A albumina é uma proteína presente em maior quantidade no plasma, constituindo mais da metade da parte líquida do sangue humano.

Ela é responsável por, principalmente, dar ao sangue seu aspecto viscoso, bem como equilibrar a quantidade de líquido dentro dos vasos sanguíneos. Assim, a albumina também é usada pela medicina em tratamentos de queimaduras e hemorragias graves.

Além disso, a albumina é encontrada em alimentos como ovos e leite. Extraída da clara do ovo, é possível encontrar a proteína em forma de suplemento, devido à sua capacidade de reconstrução do tecido muscular. 

Para quem busca o aumento da massa magra, a albumina pode ser uma boa opção.

Neste artigo vamos detalhar melhor o uso da albumina como suplemento. Continue na leitura e saiba se é o adequado para você!

O que é albumina?

A albumina é uma proteína presente no nosso sangue que realiza o transporte de nutrientes e faz a manutenção do equilíbrio osmótico (passagem de água pelas membranas), necessário para a nutrição de todas as células.

Quando tratamos da proteína presente no sangue, o nome dado é seroalbumina. Ela é produzida pelo fígado.

No corpo humano, ela tem a importante função de manter equilibrado o nível de sangue nos vasos através do controle de pH e da pressão osmótica.


Além da seroalbumina, a proteína também é encontrada em alimentos de origem animal. A lactoalbumina e a ovoalbumina são as proteínas encontradas no ovo e no leite, respectivamente.

A albumina possui todos os aminoácidos essenciais — aqueles que o organismo necessita mas não sintetiza. Devido a essa constituição, a albumina é uma proteína completa e um ótimo suplemento muscular. 

Assim, os suplementos feitos com albumina funcionam como uma fonte de energia para evitar o catabolismo muscular, isto é, o processo de perda da massa magra obtida através da hipertrofia.

A albumina é encontrada em maiores quantidades na clara do ovo. Por isso, a ovoalbumina é a principal proteína usada com esse fim, uma vez que a clara do ovo é formada essencialmente por água e proteínas.

Em decorrência disso, a albumina é conhecida como a “proteína do ovo”. É o mais antigo dos suplementos disponíveis no mercado. Normalmente, o suplemento é encontrado em pó, mas também é vendido nas versões em cápsula e tablete.

Como a albumina fornece expressivas quantidades de aminoácidos, contribui efetivamente para a reposição do conteúdo proteico dos músculos e para o processo de hipertrofia muscular. 

Devido a sua eficiência, ela é amplamente consumida, desde os primórdios do fisiculturismo, principalmente por quem almeja conquistar definição muscular.

O que é albumina humana?

A albumina humana é a substância ativa da albumina extraída do sangue. Ela pode ser usada em situações graves, como hemorragias ou queimaduras. 

A aplicação deve ser feita de forma intravenosa, e realizada exclusivamente por um profissional da saúde.

O medicamento que contém esse princípio ativo deve ser usado apenas para este fim, não servindo como suplemento.

Como é feita a albumina?

A albumina como suplemento é feita principalmente com a ovoalbumina, a proteína extraída do ovo. Assim, os suplementos de albumina comercializados são compostos da clara do ovo pasteurizada, o que resulta em um pó solúvel em água ou outros líquidos frios.

A pasteurização ocorre com a elevação da temperatura da clara do ovo e, logo em seguida, seu resfriamento. O processo também pode ser chamado de desidratação.

O suplemento também pode ser encontrado em tabletes ou pílulas, o que é apenas o condensamento do pó.

Albumina ou whey: qual a diferença?

A albumina e o whey são proteínas com propriedades diferentes, e cada uma tem suas vantagens e desvantagens. O uso depende do objetivo individual.

A albumina é feita exclusivamente da clara do ovo, o que a torna uma fonte de proteínas com muito valor biológico. O whey, por sua vez, é derivado da extração de proteínas do soro do leite.

Por não ter nenhuma quantidade de açúcares ou gorduras, a albumina é considerada um suplemento de lenta absorção. Assim, a ingestão do suplemento pode ocorrer em diferentes momentos do dia, com objetivo de liberar constantemente energia.

O whey, por sua vez, possui uma absorção muito mais rápida. Isso contribui para a hipertrofia pós-treino, pois a liberação instantânea da proteína cura as microlesões criadas nos músculos durante o treino.

Desta forma, o momento ideal para ingerir o whey protein é logo após o treino.

A albumina, por outro lado, contribui para a manutenção do metabolismo, de forma a continuamente fornecer energia. Por isso, é comum que seja ingerida logo após acordar. Essa proteína fornece boas reservas para a realização de atividades físicas durante o dia.

A diferença está também nos preços. A albumina, no geral, tem a composição simples e pode ser encontrada por preços menores do que o whey protein.

Além disso, dependendo da forma de produção do whey, ele pode conter lactose. Para pessoas com intolerância à lactose, a albumina é uma opção mais viável.

Apesar de comumente serem vistos como similares, cada um dos suplementos tem objetivos diferentes, e, com isso, diferentes vantagens. Para acrescentá-los à sua dieta, não se esqueça de consultar um nutricionista.

Função: para que serve a albumina?

A albumina tem a função essencial de manutenção e construção de músculos e tecidos. A proteína também é responsável pela função osmótica, equilibrando o nível de nutrientes nas células. Devido ao seu alto valor biológico, a albumina derivada da clara do ovo é amplamente comercializada como suplemento muscular. 

Aumento da massa muscular

O suplemento de albumina tem a função principal de auxiliar no ganho de massa muscular.

Devido a seu alto valor biológico, a proteína fornece uma reserva de energia que ajuda a reconstruir as microlesões que ocorrem nos músculos durante o treino. 

Dessa forma, quando os músculos são reparados, se tornam maiores e mais fortes. 

Fonte de nutrientes

Somado à função de reparo muscular, a albumina também é uma boa fonte de nutrientes. Combinada com uma porção de carboidrato, a ingestão de albumina contribui para o funcionamento adequado do metabolismo.

A suplementação com albumina garante também nutrição de zinco, ferro e magnésio para as fibras musculares, o que contribui para a regeneração dos tecidos e evita o catabolismo, fazendo com que os músculos reparados fiquem mais desenvolvidos e fortes.

Como também possui minerais e vitaminas como o fósforo, vitaminas do complexo B e potássio, o consumo de albumina contribui para o ganho de energia e disposição. 

Maior sensação de saciedade

Além de ser uma boa fonte de nutrientes, a albumina também contribui para a sensação de saciedade. Como sua digestão é mais lenta, devido às suas propriedades proteicas, a albumina é uma aliada para manter-se satisfeito e evitar o consumo de alimentos muito gordurosos.

Tratamento de pacientes

Uma outra função da albumina, não relacionada ao esporte, é sua aplicação suplementar para pacientes em situações específicas.

A albumina pode auxiliar no tratamento de pacientes com doenças hepáticas graves, como cirrose, e também em casos de transplante do fígado.

Para casos onde há muita perda de sangue, a albumina também pode ser utilizada. Seria o caso de cirurgias no coração.

Para pacientes que sofreram queimaduras graves, ocasionando a perda de líquidos, eletrólitos e albumina, a suplementação com albumina também pode ser realizada.

Albumina engorda?

O consumo da albumina não engorda. As proteínas que compõem o suplemento de albumina não são transformadas em gordura e o suplemento é formado exclusivamente por componentes proteicos, ou seja, sem gorduras ou açúcares. Utilizada da maneira correta, a albumina não causará aumento na gordura corporal.

Porém, uma vez que o suplemento tem o objetivo de aumentar a massa magra através da hipertrofia, é normal que haja um aumento no peso do consumidor. 

No entanto, esse aumento no peso não representa um aumento na quantidade de gordura, mas sim na quantidade de massa magra presente nos músculos. 

Ainda devido ao aumento da sensação de saciedade quando ingerida, a albumina pode contribuir para a diminuição do consumo de alimentos muito calóricos ou gordurosos ao longo do dia. 

É importante lembrar que a ingestão da proteína deve estar equilibrada com a quantidade de carboidratos também. Dessa forma, para que o efeito seja o desejado, é imprescindível que seja seguida uma dieta adequada, bem como a prática de exercícios físicos.

A albumina pode auxiliar no controle do peso, mas precisa ser utilizada da maneira correta para o objetivo de cada um. Para isso, antes de usar a suplementação, é essencial a consulta com um nutricionista.

Como e quando tomar?

A albumina, assim como qualquer proteína suplementar, deve ser tomada na quantidade correta de acordo com o peso do indivíduo e com sua rotina de atividades físicas. A recomendação consensual da nutrição esportiva é que praticantes de exercícios físicos ingiram de 1,2g a 2g de proteína por kg de peso corporal.

Como as necessidades variam de pessoa para pessoa, é essencial que seja consultado um profissional da nutrição, adequando a dieta às suas necessidades e à sua rotina.

O suplemento da albumina é encontrado em pó, resultado da desidratação da clara do ovo. Esse pó deve ser dissolvido em qualquer líquido frio, como água ou água de coco. Ainda é possível encontrar o suplemento em forma de tabletes ou pílulas.

O gosto da albumina pode ser desagradável para alguns. Para contornar isso, também é possível ingeri-la com shakes, com carboidratos e até mesmo com sucos, para que o gosto fique mais agradável.

A ingestão do suplemento de albumina pode ser realizada em diferentes momentos do dia.

Quando ingerido pela manhã, ele terá a propriedade de fornecer uma boa reserva proteica para exercícios físicos que forem realizados durante o dia, além de proporcionar saciedade.

Quando ingerida pela noite, antes de dormir, a albumina proporcionará ao seu corpo uma liberação gradual de proteínas. Como o sono é um período de jejum, a ação da albumina contribui para a manutenção dos músculos e evita a perda da massa muscular (catabolismo) durante o sono.

Contraindicações 

Alguns cuidados devem ser tomados em relação à albumina, caso a pessoa tenha alguma alergia, por exemplo.
Uma vez que a proteína é feita exclusivamente de ovo, alérgicos a ovo reagem negativamente à albumina.

Além disso, é necessário levar em consideração o alto teor de sódio presente no suplemento (por volta de 18%). Por isso, o produto pode não ser indicado para hipertensos.

O suplemento também pode causar inchaço na região do abdômen e gases, causando flatulências. Para pessoas com problemas intestinais, hepáticos ou renais, a albumina pode ser uma má opção.

A albumina pode ser um risco para todos quando consumida em excesso. Se você possuir qualquer condição clínica de saúde, é importante consultar um nutricionista ou médico para verificar os riscos no uso da suplementação.

Preço e onde comprar

O suplemento de albumina é relativamente barato se comparado com outras proteínas, como o whey.

A albumina pode ser encontrada em lojas de suplementação, farmácias ou até mesmo mercados e lojas online. A maioria das marcas possui opções com 500g do produto por um valor inferior a R$50.

Suplementos: marcas e produtos

Como é um suplemento muito conhecido e amplamente utilizado por atletas, a albumina pode ser encontrada em diversos produtos de diferentes marcas de suplementação. 

O preço varia bastante de acordo com a quantidade e a marca. Abaixo, separamos os principais produtos de albumina e o preço médio pelo qual eles são encontrados:

Albumina Naturovos Natural

A Albumina Naturovos Natural é um suplemento feito em pó, exclusivamente com a clara do ovo desidratada e pasteurizada. Ele está disponível em embalagens de 500g e há opções de sabor como natural, chocolate, baunilha, banana e morango.

Preço*: R$ 38,90 a R$ 40,49.

Albumina Sports Nutrition 

O Albumina Sports Nutrition é um suplemento feito também com a clara do ovo desidratada e pasteurizada, com a adição de sucralose. Está disponível em embalagem de 500g e nos sabores de chocolate, morango e baunilha.

Preço*: R$ 31,90 a R$ 47,88.

Albumina Health Labs

O Albumina Health Labs consiste no suplemento em pó, totalmente derivado da clara do ovo e altamente proteico. A embalagem possui 500g e as versões com sabor têm adição de sucralose, sendo elas a de chocolate, baunilha e morango com banana. 

Preço*: R$ 35,90 a R$ 36,95.

Albumina Pura Sina

A marca Sina Chef produz uma versão pura da Albumina, sem adição de açúcares e disponível apenas no sabor natural. Também está disponível em embalagem de 500g. 

Preço*: R$ 26,20 a R$ 33,50.

* Os preços foram consultados no Consulta Remédios no mês de agosto de 2019. Os valores podem sofrer alteração.

Vale a pena tomar Albumina?

No geral, a albumina é altamente recomendável para atletas que buscam o crescimento da massa magra e a hipertrofia dos músculos.

A albumina é uma proteína de liberação lenta (diferente do whey protein) e, além de contribuir para que não aconteça o catabolismo muscular, fornece boas reservas de energia para o dia.

A albumina também pode ser combinada com outros suplementos que tenham efeitos diferentes, desde que ndicadas por um profissional da nutrição e adequadas as quantidades.

Um ponto positivo é que o suplemento de albumina pode ser encontrado com valores mais baixos que outros suplementos. Ou seja, é possível ter bons resultados sem pesar no bolso!


A albumina desempenha funções essenciais para o bom funcionamento do nosso metabolismo. 

Além disso, ela funciona bem como um suplemento alimentar para praticantes de exercícios físicos.

Se você utiliza a albumina para melhorar seus resultados, deixe um comentário para nós contando a sua experiência com o suplemento!

Obrigado pela leitura!


Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *