Resenha Episol Color (protetor solar com cor): é bom? Causa acne?

7

Agora a gente também te ajuda a escolher os melhores produtos pra você! Legal, né? E, nessa resenha, o assunto é protetor solar.

A proteção contra os raios solares é essencial para todo mundo, sem distinção. Não adianta achar que pode ficar sem filtro só porque o dia está nublado ou porque você vai só até a padaria, viu?

O uso desse produto deve ser um hábito diário! Mas, qual escolher? Existem várias alternativas no mercado e fica difícil saber qual é a mais bacana para a sua pele.

Uma das opções é o protetor solar com cor. Essa é uma daquelas invenções feitas especialmente para as mulheres modernas, que não gostam de perder tempo se arrumando e passando vários produtos antes de sair de casa.

Ele está presente no grupo dos chamados cosméticos multifuncionais que, como o próprio nome já diz, possuem várias funções e benefícios.

Bom, você já sabe que o fator de proteção solar é imprescindível para manter a saúde da pele, pois evita nossa exposição aos raios UVA e UVB. Ele também nos mantém longe do envelhecimento precoce e do câncer de pele. Então já sabe, né? Sem desculpas pra ficar sem ele!

Já as bases uniformizam nosso tom, disfarçando nossas manchas e imperfeições. Juntar os dois no mesmo produto foi uma grande sacada das empresas de cosméticos, porque otimiza o tempo e o dinheiro das consumidoras.

Índice – nesta resenha você encontrará as seguintes informações:

  1. Episol Color: o que é?
  2. Composição
  3. Cores
  4. Como as bases de adaptam à cor da pele?
  5. Como escolher a cor?
  6. Qual é o PPD do Episol Color?
  7. É Resistente à água?
  8. Preço e onde comprar
  9. Episol Color é bom?
  10. Episol Color é bom para pele oleosa? Causa acne?
  11. Como usei
  12. Minhas impressões
  13. Enfim, funciona?
  14. Posicionamento da marca
  15. Escala de Fitzpatrick: qual o fototipo da sua pele?

Episol Color: o que é?

Episol Color é um dermocosmético fabricado pela Mantecorp. Se trata de um filtro solar com cor que, além de proteger, tem a função de uniformizar a pele. Ah, ele está disponível em embalagens com 40g.

Segundo a marca:

“Episol Color é uma linha de proteção solar com base que promove perfeita cobertura e uniformidade da pele.”

Além de oferecer alta proteção contra a luz visível, raios UVA e UVB, a marca também lista os seguintes benefícios e características:

  • Cobertura perfeita e uniforme;
  • Efeito matte e toque seco;
  • Sistema de dispersão dos pigmentos, que impede a formação de aglomerados;
  • Muito resistente à água;
  • Não obstrui os poros;
  • Previne o envelhecimento precoce;
  • Sem fragrância;
  • Textura foundant com efeito aveludado;
  • Para todos os tipos de pele.

Também é hipoalergênico (possui uma chance muito pequena ou nula de causar alergia) e não-comedogênico (não obstrui os poros, por isso não deve provocar espinhas ou cravos).

Por isso, costuma ser indicado para peles muito sensíveis, que acabaram de passar por procedimentos estéticos e que são bastante suscetíveis à queimadura solar.

Segundo consta na embalagem, ele preserva o colágeno, minimizando os danos mais profundos causados pelos raios infravermelhos.

Apesar de ter cor, esse tipo de filtro solar não vai ser de alta cobertura, nem te deixar pronta pra uma festa. Isso porque, no fim, seu objetivo principal é ser um produto de uso diário, para deixar a pele com uma aparência suave e protegê-la ao mesmo tempo.

Composição

Pra entender melhor sua ação, que tal dar uma olhada nos componentes do produto? A lista é essa:

Benzophenone-3, Titanium Dioxide, Phenethyl Benzoate, Isocetyl Stearoyl Stearate, Homosalate, Ethyl Salicylate, Ethylhexyl Methoxycinnamate, Cellulose Hectorite, Xanthan Gum, Phenoxyethanol, Caprylyl Glycol, Bis-ethylhexyloxyphenol Methoxyphenyl Triazine, Butylene Glycol Cocoate, Triacontanyl PVP, Tribehenin PEG-20 Esters, Cyclopentasiloxane, Disodium EDTA, Glycerin, Methyl Methacrylate Crosspolymer, Potassium Cetyl Phosphate, Dimethicone, Tocopheryl Acetate, CI 77499, CI 77491, CI 77891, PEG-12 Dimethicone, CI 77492, Alcohol, Cholesterol, Ceramide 3, Ceramide 2, Oleic Acid, Palmitic Acid, Hydrogenated Lecithin, Glycine soja (soybean) Extract, Glycine soja (soybean) Oil, Scleritium Gum, Camellia kissi Seed Oil, Propylene Glycol, Camellia sinensis Leaf Extract, Saccharide Isomerate, Citric Acid, Artemia Extract, Carnosine, Oryza sativa Extract, Aqua.

Nesses ingredientes, está o Óleo de Camélia (Camellia kissi Seed Oil). Ele é bastante utilizado em países de cultura oriental, tanto na culinária quanto nos cosméticos. As sementes dessa planta são prensadas para se obter o óleo, que traz diversos benefícios, sabia? Olha só:

  • Funciona como agente antioxidante;
  • Auxilia no tratamento da acne (isso é bem legal!);
  • Ajuda a iluminar a pele.

Também é possível ver na lista o Extrato de Artemia (Artemia Extract). A artemia é um crustáceo, e seu extrato é muito utilizado em protetores solares, porque ajuda a prevenir o envelhecimento.

Por fim, é bom destacar a presença de Oryza sativa na fórmula, que é nada mais nada menos que… Arroz! Ele também tem propriedades antioxidantes e emolientes.

Cores

A gama de cores é bem reduzida. Esse é um ponto que, pra mim, é negativo. São 3 tonalidades: Pele Clara, Pele Morena e Pele Morena Mais.

Quase todas as cores do produto estão disponíveis com FPS 30 e 70, exceto a Pele Morena Mais, que possui apenas FPS 30.

Segundo as informações que constam no produto, essas 3 cores se adequam aos tons de pele, mas é difícil pensar isso, né? Afinal, existe uma infinidade de tons e subtons, principalmente no Brasil!

Bom, de acordo com a Mantecorp, essa adaptação de tonalidades pode variar entre cada pessoa. Ela foi pensada de acordo com a escala de Fitzpatrick, que classifica os tons de pele em fototipos de I a VI.

Como as bases se adaptam à cor da pele?

Depois dessas informações, ficam alguns questionamentos: como funciona essa escala? Como saber qual é a sua classificação? E, por último, como usar isso para escolher sua cor sem errar?

Como você já sabe, os fototipos vão de I a VI, sendo I “muito clara” e VI “muito escura”. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), para determinar em qual você se encaixa, é preciso medir a exposição de cada cor de pele à exposição solar e a sua predisposição genética.

O processo de análise consiste em responder uma série de perguntas sobre esses dois fatores. Cada alternativa possui um número correspondente e, ao fim das perguntas, é necessário realizar a soma entre esses números.

O resultado determinará o seu tipo de pele. Eu fiz o teste e descobri que meu é o II: aquela pele que quase sempre se queima e que raramente fica bronzeada. Já sabia disso faz tempo, haha! Você também pode fazer o teste clicando aqui.

Voltando ao Episol Color, a própria embalagem diz que a cor Pele Clara é indicada para os tipos I e II da escala Fitzpatrick.

Bom, aí vem o meu questionamento à Mantecorp: ele ficou escuro pra mim, que sou tipo II. E agora? Isso só comprova que as cores oferecidas não são nem de longe suficientes. Sou exigente com esse negócio de cor, né?

Como escolher a cor?

Antes de comprar uma base, passe-a na linha do pescoço e maxilar. Nesse teste, inclusive, dá pra ver como a cor Pele Clara ficou mais escura e amarelada que a minha pele.

Para não correr o risco de escolher errado, o melhor é sempre testar na própria pele! Porque, como você pôde perceber com o exemplo do Episol Color, nem sempre a gente acerta quando nos guiamos pelo que a embalagem diz.

Mas também não adianta passar na mão ou no braço, viu? O correto mesmo é testar no rosto, melhor ainda se for na linha entre o maxilar e o pescoço.

Isso porque temos tons diferentes pelo corpo. Os braços e mãos ficam geralmente mais expostos ao sol, então podem ser mais escuros.

O rosto também pode ser um pouco diferente do colo e pescoço. Como não queremos aquele efeito de “máscara”, ou seja, que a cor não seja homogênea nessas áreas, testar nas duas partes garante que você faça a escolha certa!

Ah, e também não esqueça de esperar um pouco depois que fizer o teste. Sabe por quê? Muitos produtos com cor, como bases e BB creams, escurecem após saírem da embalagem.

Esse fato se dá porque o produto entra em contato com o ar e acaba oxidando. Isso, inclusive, aconteceu bastante com o Episol Color.

Por esse motivo, o que você deve fazer é pegar um pouco do produto e, com o rosto limpo (sem outra base, por exemplo) passar entre o pescoço e o maxilar, depois esperar 5 minutos.

Qual é o PPD do Episol Color?

Ficou confusa? Calma! Se você nunca ouviu falar e por isso não sabe o que é PPD, pode deixar que eu te explico. Além do Fator de Proteção Solar (FPS), que consta obrigatoriamente nas embalagens dos filtros solares brasileiros, existe outra sigla importante que merece atenção.

Portanto, as duas informações não significam a mesma coisa. O FPS é responsável por barrar os danos dos raios UVB, que causam a ardência e vermelhidão da pele.

Já o FPUVA (fator de proteção UVA) tem a função de impedir os malefícios dos raios UVA, que danificam as fibras de colágeno, desencadeando o envelhecimento e escurecimento.

A sigla PPD significa Persistent  Pigment Darkening, que traduzido para o português fica “Escurecimento Persistente do Pigmento”. De acordo com a Anvisa, ela é referente a um dos métodos para determinar o FPUVA, e é um dos mais utilizados.

Ah, além disso, a radiação UVA é uma grande vilã, também responsável pela incidência do câncer de pele. Sabendo disso, ficou bem claro a importância de saber o nível de PPD nos protetores solares, né?

A legislação brasileira (RDC 30/2012) determina que o nível mínimo de PPD seja de pelo menos 1/3 do valor de FPS. Ou seja, se o FPS for 30, o índice começa no 10. Caso uma marca descumpra essa regra, pode não passar nos testes de qualidade.

Outro fato importante é que a lei brasileira não obriga os fabricantes a exibirem essa informação na embalagem. Por isso, antes de escolher é interessante entrar em contato com eles para averiguar esse valor.

Ao mesmo tempo, também de acordo com a Anvisa, eles são obrigados a expor essa informação se forem questionados.

Eu fiz exatamente isso. Entrei falei com o SAC da Mantecorp para que eles me informassem sobre os valores de PPD do Episol Color.

A atendente me explicou que o PPD varia de acordo com o FPS, por isso, esse número é diferente nas duas apresentações do produto:

  • Todas as cores com FPS 30 possuem nível de PPD 10.
  • Já as cores com FPS 70 possuem valor de PPD referente à 23,33.

A Mantecorp fez questão de ressaltar que segue rigorosamente os padrões de qualidade estabelecidos pela Anvisa e, por isso, está dentro das normas.

É resistente à água?

De acordo com a Anvisa, os protetores solares podem ser classificados como “Resistente à água”; ” Muito Resistente à água”, “Resistente à Água/suor” ou “Resistente à Água/transpiração”.

Na embalagem do Episol Color, a informação é de que ele é muito resistente à água. Olha… Não achei! Lembro de ter acabado de passar o produto (isso pode ter influenciado) e ir escovar os dentes. Derrubei um pouquinho de água no rosto sequei delicadamente.

Mesmo assim, ficou uma falha onde a água caiu. Senti que precisei reaplicar naquela parte. Outro fator que me faz discordar: fui para a academia com ele e, ao fim dos exercícios olhei para a minha testa e ela estava praticamente sem nada.

Lembrando que é necessário “reaplicar sempre, após sudorese intensa, nadar ou banhar-se, secar-se com toalha e durante a exposição ao sol”. Essa informação, inclusive, precisa obrigatoriamente estar presente nas embalagens dos protetores.

Preço e onde comprar

O Episol Color é vendido majoritariamente em farmácias. A faixa de preço* pode variar de 55 até mais de 90 reais. Pois é, não estamos falando de um produto barato. Mas, pesquisando bem, você consegue encontrá-lo por um bom valor.

O Consulta Remédios, por exemplo, é o nosso comparador de preços, que te ajuda muito a economizar! Ele mostra farmácias que entregam na sua região, organizando as ofertas do menor ao maior valor. Confira:

* A pesquisa de preços foi realizada através do CR no dia 05/04/2018. Os valores podem sofrer alterações.

Episol Color é bom?

Os produtos possuem resultados diferentes em cada pele, não é? Por isso, acho importante vocês saberem como é a minha. Assim, fica mais fácil ter uma ideia de como isso influencia na aparência do Episol Color em mim.

Como vocês já sabem, eu me encaixo no fototipo II da escala de Fitzpatrick. Isso quer dizer que eu tenho a pele mais clara, com bastante propensão à queimaduras de sol e sensível.

Além disso, desde muito novinha tenho problemas com acne. Mais especificamente desde os 11 anos. A causa é hormonal. Ela é super oleosa, mesmo lavando 2 vezes por dia como recomendado e tentando sempre fazer uso de produtos oil free (sem óleo na composição).

Em poucas palavras, ela é oleosa, acneica, com poros bem aparentes e manchas.

Minha pele sem nada, com a acne e uma mancha vermelha bem aparente na lateral.

Mas, vamos ao que interessa, Episol Color é bom? Não acho que a resposta seja apenas sim ou não, porque existem vários pontos positivos e negativos que pude tirar da minha experiência ao usar o produto.

Além das características do próprio Episol Color e das especificidades da pele, o clima também influencia muito no resultado final.

Aqui em Curitiba, por exemplo, o calor não é tão absurdo, por isso a gente não sua tanto.

Consequentemente, os produtos que aplicamos durante o dia duram um pouco mais que em locais com a temperatura alta.

Repito, dizer sim ou não aqui seria responder de forma bem rasa. Mais fácil é dizer: em partes. Cheguei à conclusão de que, pra mim, ele não é tão bom, porque os pontos negativos pesaram mais. Mas não foi de todo mal, por isso, vou listar pontos positivos e negativos.

Pontos positivos

  • Praticidade: não precisar passar dois produtos, protetor e base, economizou bastante tempo.
  • Aplicação: é realmente fácil, o que também tornou o processo de me arrumar muito mais rápido, mesmo tendo que passar 2 camadas de produto.
  • Não acumula: isso é afirmado pela marca na embalagem, e é verdade mesmo! No final do dia, não dá pra ver produto acumulado nas linhas de expressão ou em locais do rosto onde isso costuma acontecer.

Pontos negativos

  • Cobertura: quando você tem uma pele com muitas manchas, como acne, a cobertura não é suficiente. Passei sempre 2 camadas.
  • Cor: mesmo usando a cor mais clara, ficou diferente do meu tom.
  • Efeito “matte”: ele dá para a pele um brilho natural, que deve ser muito bom quando você tem a pele seca ou mista. Porém, para peles muito oleosas como a minha, esse brilho é bem indesejado e não serve.
  • Transferência: olha, achei que esse não ia ser um problema. Na primeira vez que passei, não percebi essa “falha”. Porém, nas aplicações seguintes, percebi meus óculos manchados e conclui que ele transfere sim.

Episol Color é bom para pele oleosa? Causa acne?

Consultando com a minha dermatologista, Tatiane Bacchi, perguntei a ela se o uso do Episol é recomendado para peles oleosas e acneicas. O que ela respondeu foi categórico, e senti que se encaixou bastante na minha situação.

“Ele em si não faz mal para a pele, inclusive receito para muitas pacientes minhas com problemas de acne. Porém, ele tem essa característica de não ser totalmente matte e deixar aquela luminosidade, que quem já tem a pele oleosa pode não gostar muito”.

E é exatamente isso! Acredito, depois de uma semana de uso e da minha análise, que esse produto é bom, porém, só para quem não liga em ficar com um aspecto de brilho.

Logo depois do primeiro dia em que usei, percebi que novas espinhas tinham surgido. Já fiquei meio assustada e, por isso, entrei em contato (pela primeira vez) com o SAC da Mantecorp.

Inclusive, acho necessário ressaltar que eles foram super ágeis no atendimento. Liguei, relatei o meu “problema”, eles disseram que entrariam em contato novamente.

E entraram, em questão de 1 hora. O que me explicaram foi que ele, de fato, não tem contraindicações e que o aparecimento de acne após o uso é bem incomum.

Depois de mais tempo usando percebi que, na verdade, aquelas duas espinhas que apareceram foram consequência de outras coisas, não do Episol Color.

Durante toda a semana usando, minha pele permaneceu a mesma coisa, por isso, é possível afirmar que ele não causa acne. Só a aparência dele na pele é que realmente não me agradou.

Como usei

Antes de tudo, prezo pela higiene da minha pele, porque se não ela vira um caos. A primeira coisa que fiz e faço todos os dias é lavar o rosto com sabonete antiacne.

Não gosto de aplicar produtos com cor usando as mãos. Por isso sempre utilizo aquelas esponjinhas em forma de coxinha, pois acho que o produto se assenta melhor na pele, a oleosidade natural dos dedos não passa para o rosto e não influencia no acabamento.

Aplico sempre pela manhã, dessa maneira:

Esse tanto de protetor foi suficiente pra cobrir meu rosto inteiro. Como passei duas camadas, usei duas vezes essa quantidade da minha mão.
  1. Coloco um pouco de produto no dorso na mão — quantidade de produto semelhante à uma moeda de 5 centavos, como na foto.
  2. Com a esponja, pego o protetor da mão e passo no rosto, começando pelo queixo, onde tenho as espinhas.
  3. Vou espalhando pelo rosto todo.
  4. Aplico mais uma camada. Por esse motivo, o total de produto aplicado foi um pouco maior.
  5. Depois de passar a segunda camada, espero secar mais um pouco e dou umas batidinhas na pele, para que fixe bem.
  6. Aplico pó compacto, para selar o produto e tirar o brilho que fica no rosto.
Logo depois de passar o produto e passar pó compacto por cima. Com a aplicação do pó, o brilho some e o efeito fica melhor.

Um lembrete importante: a aplicação de protetor solar deve ser refeita várias vezes durante o dia, viu? Não adianta passar só de manhã, não retocar o dia inteiro e achar que está protegido.

A recomendação dos dermatologistas é de que a aplicação também seja feita pelo menos 15 minutos antes da exposição ao sol.

E, por último mas não menos importante, sempre espere o protetor solar ser bem absorvido pela pele antes de passar outro produto por cima, como a maquiagem.

Minhas impressões

As primeiras características que percebi logo de cara foram em relação à cor e ao aspecto matte: como o produto muda a coloração poucos minutos após a aplicação e o fato do toque não ser tão seco assim.

Porém, para avaliar direitinho, resolvi dar uma nota para cada característica importante de ser avaliada. As notas vão de 1 a 5, sendo 1 muito ruim e 5 muito bom. Vamos lá?

Textura

A textura foudant é bem fluida. Pode enganar um pouco assim que tiramos da embalagem, pois parece mais cremosa. Mas quando começamos a passar no rosto, já dá para perceber que ela é realmente bem mais líquida. Isso deixa a aplicação mais fácil, por isso, gostei.

Nota: 5. ⭐⭐⭐⭐⭐

Rendimento

Ele rende bem, então esse é um ponto positivo! Pouco produto é suficiente para o rosto todo. Percebi que, mesmo aplicando 2 camadas devido à cobertura, gastei pouco.

Nota: 5. ⭐⭐⭐⭐⭐

Efeito matte

Esse foi o acabamento do meu rosto logo após a aplicação sem o pó. Dá pra ver como ele ficou brilhando, né?

Bom, essa foi uma questão que pegou bastante pra mim. A marca afirma que ele é um produto matte. Eu discordo veemente. Pra mim, ele se enquadra como um semi-matte, no máximo.

Li em muitas resenhas que ele deixa um brilho saudável na pele, e acredito nisso. Porém, somente para pessoas que não tenham a pele extremamente oleosa, como a minha.

Ele pode dar um aspecto de pele oleosa sim, mas calma. Não é absurdo e ainda não chega aos pés de um produto cremoso.

Por isso, acredito que ele possa estar no meio do caminho. Na minha opinião, um produto matte de verdade deixa a pele sem brilho nenhum quando seca. Caso contrário, deve ser classificado como semi-matte.

Nota: 2. ⭐⭐

Cobertura

Esse fator tem pontos positivos e, ao mesmo tempo, negativos. Calma, eu explico! É que, se comparado a outros protetores solares com cor, o Episol Color está muito bem nesse quesito! Ele se propõe a nos dar uma cobertura média e é isso que ele oferece. Sejamos justos, né?

Porém, o ponto negativo se dá pelo fato de que se você tem muitas manchas e espinhas, como é o meu caso, essa cobertura não é suficiente. Eu tive que passar 2 camadas para me sentir mais ou menos à vontade antes de sair de casa.

Dá certo para quem procura uma cobertura média e não possui muitas imperfeições. Por isso, se você é do tipo que tem manchas e se incomoda com elas, é possível que não goste do produto.

Nota: 4. ⭐⭐⭐⭐

Durabilidade

A proposta dos protetores solares é de que eles sejam repassados ao longo do dia. Eu esqueci disso e, no final da tarde, a área do meu queixo e nariz estava quase sem produto.

Se você reaplicar ao longo do dia, como manda o figurino, acredito que não vai ter esse problema.

Também é preciso levar em consideração que eu passei o produto pela manhã e avaliei esse ponto perto das 18 horas, então dá pra dizer com certeza que não é tão ruim.

Nota: 3. ⭐⭐⭐

Cores

De longe, isso foi o que mais me incomodou. Mesmo sendo um protetor solar e não efetivamente uma base, acho bem falho proporcionar ao público apenas 3 cores.

Meu tom de pele é bem claro, mas ainda não chega perto de ser o mais branquinho de todos. O pior é o meu subtom, que é neutro e geralmente as bases mais clarinhas possuem fundo rosado.

Ou seja, existem vários fatores para analisar na hora de montar uma tabela de cores. Claro, é bem difícil produzir vários tons e ser totalmente democrático, mas acho que pelo menos um mínimo de 6 (devido ao número de fototipos da escala de Fitzpatrick), né?

Enfim, eu me senti amarela e mais escura que o normal quando usei. Mesmo tendo passado a primeira cor da tabela, o Pele Clara.

Assim que apliquei, isso não foi perceptível, inclusive, pareceu que ele tinha ficado praticamente da minha cor. Mas o produto oxida bastante, a cor vira outra e acaba ficando alaranjada.

Eu não sou a pessoa mais branca de todas e já não me senti abrangida. Imagina então as meninas bem mais clarinhas e as negras de pele mais escura?

Nota: 1. 

Embalagem

É uma bisnaguinha, prática e sem muita dificuldade de uso. É possível dosar bem a quantidade de produto que você aplica, o que é bom, porque evita o desperdício.

Ah, uma coisa legal é que ela tem uma transparência, que possibilita enxergar a cor e quantidade do produto!

Nota: 5. ⭐⭐⭐⭐⭐

Fragrância

O cheiro do Episol Color é bem típico de protetores solares faciais. Não é forte, aliás, é quase imperceptível.

Não tem perfume, o que é positivo, pois não enjoa e não faz a gente ter vontade de tirar o produto da pele.

Nota: 5. ⭐⭐⭐⭐⭐

Acessibilidade

Chegar ao produto é bem fácil, na verdade. Não existem grandes dificuldades de achá-lo à venda. Porém, ele é caro e devido à limitação de cores, ele não pode ser usado por qualquer um. Na minha opinião, isso o torna bem menos acessível.

Nota: 3. ⭐⭐⭐

Custo-benefício

Esse é um ponto difícil de dar uma nota específica. Para mim, não vale o custo, porque não me adaptei. Mas pode ser que para você dê certo.

Por isso, vou avaliar pesando o fato de ele não ter dado certo para mim, mas ao mesmo tempo, analisar suas várias funções e características oferecidas. Elas fazem ele valer um preço um pouco mais alto.

Nota: 3. ⭐⭐⭐

Transferência

Teste de transferência no papel toalha. Com o passar do tempo com o produto no rosto, ele começou a transferir mais do que isso.

Achei o nível de transferência dele bem ok de início. Na foto do papel toalha, é possível ver o quanto ele transfere. No começo achei pouco, levando em conta que não achei ele matte.

Porém, ao longo do dia, percebi que ele transfere sim. Nada absurdo, mas transfere. Acho que isso aconteceu comigo por causa da oleosidade da minha pele.

Sair por aí carimbando a camiseta das outras pessoas? Não queremos! Por isso, é legal selar com um pó compacto, ele ajuda nessa questão.

Nota: 3. ⭐⭐⭐

Enfim, funciona?

No geral, sim. Ele protege a pele do sol e dá cor à ela, com cobertura média. É isso que o produto se propõe, então nada mais justo que dizer isso sobre ele.

Acredito que avaliar se ele funciona é diferente de avaliar se ele foi bom para você. São análises completamente diferentes, né?

Não acredito que as coisas sejam verdades ou mentiras absolutas, porque tudo depende das circunstâncias em que cada um está inserido.

Posicionamento da marca

Entrei em contato com a Mantecorp várias vezes durante a análise do produto. Sempre se mostraram prestativos e responderam todos os meus questionamentos, então acho importante ressaltar.

Da última vez que falei com eles, fiz algumas perguntas através do e-mail e obtive as seguintes respostas. Olha só:

Por que apenas 3 tons? Não seria interessante disponibilizar, pelo menos, 6 cores (o número de fototipos existentes de acordo com Fitzpatrick)?

“A partir de abril estamos estendendo as opções de cores tanto para os produtos de FPS 30 quanto os de FPS 70 ficando com 5 cores: pele extra clara, pele clara, pele morena, pele morena mais e pele negra.”

Ps: Ponto positivo! Muito legal saber que estão expandindo as opções de cores. Vou procurar a Pele Extra Clara depois!

Vocês também afirmam na embalagem que as cores se adaptam aos tons de pele. Mas como funciona esse processo? Qual a margem de erro/diferença?

“Mesmo os indivíduos de fototipos iguais podem apresentar variação na tonalidades de pele, influenciando na adaptação da tonalidade do produto ao tom da pele de cada um. Porém a relação tonalidade do produto e fototipo tem uma assertividade entre as maiores tonalidades dentro de cada fototipo. Uma dica dos próprios usuários quando encontram dificuldades em acertar o tom, é misturar duas tonalidades. Com os novos lançamentos, será ainda mais fácil de encontrar a tonalidade ideal.”

Muitas vezes, quando utilizamos bases, o produto oxida na pele após sair da embalagem. Isso faz com que ele mude de tonalidade e acabe ficando mais escuro. Percebi que o Episol Color parece ter o mesmo efeito, pois ele escurece após sair da embalagem. É isso mesmo que acontece? Ele escurece porque oxida?

“Esta não deve ser uma característica do produto, pois foram realizados testes de fotoestabilidade e estabilidade acelerada e não foram observados alterações no aspecto. O produto também possui um sistema com ativos antioxidantes, por isso, caso venha ocorrer alguma alteração em seu aspecto o consumidor deverá entrar em contato com o SAC para que possamos trocar o produto, registrar e analisar o caso.”

A respeito do efeito matte, que consta na embalagem, não concordo. Considero semi-matte. Como essa característica do produto foi definida?

“Foram realizados testes de brilho residual do produto com usuários e a maioria avaliou o resultado como satisfatório ou muito satisfatório. Mas sabendo que cada pele pode interagir de formas diferentes com um mesmo produto, temos o Episol Pó Compacto como excelente alternativa para melhorar a capacidade de absorção de suor, oleosidade e diminuição do brilho, além de facilitar a reposição do protetor solar.”

Escala de Fiztpatrick: qual o fototipo da sua pele?

Para saber seu resultado, escolha as alternativas referentes à pergunta. Você pode escolher apenas 1 alternativa por pergunta, e cada uma tem um valor. O teste está dividido em 2 partes: 1) Predisposição genética; 2) Reação à exposição ao sol.

Ao final de cada parte, some os números obtidos com as respostas das perguntas. Após terminar ambas as partes e obter o valor total para cada uma, some os dois valores. O número final determinará o seu fototipo.

Parte 1: predisposição genética-
A cor dos seus olhos é:Pontos
Azul claro, cinza claro ou verde claro0
Azul, cinza ou verde1
Castanho esverdeado (avelã) ou castanho claro2
Castanho escuro3
Preto acastanhado4
A cor natural do seu cabelo é:Pontos
Ruivo ou loiro claro0
Loiro1
Loiro escuro ou castanho claro2
Castanho escuro3
Preto4
A cor natural da sua pele (antes da exposição solar) é:Pontos
Branco marfim0
Clara ou pálida1
Morena clara2
Morena moderada3
Negra4
Qual é a quantidade de sardas que você tem na pele em áreas que não estão expostas?Pontos
Muitas0
Várias1
Algumas2
Muito poucas3
Nenhuma4
Parte 2: reação à exposição prolongada-
Como a sua pele reage no sol?Pontos
Fica sempre queimada, com formação de bolhas e descamação0
Fica queimada muitas vezes, com formação de bolhas e descamação1
Queima moderadamente2
Queima raramente3
Nunca queima4
A sua pele fica bronzeada?Pontos
Nunca0
Raramente1
Às vezes2
Frequentemente3
Sempre4
Com que intensidade a sua pele fica bronzeada?Pontos
Pouco ou muito pouco0
Levemente1
Moderadamente2
Profundamente3
Minha pele é naturalmente escura4
Qual é o grau de sensibilidade do seu rosto ao sol?Pontos
Muito sensível0
Sensível1
Normal2
Resistente3
Muito resistente/Nunca tive problema4

Este tipo de teste não substitui a consulta médica. Tanto o fototipo quanto outras características da sua pele serão melhor avaliadas por um dermatologista. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou de outro profissional de saúde qualificado, sempre que tenha alguma dúvida a respeito da sua condição médica.

Agora, de acordo com o valor que você conseguiu, vamos saber qual o seu fototipo de pele?

Tipo I (0 a 6 pontos)As peles de fototipo I são extremamente claras, nunca ficam bronzeadas e são muito propensas a lesões cutâneas. O sol pode causar muitos danos, então todo cuidado é pouco
Tipo II (7 a 12 pontos)Esse tipo de pele ainda é pálida, e se queima com uma frequência um pouco menor que o anterior. Porém, ainda é extremamente suscetível à queimaduras. Também pode sofrer muitos danos com a exposição solar prolongada
Tipo III (13 a 18 pontos)Um pouco mais coradas, as peles de tipo III podem se queimar às vezes, mas de vez em quando também ficam bronzeadas. Não pense que estão livres de lesões cutâneas e outros riscos, porque, mesmo sendo menores, eles ainda existem
Tipo IV (19 a 24)Tem tendência para ficar bronzeada com facilidade, mas ainda pode se queimar
Tipo V (25 a 30 pontos)Peles com fototipo V ficam raramente queimadas e são extremamente propensas a se bronzear. Mesmo não se queimando muito, o sol ainda oferece risco de danos na pele
Tipo VI (31 pontos)Mesmo que praticamente não se queimem, o risco que o sol apresenta ainda afeta esses tipos de pele. Por isso, mesmo se você pertencer a esse grupo, o uso do protetor solar é imprescindível

Se vocês curtiram a resenha, que tal dar 5 estrelas? Também quero saber o que você acha do produto! Já usou e teve uma opinião diferente da minha? Conta sua experiência pra gente nos comentários!

Ah, e não acabou: tem algum produto que você quer ver nas nossas resenhas? Então acrescente também a sua sugestão, que iremos avaliar!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (23 votos, média: 4,87 de 5)
Loading...

7 Comentários

  1. Eu quase nunca comento, em blogs ou redes sociais, mas hoje, depois de ler toda a sua resenha, me senti a vontade…
    Que texto lindo! Muito bem explicado, pontuado, com qualidade..
    Coisa rara de se ver em tempos de youtube… Parabéns!
    Sobre a resenha.. confesso que estava quase comprando.. agora vou procurar alguma outra solução, pois me encaixo no mesmo tipo de pele..
    Obrigada!

    • Oi Débora! Poxa, fiquei muito feliz com o seu comentário! Que bom que gostou do texto, a intenção foi deixar ele bem completinho. E espero que você ache um produto que supra as necessidades da sua pele! Inclusive, se achar, fala pra gente, assim posso testar também! Obrigada pelo feedback!

  2. Muito boa a resenha, me ajudou bastante. estou pra decidir entre o Episol e o Anthelios com cor FPS 70…
    Consegue me dizer dos dois, qual é a melhor opção?

    Grande abraço!
    Luh

    • Obrigada Luciene, fico bem feliz que tenha gostado! Infelizmente não utilizei o Anthelios, mas quem sabe eu teste um dia! Afinal, costumo gostar muito dos produtos da La Roche-Posay. Se usar, conta pra gente o que achou! 😉 Abraços!

  3. Olá minha querida, espero que esteja tudo bem contigo. Qual a base liquida matte/matificante com fator de proteção solar que vc recomendaria que não derrete e nem transfere tanto? Principalmente para usar na época de verão. Desde já agradeço pela atenção. Beijos

    • Oi Lidyane, anda tudo bem comigo sim! E com você? Olha, eu ainda não encontrei um protetor solar com cor que tenha se adaptado bem à minha pele. Porém, uso e gosto muito do Capital Soleil, da Vichy. Ele não tem cor, mas tem toque seco e não deixa aquele aspecto brilhoso na pele, sabe? Uso o de FPS 30, recomendado pela minha dermatologista. Aplico o protetor, espero secar (em torno de 15 minutos) e aí aplico uma base por cima. A que eu uso é a TimeWise, da Mary Kay, que é bem sequinha e não transfere nada! Adoro ela, só que precisa usar outro protetor junto, porque não tem fator de proteção solar. Me adaptei bem a esse processo, mesmo tendo que passar 2 produtos. Sinto que esse protetor solar da Vichy, com a base por cima, não deixa minha pele brilhante e nem oleosa. Se testar, me conta o que achou! Beijo!

  4. Eu uso o produto já tem alguns anos, minha dermatologista recomendou. Eu acho muito bom. Já usei diversas marcas de protetores com cor, e nenhum outro tem essa cobertura, e nem a cor ideal. Mas eu super me adaptei com o Episol, uso todos os dias, muitas vezes mais pela base do que pelo protetor, é claro que a cobertura não é de uma maquiagem profissional, mas com um pózinho em cima pra tirar aquele brilho acho que fica muito bom para make do dia a dia. Concordo que não é super Matte, mas na minha pele que é sensível e não oleosa fica brilhoso também, mas não muito, como dito parece saudável.
    A cor clara funciona muito bem pra mim. Mas o que realmente não funciona é que não tem nada de à prova d’água!! Fora isso, o Episol é o melhor protetor com cor que já usei, levando em consideração a base dele (cor, textura, cobertura e até mesmo o cheiro). 😘😘😘

Deixe suas opiniões e comentários, nos preocupamos com ela:

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui

Lamentamos a não possibilidade de dar-lhe conselho médico ou responder a questões médicas e farmacêuticas individuais através de e-mail, pois apenas um médico pode prestar tal atendimento. Embora tentemos responder a todos os comentários, opiniões e e-mails que recebemos em até dois dias úteis, nem sempre é possível devido ao grande volume que recebemos. Por favor, tenha em mente que qualquer solicitação ao Minuto Saudável está sujeita aos nossos Termos de Uso e Política de Privacidade, ao enviar, você indica sua aceitação.