHEA em nosso organismo.

Benéfico para a saúde dos olhos

O consumo de inhame contribui para a saúde ocular, pois é fonte de vitamina C e vitamina A.

A vitamina C, além de fortalecer o sistema imunológico, ajuda a reduzir as chances de se ocorrer uma degeneração macular. Isto significa menor probabilidade de desenvolver algum comprometimento da mácula, uma pequena área da retina.

Quando a mácula sofre alguma lesão ou a própria ação degenerativa do envelhecimento, a visão se torna mais embaçada, como se houvesse uma mancha escura cobrindo a retina e impedindo a visão.

Além desses benefícios, a vitamina C ajuda a combater os radicais livres e previne de muitas outras doenças oculares. Enquanto isso, a vitamina A, também presente nesse tubérculo, diminui as chances de infecções.

Previne problemas de pele

Consumir inhame pode ajudar a ter uma pele bonita, sem rugas e rejuvenescida. Também para prevenir doenças de pele como úlceras e furúnculos.

Por conter alantoína, uma célula que ajuda no processo de cicatrização, o inhame pode contribuir para acelerar o tratamento de doenças de pele.

Tem, ainda, propriedades antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres, que prejudicam a saúde das células. Assim, consegue eliminar danos que a pele pode sofrer, como manchas, linhas finas e rugas.

Possui também vitamina C, que ajuda a restaurar células danificadas e contribui na produção de colágeno. Dessa forma, a pele se torna mais firme e jovem.

É possível utilizar o inhame como uma máscara em pasta, aplicando diretamente no rosto. O indicado é deixar meia hora, para se obter os benefícios estéticos. Pode-se fazer, também, uma esfoliação para eliminar as células mortas e sujeiras mais profundas do rosto.

Para as olheiras, existe a opção de deixar fatias de inhame sobre os olhos.

Inhame funciona como prevenção à dengue?

Diante de epidemias, muitas pesquisas surgem a respeito de prevenção, cura e tratamento.  Surgem também, nesses momentos, muitos mitos. Ainda mais se tratando da dengue, um problema de saúde que assusta muita gente.

Tem-se discutido sobre o inhame e a sua função na prevenção da dengue. Não é conclusivo que o inhame, de fato, tenha ação na prevenção.

O que se sabe é que esse tubérculo contém vitaminas do complexo B, que exalam um cheiro pelo qual o mosquito transmissor da doença não é atraído e, por isso, tende a não picar a pessoa com o odor.

Isso é contestável por muitos profissionais. Eles alegam que o inhame não apresenta concentração elevada o suficiente para provocar esse efeito.

Portanto, tentar repelir os mosquitos acreditando apenas no poder do inhame é muito perigoso. Sem dúvidas, tê-lo na alimentação trará muitos benefícios, mas em relação a dengue, outras medidas devem ser tomadas.

Certifique-se de que em sua casa não há locais acumulando água parada e, diante dos sintomas, procure um médico.

Quando evitar

Não existem grupos de risco em relação ao consumo de inhame. O alimento deve ser evitado apenas por pessoas que apresentam alergia desse tubérculo. Para saber se você é alérgico ou não, procure um médico e tire essa dúvida.

De modo geral, o inhame é benéfico para todas as pessoas. Todavia, por interferir nos hormônios femininos, recomenda-se que mulheres grávidas evitem ingeri-lo, principalmente sem orientação médica.

Também não deve ser consumido em excesso, pois pode provocar desconfortos como dores de estômago e, apesar de oferecer benefícios para várias condições de saúde, como controle de colesterol e doenças vasculares, não substitui um acompanhamento médico e o tratamento prescrito por ele.

Inhame e cará são a mesma coisa?

O inhame e o cará não são a mesma coisa. Apesar de serem parecidos, existem certas diferenciações.

Ambos são tubérculos e, na família do inhame, existe o cará. O inhame pertence à família Dioscoreaceae. É uma família bem grande, com nove gêneros e cerca de 850 espécies. O cará e o inhame são como primos.

Para não levar cará no lugar do inhame e não ficar perdido em meio aos tubérculos do supermercado, se atente nas características físicas desses dois. O inhame é redondo e peludo, já o cará não tem pelo e costuma ser maior que este seu parente.

Inhame pode ser consumido cru?

O inhame pode sim ser consumido cru. No entanto, dessa forma, pode provocar certa queimação nos lábios,  boca e mãos de algumas pessoas, devido a presença do ácido oxálico.

Essa substância, também presente em alimentos como a beterraba, agrião e o espinafre, não é tóxica em pequenas quantidades, mas algumas pessoas podem apresentar certa sensibilidade diante dela.

Essa sensibilidade pode variar de leve a intensa. Cozinhar o inhame não fará com que todo o ácido oxálico seja eliminado, mas ajuda a reduzir essa sensibilidade provocada pela substância.

Para reconhecer o nível de sensibilidade que você apresenta diante dessa substância, é necessário observar se existe a sensação de ardência ou coceira ao consumir alimentos como inhame, beterraba, acelga, agrião e outros, ainda crus.

Também não é recomendado o consumo desses alimentos crus por pessoas que sofrem com cálculo renal, pois este ácido impede a absorção do cálcio.

Dessa forma, o cálcio fica livre nas vias urinárias, podendo formar as terríveis pedras nos rins.

Existem alguns estudos que discutem a presença do ácido oxálico e como essa substância seria, supostamente, um risco para a saúde, uma vez que pode significar uma baixa absorção de nutrientes presentes nos alimentos.

Não é possível afirmar se isso realmente acontece, pois cada organismo responde de forma diferente. Além do mais, cada indivíduo possui um histórico médico e alimentar a ser analisado à parte.

O que se sabe é que o consumo do inhame cru por pessoas saudáveis e com uma boa alimentação não deve trazer problemas para a saúde.

Contudo, diante de suspeita de sensibilidade à substância, procure um médico para investigar o problema.

Como preparar

Agora que você já conhece todos os benefícios desse alimento, conheça algumas dicas de receitas para preparar o inhame.

Nhoque com inhame

Para os fãs de comida italiana, existe uma versão para o tradicional nhoque (ou inhoque) que leva inhame para o preparo da massa.

Ingredientes

  • 250 g de inhame;
  • 1 colher (sopa) de azeite de oliva;
  • ½  colher (chá) de sal marinho;
  • ½ colher (chá) de farinha de arroz;

Para o molho

  • ½ maço de salsinha;
  • 1 maço de manjericão;
  • ½ xícara (chá) de nozes;
  • 1 dente de alho;
  • ⅓ xícara (chá) de azeite de oliva;
  • 1 colher (chá) de sal marinho.

Para fazer a massa, primeiro, leve os inhames inteiros para o forno a 200ºC. Faço alguns furos com um garfo e deixe assar por uma hora.

Após assar por uma hora, espere esfriar um pouco — para não queimar as mãos — e descasque-os. Em um recipiente, coloque os inhames, sal e o azeite e amasse bem.

Experimente, para testar a quantidade de sal e vá acertando aos poucos, se precisar. Divida a massa em porções pequenas, faça tiras em uma superfície lisa e enfarinhada e corte em cubos. Aqui já temos algo parecido com nhoque. Reconhece?

Em uma panela com água quente, sal e um fio de azeite, adicione os cubos de nhoque e retire quando eles emergirem.

O molho consiste em juntar os ingredientes em um processador, para que fiquem bem triturados. O azeite deve ser colocado aos poucos, até virar uma pasta. Agora, com massa e molho prontos, é só servir.

Bolinhos de inhame

Após cozido, amasse os inhames com cebola, cebolinha verde e alho-poró. Esses ingredientes devem estar bem picadinhos, assim será mais fácil formar os bolinhos.

Acrescente, ainda, cominho, sal e outros temperos de sua preferência. Para dar liga, utilize fécula de batata. Após misturar bem os ingredientes, modele a massa para formar os bolinhos.

Para finalizar, em uma forma, pincele com gema de ovo e asse até que a parte de cima dos bolinhos fique seca.

Inhame sauté

Descasque os inhames e cozinhe, mas não muito ao ponto de desmancharem ou ficarem moles demais. Depois, corte em pedaços ou rodelas e coloque-os em uma frigideira com azeite já aquecido. Vá mexendo para que fique dourado e para que não queime.

Acrescente sal e, se quiser deixar mais temperado, coloque folhas verdes bem picadinhas como salsa, cebolinha, manjericão, orégano e coentro. Para deixar crocante, deixe por um tempo maior, em fogo baixo.

Sopa de inhame com missô

Utilize o inhame no preparo de sopas e aproveite os benefícios desse tubérculo em uma refeição quentinha, saborosa, nutritiva e boa para quem está de dieta.

Essa receita é ótima para aqueles dias corridos e cansativos, em que uma sopinha no jantar cai muito bem. Porque, sim, sopa é janta.

A versão dessa sopa de inhame leva também missô, um ingrediente muito comum na culinária japonesa. Ele é utilizado como tempero e é quem vai dar a sopa um aspecto mais encorpado.

Além de agregar ao sabor, o missô é também desintoxicante, contém proteínas e vitamina B12. Sabendo disto, hora do preparo.

É bem simples, cozinhe os inhames (sem casca) com duas folhas de louro e dentes de alho inteiros. Utilize quantidade de água equivalente a quantidade de inhame.

Após cozido, bata no liquificador para que se torne um creme fino. Acrescente, aproximadamente, uma colher (chá) de missô para cada pessoa. Esse tempero é, geralmente, encontrado em pasta.

Outra opção é dissolver o missô em água em uma tigela separada. Dessa forma, as pessoas podem se servir conforme gosto pessoal. Se preferir, acrescente a sopa pronta cebolinha picada.

Vitamina de inhame

As receitas com inhame não se restringem em apenas pratos salgados, também é utilizado para receitas doces e vitaminas.

Nesta vitamina você precisará de 1 inhame (sem casca), 1 cenoura, suco de 2 laranjas, água filtrada e ramos de salsa.

Descasque a cenoura e o inhame e pique em pedaços. No liquidificador, coloque todos os ingredientes e bata até que fique homogêneo. Não é necessário coar. Se achar que a vitamina ficou pastosa demais, acrescenta mais água e está pronto.

Danoninho de inhame

Essa é uma das opções de receitas doces em que se é possível incluir o inhame, sendo uma boa opção de lanche saudável para crianças.

Ingredientes

  • 300 gramas de inhame, cozido somente com água;
  • 1 caixinha de morango;
  • 1 xícara de suco de maçã, natural ou industrializado.

Após cozinhar o inhame, despeje a água utilizada fora e reserve-os. Em uma panela, ferva os morangos junto com o suco de maçã. Isso fará com que os morangos fiquem ainda docinhos.

Com os morangos e os inhames cozidos, basta bater esses ingredientes no liquidificador. Se julgar necessário, adicione um pouco de água.

Coloque o danoninho em pequenos recipientes e leva a geladeira, durante 1 hora. Depois, é só servir. Também é possível variar esta receita utilizando outras frutas de sua preferência.

Como armazenar

Os inhames devem ser armazenados em temperatura ambiente, com pouca luz e bem ventilado. Deixar os inhames expostos ao sol pode fazer com que brotem ou fermentem. Dentro dessas condições, eles se manterão frescos por até dez dias.

A melhor forma para se guardar os inhames, são eles soltos. Ou seja, não precisa manter dentro do plástico em que você os trouxe do supermercado.

Também não devem ser guardados na geladeira. Apenas quando cozidos e não por muito tempo, pois a validade dos alimentos, após preparados, não deve ultrapassar de 2 a 4 dias. Na dúvida, cozinhe o suficiente para a refeição, evitando sobras.


Existem motivos de sobra para que todas as pessoas considerem o inhame, desde já, um item essencial para a lista de compras na feira ou supermercado. Contudo, para as mulheres, esse tubérculo é ainda mais especial.

Cuidar da alimentação é fundamental, mas se torna melhor ainda quando os benefícios envolvem a redução dos sintomas da TPM,  da menopausa e até mesmo a prevenção do câncer de mama.

Compartilhe esse texto com seus amigos e familiares e ajuda as pessoas a não confundirem mais o inhame com a batata doce, cará ou mandioca.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

1 comentário

Atenção: os comentários abaixo são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe suas opiniões e comentários, nos preocupamos com ela:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.