A depressão, doença que muitos chamam de mal do século, afeta pessoas de qualquer idade, impossibilitando o paciente do convívio social e de ter uma boa qualidade de vida.

Os diagnósticos são altos em todo o mundo. Estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram com a doença segundo a Organização Mundial da Saúde.

Existem diversos tratamentos, incluindo o medicamentoso, mas o processo nem sempre é simples. O primeiro passo é iniciar os tratamentos o quanto antes para que a doença não se agrave.

Novo medicamento

A Agência Federal do Departamento de Saúde dos Recursos Humanos dos EUA, a FDA, publicou em seu diário sobre um novo medicamento antidepressivo capaz de restaurar as células cerebrais dos pacientes.

Trata-se de um spray nasal que, em sua composição, tem uma droga de ação rápida chamada de esketamina.

A substância está associada a ketamina, que já era usada como anestésico em humanos e animais.

A descoberta é considerada um avanço na luta contra a depressão, e o medicamento pode contribuir com o estado do paciente para que não se agrave para estágios mais avançados.

Ação rápida contra os sintomas

O remédio, que será comercializado com o nome de Spravato, é especialmente pensado para o paciente que não reage mais aos tratamentos convencionais.

E quando comparado com outros medicamentos já usados, o Spravato teve resultados mais rápidos.

O motivo disso, segundo um dos autores do estudo, é que o fármaco em sua nova fórmula usado por via nasal tem efeito mais acelerado.

Em média, os medicamentos usados comumente e que estão disponíveis no mercado não funcionam em 30% a 40% dos pacientes.

E então a esketamina passar a ser uma nova esperança aos pacientes em tratamento, pois ele age diretamente no cérebro, combatendo sinais mais graves, como pensamentos suicidas.

Medidas de segurança

Apesar do spray ser considerado uma revolução nos tratamentos da doença, ainda é necessário algumas medidas de segurança para que ele possa ser usado corretamente.

O tratamento também só deve ser administrado com um acompanhamento do médico, que irá monitorar o paciente durante todo o tratamento.

A aplicação será feita em centros médicos para evitar que haja um excesso na hora de dosar a medicação.


Novidades em tratamentos para depressão são importantes para combater uma das doenças mais incapacitantes da atualidade.

Medicamentos de ação acelerada podem ajudar a melhorar a qualidade de vida de milhares de pacientes.

Fonte: Science Daily

Minuto Saudável: Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável.

Editor Médico

Dr. Paulo Caproni

CRM/PR 27.679

Graduado em Medicina pela PUCPR. Residência Médica em Medicina Preventiva e Social pela USP. MBA em Gestão Hospitalar e de Sistemas de Saúde pela FGV.

Farmacêutica Responsável

Dra. Francielle Mathias

CRF/PR 24612

Farmacêutica generalista, com Mestrado em Ciências Farmacêuticas, ambos pela Unicentro. Doutorado em Farmacologia pela UFPR.

Participe da discussão

1 comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

  1. Que bom a esketamina. Espero que seja barato, senão ninguém se trata, só rico. Esses antidepressivos só pioram e não ajudam. Já tomei 12 tipos de antidepressivos e nada. Deus nos ajude

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *