Eduardo (Minuto Saudável)
11/04/2019 18:54

Secretaria de Saúde investiga morte por H1N1 em Mato Grosso

Um caso de morte por H1N1 está sendo investigado pela Secretaria de Saúde do estado do Mato Grosso.

De acordo com as informações, 2 pacientes foram diagnosticados na cidade de Água Boa, a 736 quilômetros de Cuiabá, e encaminhados para centros de saúde em Goiânia, para tratar da gripe.

Um deles obteve alta, mas o outro paciente faleceu.

Porém, com o falecimento, as autoridades do estado iniciaram a investigação, pois o paciente havia sido diagnosticado com dengue e pneumonia.

Mas como os resultados ainda não foram divulgados, a própria Secretaria de Saúde relatou que ainda não há nenhum registro de morte pelo vírus H1N1 no estado este ano.

Entretanto, é importante estar atento a essa doença e seguir as recomendações básicas de cuidado e higiene.

Neste ano, somente até o dia 23 de março, o subtipo do vírus Influenza H1N1 já tinha 255 casos e também 55 mortos no país.

Campanha de vacinação

O melhor modo de intensificar a proteção à H1N1 é por meio da imunização. Por isso, as entidades e centros de saúde alertam para a campanha de vacinação contra a gripe, iniciada na quarta-feira (10).

De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo da campanha é imunizar 58 milhões de pessoas em postos de vacinação entre os dias 10 de abril e 31 de maio em todo o país.

Leia mais: Campanha de vacinação contra a gripe ocorre até 31 de Maio

Até o dia 18 de abril, têm prioridade:

  • Crianças entre 1 e 6 anos incompletos;
  • Grávidas;
  • Mulheres que deram à luz a menos de 45 dias.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, a partir do dia 22 de abril a vacinação se estenderá também para todo o público-alvo da campanha, como: idosos, professores e portadores de doenças crônicas.

Em Mato Grosso, segundo a Secretaria de Saúde (SES), cerca de 350 mil doses já foram cedidas aos municípios do estado, o que corresponde a 40% do total de 900 mil doses a serem distribuídas.


A gripe H1N1 é uma doença séria e que tem potencial para trazer muitas complicações à vida do paciente, podendo levar à morte. Por isso, não deixe de ficar atento às campanhas de vacinação.

Fonte: G1

18/04/2019 14:15

Eduardo (Minuto Saudável)

Somos um time de especialistas em conteúdo para marketing digital, dispostos a falar sobre saúde, beleza e bem-estar de maneira clara e responsável. Confira mais na nossa página de quem somos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado Campos obrigatórios estão marcados*