O câncer de mama é uma patologia que atinge milhares de mulheres todos os anos no Brasil. São frequentes as campanhas de incentivo ao autoexame e ao acompanhamento médico para check-ups anuais.

São diversas as opções de tratamento para essa doença, tais como o uso de medicamentos ou terapias hormonais. Dentre as opções, há remédios como o Faslodex.

Confira quais as indicações da bula, como o medicamento age e outras informações:

Índice — neste artigo você vai encontrar:

  1. O que é o medicamento Faslodex e qual é o laboratório?
  2. Para que serve Faslodex?
  3. Qual o mecanismo de ação do princípio ativo Fulvestranto?
  4. Faslodex é hormonioterapia?
  5. Como a bula indica aplicar Faslodex?
  6. Quais os efeitos colaterais?
  7. Faslodex engorda?
  8. É aprovado pela ANVISA?
  9. Qual o preço de Faslodex e onde comprar mais barato?
  10. Faslodex tem genérico ou similar?
  11. Tem no SUS?
  12. Como orçar?

O que é o medicamento Faslodex e qual é o laboratório?

Faslodex é um dos nomes comerciais do remédio cujo princípio ativo (fármaco) é o Fulvestranto. Trata-se de um medicamento de referência do laboratório Astrazeneca e está disponível em versão injetável (para aplicação via intramuscular).

Essa medicação é utilizada no tratamento de alguns tipos de câncer de mama e atua inibindo o crescimento do tumor sensível ao hormônio estrogênio (responsável por grande parte dos casos). O que é possível devido à ação da substância Fulvestranto — pertencente à classe dos antiestrogênicos.

Nos próximos tópicos, veja as indicações do medicamento e a ação do princípio ativo.

Para que serve Faslodex?

De acordo com as indicações da bula, o medicamento Faslodex deve ser utilizado para o tratamento de câncer de mama em mulheres em qualquer idade, que estejam na pós-menopausa.


As condições são que o tumor esteja localmente avançado ou metastático (quando se espalha para outras partes do corpo), previamente tratado com um antiestrógeno — independente se a pós-menopausa ocorreu de forma natural ou foi induzida artificialmente.

Além disso, essa medicação também pode ser usada em associação com Palbociclibe. Nesse caso, o tratamento é indicado para mulheres nas mesmas condições anteriores, mas que tenham câncer de mama positivo para o receptor hormonal (RH) e negativo para o receptor do fator de crescimento epidérmico humano 2 (HER-2).

Também é necessário que, neste caso, tenham realizado tratamento anterior com terapia endócrina (hormonal).

Qual o mecanismo de ação do princípio ativo Fulvestranto?

O princípio ativo Fulvestranto atua como uma substância competitiva, ou seja, liga-se ao receptor de estrogênio e inibe o crescimento do tumor, em casos de câncer de mama.

Ele impede a produção do estrogênio, nome genérico dos hormônios responsáveis pela ovulação e desenvolvimento de “características femininas”. Isso pois esse é um dos maiores responsáveis pela ocorrência do câncer de mama.

Dessa forma, a substância faz com que o estrogênio seja temporariamente eliminado do corpo e, assim, com que o tumor pare de se desenvolver. 

Faslodex é hormonioterapia?

Sim. Conforme mencionado no tópico anterior, o Fulvestranto (princípio ativo do Faslodex) atua inibindo/bloqueando os efeitos do hormônio estrogênio no organismo.

Dessa forma, o Faslodex pode ser classificado como hormonioterapia — pois a categoria engloba medicações que agem bloqueando ou interferindo na produção hormonal.

Como a bula indica aplicar Faslodex?

O Faslodex é uma medicação injetável, de aplicação via intramuscular (diretamente dentro do músculo). A bula indica que a injeção seja preparada e aplicada por um(a) profissional da saúde, com supervisão médica e em ambiente adequado.

Além disso, a aplicação deve ser realizada na região da nádega e feita lentamente — também é necessário cuidado por parte do(a) profissional devido à proximidade com o nervo ciático.

Há, ainda, indicações de que o Faslodex pode ser administrado em conjunto com o Palbociclibe (substância medicamentosa). Entretanto, nesse caso, é necessário que as pacientes sejam tratadas de forma prévia com agonistas de LHRH (hormônio liberador de gonadotrofina).

Vale destacar que, quando usados em combinação, é preciso atentar-se para as recomendações da bula de ambos — considerando que podem ter divergências, inclusive na dose. O que deve ser sempre avaliado por um(a) médico(a).

Quanto à posologia em casos de monoterapia, a bula recomenda que sejam administrados 500mg por via intramuscular em 2 injeções de 5mL (uma em cada nádega). 

Deve-se respeitar o intervalo de 1 mês e é necessário uma dose adicional de 500mg após 2 semanas da dose inicial.

Quais os efeitos colaterais?

Assim como qualquer medicamento, o Faslodex pode causar efeitos colaterais às pessoas que realizam o seu uso. É preciso lembrar que é um fator relativo, pois algumas pacientes podem não apresentar enquanto outras podem, inclusive, ter mais de uma reação.

De acordo com a bula, as reações adversas muito comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes) são:

  • Reações no local da injeção e dor neuropática periférica (dor que ocorre devido à doença ou lesão nos nervos) relacionada com o local de injeção;
  • Fraqueza, náuseas;
  • Elevação das enzimas hepáticas (ALT, AST, ALP) — o que só pode ser detectado a partir de exame de sangue;
  • Reações alérgicas;
  • Artralgia (dor nas articulações), dores musculoesqueléticas;
  • Erupção cutânea (lesões na pele com vermelhidão);
  • Ondas de calor.

Há, ainda, as reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes):

  • Cefaleia (dor de cabeça);
  • Aumento da bilirrubina (pigmento produzido pelo fígado);
  • Contagem reduzida de plaquetas (células do sangue);
  • Vômito, diarreia, anorexia (devido à perda do apetite);
  • Infecções do trato urinário.

Para saber mais informações sobre reações incomuns/raras, é ideal procurar auxílio médico e ler a bula do medicamento.

Faslodex engorda?

Não há na bula do medicamento Faslodex indicação do aumento de peso como um possível efeito colateral. Dessa forma, não há comprovações de que o tratamento com essa medicação possa engordar. 

Entretanto, algumas possíveis reações adversas do medicamento podem alterar a alimentação, tais como vômito ou náuseas. Então é preciso estar atento(a) quanto a qualquer mudança. 

Caso você note alterações em seu peso sem alguma razão aparente, deve informar o(a) médico(a) responsável pelo seu caso. Ele(a) poderá investigar a causa da alteração de peso e relacionar, ou não, esse fator com a medicação.

É aprovado pela ANVISA?

Sim. O Faslodex está registrado na ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sob o número 116180114 e é classificado como um medicamento antineoplásico.

Sendo assim, é comercializado como uma medicação segura e com eficácia comprovada a partir de testes específicos.

Qual o preço de Faslodex e onde comprar mais barato?

O preço* do medicamento Faslodex pode variar conforme a disponibilidade e também de acordo com a sua região. Há duas formas de comercialização do remédio:

Vale destacar que essa medicação só é vendida para hospitais.

*Preços consultados em fevereiro de 2020. Os valores podem sofrer alterações.

Faslodex tem genérico ou similar?

Sim. O medicamento Faslodex tem versões genéricas e similares disponíveis, são elas:

Vale lembrar que nenhum medicamento deve ser substituído, ou utilizado simultaneamente, sem a prescrição do(a) médico(a) responsável pelo caso.

Tem no SUS?

Não. O medicamento Faslodex (cujo princípio ativo é o Fulvestranto) não consta na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) de 2020 — assim como seu princípio ativo.

Além disso, o remédio também não é classificado como uma medicação de dispensa excepcional. Por isso, atualmente não é disponibilizado pelo SUS.

Como orçar?

Em casos de não disponibilidade via Sistema Único de Saúde (SUS), pacientes com laudo médico podem fazer requerimento judicial para receber o tratamento custeado pelo Governo Federal ou até mesmo através do Plano de Saúde – se for o caso.

Para isso, é preciso abrir um processo de acordo com as requisições estipuladas. Entre elas está a entrega de documentos que incluem: laudo médico, exames, requerimento padrão e orçamento de 3 farmácias.

Considerando a grande gama de redes de comercialização, é possível contar com o auxílio da Assessoria em cotações judiciais para aquisição de medicamentos para realizar o orçamento de forma facilitada. 

Ao acessar o link, basta realizar o seu cadastro informando alguns dados pessoais e o medicamento necessário. Por fim, clique em “solicitar cotações” e aguarde o retorno em breve.


O tratamento com hormonioterapia é apenas um dos possíveis para o caso de câncer de mama. Também é comum que as pessoas portadoras da doença precisem realizar tratamentos mais invasivos, como radioterapia ou cirurgia.

Porém, caso as precauções sejam tomadas de maneira devida (autoexame e acompanhamento médico para exames anuais, tais como mamografia) há como descobrir a doença de forma mais precoce.

Com isso, muitas vezes é possível realizar tratamentos não invasivos, por exemplo, o uso de medicações como o Faslodex.

Gostou do conteúdo? Continue acompanhando o Minuto Saudável para mais informações sobre medicamentos, saúde, bem-estar e muito mais!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.