O que é Cisto de Baker (no joelho), tratamento, roto e cirurgia

0

O que é o cisto de Baker?

O cisto de Baker é um inchaço na bursa poplítea, que fica na parte de trás joelho, entre o tendão e o músculo da panturrilha. Acontece por conta de um aumento na produção de líquido sinovial, o lubrificante das articulações. Pode ser causado por lesões no joelho e ser assintomático.

A título de curiosidade, bursa é o nome dado à pequena bolsa de líquido lubrificante que fica entre o osso e o músculo ou tendão. Existem centenas delas por todo o corpo.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Também conhecido como cisto poplíteo, é frequente que ele seja pequeno demais para ser encontrado em exame físico e costuma ser descoberto por acaso em outros exames. Raramente é necessário tratá-lo, já que costuma ser causado por outras doenças ou lesões no joelho. Sendo assim, abordar apenas a causa costuma eliminar o cisto.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

  1. O que é o cisto de Baker?
  2. Causas
  3. O cisto de Baker é um câncer?
  4. Grupos de risco
  5. Sintomas
  6. Como é feito o diagnóstico do cisto de Baker?
  7. Cisto de Baker tem cura?
  8. Qual o tratamento?
  9. Tratando em casa
  10. Medicamentos para o cisto de Baker
  11. Prognóstico
  12. Complicações
  13. Como prevenir o cisto de baker?

Causas

Lesões no joelho e inflamações são as causas mais comuns do cisto de Baker. As várias formas de artrite, que é uma inflamação da articulação, podem ocasionar o aumento da produção do líquido sinovial, assim como pancadas fortes no joelho, especialmente quando há lesão dos meniscos.

Resumindo: artrose, artrite reumatoide, artrite juvenil e lesões no joelho que machuquem os meniscos ou os ligamentos podem causar um cisto de Baker.

O cisto de Baker é um câncer?

Não! O cisto de Baker não é um câncer e não há possibilidade de que se torne um. Ele é uma tumoração benigna que frequentemente desaparece sozinha e pode indicar problemas que podem estar acontecendo na articulação do joelho.

Grupos de risco

Alguns grupos de risco existem. São eles:

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Idosos

Idosos costumam ser mais propensos a doenças articulares como a artrose, um tipo de artrite causada pelo desgaste da cartilagem. Quando ocorre no joelho, ela pode ocasionar o cisto de Baker.

Obesos

Pessoas obesas precisam fazer um esforço maior para sustentar seu peso e isso causa lesões nas articulações do joelho, levando a cistos poplíteos.

Pessoas com artrite

Pacientes com artrite reumatoide, artrite juvenil ou qualquer outro tipo de inflamação da articulação podem ter aumento da produção de líquido sinovial, levando ao cisto de Baker.

Pessoas com síndrome da hipermobilidade articular

Esta síndrome costuma ser benigna e se apresenta através de uma mobilidade das juntas acima do normal. Pacientes com esta síndrome têm maior risco de apresentar estes cistos.

Crianças

Algumas crianças pequenas podem apresentar o cisto de Baker. Em crianças, o cisto pode aparecer mesmo sem problemas articulares. Quando o inchaço é grande o suficiente para aparecer, os pais podem se assustar, mas o cisto costuma ser indolor e desaparecer sozinho.

Sintomas

Frequentemente o cisto de Baker é assintomático, mas quando ele é grande o bastante, existem os seguintes sintomas:

Nódulo

Quando o inchaço da bursa poplítea é grande, um nódulo pode ser visto na parte de trás do joelho como uma pequena bolsa cheia de líquido. Ele pode ser sentido embaixo da pele e é mais facilmente visto quando a perna está esticada.

Inchaço

Em algumas ocasiões, a parte de trás do joelho pode ficar inchada.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Dor

Apesar de, na maioria das vezes, ser indolor, o cisto pode provocar dor quando é muito grande.

Enrijecimento

O cisto pode causar enrijecimento da articulação, dificultando a dobra do joelho.

Como é feito o diagnóstico do cisto de Baker?

Cistos de Baker podem ser vistos e sentidos por fora quando estão grandes o bastante, mas na maioria das vezes eles são pequenos demais para isso e exames diferentes são necessários para encontrá-lo e identificá-lo.

Quem o diagnostica são médicos ortopedistas, fisioterapeutas e clínicos gerais através dos seguintes exames:

Exame físico

Durante exame físico, o médico pode fazer o diagnóstico caso o cisto esteja visível ou próximo da pele. O cisto deve ter bordas claramente delimitadas, deve se mover quando a pessoa levanta ou abaixa a perna e geralmente é possível apalpá-lo quando o paciente se deita de bruços e estica a perna ou a dobra em um ângulo reto.

Exames de imagem

A ultrassonografia e a ressonância magnética podem ser usadas para eliminar a possibilidade de o cisto encontrado no exame médico ser outra coisa.

Raramente o cisto cresce o bastante para ser visto por fora e ser sintomático, portanto é por acaso que ele é mais frequentemente encontrado. O paciente pode apresentar dor no joelho por conta de alguma lesão e, durante os exames de imagem, o cisto e a lesão que o causa ficam evidentes.

Raio-X

Apesar de a radiografia não evidenciar o cisto, ela também pode ser usada para se encontrar condições que possam ter levado o cisto de Baker a crescer, como a osteoartrite.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Cisto de Baker tem cura?

Sim, o cisto de Baker pode ser curado. Ele normalmente desaparece sozinho depois que a causa do aumento de produção do líquido sinovial for tratada e, por si só, não representa um grande risco à saúde.

Qual o tratamento?

Raramente o cisto de Baker precisa de tratamento. O que deve ser tratado é sua causa e o cisto desaparece sozinho algum tempo depois disso mas, em alguns casos, quando ele está muito grande e causa muita dor ou desconforto, pode ser drenado com uma agulha ou tratado com anti-inflamatórios não esteroides ou corticoides, além de analgésicos.

Fisioterapia também pode ser recomendada em casos de grande dor, junto com drenagens frequentes do cisto com aparelho de ultrassom.

Cirurgia

Em casos em que a drenagem não é viável, já que o líquido sinovial é bastante espesso, dificultando sua passagem pela agulha, pode ser necessária uma cirurgia para a remoção do cisto.

Lembrando que tratar apenas o cisto pode causar a reincidência dele, já que a causa do aumento de produção do fluido não foi tratada.

Meias de compressão

Evitar a trombose é importante, já que essa é uma condição séria que pode ser favorecida pelo cisto de Baker. As meias de compressão evitam que a trombose venosa profunda se instale nas veias da perna.

Tratando em casa

É possível tratar o cisto em casa com alguns métodos. Lembre-se de que se a causa do cisto não for tratada, as chances de ele voltar são altas, portanto o recomendável é ir ao médico, mas você pode reduzir os sintomas com alguns métodos:

Gelo

Aplique gelo por vinte minutos atrás do joelho afetado, na parte inchada. O inchaço, rigidez, desconforto e o nódulo podem diminuir e desaparecer. Em contato direto com a pele, o gelo pode causar queimaduras de frio. Por isso, lembre-se de enrolar o gelo em uma toalha ou pano.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Descanso

Evite esforço com a perna afetada pelo cisto. Isso pode diminuir a quantidade de líquido produzido e pode ser o bastante para reduzir o inchaço. Sempre que puder, repouse a perna.

Compressa

Enrole um pano ao redor da perna, fazendo pressão, mas sem exagerar para não cortar a circulação. Você pode usar um elástico para prender o pano, estabilizando o joelho.

Elevação

Sempre que puder, mantenha a perna afetada elevada acima da altura do coração. Isso ajuda a reduzir o inchaço. Quando deitar, você pode usar um travesseiro ou toalhas dobradas para criar a elevação.

Medicamentos para cisto de Baker

Quando o cisto precisa de tratamento medicamentoso, o que é raro mesmo quando ele é visível, os principais medicamentos são estes:

Atenção!

NUNCA se automedique ou interrompa o uso de um medicamento sem antes consultar um médico. Somente ele poderá dizer qual medicamento, dosagem e duração do tratamento é o mais indicado para o seu caso em específico. As informações contidas neste site têm apenas a intenção de informar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um especialista ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Siga sempre as instruções da bula e, se os sintomas persistirem, procure orientação médica ou farmacêutica.

Prognóstico

Na maioria das vezes o cisto de Baker se cura por completo sozinho. Em raras situações ele pode ter algumas complicações desagradáveis mas, se sua causa for tratada por um médico, a cura é quase garantida.

Caso a condição que causa o cisto não seja curável, como é o caso da artrite reumatoide, o cisto pode voltar com frequência, mas, nesses casos, ele raramente representa um risco.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Complicações

Existem algumas complicações que podem ser decorrentes do cisto de Baker. Ambas têm sintomas muito parecidos, portanto, caso os sinta, vá depressa para o hospital.

Cisto de Baker roto

Caso fique muito inchado, o cisto pode se romper. Quando isso acontece, o líquido sinovial pode escorrer para a panturrilha, causando dor intensa, vermelhidão, inchaço e dificuldade de movimentação da perna, podendo inclusive impedir o paciente de andar. Nesses casos, a cirurgia é necessária para que haja a drenagem do líquido da perna.

Trombose venosa profunda

Trombose venosa profunda é o que acontece quando um coágulo de sangue bloqueia uma veia. É uma condição perigosa, pois o coágulo pode se movimentar e se alojar nos pulmões. A trombose precisa ser tratada por um médico e é a principal complicação que um cisto de Baker pode causar, apesar de ser raro.

Os sintomas são parecidos com os do cisto de Baker roto: Dor intensa, vermelhidão, inchaço e dificuldade de movimentação da perna.

Como prevenir o cisto de Baker?

Não há como prevenir o cisto de Baker. Qualquer lesão no joelho pode causar o aumento da produção do líquido sinovial, mas isso também pode acontecer por outras causas. O que se deve fazer é prestar atenção na saúde de seu joelho e ir ao médico caso perceba inchaço na perna.

Você pode fortalecer a musculatura do joelho e a articulação para prevenir lesões nele, o que diminui a chance de cistos de Baker aparecerem.

Alongamentos

Alongar as pernas e todos os membros do corpo aumenta a flexibilidade das articulações, prevenindo lesões.

PUBLICIDADE: CONTINUE LENDO O CONTEÚDO :)

Natação

A natação é um exercício para a musculatura e articulações de todo o corpo, com a vantagem de não ter tanto desgaste quanto outros exercícios.


O cisto de Baker não é uma condição séria, mas pode ser o sinal de uma. Normalmente ele se resolve sozinho, mas se sua causa não for resolvida, tem a tendência de voltar para incomodar. Caso esteja com um cisto de Baker, procure um médico para encontrar as causas!

Não esqueça de compartilhar esse texto com seus amigos para que todos fiquem cientes do cisto de Baker!

Referências

https://www.infoescola.com/doencas/cisto-de-baker/
https://www.mdsaude.com/2014/04/cisto-de-baker.html
https://www.radij.xyz/cistos-poplteos-em-pediatria.html
http://www.cirurgiadejoelho.med.br/tratamento-do-cisto-de-baker-em-curitiba/
https://pt.wikihow.com/Curar-um-Cisto-de-Baker
https://www.herniadedisco.com.br/espaco-dr-coluna/artigos/saiba-o-que-e-cisto-de-baker/
https://www.tuasaude.com/como-tratar-o-cisto-de-baker/
https://www.tuasaude.com/cisto-de-baker/

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Avalie o conteúdo!)
Loading...

Faça um comentário:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui