Os hormônios são de extrema importância para o funcionamento do corpo, pois têm diversas funções, como regular atividades desempenhadas por diversas células.

Dentre estas substâncias, está o hormônio GH, conhecido popularmente como o hormônio do crescimento, porém ele atua de outras formas. 

Por isso, leia o texto e descubra quais são as outras funções executadas pelo hormônio GH.

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é o hormônio GH?
  2. Qual a função no organismo?
  3. Por que o GH é o hormônio do crescimento?
  4. GH na musculação: quais os efeitos?
  5. O hormônio GH emagrece?
  6. Quais os alimentos que contêm GH?
  7. Quem pode tomar GH?
  8. Hormônio GH para mulheres: ajuda a eliminar gordura?
  9. Preço e onde comprar

O que é o hormônio GH?

O GH é conhecido como hormônio do crescimento, sendo fundamental durante toda a vida

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, o hormônio GH (Growth Hormone) é uma substância anabólica (que aumenta a síntese proteica), produzido pela glândula hipófise. 

Seu principal objetivo é estimular o crescimento físico e celular do nosso corpo. Sendo assim, esse hormônio é considerado indispensável, pois sem ele é praticamente impossível chegar à estatura normal adulta. 

Além disso, a substância desempenha outros papéis no organismo, como:

  • Ganho de massa muscular;
  • Metabolização de gorduras (transformando em energia);
  • Melhoria na qualidade do sono; 
  • Manutenção óssea e amadurecimento das células. 

A hipófise (também chamada de pituitária), responsável pela produção do GH, fica localizada no cérebro, precisamente na base do encéfalo. 


Seu tamanho é quase minúsculo, tendo apenas 1cm de diâmetro (como uma ervilha) e peso entre 0,5g e 1,0g. 

Ela é considerada uma glândula “chave”, pois incentiva o funcionamento de outras glândulas pertencentes ao sistema endócrino, como a supra renal, tireoide, testículos e ovários.

O hormônio do crescimento é produzido durante toda a vida, desde o primeiro dia. Porém, em maior quantidade durante a fase infantil e a puberdade (transição entre a infância e a fase adulta). 

Pois, durante esses períodos, a estrutura óssea passa por maiores modificações em relação à estrutura física, muscular e cognitiva. 

Quando há deficiência ou excesso de GH no organismo, distúrbios de crescimento podem  ocorrer, como o nanismo (baixa estatura), gigantismo (estatura além do normal em crianças e adolescentes) e adenomegalia (semelhante ao gigantismo porém em adultos).

Por isso, exames físicos e avaliações do histórico clínico e genético são realizados com o propósito de identificar a causa dessas alterações e dar início ao tratamento mais adequado.

Em geral, pode ser prescrito o uso de medicamentos que possam repor o hormônio GH no corpo do paciente, ou inibi-lo (se for alterações como o gigantismo e a adenomegalia).

Além disso, também há suplementos feitos com algumas substâncias que prometem auxiliar na produção do GH, sendo bastante usados por quem pratica atividades físicas e deseja aumentar a massa magra. No entanto, esses produtos não se referem à reposição hormonal em si.

Qual a função no organismo?

A maior função do hormônio GH é promover o crescimento físico e celular, no entanto, ele também é capaz de desencadear outras atividades metabólicas essenciais para o organismo.

As principais funções do hormônio GH no organismo são:

Crescimento

Como o próprio nome diz, o GH é classificado pelos estudiosos como “growth human” (hormônio do crescimento), atuando na estrutura óssea. 

Isso ocorre de maneira indireta já que estimula a produção de outro hormônio pelo fígado, o IGF-1, que age nos tecidos do sistema ósseo.

O hormônio GH é lançado na corrente sanguínea durante todo o dia, porém seu maior pico é durante o sono, por isso há o ditado popular que, “criança que não dorme, não cresce”.

Dessa forma, ter noites boas (ou más) noites de sono pode afetar de forma positiva ou negativa o crescimento.  

Mas não é apenas o GH que interfere nisso, pois outros fatores são importantes, como:

  • Alimentação saudável (rica em sais minerais);
  • Atividades físicas regulares;
  • Condições emocionais estáveis;
  • Genética.

Preservação da densidade óssea

O hormônio do crescimento atua nos ossos indiretamente por meio de outras substâncias fazendo com que eles aumentem de tamanho e fiquem mais fortes, prevenindo a osteoporose.

O processo ocorre quando o GH é liberado na corrente sanguínea, desencadeando a secreção de outro hormônio, o IGF-1 pelo fígado. 

Ambas as substâncias se deslocam até o tecido cartilaginoso, localizado nas extremidades ósseas, e então são sintetizadas, aumentando o tamanho e a resistência dos ossos.

Quem tem alterações que dificultam esse processo, necessita consultar o médico ou médica, pois a reposição hormonal de GH pode ser adequada nesse caso.

Estímulo à queima de gordura

O hormônio GH estimula a metabolização de gordura corporal, transformando-a em energia para o corpo.

Ele provoca a “saída” da gordura localizada nos tecidos adiposos em direção à corrente sanguínea, para que ela seja “queimada” , ou seja, utilizada como fonte de energia.

Dessa forma, muitas pessoas buscam aumentar a dose de GH no organismo para auxiliar o emagrecimento.

Sendo assim, quando o nível do hormônio do crescimento se eleva, uma maior quantidade de gordura pode ser direcionada para a corrente sanguínea

Caso essa gordura que virou fonte de energia em excesso não seja gasta, é possível que ela se acumule nos vasos sanguíneos, fazendo com que seja maior o risco de doenças cardiovasculares (AVC, infarto, pressão alta, etc).

Por isso, é essencial passar por uma avaliação médica antes de utilizar qualquer substância que aumente a produção de GH.

Aumento da massa muscular

O hormônio GH é um grande aliado para quem deseja ganhar massa muscular, visto que ele aumenta a sintetização proteica e fortalece os músculos.

Isso ocorre devido ao hormônio GH promover algumas reações no organismo que estimulam a proteína mTor (rapamicina).

Esta, por sua vez, vai desencadear diversas outras sínteses proteicas, que consequentemente vão aumentar o tecido muscular e fortalecê-lo.

Em busca desse benefício, algumas pessoas que praticam exercícios musculares fazem uso de substâncias que podem aumentar a liberação de GH no corpo (como suplementos). No entanto, isso pode ser muito perigoso.

Se essas substâncias forem consumidas em quantidades excessivas e sem prescrição médica, podem provocar distúrbios do crescimento (como a acromegalia), inchaços nos braços e pernas, além de favorecer condições para o diabetes e doenças cardíacas.

Para evitar esses riscos, é essencial a procura por orientações médicas que possam dizer se é necessário ou não o uso de suplementos para aumentar o hormônio GH no organismo.

Participa da síntese proteica

O hormônio GH também atua na sintetização das proteínas, um processo complexo que resulta na regeneração dos tecidos e crescimento dos músculos. 

Essa participação ocorre porque o GH expande o transporte de aminoácidos essenciais pela membrana plasmática das células, aumenta a produção de RNA e também amplia a quantidade de ribossomos intracelulares. 

Isso consequentemente melhora as condições para que a síntese proteica aconteça.

Mantém as taxas de glicose reguladas

O hormônio do crescimento também promove a metabolização da glicose no organismo, garantindo que ela seja bem aproveitada pelos tecidos. 

Por que o GH é o hormônio do crescimento?

O GH é classificado como hormônio do crescimento devido a sua capacidade de “se intrometer” em algumas atividades que proporcionam o aumento físico. Principalmente durante a infância e puberdade (período da adolescência).

O processo de crescimento ocorre devido ao tecido ósseo necessitar ser preenchido por sais minerais como cálcio, fósforo, potássio, entre outros. Esse preenchimento faz com que os ossos aumentem de tamanho.

Por isso, quando os ossos estão completamente “cheios”, o ser humano tende a parar de crescer.

No entanto, quando o GH é liberado de maneira irregular pode provocar alguns distúrbios em relação ao crescimento.

Dessa forma, são feitas avaliações médicas do peso e altura com frequência durante a infância e puberdade. Pois, assim é possível constatar se odesenvolvimento está adequado.

Os distúrbios mais comuns são:

Nanismo

O nanismo é um transtorno que provoca a baixa estatura de indivíduos em comparação com outros da mesma idade. 

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, esse transtorno se dá principalmente a partir dos dois anos de idade e impede que a criança se desenvolva e cresça de modo adequado.

Em geral, as causas mais comuns do nanismo é a insuficiência na produção de GH pela hipófise (nanismo hipofisário) ou doenças ósseas congênitas como Raquitismo e Síndrome de Down.

Caso o(a) paciente seja diagnosticado(a) com nanismo hipofisário, o tratamento indicado será a administração de injecções do hormônio do crescimento produzido em laboratório — a somatropina.

O tratamento pode durar anos, sendo necessário o acompanhamento médico frequente.

Gigantismo e acromegalia

O gigantismo e a acromegalia são distúrbios ocasionados pelo excesso do hormônio GH na circulação sanguínea. A principal diferença entre os dois é a idade na qual os primeiros sintomas aparecem.

Por exemplo, quando o transtorno se dá desde dos primeiros anos de  vida, recebe o nome de gigantismo, mas se acontecer na fase adulta será nomeado de acromegalia. 

Ambos os casos ocorrem devido a alterações na hipófise, e os sintomas mais comuns são:

  • Partes do corpo como mãos, pés e lábios maiores que o normal;
  • Dor e inchaço nas articulações;
  • Dificuldade para se locomover;
  • Crescimento da língua;
  • Cansaço excessivo;
  • Puberdade tardia e ciclo menstrual irregular (no caso do gigantismo).

Para diagnosticar o problema, são realizados exames que verificam o nível do hormônio do crescimento (e outros que provêm dele) no organismo. 

Se for comprovado que o nível está além do ideal, o tratamento será iniciado para inibir esse hormônio na corrente sanguínea, como o uso de medicamentos sintéticos que contêm somatostatina (principal inibidor do hormônio GH).

Se o caso for mais grave, como a presença de um tumor na hipófise, pode ser feito um procedimento cirúrgico para retirar o tumor.

GH na musculação: quais os efeitos?

O homônimo GH auxilia na síntese proteica, facilitando assim, o crescimento do tecido muscular.

O GH é um dos hormônios mais apreciados por quem faz musculação, principalmente  devido ao incentivo que ele promove à síntese proteica. Um processo muito importante para o aumento e recuperação muscular.

Isso é possível em virtude de uma série de reações que provoca a liberação de outro hormônio pelo fígado, o IGF-1. 

Esse, por sua vez, irá atuar nas células do tecido muscular, aumentando a síntese proteica e consequentemente fazendo o músculo crescer e se tornar mais forte .

No entanto, esse benefício só será aproveitado se outros fatores contribuírem. Como uma alimentação saudável, uma rotina de exercícios adequada e tempo suficiente de descanso muscular.

O hormônio GH emagrece?

O hormônio GH por si só não emagrece, no entanto ele é capaz de incentivar processos metabólicos que auxiliam no emagrecimento, como a transformação de gordura em fonte energia primária de energia para ser utilizada pelas células.

Por isso, muitas pessoas recorrem a utilizar suplementos que estimulam a liberação do GH para conseguir emagrecer  —  o que não é recomendado.

Caso haja mais GH do que o normal no copo pode haver problemas sérios como doenças cardiovasculares.. 

Pois a gordura será mobilizada para os vasos sanguíneos além do nível adequado, sendo um grande risco à saúde. 

Além disso, pode haver outra alteração, que é o aumento de glicose no sangue já que ela não está sendo metabolizada para ser fonte de energia (pois só a gordura está sendo utilizada para isso). O que pode levar ao desenvolvimento de diabetes.

Dessa forma, é essencial recorrer a maneiras saudáveis de estimular o GH, como dormir bem, praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada.

E caso seja necessário tomar suplementos ou medicações, tudo deve ser feito de acordo com as orientações de profissionais endocrinologistas. 

Quais os alimentos que contêm GH?

Na verdade, nenhum alimento contém o hormônio GH, pois ele é produzido somente pela glândula hipófise no organismo. 

Porém, alguns alimentos inseridos na rotina podem auxiliar no aumento da produção e liberação do hormônio em níveis adequados pela glândula. Pensando nisso, foi desenvolvida a dieta do GH.  

Dieta do GH

Para iniciar esta dieta, é necessário consultar um especialista que vai desenvolver o plano alimentar mais adequado.

No entanto, a dieta de modo geral consiste em incluir alimentos ricos em antioxidantes, gorduras boas, proteínas magras e fibras. Como:

  • Sementes oleaginosas como nozes, amêndoas e castanhas (fonte de ômega 3, 6 e 9);
  • Carnes magras como patinho, maminha, frango, entre outras.
  • Folhas verdes e escuras (couve, espinafre, agrião, salsinha, etc)
  • Frutas ricas em vitamina C (laranja, manga, abacaxi, etc)
  • Leites e derivados (com pouca gordura)

Os nutrientes presentes nesses alimentos ajudam a aumentar a produção e secreção natural do hormônio do crescimento no organismo.

Quem pode tomar GH?

O hormônio GH costuma ser indicado para crianças e adolescentes, que apresentem alguma alteração em relação ao crescimento, ou adultos que têm deficiência do hormônio, seja em função da idade ou doenças.

Crianças e adolescentes

Crianças e adolescentes podem necessitar do uso de reposição de GH em casos como:

  • Deficiência de GH no organismo;
  • Síndrome de Turner (quando uma menina nasce sem um dos cromossomos X);
  • Doenças Renais Crônicas (pedras nos rins, infecção, cistos, insuficiência renal);
  • Crianças nascidas pequenas para a idade gestacional.

Adultos

Sabe-se que com o passar dos anos os hormônios em geral tendem a serem liberados com menor quantidade no organismo causando alguns problemas, por isso muitas pessoas recorrem à reposição deles. 

Com o hormônio do crescimento a situação não é diferente. Caso a sua produção e liberação no organismo seja afetada por alguma irregularidade na hipófise ou alteração no sistema endócrino, como os seguintes casos de tumores:

  • Adenomas hipofisários;
  • Craniofaringiomas; 
  • Meningiomas;

É  possível recorrer a medicamentos que contêm somatropina.Todo o tratamento deve ser feito com auxílio de um especialista em endocrinologia.

Hormônio GH para mulheres: ajuda a eliminar gordura?

O hormônio GH ajuda na utilização da gordura como fonte de energia primária.

O hormônio GH é muitas vezes associado ao emagrecimento. Apesar de haver uma relação entre sua ação e a redução de gorduras, o que ocorre é a obtenção de energia.

Ele mobiliza a gordura para que ela seja utilizada como fonte primária de energia pelas diversas células do corpo, como durante a prática de exercícios físicos.

Dessa maneira, não deve ser usado sem orientação para emagrecer. Mas, caso haja uma taxa hormonal baixa, sua suplementação pode auxiliar na diminuição do tecido adiposo.

Preço e onde comprar

Os suplementos em geral, que estimulam a liberação do hormônio GH no organismo, podem ser comprados em lojas de produtos naturais, de suplementação, alguns supermercados, farmácias e plataformas online como o Consulta Remédios.

Esses suplementos costumam ser utilizados no pós treino para auxiliar na recuperação dos músculos e no processo de hipertrofia (aumento do músculo por meio do crescimento), que ocorre durante esse descanso. 

Dessa forma alguns dos ingredientes que podem estar presente nesses suplementos são:

  • OKG (ornitina de alfa-cetoglutarato): este componente age em conjunto com o GH proporcionando a recuperação e o crescimento do tecido muscular;
  • Vitamina C: estudos recentes demonstraram que pessoas que têm maior quantidade dessa vitamina no sangue também apresentam maiores níveis do hormônio GH;
  • Gama Oryzanol: é um componente extraído do arroz que tem a capacidade de estimular as atividades da hipófise e consequente do hormônio do crescimento;
  • Niacina (vitamina B3): o consumo dessa vitamina associada à prática regular de exercícios físicos, pode provocar a liberação de GH na corrente sanguínea;
  • Mucuna: esta erva tem capacidade de elevar os níveis de testosterona, que é  outro hormônio importante para o ganho de massa muscular;
  • Arginina: classificada como um aminoácido essencial, a arginina promove a dilatação dos vasos sanguíneos, aumentando a quantidade de nutrientes que chega ao tecido muscular;
  • Gaba: o ácido gama-aminobutírico é neurotransmissor presente em alta concentração no hipotálamo que é uma glândula que atua junto a hipófise para a produção e liberação do hormônio do crescimento;
  • Tribulus terrestris: esta também é uma erva capaz de estimular a produção de testosterona, que é o hormônio sexual que regula a libido, fertilidade, distribuição de gordura e ganho de massa corporal masculina;
  • Vitamina B6: proporciona a regulação de sais minerais como zinco e magnésio, que agem na síntese do hormônio GH;
  • Cromo: este mineral essencial se une aos receptores de insulina das células, que entram em conjunto com o hormônio do crescimento para fazer a síntese proteica.

O preço* costuma variar de acordo com a quantidade, laboratório responsável pela produção e também os ingredientes presentes na fórmula do suplemento. Em média o valor fica entre R$ 80 e R$ 200.

*Preços consultados em janeiro de 2021. Os valores podem sofrer alteração.

Há, por exemplo, o GH Vit MidWay, que é um suplemento. Já para quem precisa repor o hormônio com prescrição médica, as opções incluem o uso de Somatropina, como Hormotrop, Genotropin e Omnitrope, por exemplo.

Lembramos que é essencial marcar uma avaliação com um especialista antes de dar início ao consumo de qualquer produto. Pois o uso inadequado pode causar alterações no sistema endócrino.

Sendo assim, evite complicações utilizando os suplementos somente com orientação médica.


Com certeza o hormônio do crescimento é muito importante para a nossa saúde e qualidade de vida, por isso devemos ter comportamentos saudáveis que estimulem sua atuação por muito tempo em nosso organismo. 

Se você gostou de conhecer os benefícios do hormônio GH , continue acompanhando o Minuto Saudável para ter acesso a diversos conteúdos interessantes!

Fontes Consultadas


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.