Um pequeno besouro, conhecido como Barbeiro, é a fonte de um grande problema de saúde: a doença de Chagas. Somente no Brasil, mais de 150 mil novos casos são diagnosticados por ano.

Conhecer a maneira como essa doença se alastra é importante para combater a sua prevalência em nossa sociedade.

Aprenda mais sobre a doença de Chagas no texto a seguir!

Índice – neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

  1. O que é a doença de Chagas?
  2. Causas
  3. Como ocorre a transmissão?
  4. Como é o ciclo da doença?
  5. Fatores de risco
  6. Sintomas da fase aguda
  7. Sintomas da fase crônica
  8. Como é feito o diagnóstico?
  9. Tem cura?
  10. Qual o tratamento?
  11. Medicamentos
  12. Prognóstico
  13. Complicações
  14. Como prevenir a doença de Chagas
  15. Áreas de risco
  16. O que fazer quando encontrar um barbeiro?
  17. Perguntas frequentes

O que é doença de Chagas?

A doença de Chagas é causada por um parasita chamado Trypanosoma cruzi, que é transmitido de animais para pessoas por insetos vetores, que são encontrados no continente americano — mais especificamente as áreas rurais da américa latina.

Estima-se que ao menos 8 milhões de pessoas na América Latina possuem a doença de Chagas, sendo que a maioria não sabe que está infectada. Se não for tratada corretamente, a doença pode ser uma ameaça para a vida.

O impacto dessa doença, ainda assim, não é limitado somente às áreas rurais da América Latina, onde a transmissão através dos vetores predomina.

Nas áreas urbanas, onde há menor presença dos insetos vetores da doença, a transmissão pode ocorrer verticalmente ou em transfusões de sangue.


Você pode encontrar a doença de Chagas na Classificação Internacional de doenças (CID-10) através dos códigos: B57, B57.1, B57.2 e B57.3.

Causas

A doença de chagas é causada por um protozoário chamado Trypanosoma cruzi, um tipo de parasita comum na América Latina.

Esse protozoário pode ser encontrado nas fezes de insetos do gênero triatoma, em especial um besouro chamado barbeiro, também conhecido como chupão, procotó ou bicudo.

Os barbeiros costumam se alimentar de sangue e são contaminados pelo Trypanosoma quando sugam o sangue de outros animais mamíferos infectados, incluindo os humanos.

Uma vez que se encontra no tubo digestivo desse inseto, o Trypanossoma é eliminado nas fezes, que podem entrar em contato com outros seres humanos, contaminando-os.

Quais são os vetores?

A maior parte de insetos vetores da doença de Chagas vive no meio silvestre e não tem tanto contato com o ser humano.

Existem, no total, 141 espécies de triatomíneos conhecidas, sendo que, dessas, 63 foram identificadas no Brasil e podem ser encontradas em diversos estratos florestais de todos os biomas.

Ainda segundo a organização internacional Médicos Sem Fronteiras, existem mais de 300 espécies de insetos capazes de transmitir a doença de Chagas.

No Brasil, há 4 espécies de Triatoma responsáveis pela transmissão da doença de Chagas para o homem. São elas:

  • T. brasiliensis;
  • Panstrogylus megistus;
  • T. pseudomaculata;
  • T. sordida.

Como ocorre a transmissão?

A transmissão da doença de Chagas pode acontecer por diversas vias. Segundo dados do Ministério da Saúde, entre 2016 e 2017, em 69% dos casos de doença de Chagas registrados no Brasil aconteceram através da transmissão oral, 9% através da transmissão vetorial e em 21% não foi identificada a maneira como o contágio aconteceu. Entenda:

Transmissão por vetor

Ao picar uma pessoa, o inseto pode depositar fezes contaminadas com o protozoário na pele, em local próximo à mordida, enquanto o barbeiro suga o sangue da pessoa.

Como a ferida causa coceira, a pessoa leva a mão até o local da picada e pode facilitar a entrada do Trypanossoma no organismo.

De mãe para filho

A transmissão de mãe para filho também é chamada de transmissão vertical. Esses casos acontecem quando a mãe passa o Trypanossoma para o bebê durante a gestação ou no momento do parto.

Em regiões onde os insetos vetores da doença de Chagas estão com a população controlada, isto é, onde não há risco de transmissão por vetor, a transmissão vertical é a forma mais comum de infecção.

Transfusão de sangue

Procedimentos de transfusão sanguínea ou transplantes de órgãos podem ser formas de ser transmissão da doença. Se o doador de sangue ou órgãos estiver infectado, pode acabar transmitindo o paciente que recebeu a doação também.

Transmissão oral

A transmissão oral ocorre quando uma pessoa consome um alimento contaminado com as fezes do besouro ou com o próprio besouro.

O alimento mais associado à doença de Chagas é o açaí, muito popular na região Norte do Brasil.

Contudo, existem outros alimentos que podem acabar fazendo com que a transmissão oral aconteça. Em 2005, o estado de Santa Catarina, na região Sul do país, teve um surto da doença causado pela ingestão de caldo-de-cana contaminado.

Transmissão sexual

Pessoas que se encontram na fase aguda da doença e que mantiveram relação sexual na qual ocorreu exposição ao sangue podem acabar, também, transmitindo a doença de Chagas dessa maneira.

Como é o ciclo da doença?

O ciclo de vida do Trypanosoma Cruzi começa no momento em que o barbeiro, ao se alimentar do sangue de um animal ou de um ser humano, elimina suas fezes e urinas infectadas perto do local da picada.

Quando a pessoa coça o local da picada, acaba empurrando o Trypanossoma para dentro do corpo.

Lá, o parasita infecta primeiro as células, onde se multiplicam, e parte para a corrente sanguínea, infectando a pessoa.

Quando essa pessoa ou animal é picado novamente pelo barbeiro, o inseto é infectado, o Trypanossoma se dirige ao seu intestino, onde se reproduz, até ser eliminado nas fezes novamente, recomeçando o ciclo.

Fatores de risco

Existem diversos fatores de risco que podem aumentar as chances de ser contaminado com a Doença de Chagas. Dentre eles, podemos citar:

  • Viver em áreas rurais da América Latina;
  • Viver em regiões com presença de triatomas.

É possível ser infectado com a doença de Chagas durante uma viagem. Caso o local onde você vá ficar não tenha uma boa estrutura, cuidados de limpeza e saneamento, os riscos de se contrair a doença aumentam.

Os insetos triatoma normalmente são mais encontrados em locais construídos com lama ou palha, portanto, procure locais com boas estruturas, pois eles, mesmo quando em áreas de risco, ajudam a diminuir o número de casos da doença.

Sintomas da fase aguda

A fase aguda começa logo nos primeiros 3 meses após a infecção e a maior parte dos casos não apresenta sintomas, o que dificulta o diagnóstico e tratamento precoce. Quando eles ocorrem, eles podem durar cerca de 2 a 4 meses e incluem:

Erupções na pele

Um dos sintomas da doença de Chagas é o surgimento de erupções avermelhadas na pele que podem coçar bastante, causando incômodo e até dor.

Nódulos inflamatórios

Nódulos são crescimentos anormais na pele ou qualquer tipo de tecido no corpo. No caso da doença de chagas, eles acontecem porque a doença causa uma resposta inflamatória no organismo que acaba gerando esses crescimentos.

Febre

A infecção pelo Trypanosoma tem como um dos seus sintomas mais característicos o aumento da temperatura do organismo, causando febre alta (acima de 37,8 ºC).

Dor de cabeça

Por conta da febre e das inflamações causadas pela doença, sintomas como dor de cabeça também podem aparecer.

Aumento dos gânglios linfáticos

Os gânglios linfáticos são estruturas espalhadas por todo o corpo humano e são responsáveis por filtrar parte do sangue, removendo vírus e bactérias que podem apresentar doença.

É normal que, em casos de infecção, os gânglios fiquem inchados e aumentem de tamanho, muitas vezes ficando visíveis. No caso de infecção pelo Trypanossoma, não é diferente.

Náuseas, vômitos e diarreia

O sistema gastrointestinal também é afetado pela infecção do Trypanosoma, podendo levar a sintomas como náuseas, vômitos e diarreia.

Dificuldade de respirar

Entre os órgãos e sistemas afetados pelo Trypanossoma estão os pulmões e o funcionamento dos brônquios. Isso pode ter como consequência dificuldade para respirar e falta de ar.

Sintomas da fase crônica

Os sintomas da fase aguda tendem a desaparecer por conta própria dentro de 1 a 4 meses. A partir daí, a doença entra na fase crônica, que pode ser divida em duas categorias:

Fase crônica indeterminada

A fase crônica indeterminada pode durar anos ou mesmo décadas. Há uma ausência total de sintomas e, apesar disso, os parasitas continuam presentes nos tecidos dos órgãos.

Nessa fase, até é possível identificar o parasita com exames mais acurados, mas ela dificilmente é diagnosticada, justamente pelo fato do paciente não apresentar sintomas e, portanto, não ir ao médico.

Fase crônica sintomática

Em cerca de 30% a 40% dos pacientes infectados, a doença evolui para o estágio crônico e sintomático, que é considerada a fase final da doença.

Os sintomas e sinais físicos, nessa fase, acontecem por conta de três síndromes, que podem coexistir no paciente ao mesmo tempo: a insuficiência cardíaca, o tromboembolismo e manifestações anginosas.

Síndrome de insuficiência cardíaca

A síndrome de arritmia cardíaca causa sintomas como fadiga, falta de ar ao fazer esforço, congestão pulmonar, falta de ar à noite, pulsação fraca e uma diminuição na produção geral de urina no corpo.

Tromboembolismo

O tromboembolismo acontece quando um coágulo de sangue, normalmente originado em veias das pernas, deslocam-se e obstruem a passagem de sangue nas artérias pulmonares.

Esse problema é comum em pacientes com a doença de Chagas, pois o Trypanossoma pode causar disfunções nos processos de coagulação sanguínea.

Manifestações anginosas

A angina o nome técnico de um tipo de dor no peito causada pela redução do fluxo sanguíneo para o coração. Causa uma sensação de aperto, pressão, peso ou dor no peito, sendo súbita ou crônica.

Como é feito o diagnóstico?

Durante a fase aguda da infecção, é possível detectar os parasitas Trypanosoma cruzi circulando pelo sangue. O diagnóstico pode ser feito, então, através da observação do parasita em um exame microscópico.

Os médicos capazes de diagnosticar essa condição são o clínico geral e o infectologista.

Além dos exames de sangue, existem ainda outros exames que podem ajudar no diagnóstico da doença de Chagas. São eles:

Eletrocardiograma

O eletrocardiograma é um procedimento que monitora a atividade elétrica do coração. Alterações nos resultados podem ajudar a equipe médica a determinar em qual fase a doença se encontra.

Raio-x do tórax

O raio-x do tórax é um exame que se usa de radiação eletromagnética para gerar imagens das estruturas internas do corpo. Através desse exame, é possível ver alterações no coração e levantar a suspeita da doença de Chagas.

Além disso, através desse exame é possível verificar a saúde dos pulmões e a presença de embolismos. Dessa forma, a equipe médica saberá dizer em qual estágio a doença se encontra.

Ecocardiograma

O ecocardiograma é um teste que usa ondas de som para capturar imagens do coração, permitindo que o médico avalie o funcionamento desse órgão.

Caso a equipe médica já saiba do diagnóstico de Chagas, através desse exame poderá saber se ela já está na fase crônica.

No caso de não se saber do diagnóstico de Chagas, o exame pode levantar a suspeita e levar a outros exames específicos para a doença.

Raio-x do abdômen

O raio-x do abdômen também usa radiação eletromagnética para gerar imagens internas do corpo. Através desse exame, o médico pode verificar alterações no fígado e no baço, o que indica para equipe médica que a doença evoluiu para a fase crônica.

Endoscopia superior

A endoscopia superior é um procedimento em que o paciente engole um tubo, chamado de endoscópio, que produz imagens da parte interna do esôfago para a câmera. Por meio dele é possível verificar o estado de saúde do esôfago e a presença de alargamentos.

Nos casos em que existem alterações, os médicos podem diagnosticar com mais clareza em qual fase a doença se encontra e tratar desses sintomas específicos.

Tem cura?

Sim, a doença de Chagas tem cura. Quanto mais cedo for diagnosticada, maiores são as chances do tratamento funcionar. Entretanto, se for diagnosticada tardiamente, pode trazer complicações para o coração, intestino e esôfago.

Qual o tratamento?

O tratamento da doença de Chagas tem como principal objetivo matar o Trypanossoma cruzi, aliviar e reduzir os sintomas.

Na fase aguda, medicamentos prescritos são a principal forma de tratamento e normalmente são eficazes em eliminar o parasita.

Já na fase crônica, entretanto, o tratamento tem o objetivo de melhorar os outros sintomas causados pela doença, como os problemas no coração e no intestino. Além disso, busca eliminar a infecção em pacientes assintomáticos.

No caso de pacientes que possuem diminuição das funções do coração, o tratamento é o mesmo da insuficiência cardíaca por outras causas. Nesses casos, pode haver a necessidade de transplante.

Medicamentos

Dentre os medicamentos que podem ser usados para o tratamento da doença de Chagas se encontram:

Benznidazol ou Benznidazole

O benznidazol ou benznidazole é o principal medicamento utilizado no Brasil para o tratamento da doença de Chagas. Ele é fornecido gratuitamente pelo Ministério da Saúde nas Secretarias Estaduais de Saúde.

Esse medicamento deve ser utilizado na fase aguda da doença e, por ser muito tóxico, deve ser administrado de 3 a 4 meses no máximo, sendo especialmente eficaz no tratamento da fase aguda.

Nifurtimox

O tratamento com nifurtimox dura em média 60 dias e quanto mais cedo for o início do tratamento, maiores são as chances cura. Infelizmente, o medicamento ainda não está disponível no Brasil.

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Prognóstico

Quando identificada na fase aguda, o prognóstico da doença de Chagas é normalmente bom. Nesses casos, com o atendimento médico adequado, é possível chegar a uma cura sem grandes problemas.

O problema ocorre quando a doença se torna crônica. Ela pode trazer grandes complicações para a saúde de coração, por exemplo. Aproximadamente 6 mil pessoas morrem anualmente no Brasil devido às complicações da fase crônica.

Contudo, a falta de conhecimento da doença e a dificuldade de diagnosticar e de notificar a doença de Chagas podem fazer com que esse número seja maior por conta de casos sem registro.

Complicações

Existem algumas complicações que podem ser causadas pela doença de Chagas. Elas normalmente aparecem na fase crônica, trazendo complicações digestivas ou cardíacas. Entenda:

Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca é quando o coração se apresenta enfraquecido ou enrijecido. Nesses casos, ele está tão fraco ou duro que não consegue bombear o sangue corretamente de forma a atender todas as necessidades do corpo.

Alargamento do esôfago

O alargamento do esôfago, também chamado de megaesôfago, é uma complicação comum da doença e pode causar dificuldade de engolir e digerir os alimentos.

Alargamento do cólon

O alargamento do cólon ocorre quando essa parte do intestino se encontra dilatada, causando dor abdominal, distensão e prisão de ventre grave.

Morte súbita

A morte súbita é a principal causa de mortalidade da doença de Chagas, correspondendo a 55% a 65% dos óbitos. Ela acontece, normalmente, quando o paciente faz um esforço muito grande.

Como o coração do paciente já está comprometido por causa da doença, o esforço pode causar uma arritmia ou parada cardíaca, levando o paciente à morte.

Como prevenir a doença de Chagas?

Existem algumas coisas que podem ser feitas para prevenir a doença de Chagas. Infelizmente, ainda não existe uma vacina que garanta a prevenção, entretanto, existem outros métodos que podem ser úteis dependendo da região afetada. São eles:

  • Usar inseticida em casas e áreas ao redor;
  • Melhorias na casa para prevenir a infestação por insetos vetores, como usar chão de concreto e paredes de reboco;
  • Manter a higienização na hora de preparar, transportar e armazenar alimentos.

Também é possível prevenir a transmissão vertical através de exames. Se a mulher grávida detectar uma possível infecção, é mais fácil impedir que a doença seja transmitida verticalmente, isto é, de mãe para filho.

Áreas de risco

Uma outra forma de prevenir a doença de Chagas é evitar se deslocar para áreas de risco e, no caso de ser necessário ir para a região, tomar medidas preventivas como usar repelentes de insetos.

Todos os estados brasileiros possuem algum risco de transmissão vetorial, entretanto, os insetos não costumam aparecer em cidades, concentrando-se mais em áreas rurais.

Por isso, dependendo da região, as táticas adotadas pelos órgãos governamentais no controle da doença são diferentes.

Com exceção da Amazônia Legal — região brasileira composta pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará e parte do Tocantins, Maranhão e Mato Grosso — a política adotada pelo estado é de prevenir a formação de colônias do inseto vetor.

Já nos estados da Amazônia legal, a tática adotada pelo governo é de tentar detectar casos agudos e surtos, buscando tratar os pacientes na fase aguda, evitando complicações.

O que fazer quando encontrar um barbeiro em casa?

Nem sempre os besouros que encontramos em nossas casas são barbeiros. Isso porque existem diversas espécies diferentes que são muito semelhantes anatomicamente ao transmissor da doença de Chagas.

Além disso, é preciso verificar se o besouro, caso seja um barbeiro, encontra-se infectado e pode transmitir a doença ou não.

Para sanar essas dúvidas, fazer a prevenção e prestar orientação, existem os Centros ou Unidades de Controle de Zoonoses. Esse órgão governamental é responsável pelo controle de doenças infecciosas de animais, como dengue, raiva e a própria doença de Chagas.

Quando você suspeitar da incidência de um barbeiro na sua casa, existem 3 opções:

  1. Ligar para a Central de Atendimento da sua cidade e informar da suspeita: a Central irá contatar o Controle de Zoonoses, que irá até sua residência coletar o inseto;
  2. Ligar diretamente para o Centro de Controle de Zoonoses: isso fará com que o órgão vá na sua residência coletar o animal suspeito;
  3. Coletar, com muito cuidado, o animal e levá-lo à unidade de saúde mais próxima: você deve guardar o besouro suspeito em um pote com furos na tampa para que ele não morra no caminho.

Depois de coletado, o Controle de Zoonoses vai averiguar se o besouro é ou não um barbeiro e se ele pode ou não transmitir a doença.

Uma vez que é confirmado que o barbeiro coletado está infectado e tem risco de transmitir a doença, o próprio Centro de Controle de Zoonoses irá até sua casa fazer uma análise do local e verificar a incidência desses animais.

Ou seja, vai buscar saber se é um incidente isolado ou se existem mais besouros na região.

A partir dessa análise, os agentes vão remover os insetos e fornecer todas as orientações necessárias para que ele não volte a aparecer.

É muito importante que você siga essas orientações, pois assim vai evitar que essa doença se espalhe e acabe infectando outras pessoas.

Perguntas frequentes

Existe vacina para doença de Chagas?

Não. Infelizmente ainda não existe uma vacina que possa prevenir a infecção pela doença de Chagas.

Quanto tempo uma pessoa vive com a doença de Chagas?

Depende. A doença pode levar até 30 anos para se manifestar e isso vai variar de acordo com o estado geral de saúde do paciente.

Qual o risco de consumir açaí?

Cerca de 80% das transmissões da doença de Chagas acontecem por conta da ingestão de alimentos contaminados, sendo o açaí um dos principais alimentos a causar essa infecção.

Normalmente, o barbeiro acaba depositando suas fezes sobre a fruta armazenada, pois o cheiro adocicado do alimento é atrativo para o inseto.

Contanto que se tome as medidas de higiene adequada, que envolvem a lavagem e pasteurização da fruta, não há riscos.

A pasteurização é um processo industrial que expõe o produto a temperaturas superiores a 80ºC por cerca de um minuto para eliminar qualquer parasita que se encontre no alimento.

Você pode se certificar de que o açaí que está comprando passou por todos os processos de higiene adequada ao verificar a presença do selo do Ministério da Saúde ou do Ministério da Agricultura.


A doença de Chagas é transmitida por insetos bem característicos e o combate a esses animais é chave para diminuir a prevalência da doença.

Mais textos sobre saúde você encontra no Minuto Saudável!

Publicado originalmente em: 29/06/2017 | Última atualização: 20/03/2019

Fontes consultadas


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Participe da discussão

17 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Oi, através da doação de sangue foi possível detectar a possibilidade da doença de Chagas, para sustentar a suspeita fui encaminhada ao posto de saúde, o pessoal responsável me encaminhou para fazer outro exame… , Depois de algumas semanas recebi o exame, agora mostrar o resultado a quem compete…!
    Obrigada pelas informações, assunto abordado de uma forma clara, gostei muito!

  2. Que órgão competente posso procurar? porque aqui em casa vem aparecendo alguns barbeiros, por motivos de pássaros que vem surgindo no telhado a noite para dormir, o posso fazer?

    1. Olá, Marineres!

      Nem sempre os besouros que encontramos são necessariamente barbeiros. Isso porque existem uma série de espécies parecidas, até com listras pelo corpo similares.

      Portanto, se você suspeita que há a presença de um barbeiro na sua casa ou região próxima, você deve ligar para a Central de Atendimento da sua cidade e informar essa suspeita. A Central vai contatar o Centro de Controle de Zoonoses e uma equipe deve ir à sua residência para coletar o inseto e levar para análise posterior. Você também pode ligar diretamente para o Centro de Controle de Zoonoses da sua cidade, ou então, com bastante cuidado, capturar esse besouro, colocá-lo em um pote tampado com furos, para que ele não morra, e levar até a unidade de saúde mais próxima. Lá, o Centro de Controle de Zoonoses será acionado para que o protocolo de verificação seja seguido.

      Portanto, não perca tempo. Informe os órgãos responsáveis o mais rápido possível!

      Obrigado pelo comentário! Vamos atualizar o texto com essas informações.

  3. Essa doença é muito séria tenho medo de que isso aconteça aonde eu moro peço a Deus que não.
    Enfim esse site é muito bom tem várias informações que eu não encontro nos outros sites muito bom legal mesmo temos ss que conhecer melhor sobre esses parasitas que pode nos causar algum mal a nossa saúde então é isso agradecida.

  4. Estou desconfiada de que está aparecendo esse parasita aqui em casa o que eu faço?

    1. Olá, Gabriela!

      Caso suspeite que o barbeiro esteja em sua casa você pode ligar para o Centro de Controle de Zoonoses da sua região ou então coletar um desses besouros e levá-lo vivo até a unidade de saúde mais próxima para que averiguem se ele está ou não infectado.

      Você também pode encontrar informações mais precisas no tópico “O que fazer quando encontrar um barbeiro em casa?” deste mesmo texto.

  5. Para averiguar se o besouro esta infectado, somente pode ser feito com ele vivo? pois encontrei um inseto desses em casa e matei imediatamente.

    1. Olá, Eduardo!

      Para averiguar se o besouro está infectado, é necessário levá-lo vivo para o Centro de Controle do Zoonoses.

  6. meu deus
    nao vou conseguir dormir esta noite
    porque eu vou ficar pensando nisso

  7. Minha mãe está com a doença de chagas gostariam saber se vocês poderiam me indicar um especialista por favor pois está avançado o caso dela preciso de ajuda

    1. Olá Angela!

      O infectologista costuma ser o médico mais indicado nesses casos. Por todo o país, existem clínicas e institutos especializados nessa área da medicina. Procure o local mais próximo da sua cidade. É provável que você encontre um bom profissional.

  8. quais os cuidados com a doença de chagas em casa depois de diagnosticada ?

    1. Olá Talita!

      O tratamento da doença de Chagas é feito essencialmente com medicação. Não existem estudos que comprovem a eficácia de métodos caseiros nestes casos, mas é importante que o paciente adote medidas que ajudem a melhorar sua imunidade, como seguir uma alimentação balanceada e ingerir bastante líquido. De qualquer maneira, o acompanhamento médico é fundamental. Lembre que a automedicação pode ser prejudicial à sua saúde 😉

  9. Minha tia está em fase terminalas ainda creio no milagre ela está com os órgãos comprometido o esôfago eo intestino ,e hj está vomitando sangue

    1. Olá, Patrícia.
      É bastante importante que sua ia receba todos os cuidados e atenção médica neste momento. Desejamos que o tratamento seja o melhor possível.
      Todos os procedimentos para aliviar os sintomas e melhorar o bem-estar dela devem ser avaliados pela equipe de saúde que presta atendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *